Página 1 de 1412345...10...Última »

Museu Imperial recebe cartas de D. Pedro II doadas à Presidência

Diretor do Museu Imperial recebe cartas de D. Pedro II

Diretor do Museu Imperial recebe cartas de D. Pedro II

O Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), recebeu na última segunda-feira (4) as cinco cartas originas escritas por D. Pedro II que foram doadas pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin, ao presidente Michel Temer durante visita ao país este ano.

A solenidade contou com a presença do ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Marcelo Araujo, da deputada federal Cristiane Brasil e do chefe de gabinete da Secretaria Geral da República, Antônio Lessa.

Para o Diretor do Museu, Mauricio Vicente Ferreira Júnior, foi uma honra receber as correspondências, que têm um conteúdo singular. Quatro delas, de gabinete, foram remetidas ao conde de Trapani e aos cardeais Patrizi  Befondi e Bilio, a última carta, particular e em francês, dirigida à Sully Prudhome, um poeta francês, membro da Academia Francesa da qual D. Pedro II fazia parte.

As correspondências farão parte de uma exposição, ainda sem data marcada, e integrarão o acervo do museu, que já conta com cerca de 250 mil documentos. Posteriormente, as cartas ficarão disponibilizadas para consulta.

Museu Imperial recebe Festa Literária da Serra Imperial até sábado (2)

Acontece até sábado (2) em Petrópolis, no Rio de Janeiro, a Festa Literária da Serra Imperial, que reúne personalidades da vida literária brasileira, com o objetivo de valorizar o livro como um dos agentes primordiais do desenvolvimento cultural do nosso país.

O evento, organizado pelo Instituto Oldemburg de Desenvolvimento, em parceria com a Fundação Cesgranrio, o Museu Imperial, o Centro Cultural Raul de Leoni e a Casa de Educação Visconde de Mauá acontece em diversos locais da cidade de Petrópolis, entre eles, o Museu
Imperial.

Este ano o grande homenageado da Festa é Machado de Assis, fundador da Academia Brasileira de Letras, que comemora 120 anos de existência. Além de palestra, será apresentada uma exposição de fotos do acervo da Biblioteca Nacional associadas a poesias do grande escritor. Outro homenageado é Antonio Callado, com a exposição Quarup, que revive o mágico romance sobre os índios do Xingu.

A FLISI 2017, por meio de oficinas literárias para crianças e jovens, também homenageará o educador Paulo Freire, que revolucionou a pedagogia com seu método de despertar a consciência crítica dos alunos.

A programação vai desde exposições e visitas mediadas ao Museu Imperial a exibição de filmes e mesas-redondas. Também acontecem lançamentos de livros e palestras. A programação completa está disponível aqui.

Museu Imperial integra projeto de moda Google Arts & Culture

A partir de hoje (8), três mil anos de moda mundial estão reunidos na maior exposição virtual de estilo já realizada. O projeto We Wear Culture (“Nós Vestimos Cultura”, em inglês), desenvolvido pelo Google Arts & Culture, é fruto de colaboração com mais de 180 instituições culturais em 42 países.

O traje do imperador d.Pedro II compõe projeto de moda do Google

Acervo do Museu Imperial/Ibram: traje do imperador d.Pedro II compõe projeto de moda do Google

O Museu Imperial, que integra a rede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), é uma das 11 instituições brasileiras que contribuem com o projeto ao disponibilizar o traje e as insígnias usados por d. Pedro II (1825-1891) em sua coroação como imperador – peças que despertam curiosidade e fascínio entre os visitantes do museu.

“Falar sobre o traje usado por d. Pedro II em sua coroação, antes de mais nada, é falar sobre como a indumentária é o atributo de quem o veste: ele não foge a nenhuma regra simbólica presente no século XIX”, explica Muna Durans, coordenadora do projeto de digitalização do Museu Imperial.

Além do design de moda, as peças que compõem o traje majestático “são símbolos de poder e de afirmação do país recém-independente, que buscava lugar e respeito entre os grandes e tradicionais reinos existentes na Europa do século XIX”, reforça. Saiba mais sobre o Museu Imperial.

Realidade virtual

Em meio a mais de 400 exposições e histórias do projeto We Wear Culture, que envolvem 30 mil fotos, vídeos e outros documentos, foram também desenvolvidos filmes de realidade virtual que podem ser vistos tanto no YouTube quanto com um visor de realidade virtual.

Para Alessandro Germano, diretor de parcerias estratégicas do Google para a América Latina, as exposições retratam histórias por trás do que nós usamos. “O que você veste é cultura de verdade e, no mais das vezes, é mais do que uma obra de arte”, acredita.

