Página 3 de 41234

Memória do Mundo: acervo do Museu Imperial integra exposição no Rio

O acervo do Museu Imperial/Ibram, relativo às viagens do imperador d. Pedro II, integra a exposição Arquivos do Brasil: Memória do Mundo, que será inaugurada no dia 26 de fevereiro, às 18h, no Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro (RJ).

A mostra apresenta documentos agraciados pelo Programa Memória do Mundo da Unesco, comemorando 20 anos do programa e cinco anos de instalação do Comitê Nacional do Brasil.

A exposição, de natureza educativa e caráter itinerante, estará na sede do Arquivo Nacional até 31 de maio de 2013. São cerca de 400 imagens que integram acervos nominados pelo programa em níveis nacional (Brasil), regional (América Latina e Caribe) e internacional.

Os objetivos da exposição são tornar conhecido o Programa Memória do Mundo da Unesco, difundir os acervos brasileiros nominados, promover a consciência sobre a importância da preservação do patrimônio documental da humanidade e incentivar a candidatura de novos acervos em diferentes regiões geográficas brasileiras.

Entre os anos de 2007 e 2011, foram nominados 55 acervos brasileiros de grande diversidade cronológica e de tipologias documentais, custodiados por diferentes instituições. Em 2010, a nominação foi concedida ao “Conjunto documental relativo às viagens do imperador d. Pedro II pelo Brasil e pelo mundo”, preservado no Arquivo Histórico do Museu Imperial. Saiba mais.

Texto: Divulgação Museu Imperial

Museus: ministra da Cultura assina na França memorando de entendimento

Durante missão em Paris, a ministra da Cultura, Marta Suplicy, assinou na quarta-feira (5), memorando de entendimento que prevê a integração das políticas de museus do Brasil e da França. O documento foi assinado em conjunto com a ministra francesa da Cultura e Comunicação, Aurélie Filippetti.

Na ocasião, o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), José do Nascimento Jr., e o diretor da Escola do Louvre, Philippe Durey, também firmaram convênio para o intercâmbio de profissionais e estudantes da área museológica a partir de 2013. O projeto de cooperação terá duração inicial de três anos, podendo ser renovado por igual período.

Segundo José do Nascimento Jr., o foco para os brasileiros é aprender com as áreas de conservação, exposição e gestão da França. “De outro lado, os franceses têm interesse na ação social dos museus no Brasil. É uma parceria muito produtiva”, disse.

Unesco - Ainda como parte da agenda de trabalho na capital francesa, a ministra da Cultura e o presidente do Ibram participaram de reunião com a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Irina Bokova, durante a qual tratou-se da proposta de iniciativa do Ibram para a criação de um instrumento normativo internacional sobre patrimônio museológico e coleções.

A ministra Marta Suplicy anunciou o repasse de US$ 220 mil para o financiamento do estudo preliminar necessário à aprovação de uma Recomendação da Unesco sobre Proteção e Promoção dos Museus e Coleções.

O instrumento teria por objetivo proteger e promover o patrimônio musealizado, as coleções e as instituições que os abrigam, além de reposicionar os museus como elemento central para a promoção da cultura.

Durante os encontros, José do Nascimento Jr. e a ministra Marta Suplicy convidaram a França a participar da 23ª Conferência do Conselho Internacional de Museus (ICOM), que acontecerá na cidade do Rio de Janeiro, em agosto do próximo ano. A ministra francesa também foi convidada a participar de seminário de política e gestão museológica a ser realizado em 2013.

Texto: Ascom/Ibram
Fotos: Ministério da Cultura

Matérias relacionadas
Diretor da Escola do Louvre faz palestra na sede do Ibram
Unesco referenda proposta brasileira para proteção ao patrimônio musealizado

Museu Imperial recebe prêmio da Unesco em cerimônia no Arquivo Nacional

O Museu Imperial/Ibram recebeu, na última terça-feira, 04 de dezembro, a diplomação no Registro Nacional do Programa Memória do Mundo, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O prêmio foi concedido à Coleção Carlos Gomes do Museu Imperial, que reúne acervo documental e bibliográfico relacionado ao compositor e maestro.

