Página 1 de 212

Ministro da Cultura visita Museu Lasar Segall em São Paulo

O ministro da Cultura, Roberto Freire, visitou, no sábado (28), o Museu Lasar Segall/Ibram, em São Paulo (SP).

Freire_Segall

Diretor do Museu Lasar Segall (de azul) acompanha o ministro da Cultura durante visita

Ele foi recebido por Marcelo Araújo, presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram); Jorge Schwartz, diretor do museu; Marcelo Monzani, chefe da divisão técnica, e o ex-chanceler Celso Lafer, presidente do Conselho Deliberativo do museu.

Roberto Freire visitou o acervo do museu e algumas das obras mais importantes de Lasar Segall, como Navio de Emigrantes (1939-41). O ministro também esteve na sala de cinema, o Cine Segall, que recebeu um grande público no sábado, e na Bilbioteca Jenny Klabin Segall.

Por fim, Freire aproveitou para visitar a exposição temporária Liuba: Esculturas e Relevos, de curadoria de Jorge Schwartz e Marcelo Monzani, em cartaz desde outubro do ano passado – em cartaz até 20 de fevereiro.

A mostra apresenta um conjunto de obras produzidas entre as décadas de 1960 e 1980, com ênfase nos anos 1970. Com exceção da obra escultórica de Lasar Segall, exposta em 1991, é a primeira vez que o museu abre os seus espaços para uma exposição individual e retrospectiva de esculturas.

O museu
Idealizado por Jenny Klabin Segall, viúva do pintor Lasar Segall, o museu foi criado em 1967 por Mauricio Segall e Oscar Klabin Segall, filhos do artista. A instituição está instalada na antiga residência e ateliê do artista, projetados em 1932 por seu concunhado, o arquiteto de origem russa Gregori Warchavchik.

Em 1985, o Museu Lasar Segall foi incorporado à Fundação Nacional Pró-Memória, integrando hoje a rede de museus Ibram.

Texto e foto: Fábio Matos / Ascom-MinC
Edição: Ascom Ibram

Requalificação: presidente do Ibram visita museus Ibram em obras

Museu Lasar Segall deve ser reaberto em outubro deste ano

Museu Lasar Segall deve ser reaberto em outubro deste ano

O presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), Angelo Oswaldo, esteve na segunda-feira (17), em São Paulo (SP), em visita ao Museu Lasar Segall – único museu a integrar a rede Ibram no estado.

Acompanhado pelo diretor da instituição, Jorge Scwhartz, o presidente viu de perto o andamento das obras de requalificação do museu, um dos nove vinculados ao instituto que teve contratados serviços deste tipo no final do ano passado. Outros nove têm previsão de entrar em obras ainda este ano.

Para o Museu Lasar Segall, foi contratada empresa de engenharia especializada com o objetivo de recuperar as coberturas e anexos, além das instalações elétrica, telefônica, lógica e luminotécnica, do Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) e do sistema de segurança. Os projetos serão concluídos com recursos do Fundo Nacional de Cultura (FNC) e Petrobras, no valor total de R$ 2,5 milhões.

Presidente do Ibram entrega ao prefeito de Caeté, Zezé Oliveira, correspondência da presidência

Presidente do Ibram entrega ao prefeito de Caeté, Zezé Oliveira, correspondência da presidenta

Por conta das obras, que já estão em andamento, o museu está fechado até outubro. Atividades como cursos, oficinas, ação educativa e exposições, continuarão a ser promovidas pelo Museu Lasar Segall externamente, em parceria com outras instituições culturais, como a Fundação Ema Klabin e Centro Cultural São Paulo (CCSP). A programação já foi iniciada.

Em Caeté
No sábado (22), o presidente do Ibram visitou o Museu Regional de Caeté, em Minas Gerais, outra instituição vinculada ao Ibram que passa por obras de requalificação. Na pauta estavam questões ligadas ao patrimônio histórico-cultural.

Angelo Oswaldo também levou ao município mineiro mensagem da presidenta da República, Dilma Rousseff, parabenizando pelos 300 anos da Vila Nova da Rainha (atual Caeté), comemorados neste mês.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação Prefeitura de Caeté

Lançamento de livro encerra exposição sobre Luiz Gonzaga no MNBA

O lançamento do livro O Rei e o Baião marca o encerramento da exposição O imaginário do rei: visões sobre o universo de Luiz Gonzaga, neste domingo (24), no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram). O lançamento será a partir das 15h e a entrada é franca.