A exposição completa We Wear Culture está disponível online pelo aplicativo do Google Arts & Culture para dispositivos móveis iOS e Android.

Acervos online
Desde o dia 30 de maio, também estão disponíveis na plataforma Google Arts & Culture 1,3 mil peças dos acervos de cinco museus que compõem a rede Ibram: Museu Lasar Segall (SP), Museu Histórico Nacional, Museus Castro Maya, Museu Nacional de Belas Artes e Museu Imperial (RJ).

Nesta primeira fase, mais de 450 obras desses objetos foram capturadas com a Art Camera – câmera que digitaliza em alta resolução (gigapixels) e revela detalhes de obras e objetos que passariam despercebidos a olho a nu. Também é possível passear pelos museus do Ibram graças à tecnologia Google Street View.

A digitalização, resultado da parceria entre Ibram e Google, tem como objetivo promover os museus brasileiros e seus acervos, democratizando o acesso ao vasto patrimônio que as instituições preservam.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Museu Imperial/Divulgação

Matérias relacionadas
Acervos digitais: resultado da parceria entre Ibram e Google no 7º FNM
Ibram e Google disponibilizarão online acervos de cinco museus

 

Biblioteca infantil do Museu Imperial traz ampla programação em março

Durante o mês de março, a Biblioteca Rocambole do Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), programou leituras para comemorar o aniversário da escritora Ruth Rocha, o Dia Nacional da Música Clássica, o Dia dos Animais, o Dia do Circo e o Dia Mundial da Água.

Nos dias 7 e 8, das 14h às 15h, para homenagear o Dia Nacional da Música Clássica, a hora do conto será do livro Bach, de Ann Rachlin, que faz parte da coleção Crianças Famosas.

Atividade de leitura na Biblioteca Rocambole do Museu Imperial

Atividade de leitura para crianças na Biblioteca Rocambole do Museu Imperial

O livro A família de Marcelo, de Ruth Rocha, será lido no dia 9 de março, das 14h às 15h, em comemoração ao aniversário da autora. Nos dias 14 e 15, das 14h às 15h, para homenagear o Dia dos Animais, a hora do conto será com o livro Jardim Zoilógico , de Carlos Pimentel.

O Dia Mundial da Água será homenageado nos dias 21 e 22, das 14h às 15h, através do livro De olho na água, de Regina Lucia Pires Nemer.

No dia 23 de março será a vez do livro O tamborim dá seu espetáculo, de Virginie Guérin. A hora do conto será das 14h às 15h, em homenagem ao Dia do Circo. Já O porco, de Bia Hetzel, será a história contada nos dias 28 e 29, das 14h às 15h.

Para finalizar a programação do mês de março, no dia 30, também para homenagear o Dia dos Animais, a contação será do livro Tigre em cima da árvore, de Anushka Ravishankar.

Todas as leituras são seguidas de atividades complementares – como oficinas criativas, exploração de livros, jogos e fantoches do acervo da Biblioteca Rocambole

As atividades são gratuitas e destinadas a grupos escolares previamente agendados junto ao setor de Educação do Museu Imperial pelo telefone (24) 2233.0345, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 18h.

O Museu Imperial localiza-se à Rua da Imperatriz, 220 – Petrópolis (RJ). Saiba mais sobre a Biblioteca Rocambole e o Museu Imperial.

Texto e imagem: Museu Imperial/Divulgação
Edição: Ascom/Ibram

Ibram e Google disponibilizarão online acervos de cinco museus

Imagens em alta definição de bens culturais pertencentes aos acervos de cinco museus da rede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) estarão disponíveis online nos próximos meses.

Museu Lasar Segall em SP é uma das instituições integradas ao projeto Ibram-Google

Museu Lasar Segall em SP é uma das instituições participantes da parceria entre Ibram e Google

Resultado de parceria entre o Ibram e a Google Inc, por meio do Projeto Google Art, a digitalização tem como objetivo promover os museus brasileiros e seus acervos, democratizando o acesso ao vasto patrimônio que essas instituições preservam.

Nesta primeira fase do projeto participam o Museu Imperial, em Petrópolis (RJ); o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), os Museus Castro Maya e o Museu Histórico Nacional (MHN), localizados no Rio; além do Museu Lasar Segall, em São Paulo (SP).

Inicialmente, estarão disponíveis online imagens do interior e edificação dos museus, por meio da tecnologia Street View, imagens de peças emblemáticas dos acervos de cada instituição, capturadas em alta definição (ArtCamera), além de conteúdos relacionados – como plantas baixas e dados de identificação (metadados) das obras.

