Página 1 de 41234

Visitação ao Museu Solar Monjardim cresceu 50% em 2018

Realização de visitas guiadas especiais para o público escolar foi uma das estratégias que levaram ao aumento na visitação do museu capixaba.

Realização de visitas guiadas especiais para o público escolar foi uma das estratégias que levaram ao aumento na visitação do museu capixaba.

O ano de 2018 foi marcante para o Museu Solar Monjardim, situado em Vitória (ES). Vinculada ao Ibram, a instituição atingiu seu melhor desempenho histórico em vários aspectos, que acabam de ser levantados e sistematizados pela equipe do museu. Entre os bons resultados alcançados está um aumento de 50% na visitação.

O museu, que abriga variado acervo histórico e documental em um casarão colonial preservado dentro de uma chácara urbana, viu sua visitação total crescer graças a estratégias como a realização de visitas guiadas especiais para o público escolar: a instituição atendeu 138 instituições de localidades diversas, sendo quase 100 delas instituições de ensino.

Também foram realizadas ao longo do ano passado diversas atividades educativas e culturais que incluíram desde exposições temporárias até concertos musicais e aulas de danças históricas. Além da forte presença do público escolar, os levantamentos mostraram que o museu conseguiu um avanço significativo junto a outros perfis de visitantes, como moradores da região metropolitana de Vitória e turistas de várias partes do Brasil e mesmo do exterior, responsáveis em 2018 por mais da metade do total de visitas.

Inserção na mídia

Parte desse crescimento na visitação espontânea pode ser explicado por um outro recorde: 44 inserções na imprensa local, regional e nacional. Nunca a instituição conseguiu tanto espaço na mídia como em 2018.

“Analisando os resultados do levantamento, podemos dizer que 2018 foi certamente um ano de consolidação para o Solar”, comemora o diretor do museu, Evaldo Portela. “Um sinal de que estamos no caminho certo e de que podemos alcançar ainda mais em 2019″.

As visitas ao Museu Solar Monjardim, que fica no tradicional bairro de Jucutuquara em Vitória, podem ser feitas de terça a sexta, das 9h às 12h; e das 13h30 às 16h30. Já aos sábados, domingos e feriados a visitação é das 13h às 17h. O agendamento é necessário apenas para grupos com 10 ou mais pessoas e pode ser feito pelo telefone (27) 3223-6609. A entrada no museu é gratuita. Conheça melhor o Museu Solar Monjardim.

Formulário de Visitação: Ibram colhe dados sobre público de museus em 2018

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) recebe a partir desta sexta-feira (1º) dados sobre a visitação a museus brasileiros no ano passado. O Formulário de Visitação Anual, ferramenta desenvolvida pelo órgão com esta finalidade, já pode ser respondido pelas instituições através da plataforma online Museusbr.

Realizado sempre entre os meses de fevereiro e abril, o levantamento colhe dados sobre o total de visitantes recebido por cada museu no ano anterior. (Foto: Museu Histórico Nacional/Divulgação)

Realizado sempre entre os meses de fevereiro e abril, o levantamento colhe dados sobre o total de visitantes recebido por cada museu no ano anterior. (Foto: Museu Histórico Nacional/Divulgação)

Realizado sempre entre os meses de fevereiro e abril, o levantamento colhe dados sobre o total de visitantes recebido por cada museu no ano anterior. É solicitado ainda que seja informado qual foi a técnica de contagem utilizada e oferecidas informações básicas sobre a instituição (nome, endereço, telefone, e-mail) e seu responsável. Confira o Manual de Preenchimento do FVA.

Os números são considerados essenciais para monitorar as diretrizes, estratégias, ações e metas estabelecidas nas políticas públicas voltadas ao desenvolvimento do setor. A depender da técnica adotada, podem indicar exposições de maior público, necessidade de adequação dos serviços oferecidos, de ampliação da ação educativa e outras possibilidades.