Além de obras originais, exposição traz objetos e imagens antigas de Luiz Gonzaga

Organizado por Bené Fonteles, que também é o curador da exposição, o livro contém ensaios de Antonio Risério, Elba Braga Ramalho, Gilmar de Carvalho, Hermano Vianna e Sulamita Vieira, além de apresentação de Gilberto Gil.

Pelo viés da antropologia cultural, os textos analisam a herança cultural nordestina recriada por Luiz Gonzaga e seus parceiros, suas conquistas e desdobramentos, assim como a relação com o imaginário do povo brasileiro. A edição é ilustrada por xilogravuras de diversos artistas, pintura de Ciça Fittipaldi e ensaio fotográfico de Gustavo Moura.

Ainda na programação, Fonteles vai proferir a palestra Poética gonzagueana: inspirações e parceiros, como também fará visita guiada à exposição em cartaz.

A mostra reúne mais de 160 obras em varias técnicas e linguagens de expressão criadas por 60 artistas de todas as regiões do país, quase todas concebidas especialmente para a ocasião, como também fotografias históricas e raras de Luiz Gonzaga, livros e discos. Saiba mais.

Texto e foto: Divulgação MNBA

Ministra Marta Suplicy visita sede do Ibram e discute políticas para museus

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, e o secretário-executivo do Ministério da Cultura, Vitor Ortiz, visitaram, no final da tarde desta terça-feira (18/09), o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), instituição vinculada ao MinC, com sede em Brasília.

O presidente do Ibram, José do Nascimento Junior, e seus diretores apresentaram à ministra políticas e ações realizadas nos museus e alguns programas e projetos a serem implementados até 2014.

Dentre as ações apresentadas destacam-se a Semana Nacional de Museus, que envolve mais de 3 mil eventos e conta com pelo menos mil instituições do setor; a Primavera dos Museus, que tem a finalidade de chamar a atenção de museus e da sociedade para o debate em torno de assuntos da atualidade com participação de 803 museus e mais de 2.400 eventos; e o Projeto Conexões Ibram, que desde março de 2012 promove a interação dos museus brasileiros com as novas políticas e instrumentos de gestão museais.

Ações Futuras

Outro tema abordado na reunião foi o legado cultural da Copa de 2014. Com esse projeto, o Ibram pretende realizar investimentos nos museus das cidades-sedes, como a capacitação de guias bilíngues e a manutenção desses espaços.

O grupo ainda discutiu a ampliação do programa Pontos de Memória, que tem por concepção reconstruir e fortalecer a memória social de comunidades a partir do cidadão, de suas origens, histórias e valores. Na apresentação à ministra, o presidente do Ibram mencionou que a estimativa é de que, até 2014, os Pontos de Memória passem de 150 para 500 unidades.

Texto: Marcelo Lucena e Nathalia Melati/ Ascom MinC
Fotos: Mário Agra/ Ascom MinC

Museu da Inconfidência recebe Certificado de Excelência TripAdvisor

Comentários e availações positivas dão certificado ao Museu da Inconfidência

A TripAdvisor, uma das páginas de viagens e destinos turísticos mais pesquisadas do mundo, conhecida por enfatizar a opinião dos turistas, concedeu ao Museu da Inconfidência, vinculado ao Ibram/MinC, um Certificado de Excelência.

Hoje, com a avaliação média de 4.0, o Inconfidência, localizado em Ouro Preto (MG), ocupa lugar de destaque entre os melhores destinos escolhidos pelos viajantes.

O reconhecimento da qualidade do museu no exterior pode ser percebido tanto nos comentários deixados por estrangeiros na página TripAdvisor, como nas mensagens por eles enviadas diretamente ao Museu da Inconfidência.

Pontos de vista
Um internauta de Quito (Equador), relata que a visita ao museu cria uma mistura de sentimentos avivados pela “história da conspiração”, e salienta: “todo brasileiro deveria visitar pelo menos uma vez na sua vida este grande museu”.

Já um turista de Nova Orleans (Estados Unidos), elogia “a riqueza do acervo e informações contidas em cada sala”, e destaca ainda a possibilidade de ler descrições das peças em inglês, bem como acessar recursos interativos e áudio-guia nessa língua.

Turistas de outros estados brasileiros, e municípios de Minas Gerais, também falam sobre a exposição de longa duração do Inconfidência. “Conservação fantástica, atendimento cordial, acervo maravilhoso”, diz um visitante de Juiz de Fora. Um viajante do Rio de Janeiro completa: “Excelentes instalações, nada devendo aos museus dos países desenvolvidos”. Leia mais na página do Museu da Inconfidência.