Trabalho em processo
Com as imagens das galerias e edificações dos museus já capturadas, está em andamento a fotografia das obras: cerca de 100 imagens devem ser feitas em cada instituição. Com a inclusão dos metadados, a última fase será a construção das exposições virtuais que alinham as obras em torno de narrativas.

GoogleArt_Print

Projeto Google Art já possui cerca de 45 mil obras disponíveis online

O lançamento dos conteúdos digitais dos museus Ibram na plataforma Google deve acontecer durante o 7º Fórum Nacional de Museus, na cidade de Porto Alegre (RS), no mês de junho.

O Google Art é um projeto sem fins lucrativos desenvolvido pelo Instituto Cultural da Google. Com instituições parceiras em mais de 60 países, e cerca de 45 mil obras online, 26 instituições brasileiras já se encontram no projeto – como Pinacoteca de São Paulo, Museu do Amanhã (RJ), Fundação Athos Bulcão (DF) e Inhotim (MG).

A proposta é divulgar os acervos culturais, obras de arte e documentos históricos que estão fisicamente em museus e instituições de todo o mundo por meio da rede mundial de computadores, ampliando sua acessibilidade para pessoas no mundo inteiro. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Ibram/Divulgação

Nota do Ibram sobre Operação Antiquários da Polícia Federal

Na manhã desta quarta-feira (18), servidores do Museu Imperial, unidade do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), acompanharam equipes da Polícia Federal no cumprimento de mandados de busca e apreensão nas cidades do Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP) e Salvador (BA).

A busca visou à apreensão de obras de arte que integram a Coleção Geyer, doadas em 1999 ao Museu Imperial/Ibram, cujo paradeiro está sendo investigado pela Policia Federal (RJ) desde 2014 -  ano em que morreu Maria Cecilia de Sampaio Geyer, viúva de Paulo Geyer, doadores da coleção.

A participação de técnicos do Ibram, a convite da Policia Federal, teve por objetivo assegurar a integridade dos bens culturais, a partir do acompanhamento e fiscalização das atividades de embalagem e transporte das peças.

Coube a eles o acompanhamento e fiscalização das atividades de embalagem e do próprio transporte a museus que ficarão com a custódia/guarda dos objetos apreendidos até o final das ações a cargo da Policia Federal e do Ministério Público Federal do Rio de Janeiro.

No total, 124 itens da coleção estão inseridos no Cadastro de Bens Musealizados Desaparecidos.

A Casa Geyer

Doada ao Museu Imperial pelo casal Maria Cecília e Paulo Fontainha Geyer em abril de 1999, a Casa Geyer se tornou uma subunidade do museu petropolitano. O tombamento de sua coleção foi aprovado em 4 de dezembro de 2014, em Brasília- DF, durante a 77ª Reunião do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural.

A coleção reúne livros, álbuns, pinturas, gravuras, litografias, desenhos, mapas e demais objetos de arte reunidos durante 40 anos, totalizando 4.255 obras. Com o falecimento dos doadores, o Museu Imperial assumiu a coleção e a edificação que a abriga, localizada no Cosme Velho, aos pés do Cristo Redentor, tendo como objetivo principal torná-la espaço aberto ao público, cumprindo o desejo do casal.

Os futuros visitantes terão acesso a imagens do Rio de Janeiro real e imperial, seus logradouros, sua gente e natureza ali destacados. São 1.120 itens iconográficos produzidos por artistas de várias nacionalidades, 2.590 livros que enfatizam registros de viajantes e cronistas em terras brasileiras durante o século XIX.

Dentre os itens de arte decorativa, o total de objetos chega a 466, e é formado por quase 200 pinhas de cristal e vidro, móveis de madeira, em miniatura, trabalhados em marfim e a lanterna de prata que adornava a carruagem cerimonial de d. Pedro II, fazendo desse conjunto uma referência em nosso país.

A Coleção Geyer representa um fenômeno singular na história do Colecionismo nacional, pois é o resultado de uma meticulosa atividade de identificação, localização e captura de objetos de arte conduzida pelo gosto privilegiado de apreciadores das Belas Artes.  Assim, a Coleção Geyer é, ao mesmo tempo,um registro visual de um longo período da história nacional e um importante capítulo da história cultural brasileira contemporânea.

Texto: Ascom/Ibram

Museus Ibram desenvolvem atividades para o período de férias de verão

É hora de aproveitar as férias de verão e os museus do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) são uma ótima opção. Além de importantes espaços de fruição estética, também oferecem oportunidade de lazer, principalmente para o público infantil.