Interesse

Os museus vêm atraindo interesse e ganhando renovada importância na vida cultural e social brasileira. O aumento no número de visitantes é indicativo deste fenômeno, que em dez anos de atuação o Ibram tem buscado mensurar e fomentar.

De acordo com a revista britânica especializada The Art Newspaper, exposições brasileiras têm figurado entre as mais visitadas do mundo desde 2011. Três exposições realizadas no Brasil ocuparam o ranking das 20 mais visitadas no mundo em 2017, de acordo com levantamento realizado anualmente pela publicação. Em 2016, as três exposições mais visitadas do globo foram produzidas no Brasil.

A sistematização dos dados mais recentes colhidos via Formulário de Visitação Anual, relativos a 2017, revelam que os museus brasileiros receberam, naquele ano, mais de 32 milhões de visitantes. A pesquisa sobre visitação a museus em 2018 pode ser respondida até o dia 30 de abril.

Acesse para mais informações:

http://renim.museus.gov.br/fva/saiba-mais/
http://renim.museus.gov.br/fva/
http://renim.museus.gov.br/fva/o-que-preciso-informar/

Museus Ibram em Goiás tiveram recorde de público em 2018

Para a direção dos museus, o aumento é reflexo de ações contínuas e forte diálogo com a comunidade local.

Para a direção dos museus, o aumento é reflexo de ações contínuas e forte diálogo com a comunidade local.

O Museu das Bandeiras (MUBAN) e o Museu de Arte Sacra da Boa Morte, que integram a rede Ibram em Goiás, tiveram recorde de público no ano passado. Em conjunto, os dois museus localizados na cidade histórica de Goiás (GO) foram visitados em 2018 por 37.383 pessoas – um aumento de 26% em relação ao ano interior.

Para a direção dos museus, o aumento é reflexo de ações contínuas e forte diálogo com a comunidade local, que auxilia e fortalece as ações, sugerindo ideias e propostas, além de visitar e interagir com as atividades realizadas.

Ao longo de 2018, o Museu das Bandeiras promoveu diversos eventos, cursos, pesquisas e ações culturais e educativas voltadas para escolas e guias turísticos. Entre as atividades que ajudaram a aquecer a visitação ao museu estiveram a Semana Nacional de Museus e a Primavera dos Museus, o projeto MUBAN nas Escolas, a Semana das Crianças e o MUBAN Mambembe. Como resposta, o público do MUBAN em 2018 foi de 23.657 visitantes, incluindo 73 pesquisadores.

Sediado no antigo edifício construído para ser utilizado como Câmara e Cadeia em 1766 na antiga Vila Boa de Goyaz, O Museu das Bandeiras foi aberto ao público como tal em 1954. Deste então, o museu narra a ocupação da região centro-oeste, tendo como marco as entradas e bandeiras, e apresenta aos seus visitantes as memórias daqueles que ficaram presos na antiga cadeia, função que o prédio teve por quase 178 anos.

Já o Museu de Arte Sacra da Boa Morte recebeu 13.726 visitantes em 2018, com visitação aquecida por diversas ações voltadas ao público escolar. O museu está localizado no centro histórico de Goiás em edifício construído originalmente para abrigar a Igreja de Santo Antônio de Pádua em 1792, abrigando obras sacras do escultor e dourador goiano Veiga Valle. O edifício foi tombado pelo Iphan em 1951 e ganhou a função de museu em 1969.

Casa da Princesa – Após dois anos fechado para obras de restauro e processo amplo de reformulação, o Museu Casa da Princesa, que também integra a rede Ibram em Pilar de Goiás (GO), foi reaberto ao público em dezembro passado. Além de restaurado, o museu ganhou novo circuito expositivo. Saiba mais.

Brasil segue na lista de exposições mais visitadas no mundo em 2017

Três exposições brasileiras aparecem no ranking das mais visitadas no mundo ano passado, de acordo com levantamento realizado anualmente pela publicação de arte em língua inglesa The Art Newspaper.