Texto: Museu da Inconfidência

Especialistas visitaram museus cariocas durante evento internacional

Como parte da programação do evento Proteção e Promoção de Museus e Coleções, que teve lugar no Rio de Janeiro de 11 a 13 de julho, diretores de museus e representantes dos governos e organismos internacionais tiveram a oportunidade de conhecer quatro museus na capital.

Destaque para intervenção de Iole de Freitas no jardim do Museu do Açude

Na noite do dia 12, visitaram exposição no Museu Chácara do Céu/Ibram e, durante o sábado (14), conheceram o Museu do Açude/Ibram, o Museu da Maré e o Museu Histórico Nacional – também pertecente a rede de museus Ibram/MinC.

Os museus Chácara do Céu e do Açude guardam o legado do empresário e colecionador Raymundo Ottoni de Castro Maya que, em 1962, criou uma fundação para preservar e dinamizar seu patrimônio artístico, doando suas coleções e suas duas residências, transformadas em museus.

O Museu da Maré, por sua vez, é um Ponto de Memória e um Ponto de Cultura – programas desenvolvidos pelo Ministério da Cultura. No dia da visita, os especialistas da Unesco puderam presenciar o trabalho do museu com a comunidade e visitaram a exposição permanente e uma exposição temporária atualmente em cartaz.

Grupo de especialistas conheceu o Museu da Maré - também Ponto de Memória e Ponto de Cultura

Já no Museu Histórico Nacional foi possível conhecer um pouco mais da história brasileira de suas origens até a contemporaneidade, passando por instrumentos que remetem aos hábitos cotidianos, como brinquedos, utensílios domésticos e objetos relativos às profissões.

Organizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), em parceria com a Unesco, e com o apoio do Programa Ibermuseus e da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), o encontro Proteção e Promoção de Museus e Coleções discutiu por três dias o papel dos museus no mundo contemporâneo, como enfrentar ameaças e desafios na proteção de museus e coleções, além do papel social e educativo dos museus. Leia mais.

Texto: Soraia Costa (Ascom/Ibram)
Fotos: Soraia Costa e Eduardo Pinillos

Após atividades em Brasília, Diretor da Escola do Louvre visita museus no RJ

Philippe Durey falou sobre a Escola do Louvre na sede do Ibram em Brasília

Na terça-feira, 8 de maio, o Ibram/MinC em Brasília recebeu Philippe Durey, Diretor da Escola do Louvre, instituição francesa voltada ao ensino e pesquisa nas áreas de história da arte, arqueologia e museologia.

A vinda de Durey teve o propósito de alavancar o projeto “Apoio aos Diálogos Setoriais Brasil-União Europeia” e a troca de experiências entre Brasil e França na área da Proteção e Promoção do Patrimônio Museológico e Coleções. 

Pela manhã, Philippe reuniu-se com o Presidente do Ibram, José do Nascimento Junior, onde foram traçados os principais pontos de um acordo de cooperação que visa promover o intercâmbio de alunos e profissionais para as escolas e museus dos dois países.

Já no período da tarde, no auditório do instituto, Durey ministrou a palestra École du Louvre: uma particularidade francesa por mais de 130 anos, em que apresentou a escola, sua história, dependências e proposta pedagógica.

Estudantes de Museologia, técnicos de museus e servidos do Ibram estiveram presentes

Além dos cursos de graduação e de pós-graduação, a Escola promove cursos e seminários sobre temáticas especificas, somando uma audiência de 15 mil pessoas em Paris e outros 7 mil em 24 outras cidades francesas. A palestra reuniu cerca de 150 pessoas entre técnicos do Ibram, estudantes e profissionais da área da cultura.

Antes de retornar à França no dia 11 de maio, Durey visita nos dia 9 e 10, no Rio de Janeiro, os museus Nacional de Belas Artes e Histórico Nacional, vinculados ao Ibram/MinC, e o Museu da Maré e Museu de Favela, onde poderá conhecer um pouco da dimensão do trabalho e da diversidade museal brasileira.

Texto: Ivy Costa (Ascom/Ibram)
Fotos: Ascom/Ibram

Projeto mensal prevê visita aos bastidores do Museu Imperial (RJ)

Os participantes do projeto O Museu Que Não Se Vê, desenvolvido pelo Museu Imperial/Ibram, tiveram a oportunidade de conhecer um acervo diferente no dia 18 de novembro: os itens relacionados à fotografia guardados nos setores técnicos.

A atividade fez parte do festival de fotografia Clic! Petrópolis, que acontece na cidade até 27 de novembro, e esteve integrada ao projeto mensal que revela os bastidores do Museu Imperial, apresentando os setores técnicos e o acervo que não fica exposto no palácio.