Confira abaixo o que museus no Rio de Janeiro e Minas Gerais prepararam especialmente para este período do ano.

Museu da República (RJ)

Museu da República (RJ)

O Museu Imperial, que fica em Petrópolis (RJ), está oferecendo uma visita guiada no período das férias (até 25 de fevereiro). As visitas são oferecidas pelo Setor de Educação e ocorrem de terça a sábado.

Além disso, o museu também preparou uma programação destinada a crianças de 3 a 10 anos, feita pela equipe da Biblioteca Rocambole. A programação começa hoje (10). Confira a programação completa.

Já a Colônia de Férias do Museu da República, na cidade do Rio (RJ), é uma atividade dirigida ao público infantil, promovida há mais de 30 anos. O museu desenvolve, gratuitamente, trabalhos com grupos de 40 crianças, de 7 a 11 anos, sempre pautadas no patrimônio material e imaterial, memória e museu.

Os temas são trabalhados por meio de oficinas lúdico-pedagógicas, dinâmicas de grupo e brincadeiras. O programa é desenvolvido anualmente durante o mês de janeiro. Mais informações pelo endereço eletrônico mr@museus.gov.br ou pelo telefone  (21) 2127.0324.

A cidade como tema
Ainda no estado do Rio de Janeiro, no dia 13 de janeiro, às 20h, o Museu de Arte Religiosa e Tradicional de Cabo Frio promove o Cinema nos Jardins do Museu, com a exibição do documentário A noite dos tempos, com direção de Ricardo do Carmo, sobre a cidade de Cabo Frio, tratando de temas históricos e atuais relacionados à cidade.

Ainda na programação audiovisual, o documentário Uma terra de todos, de Márcio Paixão, faz um recorte da gestão da prefeitura na cidade de Cabo Frio pós-deflagração da crise do petróleo e suas consequências para a população.

Museu Casa dos Ottoni (MG)

Museu Regional Casa dos Ottoni (MG)

O Setor Educativo do Museu da Inconfidência, em Ouro Preto (MG), promove, a partir do dia 16 de janeiro, a oficina (Re)inventando a cidade, como foco nas relações que estabelecemos com a cidade de forma lúdica e despretensiosa.

A oficina destina-se a crianças dos 7 aos 12 anos e será divida em duas turma. As inscrições podem ser feitas pelo telefone (31) 3551.1378 ou pelo endereço eletrônico educativodomuseu@gmail.com.

E o Museu Regional Casa dos Ottoni, na cidade de Serro (MG), oferece, durante todo o mês de janeiro, atividades recreativas para as crianças e jovens, como passeios ecológicos, Espaço de Leitura, atividade Hora de Brincar e apresentação teatral.

Além disso, em parceria com o Serro Tênis Clube, serão oferecidos brincadeiras com petecas e bolas no jardim da instituição. Mais informações e inscrições pelos telefones (38) 3541.1440 ou (31) 9902.4609, e ainda pelo endereço eletrônico mrco@museus.gov.br.

Texto: Ascom/MinC
Edição: Ascom/Ibram
Fotos: Museus Ibram/Divulgação

Pintura rara é doada ao Museu Imperial pela Sociedade de Amigos do Museu

François Ferdinand Philippe Louis Marie d´Orléans, príncipe de Joinville (1818-1900). A Batalha de São João de Ulhoa. Guache sobre cartão, 1839, 25,5 X 39,5cm

François Ferdinand Philippe Louis Marie d´Orléans, príncipe de Joinville (1818-1900). A Batalha de São João de Ulhoa. Guache sobre cartão, 1839, 25,5 X 39,5cm

Para comemorar seus 25 anos, a Sociedade de Amigos do Museu Imperial faz a doação de uma pintura rara para o acervo histórico e artístico do Museu Imperial. É o guache sobre cartão que documenta a Batalha de São João de Ulhoa, capítulo do conflito armado mais conhecido como “A Guerra dos Pastéis”, que opôs França e México, em 1838.

Na batalha, datada de 27 de novembro de 1838, o autor da pintura, François d´Orléans, príncipe de Joinville e cunhado do imperador d. Pedro II, teve seu “batismo de fogo” como oficial da marinha francesa. O príncipe produziu a pintura em 1839 e a deu de presente a sua mãe, a rainha d. Maria Amélia, como comprova o timbre da coleção real e que identifica a peça como a de número 245 da coleção da rainha.

Timbre “No. 245” da Coleção da rainha d. Maria Amélia.

Timbre “No. 245” da Coleção da rainha d. Maria Amélia.