Los Carpinteiros (CCBB Rio) entrou na lista das exposições de arte contemporânea mais visitadas no mundo ano passado

Los Carpinteiros (CCBB Rio) entrou na lista das exposições de arte contemporânea mais visitadas no mundo ano passado

O Brasil ocupa a sexta posição geral da lista com as 20 mostras mais visitadas com Mondrian e o movimento De Stijl, que esteve em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) do Rio de Janeiro (RJ), entre outubro de 2016 e janeiro de 2017, com público total de 516 mil pessoas – média diária de 6,6 mil visitantes.

Com o recorte de exposições de arte Pós-Impressionista e Moderna, a mesma ocupa o segundo lugar entre as dez mais – perdendo apenas para uma exposição na Fundação Louis Vuitton em Paris (França).

O CCBB Rio, com o recorte mostra Temática, emplacou também um quarto lugar, entre as 10 mais vistas, com A figura humana na Coleção Masp, com mais de 217 mil visitantes – média superior a 4 mil por dia.

Los Carpinteros: objeto vital, outra exposição do mesmo centro cultural, aparece em oitavo lugar entre as 10 mais visitadas com o tema Arte Contemporânea. No total, foram mais de 351 mil visitantes, com média de 4,4 mil visitas diárias.

Segundo a publicação, houve uma ampliação geográfica na lista das 20 exposições mais visitadas em relação aos resultados do ano anterior (2016). “Brasil, Reino Unido e Taiwan têm tradicionalmente dominado a lista. Mas, em 2017, vemos Espanha, França e Austrália entrando na briga”.

Ano passado, lembra ainda, o Brasil ocupou os três primeiros lugares do Top 20. Confira a reportagem completa (em inglês).

Os dados do Brasil são fornecidos pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) para a publicação The Art Newspaper desde 2010. Como interlocutor do jornal com os museus brasileiros, o Ibram traduz e divulga a pesquisa, coleta e envia as informações dos museus participantes para a publicação.

Texto: Ascom/Ibram
Imagem: CCBB/Divulgação

Formulário de Visitação Anual 2017 continua disponível para preenchimento

Preenchimento do FVA, que coleta informações sobre a visitação anual nos museus brasileiros, pode ser feito até o dia 30 de abril.

Preenchimento do FVA, que coleta informações sobre a visitação anual nos museus brasileiros, pode ser feito até o dia 30 de abril.

O Formulário de Visitação Anual (FVA) continua disponível para que os museus de todo o país enviem seus dados de visitação em 2017. Para preencher o FVA 2017, basta acessar a página do museu disponível na plataforma Museusbr.

Criado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), o FVA é aplicado desde 2015 para que a coleta de informações sobre a visitação anual nos museus brasileiros seja feita de maneira padronizada e organizada, conforme determinado na Lei nº 11.904/2009 e no Decreto nº 8.124/2013.

Tais informações são essenciais para o monitoramento de diretrizes, estratégias, ações e metas estabelecidas em políticas públicas, como o Plano Nacional de Cultura, o Estatuto dos Museus e o Plano Nacional Setorial de Museus e para o desenvolvimento do setor.

Participe de FVA 2017 enviando os dados do seu museu. O preenchimento pode ser feito até o dia 30 de abril. Saiba mais sobre o Formulário de Visitação Anual.

Museus Ibram receberam mais 1,2 milhão de visitantes em 2017

Os museus vinculados ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) receberam, em 2017, um total de 1.223.113 visitantes. O número registrado representa um aumento de 16% comparado ao ano anterior.

Museu da República, no Rio de Janeiro, recebeu 112.361 visitantes em 2017, 89% a mais que no ano anterior.

Museu da República, no Rio de Janeiro, recebeu 112.361 visitantes em 2017, 89% a mais que no ano anterior.

