Página 1 de 3123

Casa dos Ottoni comemora número de visitantes no primeiro semestre

Na cidade do Serro (227 km de Belo Horizonte, Minas Gerais), o Museu Regional Casa dos Ottoni/Ibram comemora os números de visitação alcançados durante o primeiro semestre deste ano.

Museu Casa dos Ottoni (MG)

Museu Regional Casa dos Ottoni na cidade de Serro (MG)

“Os resultados foram excelentes e tivemos o 2º melhor primeiro semestre dos últimos anos, ficando atrás apenas do ano de 2013”, explica o diretor do museu Carlos Xavier.

Maio foi o mês em que o museu recebeu o maior número de visitantes. Quintas, sextas e sábados foram os dias mais procurados para visitas. 90% do público é de Minas Gerais – sendo que 61% do próprio Serro. Ou seja, o museu, além de sua característica regional, mostra-se também um espaço de integração com a comunidade local.

E os visitantes estrangeiros também têm aparecido: no primeiro semestre de 2017, 80% deles foram alemães – seguidos de longe por italianos, gregos e norte-americanos.

Mapeamento

O museu finalizou o mapeamento topográfico dos objetos existentes no seu acervo: isto é, todos os objetos tiveram sua localização específica determinada. A ação é considerada essencial tanto para a segurança quanto para o controle do acervo. “Com isso foi possível a elaboração de catálogo ilustrado de todo o acervo museológico”, explica a museóloga Rosalina Assis.

O Museu Regional Casa dos Ottoni ocupa uma construção do século XVIII. Sua origem histórica está ligada aos Ottoni, descendentes de um ramo da família do bandeirante paulista Fernão Dias Paes Leme. Criado em 1949, o museu abriga acervo formado, principalmente, por imagens de arte católica e por objetos que fazem parte da história da família Ottoni e da cidade.

O museu está localizado na Praça Cristiano Ottoni, 72, e funciona de terça a sábado, das 10h às 18h; e domingos e feriados, das 8h às 12h. Outras informações pelo endereço eletrônico mrco@museus.gov.br ou pelo telefone (38) 3541-1440.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Ibram disponibiliza o Formulário de Visitação Anual 2016

20160122-CPAI-MidiasSociaisPREENCHAA partir desta quarta-feira (1º), todos os museus brasileiros já podem enviar para o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) os dados da visitação em suas instituições durante o ano de 2016.

O Formulário de Visitação Anual (FVA) – 2016 é um instrumento exclusivamente online e está disponível para preenchimento no site do Ibram até 28 de abril.

Desenvolvido pelo Instituto Brasileiro de Museus, o procedimento atende à Resolução Normativa N° 3, de 19 de novembro de 2014, que dispõe sobre a regulamentação de dispositivos do Decreto nº 8.124/2013 quanto à obrigatoriedade do envio do quantitativo anual de visitação dos museus.

Dados estratégicos
A coleta e o envio ao Ibram de dados anuais sobre visitação são considerados estratégicos para o desenvolvimento do setor de museus.

Além de aferir o fluxo de visitação, a contagem de público pode indicar a necessidade de adequação dos serviços oferecidos e a ampliação da ação educativa.

É também essencial para o acompanhamento e o monitoramento de diretrizes, estratégias, ações e metas estabelecidas em políticas públicas, como as que constam no Plano Nacional de Cultura, Estatuto dos Museus e Plano Nacional Setorial de Museus. Saiba mais sobre Formulário de Visitação Anual.

Texto: Ascom/Ibram

Museu Histórico Nacional tem visitação extraordinária durante Olimpíadas

Sede da Casa México durante os Jogos Olímpicos, o Museu Histórico Nacional (MHN/Ibram) recebeu entre os entre os dias 5 e 21 de agosto de 2016 mais de 17 mil visitantes, número maior que o dobro da média mensal de visitação em 2015 que foi de cerca de 7.500 visitantes/mês. De acordo com o diretor do museu, Paulo Knauss, o número é ainda maior se considerarmos a quantidade não contabilizada de crianças com menos de 5 anos, que visitou a exposição Frida e Eu, dirigida ao público infantil e criada em colaboração com Ministério da Cultura do Estado de Guerrero (México) e do Centro George Pompidou. Diogo Tubbs_MHN_Casa Mexico

Localizado no chamado Corredor Cultural dos Jogos Olímpicos, parte revitalizada do centro da cidade do Rio de Janeiro, o Museu Histórico Nacional abriga outras duas exposições com a temática da cultura mexicana: Jogos Olímpicos México 68-Rio 2016 e A Magia do Sorriso – composta por um acervo de 114 itens de objetos provenientes de sítios arqueológicos na região de Remojadas, atual estado de Veracruz, no México –, além das exposições O Brasil na Arte Popular- 40 Anos Casa do Pontal e Guerra do Contestado, Arte e Histórica por Hassis. Todas elas continuam abertas à visitação até o início do mês de outubro. Confira aqui a programação dos museus Ibram durante Olimpíadas.