Maurício Vicente Ferreira, diretor do Museu Imperial, recebe diploma com outros contemplados

A entrega dos diplomas aos agraciados foi realizada em cerimônia no Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro. Além do Museu Imperial, outras 35 instituições enviaram candidaturas de conjuntos documentais, dos quais dez foram contemplados.

“O Programa Memória do Mundo foi criado pela Unesco sendo equivalente ao de Patrimônio da Humanidade. Muitas vezes, é dada menos importância aos documentos, mas sem dúvida eles têm a mesma relevância das cidades e monumentos. Eles são o nosso patrimônio”, afirmou o presidente do Comitê Nacional do Programa, Armando Senna Bittencourt.

O Programa Memória do Mundo completou 20 anos em 2012, contudo, o Registro Nacional foi criado posteriormente e está em sua sexta edição. “O Ministério da Cultura abraçou esta causa e criou, em 2004, o Comitê Nacional, que lançou o primeiro edital em 2007. Diplomar não é só receber o registro; é preciso que os documentos sejam disponibilizados ao máximo e, principalmente, preservados”, declarou a representante do MinC, Lygia Maria Guimarães, uma das criadoras do Comitê Nacional do Programa.

Este é o segundo Registro Nacional do Museu Imperial no Programa. O primeiro foi concedido em 2010 para o “Conjunto documental relativo às viagens do imperador d. Pedro II pelo Brasil e pelo Mundo”, que reúne diários pessoais, relatórios, recortes de jornais e outros registros, totalizando mais de 1.200 documentos, das viagens do imperador. Esse mesmo conjunto concorre atualmente ao Registro Internacional do mesmo programa, cujo resultado será divulgado em 2013.

A Coleção Carlos Gomes

A Coleção Carlos Gomes do Museu Imperial reúne 285 itens, incluindo fotografias, documentos textuais, gravuras, desenhos, livros, periódicos, folhetos e uma partitura. Entre as raridades, está um álbum de recordações que possui mensagens de grandes nomes da época dedicadas a Carlos Gomes, como um desenho de Pedro Américo, um desenho e uma poesia de Victor Meirelles e uma dedicatória de Manuel Araujo Porto Alegre.

Também merecem destaque os cenários da ópera Il Guarany, em aquarelas de Carlo Ferrario, cenógrafo do Teatro alla Scala de Milão, Itália, e a partitura manuscrita de um hino composto para o primeiro centenário da Independência norte-americana, encomendado pelo imperador d. Pedro II e por ele oferecido ao presidente Ulysses Grant na Exposição Universal da Filadélfia, em 1876.

O acervo foi doado ao Museu Imperial em duas partes, em 1946 e 1950, por Ítala Gomes, filha do maestro. Além dos documentos que compõem o conjunto que concorre à titulação da Unesco, a doação contemplou outros itens, como um piano de Carlos Gomes. Contudo, devido à restrição do prêmio, que se refere apenas a documentos, os objetos não foram inseridos na candidatura.

Unesco referenda proposta brasileira para proteção ao patrimônio musealizado

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) aprovou a proposta do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) para a criação de instrumento normativo internacional voltado à Proteção e Promoção do Patrimônio Museológico e Coleções. O tema foi votado no dia 16 de outubro durante a 190ª Sessão do Conselho Executivo da Unesco, em Frankfurt (Alemanha).

Ibram e Unesco organizaram no RJ Reunião de Especialistas sobre Proteção e Promoção de Museus e Coleções

Os países membros aprovaram que seja realizado estudo preliminar sobre os aspectos técnicos e jurídicos relacionados ao estabelecimento de um novo instrumento. O estudo será financiado com recursos do Ibram e avaliado na próxima reunião do Conselho Executivo, em abril de 2013.

