Página 3 de 12912345...102030...Última »

Semana de Museus 2018: guia da programação nacional já está disponível

Clique para ampliar

Clique para ampliar

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) disponibiliza, a partir desta sexta-feira (27), a programação completa da 16ª Semana de Museus – que acontece em todo o Brasil entre os dias 14 e 20 de maio.

O formato Busca Rápida permite ao usuário encontrar atividades por Estado, Cidade, Museu ou Palavra-chave. Para esta edição, os mais de 1,1 mil participantes da Semana de Museus cadastraram 3,2 mil eventos em 489 cidades de 26 estados.

Como resultado da busca, além da programação definida, há ainda o endereço da instituição assim como os contatos de telefone e e-mail. Todas as atividades são de responsabilidade dos participantes.

O guia da programação nacional também está disponível em formato documento. Acesse o Guia da Programação.

Com o intuito de reforçar a divulgação da Semana de Museus junto aos diversos públicos interessados, o Ibram lançou um kit com peças de comunicação em formato digital para museus e demais interessados. Cartazes impressos, para os participantes fora dos grandes centros urbanos, também estão sendo distribuídos gratuitamente pelo Ibram.

Dúvidas e outras questões sobre a 16ª Semana de Museus podem ser enviadas para o e-mail semana@museus.gov.br.

Texto: Ascom/Ibram

Ibram participa de debate sobre fundos patrimoniais para instituições culturais

O uso de fundos patrimoniais, os chamados endowments, para sustentar, em longo prazo, as atividades de instituições públicas e privadas de cultura foi debatido ontem (28), durante o 1º Encontro das Artes Visuais – Em busca de soluções para questões normativas e tributárias, realizado na sede do Itaú Cultural, em São Paulo (SP).

O evento foi promovido pela Secretaria da Economia da Cultura (SEC) do Ministério da Cultura (MinC), em parceria com a Cesnik, Quintino e Salinas Advogados e a Revista seLecT.

O ministro da Cultura esteve no encerramento do evento em São Paulo

O ministro da Cultura esteve no encerramento do evento em São Paulo

O Ibram esteve presente no evento com a diretora do Departamento de Difusão, Fomento e Economia dos Museus, Eneida Braga, no painel 2 Sustentabilidade Institucional.

Na mesa também estiveram presentes representantes da SEC/MinC, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), do Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (Idis) e do Museu de Arte de São Paulo (Masp).

O fundo patrimonial permite a criação de um patrimônio perpétuo que gera recursos contínuos para a conservação, expansão e promoção de instituições culturais, por meio da utilização dos rendimentos financeiros desse patrimônio (o montante do fundo propriamente dito não pode ser utilizado, apenas os rendimentos).

Permite a construção de uma base financeira para as instituições e alinha-se a tendências internacionais de excelência em gestão. Os recursos dos fundos são compostos de doações de pessoas físicas e jurídicas. Projetos de lei sobre o tema estão em tramitação tanto na Câmara dos Deputados como no Senado Federal. Leia matéria completa na página do MinC.

Texto: Ascom/MinC
Edição: Ascom/Ibram
foto: Acácio Pinheiro/MinC

Kit digital para divulgação da 16ª Semana de Museus já está disponível

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) já disponibilizou o kit digital para a divulgação da Semana de Museus 2018.

As peças, e as informações sobre como usá-las, foram pensadas para que as instituições participantes possam incrementar a comunicação da 16ª Semana de Museus, podendo assim alcançar um público maior, além de manter a identidade visual do evento.

Clique para ampliar

Clique para ampliar

O kit digital é formado por cartaz, selos comemorativos, flyers, fundos para materiais diversos, spot para rádio, capas para redes sociais e até um Twibbon – filtro temático para as fotos de perfil nas redes sociais. Acesse o kit digital da 16ª Semana de Museus.

Os museus e demais instituições culturais participantes, fora dos grandes centros urbanos, também receberão cartazes impressos com o intuito de reforçar a divulgação local. O envio deverá ser feito a partir do mês de abril.

Museus hiperconectados
A temporada de eventos organizada pelo Ibram acontece de 14 a 20 de maio em todo o Brasil. Com o tema Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos, a proposta deste ano é que museus e instituições participantes busquem amplificar suas relações com a comunidade e seu entorno.

Em 2016, pesquisa do Ibram mostrou que no período da Semana de Museus a frequência de público nas instituições participantes chega a aumentar 79% em comparação a semana anterior – o que reforça o papel da comunicação e a continua aproximação com os frequentadores por meio de programação diversificada.

Atualmente, o Ibram tem mapeados cerca de 3,8 mil museus no Brasil. Em 2018, mais de 1,1 mil instituições participarão da Semana de Museus, realizando mais de 3,2 mil eventos em 26 estados.

