Programa Ibermuseus abre chamada de trabalhos para Seminário Internacional

Card-Chamada-a-trabalhosO Programa Ibermuseus realiza, nos dias 29 e 30 de novembro, o Seminário Internacional 10 anos de cooperação entre museus, no Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília (DF). Três mesas redondas, uma conferência e duas sessões de debates abertos compõem a programação.

Os debates abertos servirão de espaço para que os atores do setor deem sua visão em relação às transformações dos museus ibero-americanos. A chamada pública está aberta a pesquisadores, profissionais e instituições museológicas que apresentem trabalhos centrados em duas perspectivas: Museus como agentes da mudança social: da teoria à prática e Museologias: Qual o futuro da disciplina na Ibero-América?

Leia o regulamento no link Chamada Para Apresentação de Trabalhos – 10 Anos de Cooperação Entre Museus e faça o download do Formulario de Inscrição – Chamada a Trabalhos 10 anos de Cooperação entre Museus.

Seminário

Durante dois dias, importantes atores do setor, provenientes de diferentes países ibero-americanos, se encontram em Brasília para dialogar sobre a contribuição, vigência e aportes teóricos e práticos da Declaração de Salvador à museologia da região, e para debater os desafios e oportunidades de futuro para os museus.

O seminário pretende ser um espaço de reunião de experiências, discussões e abordagens desde distintas perspectivas em relação às transformações do setor museológico na Ibero-América, seu papel na atual conjuntura sociopolítica da região, e acima de tudo sobre os desafios para sua sustentabilidade.

O evento marca o fechamento das celebrações dos 10 anos da assinatura da Declaração de Salvador, documento referendado pelos 22 países da Comunidade Ibero-americana, em junho de 2007, e que abriu um caminho de cooperação sem precedentes para os museus da região, além de fortalecer e dinamizar o papel dos museus nas dinâmicas sociais.

Serão debatidos temas como os instrumentos normativos internacionais, políticas de sustentabilidade, o papel social dos museus, a atuação dos profissionais, as diferentes formas de fazer museu, e também serão feitas reflexões sobre as contribuições de Ibermuseus ao setor, especialmente às políticas públicas.  Conheça a programação completa.

Texto: Ascom/Ibermuseus
Edição Ascom/Ibram

MNBA comemora s 200 anos da Missão Artística Francesa no Brasil

EBA INTERVENCOES_XIX_XX_final1Museu Nacional de Belas Artes/Ibram/MinC e a Escola de Belas Artes da UFRJ (EBA) realizam seminário internacional, entre os dias 12 e 14 de julho, para celebrar os 200 anos da Missão Artística Francesa no Rio de Janeiro, acontecimento de fundamental importância para arte brasileira, com influências até os dias de hoje.

O VII Seminário do Museu D. João VI e V Colóquio de Estudos sobre Arte Brasileira do Século XIX – “Modelos na arte – 200 anos da Academia de Belas Artes do Rio de Janeiro” acontecerá no MNBA e reunirá pesquisadores de diversas universidades e museus brasileiros e estrangeiros.

Os professores Ana Cavalcanti, Arthur Valle, Marize Malta e Sonia Gomes Pereira são os organizadores do encontro, que tem por objetivo fazer o público conhecer melhor a história das academias. As inscrições podem ser feitas no Museu Nacional de Belas Artes, a partir das 9h da terça-feira, 12 de julho.

Exposição

Em paralelo ao Seminário, será aberta, no dia 12, às 10h30, a mostra Intervenções entre XIX e XXI, para a qual foram convidados vinte artistas, entre alunos e professores da EBA e UFF, para intervir nas galerias, na arquitetura e na fachada do Museu Nacional de Belas Artes.

O prédio do MNBA, inaugurado em 1909, foi construído originalmente para abrigar a Escola Nacional de Belas Artes e seu acervo, composto por peças da coleção da família real portuguesa e por obras de estudantes e professores da antiga Academia Imperial de Belas Artes.

Fundada a partir do núcleo de artistas da Missão Francesa, no século XIX, a Academia de Belas Artes seguia os métodos neoclássicos de ensino. Durante a ditadura militar, em 1975, já transformada em Escola, foi transferida para o Campus Universitário da Ilha do Fundão e o prédio da Av. Rio Branco, 199, na Cinelândia,  foi ocupado pelo Museu.

Nesta reorganização, os espaços destinados às práticas de ateliê e às aulas teóricas foram transformados em galerias sem que fosse necessário, para isso, alterar sua arquitetura original.