Caso aprovado, será solicitada à próxima Conferência Geral da Unesco, no segundo semestre de 2013, a criação do novo instrumento, que tem por objetivo estabelecer diretrizes e orientações aos países membros da organização para a proteção e promoção de museus e coleções e a criação de políticas públicas nacionais para os museus.

A proposta foi aprovada com base nas conclusões dos profissionais que participaram da Reunião de Especialistas sobre Proteção e Promoção de Museus e Coleções, realizada no Rio de Janeiro (RJ), em julho desse ano. A expectativa é de que o documento, caso adotado, traga novo fôlego novo à ação internacional no combate ao tráfico ilícito de bens culturais.

Matéria relacionada
Especialistas em museus e coleções definem recomendações para Unesco

Texto: Ascom/Ibram

Programa Memória do Mundo: Portaria do MinC reconhece acervos documentais

Aquarela de Carlo Ferrario (1870) integra a Coleção Carlos Gomes do Museu Imperial

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, assinou portaria, publicada em 18 de outubro no Diário Oficial da União, reconhecendo a inscrição de 10 acervos documentais no Registro Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo da Unesco (MOWBrasil).

Dentre os acervos documentais está a Coleção Carlos Gomes do Museu Imperial/Ibram, do período entre 1855 e 1942, e o Atlas e Mapa do cartógrafo italiano Miguel Antônio Ciera, de 1758, que faz parte da Divisão de Cartografia da Fundação Biblioteca Nacional (FBN/MinC).

O Arquivo Herbert de Souza (1952-2003), a Coleção de Livros do Tombo do Mosteiro de São Bento da Bahia (1543-1818), o Fundo Câmara Municipal de Ouro Preto (1711-1889) e o Mapa Etno-Histórico do Brazil e Regiões Adjacentes de Curt Nimuendajú (1943), do Museu Paraense Emílio Goeldi, também integram a lista. Veja a lista completa dos acervos reconhecidos.

Inscritos como patrimônio documental nacional, os acervos foram aprovados pelo Comitê Nacional do Brasil, durante reunião, ocorrida em setembro deste ano, no Rio de Janeiro. A cerimônia de diplomação acontece no dia 4 de dezembro, também no Rio.

O Comitê Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo da Unesco foi criado pelo Ministério da Cultura em setembro de 2004. Em 2012, após inscrições abertas até o mês de julho por meio de edital, o comitê acolheu 36 candidaturas de entidades públicas e privadas, além de propostas de pessoas físicas com posse de documentos que possuem um valor inquestionável para a memória coletiva da sociedade brasileira. Continue lendo na página do MinC.

Texto: Ascom/MinC
Edição: Ascom/Ibram

Especialistas visitaram museus cariocas durante evento internacional

Como parte da programação do evento Proteção e Promoção de Museus e Coleções, que teve lugar no Rio de Janeiro de 11 a 13 de julho, diretores de museus e representantes dos governos e organismos internacionais tiveram a oportunidade de conhecer quatro museus na capital.

Destaque para intervenção de Iole de Freitas no jardim do Museu do Açude

Na noite do dia 12, visitaram exposição no Museu Chácara do Céu/Ibram e, durante o sábado (14), conheceram o Museu do Açude/Ibram, o Museu da Maré e o Museu Histórico Nacional – também pertecente a rede de museus Ibram/MinC.

Os museus Chácara do Céu e do Açude guardam o legado do empresário e colecionador Raymundo Ottoni de Castro Maya que, em 1962, criou uma fundação para preservar e dinamizar seu patrimônio artístico, doando suas coleções e suas duas residências, transformadas em museus.

O Museu da Maré, por sua vez, é um Ponto de Memória e um Ponto de Cultura – programas desenvolvidos pelo Ministério da Cultura. No dia da visita, os especialistas da Unesco puderam presenciar o trabalho do museu com a comunidade e visitaram a exposição permanente e uma exposição temporária atualmente em cartaz.

Grupo de especialistas conheceu o Museu da Maré - também Ponto de Memória e Ponto de Cultura

Já no Museu Histórico Nacional foi possível conhecer um pouco mais da história brasileira de suas origens até a contemporaneidade, passando por instrumentos que remetem aos hábitos cotidianos, como brinquedos, utensílios domésticos e objetos relativos às profissões.

Organizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), em parceria com a Unesco, e com o apoio do Programa Ibermuseus e da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), o encontro Proteção e Promoção de Museus e Coleções discutiu por três dias o papel dos museus no mundo contemporâneo, como enfrentar ameaças e desafios na proteção de museus e coleções, além do papel social e educativo dos museus. Leia mais.

Texto: Soraia Costa (Ascom/Ibram)
Fotos: Soraia Costa e Eduardo Pinillos

Especialistas em museus e coleções definem recomendações para Unesco

Reunidos na cidade do Rio de Janeiro entre os dias 11 e 13 de julho, especialistas indicados pela Unesco, e observadores de 50 países, discutiram o papel dos museus no mundo contemporâneo, como enfrentar ameaças e desafios na proteção de museus e coleções, além do papel social e educativo dos museus.

Reunião internacional aconteceu de 11 a 13 de julho no RJ

Também foram revistas e ratificadas as convenções, recomendações e declarações existentes acerca do tema do encontro Proteção e Promoção de Museus e Coleções – organizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), em parceria com a Unesco, e com o apoio do Programa Ibermuseus e da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI).

Como resultado, o grupo definiu recomendações que farão parte do relatório final que será apresentado na 190ª sessão do Conselho Executivo da Unesco, prevista para outubro.

No documento, intitulado Conclusões e Recomendações Finais Adotadas para o Relatório de Avaliação, os especialistas apontaram necessidades urgentes, tais como garantir recursos humanos e técnicos essenciais para a conservação e segurança de museus e suas coleções, adaptar sistemas de museus a novas tecnologias e dotar os espaços com recursos financeiros adequados. O documento está disponível em português e inglês.

Fortalecimento das políticas

Na abertura, a ministra Ana de Hollanda (Cultura) reforçou a importância das políticas para museus

Foi recomendado que os países desenvolvam e fortaleçam políticas públicas voltadas para os museus considerando o desenvolvimento sustentável (ambiental, econômico, cultural e social), a transformação social e o engajamento comunitário, a capacitação e o planejamento adequado dos recursos humanos.

A adoção de políticas sobre o uso da informática como forma de disseminar, registrar e ampliar o acesso aos museus e coleções, e sobre medidas para mitigar riscos e maximizar a segurança, também foram consideradas essenciais.

As dificuldades de financiamento foram apontadas por especialistas de diversos países e resultaram na recomendação de se dedicar uma porção dos orçamentos nacionais aos museus, de se criar sistemas de cooperação entre governos e museus e de se desenvolver parcerias público-privadas para apoiar museus e coleções. Leia o resumo da reunião nos boletins publicados durante todos os dias do encontro.

Boletins diários (em português)
Dia 11 de julho: manhã e tarde
Dia 12 de julho: manhã e tarde
Dia 13 de julho: manhã

Matéria relacionada
Ibram e Unesco: reunião internacional com especialistas começa no RJ

Texto: Ascom/Ibram
Fotos: Bia Alves e Leonardo Ervilha

Ibram e Unesco: reunião internacional com especialistas começa no RJ

Reunião internacional segue até dia 13 de julho no RJ

Na manhã do dia 11, durante a abertura da reunião sobre Proteção e Promoção de Museus e Coleções, que segue até dia 13 no Rio de Janeiro (RJ), o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), José do Nascimento Jr., ressaltou a relevância da reunião, tendo em vista que, atualmente, há mais de 85 mil museus espalhados pelo mundo, que contam a história das nações e consideram a diversidade cultural.

A presidente do Comitê Executivo da Unesco, Alissandra Cummins, comentou que mesmo os museus que têm boas condições, chegam a expor apenas 30% das coleções. Segundo Alissandra, a Unesco deve pensar condições de proteção e conservação que permitam ampliar esse percentual sem colocar o acervo em risco, permitindo maior acesso da população a essas coleções. Acompanhe a reunião em tempo real aqui.