As atividades propostas são as mais diversas – como exposições, ações educativas, exibição de filmes e bate-papos. O guia digital da programação nacional estará disponível em algumas semanas.

Texto: Ascom/Ibram

Mais três acervos brasileiros recebem registro no Programa Memória do Mundo

Amanhã (22) acontece a cerimônia de entrega dos certificados de inscrição de três acervos documentais brasileiros no Registro Internacional do Programa Memória do Mundo da Unesco de 2017. O evento será no auditório do Arquivo Nacional (Praça da República, 173 – Centro), no Rio de Janeiro (RJ), às 18h.

Cenário da ópera Il Guarany, de Carlos Gomes, pintado por Carlo Ferrario (1870), está no acervo do Museu Imperial/Ibram em Petrópolis (RJ)

O acervo Antonio Carlos Gomes: compositor de dois mundos é custodiado por oito instituições, entre elas o Museu Histórico Nacional e o Museu Imperial – ambos integrantes da rede de museus Ibram no Rio.

Já o Arquivo Pessoal de Nise da Silveira é custodiado pela Sociedade de Amigos do Museu do Inconsciente e a Coleção Educador Paulo Freire pela sua viúva e o Instituto Paulo Freire.

Criado em 1992, o Programa Memória do Mundo da Unesco reconhece como patrimônio da humanidade documentos, arquivos e bibliotecas de grande valor internacional, regional e nacional, inscrevendo-os nos registros e conferindo-lhes certificados que os identificam.

Tendo como objetivo estimular a preservação e a ampla difusão desse acervo, o programa facilita a preservação desses documentos e seu acesso, contribuindo, assim, para despertar a consciência coletiva para o patrimônio documental da humanidade. Conheça o programa e os acervos nacionais já reconhecidos.

Prêmio Jikji
Estão abertas, até 30 de março, as inscrições para o Prêmio Jikji – que apoia projetos de preservação e acesso ao patrimônio documental. A cada dois anos, a República da Coreia oferece 30 mil dólares a países, comissões nacionais e organizações não-governamentais que mantém relações oficiais com a Unesco.

Cada projeto deve enfocar o impacto da contribuição do candidato à preservação e à oferta de acesso do patrimônio documental, por meio das atividades desenvolvidas ou gerenciadas, inovações, liderança, publicações, etc; e quaisquer dificuldades incomuns que o candidato tenha tido que superar em suas atividades para preservar e dar acesso ao patrimônio documental. Saiba mais.

Texto e imagem: Arquivo Nacional/Divulgação
Edição: Ascom/Ibram

 

Exposição no Museu da Inconfidência resgata história dos chafarizes da cidade

Ao completar 80 anos de tombamento federal em 2018, a cidade de Ouro Preto (MG) ganha uma exposição que marca o início das comemorações da data, ao mesmo tempo em que valoriza o acesso da população à água ao longo dos séculos.

Água e Ouro Preto: patrimônios de todos nós é a exposição que abre dia 23 de março no Museu da Inconfidência/Ibram, a partir das 19h, dando início às atividades de lançamento do Ano do Patrimônio Cultural de Ouro Preto. A entrada é franca.

Um dos chafarizes de Ouro Preto em frente ao Museu da Inconfidência/Ibram

Um dos chafarizes de Ouro Preto em frente ao Museu da Inconfidência/Ibram

A proposta é gerar uma reflexão sobre o pertencimento e reconhecimento da relevância da memória histórica para a formação da cultura nacional. Margareth Monteiro, Zaqueu Astoni Moreira e Mateus Júnio Pires Guimarães são os curadores da exposição.

Linha do tempo
A mostra registra a entrega das obras de restauração para uso do Chafariz de São José – construído no século XVIII e um dos símbolos da expressividade artística brasileira do período colonial.

São apresentados objetos do acervo do Museu da Inconfidência e do Arquivo Público Municipal, além de documentos sobre as arrematações dos chafarizes da cidade, cuja responsabilidade se remetia às câmaras municipais.

A partir da Carta Régia de 1603, primeira menção que se conhece sobre os recursos hídricos no Brasil Colônia, enfatiza-se a importância da água em todo o ciclo do ouro em um linha do tempo.

O traçado urbano da antiga Vila Rica revela, em monumentais conjuntos arquitetônicos, dezenas de chafarizes que canalizavam a água de grandes mananciais, sendo distribuída à população por bicas ou carrancas que jorravam dia e noite. As obras elegiam locais de maior acesso ou áreas do comércio local, visando atender a um maior número de pessoas.

A exposição é realizada por meio de uma parceria entre o Museu da Inconfidência e da Prefeitura de Ouro Preto, através da Secretaria de Cultura e Patrimônio, com apoio da Câmara Municipal de Ouro Preto e da Converso Comunicação, e conta com patrocínio da Gerdau e da Valenet.

