Exposição no Museu Victor Meirelles celebra retorno à casa do pintor

Vista parcial da cidade de Nossa Senhora do Desterro - atual Florianópolis, por Victor Meirelles. Óleo sobre tela, circa 1851. Reprodução: Ana Viegas.

Vista parcial da cidade de Nossa Senhora do Desterro – atual Florianópolis, por Victor Meirelles. Óleo sobre tela, circa 1851. Reprodução: Ana Viegas.

O Museu Victor Meirelles/Ibram abre na próxima quarta-feira (24), às 19h, a exposição “A Casa da Porta Verde”. A mostra celebra o retorno do museu a sua sede histórica, na Rua Victor Meirelles, em Florianópolis (SC), após a edificação ter passado por obras de restauração e ampliação que duraram três anos.

A exposição, com concepção e curadoria realizada de forma coletiva pelos servidores do museu, será a última realizada na sede provisória em que a instituição funciona desde o início das obras, situada na Rua Rafael Bandeira, 41. O retorno à sede original, na casa em que nasceu o pintor, desenhista e professor Victor Meirelles (1832-1903) está previsto para o início do segundo semestre.

O título dado à exposição, A Casa da Porta Verde, faz referência ao destaque que a antiga casa de Victor Meirelles, sobrado histórico que é típico exemplar do estilo luso-brasileiro, imprime à paisagem urbana daquele pedaço do centro de Florianópolis, se sobressaindo das demais construções não só por sua forma e estilo construtivo, mas também pelas janelas do segundo andar e as belas portas verdes que circundam todo o pavimento térreo.

Iniciando com a trajetória do pintor, seus estudos e retratos, e também com os trabalhos de seus mestres, a sequência da mostra chega às pinturas históricas buscando propor uma ligação destas com a própria casa enquanto patrimônio histórico nacional, tombado pelo Iphan em 1950.

Na sequência, o passado e o futuro da casa onde nasceu Victor Meirelles conduzem o visitante a apreciar os trabalhos que foram inspirados na então cidade do Desterro, atual Florianópolis. É o caso das “vistas” que remetem às atuais Praça XV de Novembro e Rua Trajano, esta última tela pintada a partir do adro da Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito.

De volta ao tempo presente, o convite passa a ser olhar para o passado. O passado da cidade, da casa e, enfim, a restauração e a ampliação do museu. Para isso, na segunda sala da exposição, uma coleção de fotos se sucede na tela ilustrando a cronologia das obras iniciadas em abril de 2016 e toda a transformação por que passou o imóvel até se unir ao prédio de três andares, construído na década de 1960 ao lado da casa histórica.

Além das fotos, será exposta também neste nicho uma coleção de artefatos encontrados na área do museu durante o trabalho de escavação arqueológica realizado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) de Santa Catarina, responsável pela obra, por ocasião do restauro. A obra de restauração e ampliação do Museu Victor Meirelles foi realizada com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) – Cidades Históricas, do governo federal.

A exposição “A Casa da Porta Verde” fica na sede provisória do Museu Victor Meirelles até 10 de agosto e pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h às 18h, e aos sábados, das 10h às 14h. A entrada é gratuita.

Texto: Ascom Museu Victor Meirelles
Edição: Ascom Ibram

Publicado em

Deixe seu comentário

Digite seu comentário
  1. (obrigatório)
  2. (obrigatório e-mail válido)
  3. (obrigatório)
  4. Captcha
 

cforms contact form by delicious:days