A edição especial apresentou ao público livros sobre fotografia, periódicos, álbuns, câmeras antigas e imagens capturadas com diversas técnicas fotográficas, como daguerreótipo e ambrótipo. Os participantes tiveram até mesmo a oportunidade experimentar um estereoscópico, técnica do início do século XX que permite visualizar fotografias em três dimensões.

Além do acervo da Biblioteca, do Arquivo Histórico e do Setor de Museologia, os visitantes conheceram o Laboratório de Conservação e Restauração, que preserva todo esse acervo, e o Projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial (Projeto DAMI), que digitaliza e disponibiliza no site do Museu as coleções guardadas na instituição.

A participação no projeto é gratuita e pode ser agendada pelo telefone (24) 2245-4668 ou pelo e-mail mimp.someluz@museus.gov.br. São realizadas visitas toda última quarta-feira do mês, das 9h e das 14h. Mais informações aqui.

Texto e fotos: Divulgação Museu Imperial

Representantes de institutos históricos brasileiros foram ao Museu Imperial (RJ)

No dia 22 de outubro, o Museu Imperial/Ibram recebeu representantes de institutos históricos de todo o país, incluindo o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB), para uma palestra sobre o Projeto Digitalização do Acervo do Museu Imperial (DAMI) e uma visita ao museu. 

Os acadêmicos estavam no Rio de Janeiro para participar do V Colóquio dos Institutos Históricos Brasileiros, que ocorreu entre os dias 19 e 21. O encontro no Museu Imperial foi considerado um “pós-encontro”, pois permitiu que dessem continuidade aos debates e reflexões.

O diretor do Museu, Maurício Vicente Ferreira Jr., deu as boas-vindas aos representantes dos institutos e apresentou o Museu Imperial e seu acervo. Ele ressaltou ainda a profunda ligação entre o Museu e o IHGB. “Dom Pedro II, que viveu parte de sua vida neste palácio, foi também fundador e patrono do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, ponto de partida para os institutos regionais”.

O professor Arno Wehling, diretor do IHGB, lembrou que essa relação histórica se dá até os dias de hoje, referindo-se, entre outras parcerias, à realização de reuniões anuais da Comissão de Estudos e Pesquisas Históricas (CEPHAS), do IHGB, no Museu Imperial, sempre próximas ao dia 2 de dezembro, em comemoração ao aniversário de D. Pedro II.

Em seguida, o coordenador administrativo do Museu Imperial e Coordenador Geral do DAMI, Sérgio Abrahão, apresentou o projeto. “A difusão e a valorização do acervo cultural são considerados indispensáveis para o cumprimento do papel social pertinente aos museus. Por isso, o Projeto DAMI tem o objetivo de digitalizar os cerca de 300 mil itens do acervo do Museu Imperial, visando à preservação, difusão e gestão desse acervo”, explicou.

O coordenador técnico do Projeto DAMI, Plácido Rios Moreira Júnior, também falou ao público, apresentando o trabalho desenvolvido. “Um dos aspectos importantes do projeto, e também um desafio, foi a integração das bases de dados dos três setores: Museologia, Arquivo Histórico e Biblioteca. Cada tipo de acervo tem suas especificidades e nomenclaturas próprias, então, tivemos que encontrar campos em comum para facilitar ao usuário na hora de realizar uma busca”.

Fonte: Divulgação Museu Imperial

Museu do Futebol (SP) presenteia pais com ingresso grátis

O Museu do Futebol, que fica no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, realiza no sábado, 13 de agosto, uma visita com enfoque nos craques que, além de conquistarem títulos por seus clubes e pela seleção, ainda deixaram suas marcas na criação de jogadas e dribles inesquecíveis.

Nesse dia a entrada no Museu será gratuita para todos os pais, que vierem acompanhados pelos filhos, mediante apresentação de documento que comprove o parentesco. Durante o passeio, pais e filhos poderão relembrar juntos momentos e datas importantes da história do futebol brasileiro.

 Serviço:

 Dia dos Pais no Museu do Futebol
Local: Museu do Futebol
Endereço: Praça Charles Miller, s/n
Data: sábado, 13 de agosto
Horário: das 9h às 18h (bilheteria até as 17h)
Ingressos: R$ 6 (inteira) / R$3 (meia-entrada). Entrada gratuita para os pais, acompanhados dos filhos mediante apresentação de RG ou documento que comprove o parentesco
Tel.: (11) 3664-3848
www.museudofutebol.org.br

Fonte: Museu do Futebol

Página 1 de 212