A exposição Água e Ouro Preto: patrimônios de todos nós fica em cartaz até 29 de abril na Sala Manoel da Costa Athaide (anexo I do Museu da Inconfidência) e pode ser visitada de terça a domingo, das 10h às 18h. Saiba mais sobre o Museu da Inconfidência.

Texto e foto: MI/Divulgação
Edição: Ascom/Ibram

Ibram abre chamada de parcerias para divulgação da 16ª Semana de Museus

Clique para ampliar

Clique para ampliar

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) abriu hoje (19), chamada pública para a realização de parcerias, sem repasse de recursos financeiros, com foco na divulgação da 16ª Semana de Museus – que acontece entre 14 e 20 de maio em todo o Brasil.

Podem participar da chamada empresas (pessoas jurídicas de direito privado) interessadas em apresentar produtos e serviços que ampliem a visibilidade do evento junto a seus públicos.

O Recebimento de propostas acontece até o dia 30 de março por meio do envio de Ficha para Credenciamento e minuta de Plano de Trabalho, ambos preenchidos e assinados pelo representante da empresa, para o e-mail semana@museus.gov.br. A divulgação do resultado será no dia 13 de abril.

A contrapartida do Ibram será a inclusão das logomarcas das empresas apoiadoras em todo material digital de divulgação produzido para a temporada nacional de eventos, destinado aos museus brasileiros e instituições participantes, assim como no guia digital da programação – voltado para o público. Acesse a íntegra do edital e seus anexos.

Atualmente, o Ibram tem mapeados cerca de 3,8 mil museus no Brasil. Em 2017, 1.070 instituições participaram da Semana de Museus. Confira  as estatísticas de participação de todas as edições.

Parcerias locais
O Ibram também lançou este ano uma versão atualizada de publicação com dicas para museus realizarem parcerias com empresas sem repasse de recursos financeiros.

Para o Ibram, “os objetivos dessas parcerias são ampliar a divulgação dos museus brasileiros, incentivando a visitação e democratizando o acesso, e promover uma maior aproximação com a comunidade e seu entorno”. A publicação está disponível para download.

Texto: Ascom/Ibram

Mais de 1,1 mil instituições estão inscritas para a Semana de Museus 2018

Clique para ampliar

Clique para ampliar

Com um total de 1.130 instituições participantes, a 16ª Semana de Museus acontece de 14 a 20 de maio em todo o Brasil.

Com o aumento do número de inscritos em relação ao ano passado, a edição deste ano conta com 3.261 eventos cadastrados. As atividades propostas são as mais diversas – como exposições, ações educativas, exibição de filmes e bate-papos.

489 municípios de 26 estados brasileiros participam da Semana de Museus 2018. A região Sudeste teve o maior número de inscritos (466), seguida pelas regiões Nordeste (270), Sul (263), Centro-Oeste (77) e Norte (54). Confira os dados das edições anteriores.

O tema deste ano, Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos, propõe uma aproximação das instituições com seus públicos tanto pelo viés tecnológico quanto por outras conexões.

Ao mesmo tempo em que museus investem em tecnologia para alcançar novos públicos, ainda é indispensável esforços para engajar quem ainda não está online – especialmente em áreas periféricas, rurais e regiões de difícil acesso.

A Semana de Museus é um evento coordenado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) a partir de tema proposto anualmente pelo Conselho Internacional de Museus (Icom) para celebrar o Dia Internacional de Museus (18 de maio).

A programação nacional será divulgada a partir da segunda quinzena de abril. Outras informações sobre a 16ª Semana de Museus podem ser obtidas pelo endereço eletrônico semana@museus.gov.br.

Texto: Ascom/Ibram

Museu da República com ampla programação no Rio de Janeiro

O Museu da República/Ibram, no Rio de Janeiro (RJ), traz uma programação diversificada nesta segunda quinzena de março. Todas as atividades são gratuitas.

O dia do Contador de Histórias (20) será celebrado com o evento Um Rio de histórias nos dias 17, 18 e 20. A maratona de contação de histórias sobre a cidade tem a participação de narradores de diversas formações e distintas práticas de oralidade.

A programação infantil acontece no coreto do jardim (dias 17 e 18), a partir das 11h, e a Maratona Itinerante de Contos, a partir das 14h, acontece na varanda do antigo Palácio do Catete. No dia 20, no Espaço Educação do museu, é dia de roda de conversa com convidados – das 17h às 20h. A realização é do Coletivo Contadores de Histórias do Rio de Janeiro.