Museu Casa de Benjamin Constant

Localizado no bairro de Santa Tereza, o Museu Casa de Benjamin Constant – que teve em sua programação a Caminhada Olímpica Republicana, realizada em parceria com o Museu da República -, também apresentou um aumento no número de visitantes durante as Olimpíadas, registrando um crescimento de 46% se comparado ao mesmo período no ano anterior. Além do elevado número de turistas na cidade do Rio de Janeiro na ocasião dos Jogos Olímpicos, este ano o mês de agosto coincidiu com o período de recesso escolar, alterado exatamente em função dos Jogos.

Foto: Diogo Tubbs/MHN

Museu Imperial tem novo horário de funcionamento para escolas

A partir do dia 1° de março, o Museu Imperial/Ibram ampliará o atendimento a grupos escolares, passando a recebê-los a partir das 10h. A mudança no horário visa atender aos estudantes do turno da manhã e será mantida até o mês de dezembro.

O Museu Imperial oferece visitas mediadas e outros projetos educativos a escolas públicas e privadas gratuitamente. Somente em 2015, o Setor de Educação do museu ofereceu 66.341 visitas monitoradas a alunos e professores. As visitas devem ser agendadas previamente junto ao Setor de Educação, de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 12h30 às 17h30, através do telefone (24) 2233-0345. Saiba mais

Visitação tem aumento expressivo no Museu Casa dos Ottoni

Museu Casa dos Ottoni

Museu Casa dos Ottoni

O Museu Casa dos Ottoni, na cidade do Serro (MG), comemora um expressivo crescimento no volume de visitantes recebido durante o ano passado.

Estudo realizado pela instituição, que é vinculada ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), aponta que em 2015 houve uma recuperação de público de mais de 50% em relação aos dois anos anteriores – em 2013 e 2014, foram realizados no museu serviços de recuperação da cobertura da casa e serviços técnicos especializados para a elaboração de projeto executivo de restauro e revisão de projetos de instalações.

O levantamento também aponta, para além da recuperação, um crescimento de 14% na visitação, e evidencia o impacto positivo das temporadas temáticas de eventos promovidas pelo Ibram no primeiro (Semana Nacional de Museus) e segundo semestre (Primavera dos Museus) no quantitativo de público visitante.

Além do volume geral de visitação, o estudo traça um perfil dos visitantes quanto a sua origem, idade, sexo e escolaridade. Confira o material na íntegra.

São João del Rei - O Museu Regional de São João del-Rei, também vinculado ao Ibram, é outro museu mineiro que alcançou visitação recorde em 2015. De acordo com levantamento realizado pela Secretaria de Cultura e Turismo local, divulgado esta semana, o museu foi a segunda atração turística mais visitada da cidade no ano passado, com 13.802 visitantes. Confira o gráfico comparativo.

Museu Imperial registra recorde histórico de visitação em 2015

Longas filas marcaram o feriadão de Corpus Christi no Museu Imperial

Longas filas marcaram o feriadão de Corpus Christi no Museu Imperial

O Palácio Imperial de Petrópolis, os espetáculos Som e luz e Um Sarau Imperial e as demais programações organizados pelo Museu Imperial/Ibram registraram recorde histórico de público no ano de 2015, alcançando a expressiva marca de 429.124 visitantes. O número equivale a um incremento superior a 19% se comparado com o ano anterior, quando a visitação registrou 346.334 pessoas.

O diretor do Museu Imperial, Prof. Maurício Vicente Ferreira Jr., afirma que o recorde de visitação “É resultado do esforço da instituição em aperfeiçoar as estratégias de acolhimento aos turistas e frequentadores e, ao mesmo tempo, um reflexo da situação do país uma vez que a crise econômica intensificou o turismo doméstico. E ao melhorarem a qualidade dos serviços oferecidos ao público os museus consolidam-se como opção de destino para os deslocamentos, especialmente durante os períodos de férias e de feriados prolongados”.

O Setor de Educação do Museu Imperial ofereceu visitas monitoradas a 66.341    estudantes e professores das redes privada e pública de ensino.  E os demais serviços e projetos do Museu, como o espetáculo Som e Luz e a dramatização “Um Sarau Imperial”, receberam 53.158 pessoas.  Já a residência de verão da Família Imperial brasileira foi visitada por 375.966 pessoas.