Entre as unidades mais visitadas estão o Museu Imperial, em Petrópolis (RJ), com 400.839 visitantes; o Museu da Inconfidência, em Ouro Preto (MG), com 174.382 visitantes; o Museu Histórico Nacional, na cidade do Rio de Janeiro, com um público de 137.479 pessoas; e o Museu da República (foto), também no Rio de Janeiro, com 112.361 visitantes. Este último apresentou um incremento de 89% em relação a 2016.

Também chama a atenção o aumento percentual de público no Museu Forte Defensor Perpétuo, em Paraty (RJ); na Casa Cláudio do Souza, em Petrópolis (RJ); e no Museu das Bandeiras, em Goíás, registrando índices de 80%, 67 % e 58%, respectivamente.

Os museus Ibram informam o quantitativo de visitação através do Fomulário de Visitação Mensal. A contagem de público é uma atividade fundamental para planejamento estratégico dos museus e para a definição de ações que visem a melhoria no atendimento ao público. Confira aqui  os dados de visitação dos museus Ibram.

Formulário de Visitação Anual (FVA) – 2017

Previsto pelo Decreto 8.124/2013, o Formulário de Visitação Anual visa colher dados sobre a frequência de público de todos os museus brasileiros. Desenvolvido pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), o FVA viabiliza o envio das informações sobre o quantitativo anual de visitação de maneira padronizada e organizada. O preenchimento do FVA 2017 já pode ser feito através da plataforma Museusbr.

Museus de todo Brasil já podem enviar os dados de visitação em 2017

BannerFVA fevereiro2018-01O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) disponibilizou hoje, 1º de fevereiro, o Formulário de Visitação Anual (FVA) – 2017. O preenchimento poderá ser feito até o dia 30 de abril através da plataforma Museusbr, onde é possível encontrar as orientações necessárias e o passo-a-passo para o envio dos dados.

Esta é a quarta aplicação do FVA, que foi criado para que os museus brasileiros possam enviar suas informações sobre o quantitativo anual de visitação de maneira padronizada e organizada, conforme determinado na Lei nº 11.904/2009 e no Decreto nº 8.124/2013.

A coleta de dados anuais sobre visitação é considerada estratégica para o desenvolvimento do setor de museus para o acompanhamento e o monitoramento de diretrizes, estratégias, ações e metas estabelecidas em políticas públicas, como as que constam no Plano Nacional de Cultura, Estatuto dos Museus e Plano Nacional Setorial de Museus.

Por meio da aplicação do Formulário de Visitação Anual, o Ibram constatou, por exemplo, que em 2016 os museus brasileiros receberam um total de 28.594.539 visitantes, nas 979 instituições que responderam ao FVA 2016. Os resultados dos anos anteriores estão disponíveis na página do Ibram.

Museu Casa dos Ottoni teve recorde de visitação na 11ª Primavera dos Museus

Feira no Museu_MRCO_11 PrimaveraO Museu Regional Casa dos Ottoni (MRCO/Ibram), que fica na cidade do Serro (MG), teve recorde de visitação na 11ª Primavera dos Museus, configurando um crescimento de 58% em relação ao ano anterior e superou em 54% a sua melhor edição, até então, a Primavera de 2015.

Durante a temporada de eventos, o MRCO ofereceu várias atividades para o público como a mostra “Minas em postais”, realizada a partir de uma parceria entre a Prefeitura de Serro, a Associação Cidades Históricas de Minas Gerais e o Museu. A exposição itinerante apresentou diversos postais das Cidades Históricas de Minas com imagens de bens culturais de natureza material e imaterial e tem como objetivo valorizar o patrimônio cultural mineiro.

A semana da Primavera dos Museus começou com a 2ª edição da Feira no Museu, um espaço cultural colaborativo realizado nos jardins do MRCO, em foram convidados artistas e artesãos atuantes em Serro para apresentar ou exibir seu trabalho. Com muita música, comidas típicas, artesanato, apresentação de capoeira e a presença de um instrutor de slackline.

