Museu Lasar Segall participa da 15ª SP-Arte

Durante a 15ª SP-Arte, museu lança a primeira gravura realizada no Ateliê Residência:

Durante a 15ª SP-Arte, Museu Lasar Segall lança a primeira gravura realizada em seu mais novo programa, o Ateliê Residência: “A vida dos navios”, do artista paulista Alex Cerveny.

O Museu Lasar Segall, integrante da rede Ibram em São Paulo (SP), participa até o próximo domingo (7) da 15ª edição da SP-Arte – Festival Internacional de Arte de São Paulo, que acontece no Pavilhão da Bienal (Parque do Ibirapuera).

Criado em 2005, o evento é um dos mais importantes do mercado global de artes e conta com a participação de consagradas galerias internacionais, museus e instituições culturais, proporcionando encontro criativo anual entre colecionadores, profissionais e amantes da arte e do design, além de fomento à economia criativa brasileira.

O Museu Lasar Segall lança na 15ª SP-Arte a primeira gravura realizada no Ateliê Residência, mais novo programa da instituição. A residência tem como objetivo incentivar o desenvolvimento e produção da gravura no Brasil, além de aprofundar o conhecimento sobre o museu – situado na antiga residência e ateliê do pioneiro da arte moderna brasileira nascido na Lituânia (1889-1957).

A cada ano, dois artistas serão convidados a produzir uma litografia, xilogravura ou gravura em metal no ateliê da Vila Mariana onde Lasar Segall trabalhou em suas últimas três décadas de vida, espaço paradigmático do modernismo brasileiro. A casa onde Lasar Segall viveu e seu ateliê, que hoje abriga cursos práticos e teóricos oferecidos pelo Museu Lasar Segall, foram projetados em 1932 pelo arquiteto Gregori Warchavchik, concunhado do artista e precursor da arquitetura moderna no Brasil.

O primeiro artista convidado pelo programa é Alex Cerveny, nascido em São Paulo em 1963. Na 15ª SP-Arte, o Museu Lasar Segall apresenta ao público sua obra A vida dos navios (20 x 24,5 cm), água-forte de 2018 produzida em edição de 30 exemplares. A obra faz referência às muitas viagens que Lasar Segall, emigrado para o Brasil devido à perseguição aos judeus na Europa, empreendeu durante sua vida.

Além do lançamento, o museu participa da edição 2019 da SP-arte com publicações e reimpressões de gravuras de Lasar Segall. Saiba mais sobre a SP-Arte e visite o Museu Lasar Segall.

Museu Lasar Segall oferece oficina de xilogravura

Estão abertas inscrições para oficina de xilogravura no Museu Lasar Segall – Ibram/MinC. O curso, ministrado pela artista Carolina Lopes, será realizado de 6 de outubro a 24 de novembro, às quartas-feiras, das 14 às 19h. As vagas são limitadas: 12.

O objetivo é orientar os participantes quanto às técnicas e à prática de gravação em madeira, bem como estimular os alunos a descobrirem suas próprias capacidades em relação à xilogravura.
A oficina custará R$ 120,00. Os frequentadores inscritos no Ateliê de Gravura do Museu Lasar Segall em 2010 estão isentos do pagamento da taxa de inscrição.

A técnica - A xilogravura teve sua provável origem na China do século VI, mas se difundiu no Ocidente somente na Idade Média. A técnica se popularizou no Brasil, principalmente no Nordeste, por meio de obras da literatura de cordel – hoje expostas em renomados museus de todo o mundo, como o MoMA (Nova Iorque), e premiadas em importantes festivais, como a Bienal de Veneza.

Inscrições: de terça a domingo, das 14h às 18h, na recepção do museu (Rua Berta, 111 – São Paulo-SP). Tel.: (11) 5574-7322.