Museus Ibram podem receber estudantes para estágio curricular obrigatório

O Ibram e a Universidade Estadual do Rio de Janeiro assinaram termo de cooperação que tem como objeto proporcionar aos alunos regularmente matriculados e com frequência nos cursos da UERJ, oportunidade de estágio curricular obrigatório não remunerado no Ibram. O extrato do termo de convênio foi publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira (7).

Além deste, o Ibram possui convênio para estágio curricular obrigatório com outras 8 instituições. São elas: Faculdade Santa Helena, Universidade Federal de Minas Gerais,  Universidade Federal de Ouro Preto, Universidade Federal de Pernambuco, Universidade Federal de Santa Catarina, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Universidade Federal Fluminense.

O objetivo do estágio curricular é proporcionar ao estudante complementação de ensino e aprendizagem, constituindo-se em instrumento de integração em termos de treinamento prático, de aperfeiçoamento técnico-cultural, científico e de relacionamento humano, de acordo com as normas da instituição e do Ibram.

Os estudantes interessados em estágio curricular junto a qualquer museu Ibram devem entrar em contato diretamente com o museu de seu interesse, que procederá à contratação.

Estudantes de moda fazem visita técnica ao Museu Casa da Hera (RJ)

No dia 22 de outubro, o Museu Casa da Hera/Ibram recebeu cerca de 50 alunos e professores do Curso de Especialização em Moda, Cultura de Moda e Arte, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), e do Curso Superior de Tecnologia em Design de Moda, do Centro de Educação Superior de Juiz de Fora (CES/JF).

A visita técnica, organizada pela Coordenação do curso de Pós-Graduação da UFJF teve por objetivo conhecer o museu e, em especial, parte de sua coleção de indumentária, que conta com peças assinadas por grandes mestres do século XIX, como A. Felix Breveté e Charles Worth – considerado o “pai da alta costura” e dos desfiles de moda com modelos.

A coleção de indumentária da Casa da Hera é constituída por peças variadas, que vão desde trajes para passeio, montaria, festas e roupas para dormir, além de acessórios como sapatos, sombrinhas, chapéu e leques.

Segundo a diretora do Museu Casa da Hera, Daniele de Sá, essa abertura às instituições e grupos especializados faz parte do programa de incentivo à pesquisa sobre o repertório temático do museu. Para que outros grupos também possam ter acesso ao acervo é necessário o agendamento prévio. Leia mais sobre a visita.

O Museu Casa da Hera fica aberto ao público nos dias úteis, das 10h às 17h, e nos finais de semana e feriados, das 13h às 17h. A entrada é gratuita.

Fonte: Divulgação Museu Casa da Hera