Ao longo da semana houve ainda outras atividades, tais como o Cine-museu, visitas agendadas à reserva técnica do museus e a oficina “Memórias do nosso lugar”, facilitada pela historiadora da instituição e que tratou de temas relacionados à história do Serro e à memória dos mais antigos.

Texto e foto: MRCO/Ibram
Edição: Ascom Ibram

Museus brasileiros receberam mais de 28 milhões de visitantes em 2016

resultados 2016_menor

O Instituto Brasileiro de Museus – Ibram constatou, por meio da aplicação do Formulário de Visitação Anual – FVA, que os museus brasileiros receberam um total de 28.594.539* visitas em 2016, distribuídas nas 979* instituições que participaram da pesquisa. Museus das cinco regiões responderam à pesquisa e todas elas têm instituições entre os 100 mais visitados do país. Os resultados da pesquisa estão disponíveis na página do Ibram.

Previsto pelo do Decreto 8.124/2013, o Formulário de Visitação Anual visa colher dados sobre a frequência de público aos museus brasileiros e faz parte do projeto Museus&Público. Tais informações são estratégicas para o desenvolvimento do setor de museus, pois além de indicar a necessidade de adequação dos serviços oferecidos, possibilita o monitoramento de diretrizes, estratégias, ações e metas estabelecidas em políticas públicas voltadas para o setor.

Para Rafaela Gueiros de Lima, da Coordenação-Geral de Sistemas de Informações Museais – CGSIM/Ibram, a análise das informações sobre o fluxo de visitação pode subsidiar a formação de parcerias regionais para a criação de roteiros culturais, por exemplo.

Essa foi a terceira vez que o Instituto Brasileiro de Museus aplicou o Formulário de Visitação Anual. O FVA 2017 será aplicado de 1º de fevereiro a 30 de abril de 2018. Conheça os resultados das edições anteriores.

*atualizado em 30/10/2017

Casa dos Ottoni comemora número de visitantes no primeiro semestre

Na cidade do Serro (227 km de Belo Horizonte, Minas Gerais), o Museu Regional Casa dos Ottoni/Ibram comemora os números de visitação alcançados durante o primeiro semestre deste ano.

Museu Casa dos Ottoni (MG)

Museu Regional Casa dos Ottoni na cidade de Serro (MG)

“Os resultados foram excelentes e tivemos o 2º melhor primeiro semestre dos últimos anos, ficando atrás apenas do ano de 2013”, explica o diretor do museu Carlos Xavier.

Maio foi o mês em que o museu recebeu o maior número de visitantes. Quintas, sextas e sábados foram os dias mais procurados para visitas. 90% do público é de Minas Gerais – sendo que 61% do próprio Serro. Ou seja, o museu, além de sua característica regional, mostra-se também um espaço de integração com a comunidade local.

E os visitantes estrangeiros também têm aparecido: no primeiro semestre de 2017, 80% deles foram alemães – seguidos de longe por italianos, gregos e norte-americanos.

Mapeamento

O museu finalizou o mapeamento topográfico dos objetos existentes no seu acervo: isto é, todos os objetos tiveram sua localização específica determinada. A ação é considerada essencial tanto para a segurança quanto para o controle do acervo. “Com isso foi possível a elaboração de catálogo ilustrado de todo o acervo museológico”, explica a museóloga Rosalina Assis.

O Museu Regional Casa dos Ottoni ocupa uma construção do século XVIII. Sua origem histórica está ligada aos Ottoni, descendentes de um ramo da família do bandeirante paulista Fernão Dias Paes Leme. Criado em 1949, o museu abriga acervo formado, principalmente, por imagens de arte católica e por objetos que fazem parte da história da família Ottoni e da cidade.

O museu está localizado na Praça Cristiano Ottoni, 72, e funciona de terça a sábado, das 10h às 18h; e domingos e feriados, das 8h às 12h. Outras informações pelo endereço eletrônico mrco@museus.gov.br ou pelo telefone (38) 3541-1440.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Página 1 de 41234