Potencial brasileiro
A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, encerrou a solenidade de abertura afirmando que o Brasil tem sido importante incentivador da criação de políticas públicas para o fortalecimento dos museus em todo o mundo.

Ministra da Cultura reforçou o papel das políticas para museus no Brasil

Para ela, as ações brasileiras nesta área qualificam o país para ser sede de grandes eventos museológicos, como o que está ocorrendo. “Ainda neste ano será realizado o V Fórum Nacional de Museus, congregando cerca de dois mil profissionais e instituições de todo o Brasil, e com uma crescente participação internacional”, citou.

Participaram ainda da mesa de abertura a diretora da Organização dos Estados Ibero-Americanos, Ivana de Siqueira; o chefe da Seção de Museus da Unesco, Christian Manhart; a superintendente de Museus da Secretaria de Cultura do RJ, Mariana Várzea; o subsecretário de Cultura do RJ, Walter Filho; e o chefe de Divisão de Acordos e Assuntos Multiculturais da Unesco, conselheiro José Armando Resende. Leia mais.

Texto: Divulgação
Fotos: Leonardo Ervilha

Especialistas de 50 países discutem Proteção e Promoção de Museus e Coleções

Especialistas de 50 países reúnem-se entre 11 e 13 de julho, no Rio de Janeiro (RJ), para realizar estudo preliminar sobre a Proteção e Promoção de Museus e Coleções.

Organizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), em parceria com a Unesco, o evento conta ainda com o apoio do Programa Ibermuseus e da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI).

Um dos objetivos do encontro será discutir a viabilidade de se adotar um instrumento normativo internacional que minimize a vulnerabilidade dos museus e das coleções a situações de risco em todo o mundo. Haverá transmissão em tempo real pela internet aqui.

Esta é a primeira vez que uma reunião deste porte é realizada para discutir o tema. A necessidade de promover o debate internacional sobre a proteção do patrimônio museológico e das coleções surgiu a partir da percepção de que há um ‘descompasso’ entre a relevância dos museus para a educação, ciência, cultura e desenvolvimento, e a ‘fragilidade’ das medidas para protegê-los. Estão disponíveis os documentos da Unesco (em inglês) e do Ibram (em português) que serão objeto de discussão.

Participantes
Diretores de museus nacionais e internacionais, representantes governamentais dos países, organismos internacionais e intelectuais da área de museus foram convidados como observadores e especialistas.

Indicados pelo Secretariado da Unesco, os especialistas participantes foram divididos de acordo com os cinco grupos regionais da Organização das Nações Unidas (ONU). Até três representantes por grupo regional estarão presentes, totalizando 15 especialistas. Veja aqui a programação.

Esta reunião é resultado da aprovação da proposta de resolução incluída, pelo governo brasileiro, na pauta da Comissão de Cultura da 36ª Conferência Geral da Unesco, que aconteceu em novembro de 2011. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Imagem: Divulgação

Memória do Mundo recebe candidaturas de acervos documentais brasileiros

O Comitê Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo da Unesco ( MOWBrasil) recebe candidaturas de acervos documentais do país à nominação no Registro Memória do Mundo do Brasil para 2012 até o dia 6 de julho.

O Comitê foi criado pelo Ministério da Cultura, em setembro de 2004, e aos seus membros competirão o exame, o julgamento e a aprovação das candidaturas. O objetivo é identificar o patrimônio documental brasileiro à certificação da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no Registro Memória do Mundo do Brasil.

O Comitê Nacional do Brasil acolhe candidaturas de entidades públicas ou privadas, bem como de pessoas físicas detentoras de documentos de valor inquestionável e excepcional para a memória coletiva da sociedade brasileira. Podem ser documentos textuais (manuscritos ou impressos), audiovisuais (vídeos, filmes e registro sonoro), iconográficos (fotografia, gravura e desenho) ou cartográficos (em suporte convencional ou digital). Continue lendo.

Fonte: Portal MinC

Página 3 de 41234