Museu da República no Rio (RJ)

O Museu da República/Ibram, antigo Palácio do Catete, fica no Rio de Janeiro

Mulheres e política
A edição de março da Jornada Republicana, no dia 27, tem como tema Mulheres em ação: 30 anos da Constituição, aproveitando o mote do Dia da Mulher (8 de março) e dos 30 anos da Constituição Brasileira (1988). A atividade será na Sala Multimídia, das 18h às 21h. Confira a programação completa.

Jango: como, quando e por que se derruba um presidente, de Silvio Tendler, é o filme exibido no dia 29 no cineclube do museu da República. O documentário ganhou prêmios  nos festivais de Gramado e Havana em 1984 e tem indicação livre.

A programação se encerra no dia 31 com uma leitura dramatizada da peça Jesus de Nazaré, do teatrólogo Antero de Sales, feita pela companhia teatral Escolhidos da Ribalta. A atividade acontece na Gruta, no jardim do museu, das 15h às 17h.

Além das atividades, o público pode ainda visitar quatro exposições: Gabinete republicano de histórias controversas, não ditas e mal ditas, Um palácio e suas memórias, a exposição de pinturas do artista João Magalhães e a exposição itinerante Canudos: Memória da Favela.

Saiba como chegar ao Museu da República e outras informações na página web do MR.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: MR/Divulgação

Mais de 1,2 mil itens do acervo MNBA estão disponíveis online

O Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) é uma das 15 instituições brasileiras a participar do projeto O que é Arte Contemporânea? – lançado pelo Google Arts & Culture na última semana. O MNBA integra a rede do Instituto Brasileiro de Museus no Rio de Janeiro (RJ).

Café, 1935

O quadro Café (1935), de Portinari, está entre os itens mais populares na coleção MNBA no novo projeto Google Arts & Culture

O museu traz para o projeto 10 histórias, narrativas em torno de um personagem ou tema, e 1.251 itens de seu acervo, distribuídos em uma centena de coleções.

Entre os artistas brasileiros, a coleção Renina Katz é a que traz mais itens digitalizados (87). Já entre os artistas estrangeiros, destaque para o francês Eugène Boudin com 35 itens.

Também é possível encontrar coleções a partir de uma técnica específica, como Tinta Acrílica ou Água-Forte, ou movimento artístico – Barroco ou Art Nouveau, por exemplo.

É possível ainda agrupar os itens mais populares ou ver todas as coleções em uma linha do tempo. Confira a galeria com as coleções MNBA no Google Arts & Culture.

No total, participam do projeto O que é Arte Contemporânea? 51 instituições de todo o mundo. São mais de 500 obras capturadas pela Art Camera do Google, que gera imagens em ultra-resolução.

A Fundação Bienal de São Paulo, o Instituto Tomie Ohtake e unidades do Centro Cultural Banco do Brasil são algumas das outras instituições brasileiras no projeto. Todas as coleções são gratuitas tanto na web quanto no aplicativo Google Arts & Culture para Android e IOS. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Imagem: MNBA/Divulgação

Peças sacras de museus Ibram em MG integram exposição do Masp

Obras dos acervos do Museu da Inconfidência, Museu Regional de São João del-Rei e do Museu do Ouro estarão expostas no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp), a partir do sábado (10). Os três museus fazem parte da rede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em Minas Gerais (MG).

A imagem de São Sebastião é uma das três obras do MRSJDR na exposição do Masp

A imagem de São Sebastião é uma das três obras do MRSJDR na exposição do Masp

As peças integram a exposição temporária Imagens do Aleijadinho, que apresenta a obra de Antônio Francisco Lisboa (1738-1814), uma das principais referências da arte sacra, do barroco e do rococó no Brasil, ativo em Minas de meados do século XVIII ao início do século XIX.

A mostra apresenta cerca de 50 obras, que incluem esculturas devocionais, além de mapas, gravuras, fotografias, pinturas e esculturas de viajantes e outros artistas, que contribuem para a compreensão do contexto e da influência do artífice mineiro na história da arte brasileira.

O Museu Regional de São João del-Rei, por exemplo, emprestou três imagens para a mostra: São Sebastião, São João Evangelista e São Francisco de Assis.

Já o Museu da Inconfidência, em Ouro Preto, emprestou quatro peças: duas esculturas Pastor de Presépio, um Anjo Tocheiro e uma imagem de Nossa Senhora do Carmo.

E o Museu do Ouro, em Sabará, emprestou uma escultura de Sant’ana Mestra. Todas as peças são do século XVIII e feitas em madeira policromada – algumas possuem ainda douramentos.

Em cartaz até 3 de junho, a exposição e o catálogo têm organização de Rodrigo Moura, curador-adjunto de arte brasileira do Masp. Saiba mais.

Texto e foto: Masp e MRSJDR/Divulgação
Edição: Ascom/Ibram

Página 3 de 12912345...102030...Última »