Ibram divulga os resultados da aplicação do Formulário de Visitação Anual – 2014

24.853.648. Este foi o número de visitas recebidas em 2014 pelos 883 museus que participaram da aplicação do Formulário de Visitação Anual (FAV) pelo Ibram. A pesquisa, aplicada pela primeira vez, é destinada a colher dados confiáveis e abrangentes sobre a frequência de público aos museus brasileiros e faz parte do projeto Museus&Público: Contagem.

Todas as regiões tiveram pelo menos um museu dentre os 100 mais visitados em 2014. Os resultados da pesquisa estão disponíveis na página do Ibram.

Previstos pelo do Decreto 8.124/2013, a coleta e o envio ao Ibram de dados anuais sobre visitação são considerados estratégicos para o desenvolvimento do setor de museus. Mais do que aferir o fluxo de visitação, a contagem de público pode indicar a necessidade de adequação dos serviços oferecidos e a ampliação da ação educativa, entre outras possibilidades.

A contagem de público é também essencial para o acompanhamento e o monitoramento de diretrizes, estratégias, ações e metas estabelecidas em políticas públicas, como as que constam no Plano Nacional de Cultura, Estatuto dos Museus e Plano Nacional Setorial de Museus.

O levantamento dos dados de 2015 já tem data definida. O FAV será aplicado de 1º de fevereiro a 29 de abril de 2016. É importante que o museu saiba antecipadamente quais serão as perguntas, organize as informações e esteja preparado para contribuir também com essa iniciativa. Leia mais sobre o Projeto Museus & Público.

Visitas ao Museu Imperial crescem 60% no feriado de Corpus Christi em 2015

O feriado prolongado de Corpus Christi neste ano, entre os dias 4 e 7 de junho, fez com que o Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), tivesse um aumento expressivo em sua visitação: o público total no período contabilizou 10.677 visitantes.

Longas filas marcaram o feriadão de Corpus Christi no Museu Imperial

Longas filas marcaram o feriadão de Corpus Christi no Museu Imperial

O número, que engloba visitas ao palácio e audiência ao espetáculo Som e Luz e a dramatização Um Sarau Imperial, representou um aumento de 60% com relação ao mesmo período do ano de 2014, quando o Palácio Imperial de Petrópolis recebeu 6.669 pessoas.

“O incremento da visitação ao museu é o resultado do trabalho de divulgação dos serviços oferecidos pela instituição e de sensibilização do público sobre a importância dos acervos históricos e artísticos preservados na casa favorita do imperador d. Pedro II”, esclarece Maurício Vicente Ferreira Jr., diretor do Museu Imperial.

“Isso é a prova de que os museus podem e devem formar novos públicos interessados em conhecer um pouco mais da história nacional”, conclui.

Já o número de estudantes atendidos pelo Setor de Educação do museu foi de 249 alunos. Durante os quatro dias do feriado, somente o Palácio Imperial de Petrópolis recebeu 9.300 visitantes.

O espetáculo Som e Luz foi visto por 1.090 espectadores neste período de 2015. Já as modinhas da dramatização Um Sarau Imperial foram acompanhadas por 287 pessoas. Conheça mais sobre o Museu imperial e faça uma visita virtual.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial
Edição: Ascom/Ibram

Solar Monjardim tem aumento expressivo de visitação no primeiro trimestre

O Museu Solar Monjardim (Ibram/MinC) obteve no primeiro trimestre deste ano um desempenho superior ao de anos anteriores, conseguindo manter um bom nível de atividade no museu durante época considera de baixa temporada.

O museu realizou, neste período, uma série de ações voltadas para a comunidade do entorno e para os turistas que visitavam Vitória, capital do Espírito Santo.

grafico

Visitação no Solar Monjardim tem crescido em 2015

Dentre os fatores que possibilitaram o aumento de quase 86% no número de visitantes, em relação ao primeiro trimestre de 2014, destacam-se a ampliação do horário de visitação ao museu e atividades como as aulas abertas de capoeira (que acontecem todos os domingos na chácara onde se encontra o Solar).

A reabertura da exposição temporária Modernidade e Preservação: Vitória por André Carloni, além da realização de eventos como o Encontro do Dia Internacional da Mulher também são considerados fatores positivos para o crescimento de público.

Apesar de avaliar que ainda existe um longo caminho pela frente, o Diretor interino do Museu Solar Monjardim, Rogério Coutinho, acredita que a instituição esteja no caminho certo.

“Para contornar as limitações habituais dos museus de pequeno e médio porte e conseguir expandir sua penetração na sociedade, precisamos acima de tudo de duas coisas: criatividade e proatividade”. Segundo Rogério, novas ações já estão sendo planejadas para os próximos meses no Solar.

Texto e gráfico: Divulgação Museu Solar Monjardim
Edição: Ascom/Ibram

Página 1 de 3123