Posteriormente, a pintura foi repassada à filha mais velha do príncipe, d. Francisca Maria Amélia d´Orléans, duquesa de Chartres. Já no Brasil, a obra fez parte da coleção Newton Carneiro. A Sociedade de Amigos do Museu Imperial comprou a obra dos herdeiros de Newton e Elza Carneiro por R$ 12.000,00.

O Museu Imperial possui acervo histórico e artístico que pertenceu aos príncipes de Joinville, incluindo álbuns de pinturas e desenhos produzidos e/ou colecionados pelo próprio príncipe, além do seu diário de viagem. E no circuito de exposição permanente, o visitante pode conferir uma outra cena do mesmo conflito pintada em uma das faces do cofre de porcelana de Sévres que pertenceu ao casal François d´ Orleans e Francisca de Bragança, os príncipes de Joinville, presente de casamento da rainha Maria Amélia aos noivos.

Proveniência: Coleção rainha Maria Amélia; Coleção duquesa de Chartres, Coleção Newton e Elza Carneiro.

Texto: Ascom Museu Imperial/Ibram
Imagens: Museu Imperial/Divulgação

Marcelo Araujo realiza visitas técnicas a museus Ibram no Rio de Janeiro

O Presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Marcelo Araujo está em viagem ao Rio de Janeiro, onde realiza visitas técnicas ao Museu Casa de Benjamin Constant, no Rio, e aos museus Imperial e Palácio Rio Negro, em Petrópolis, e se reúne com os diretores e equipes das instituições.

Marcelo Araujo em visita, hoje pela manhã, ao Museu Casa de Benjamin Constant, no bairro de Santa Teresa (Rio)

Para Araujo, é fundamental conhecer de perto a realidade dos museus que integram a rede Ibram e pensar o instituto como uma “equipe única e integrada”, capaz de desenvolver projetos transversais.

“Busco uma gestão mais próxima e forte entre as equipes. Essas visitas são importantes para conhecer de perto e conversar com os servidores de cada museu”, acredita o presidente do Ibram.

Esta é a segunda viagem de Marcelo Araujo aos museus federais da rede após assumir a presidência do Ibram.

No mês passado, ele esteve em Minas Gerais, onde conheceu e conversou com os servidores do Museu do Ouro, em Sabará, Museu Regional de Caeté e Museu da Inconfidência, em Ouro Preto.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Museu Casa de Benjamin Constant/Divulgação

Outubro das crianças: confira atividades de museus Ibram no Rio e Minas

Outubro é o mês em que se comemora o dia das crianças (12) e museus do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), no Rio de Janeiro e Minas Gerais, prepararam atividades especiais para os pequenos.

Atividade de leitura na Biblioteca Rocambole do Museu Imperial

Atividades na Biblioteca Rocambole do Museu Imperial atraem crianças de Petrópolis

Nos dias 15 e 29, de 10h às 13h, tem ensaio aberto da Orquestra Filarmônica e Orquestra Villa Lobos e as Crianças no Museu da República no Rio.

A Jaca e a Jaqueira, a árvore que virou vilã é uma peça teatral que conta de forma bem humorada a história da vinda da jaqueira para o Brasil e de como, ao longo do tempo, transformou-se em problema, e A Praça, apresentação teatral do Coletivo Sem Ribalta. A peça será encenada nos dias 16, 26 e 30, sempre às 11h.

Em Petrópolis, A Biblioteca Rocambole, do Museu Imperial, também tem programação especial.  No dia 11, das 14h às 15h,  acontece leitura do livro As crianças vão ficar doidas!, de Tino Freitas, seguida de interação com jogos e fantoches da Biblioteca.

Livros e filmes
No dia 13, a comemoração do Dia das Crianças continua das 14h às 15h. A leitura dessa vez será do livro Toda criança gosta…, de Bia Hetzel e Mariana Massarani. Posteriormente será proposta uma oficina criativa sobre o tema. As atividades continuam ao longo do mês: confira a programação completa.

Já em Ouro Preto (MG), o Museu da Inconfidência realiza, de 10 a 14 de outubro, a oficina Cinema, brincadeira do criança!, que tem como objetivo aproximar crianças, de 9 a 12 anos, do cinema, através de oficinas, atividades de arte, exibição de filmes e bate-papo.

E o Museu Regional de São João del-Rei abre, no dia 11, a exposição Memórias da Infância, com brinquedos feitos de materiais como barro e papel, uma coleção de pipas e fotografias. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Museu Imperial/divulgação

Página 1 de 1412345...10...Última »