Como explica curadora da mostra Beatriz Pimenta Velloso, “por intervenção, entendemos aquilo que, em um primeiro momento, interrompe o fluxo do olhar ao se interpor no espaço pré-definido da arquitetura e, em um segundo momento, nos relatos da própria história, já consolidados”. Como alternativa de desvio, as intervenções em vídeos, fotografias, performances e instalações, entram em contexto propondo novas ordens visuais e novos sentidos possíveis.

Pretende-se com isso não a negação, mas diálogos com as obras do acervo a partir de uma releitura contemporânea que leva em consideração os deslocamentos na compreensão da história do Brasil e da arte brasileira narradas na arquitetura e no acervo do Museu. A mostra vai até 31 de julho.

Escola do Louvre: divulgado resultado da 3ª fase

Publicada nesta quinta-feira, 12 de maio, no Diário Oficial da União, a lista de inscrições consideradas aptas para a 3ª fase do intercâmbio acadêmico Brasil-França. Os nomes dos estudantes serão enviados para a Escola de Louvre, e salvo qualquer impedimento, darão início aos trâmites para o intercâmbio.

O Intercâmbio Acadêmico Ibram-Escola do Louvre vai acontecer durante o período de 29 de agosto a 26 de novembro deste ano em Paris, abarcando duas semanas de formação no Seminário Internacional de Verão de Museologia (SIEM) e até dois meses de estágio em museus franceses.

Foram selecionadas três estudantes brasileiras, de cursos de mestrado ou doutorado, nas áreas de Museologia, História da Arte, Arqueologia, Antropologia e Etnologia, além de demais áreas de Humanidades, Ciências Sociais e cursos multidisciplinares com projetos vinculados à área museal, que receberão auxílio para o período máximo de até noventa dias de estadia na França e passagem aérea de ida e de volta em classe econômica para o trecho Brasil-França-Brasil.

Os valores das bolsas terão como base a Portaria nº 174 da CAPES, de 6 de dezembro de 2012, na modalidade Capacitação. A vaga destinada a servidor do Ibram não foi preenchida este ano.

Leia mais sobre a seleção.

Seminário Internacional discute trajetória da implantação do Rio de Janeiro

De 6 a 8 de outubro, o Museu Histórico Nacional (MHN/Ibram) realizará o Seminário Internacional Ponta do Calabouço e Adjacências: história, memória e patrimônio nos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro, que promoverá um debate sobre a trajetória da região que corresponde ao Bairro da Misericórdia, ponto a partir do qual se implantou a cidade e tem o Museu Histórico Nacional como um de seus principais remanescentes.

O Seminário tratará sobre a formação da área conhecida como Ponta da Piaçava, posteriormente consagrada como Ponta do Calabouço, e analisará a história e paisagem arquitetônica da região, além de discutir sobre as possibilidades de educação para a construção de cidadania nesse espaço da cidade.

O conjunto arquitetônico do MHN é constituído pelos vestígios do Forte de São Tiago, a Casa do Trem, e o Arsenal de Guerra que, desde as últimas décadas do século XVI, constituem fontes para pesquisas e reflexões acerca das heranças materiais e imateriais do antigo centro, cujos limites eram os morros de São Bento, da Conceição, de Santo Antônio e do Castelo.

A importância desse território de memória e as coleções de objetos e documentos preservadas nas instituições aí localizadas, motivaram a organização do evento que será realizado em parceria com o Laboratório de História Oral e Imagem da Universidade Federal Fluminense – LABHOI-UFF, o Programa de Pós-graduação em Arquitetura da UFRJ – PROARQ e o Departamento de História da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ.

A participação no Seminário é gratuita, com limitação de 200 vagas. As inscrições podem ser feitas no local, a partir das 9h, pelo e-mail: mhn.pesquisa@museus.gov.br. Os participantes terão direito à certificado, mediante comprovação de frequência (75% de presença). Informações pelo telefone (21) 3299-0338

Tão importante, tão esquecido: o bairro da Misericórdia

A partir do dia 6 de outubro, o MHN exibirá a exposição Tão importante, tão esquecido: o bairro da Misericórdia, que aborda a plenitude e a decadência do bairro da Misericórdia, e que durante os 450 anos da cidade do Rio de Janeiro passou por diversas transformações. Com curadoria de Isabel Lenzi, a exposição pode ser vista até o dia 17 de janeiro de 2016.

As duas atividades fazem parte das comemorações do mês de criação do MHN e dos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro.

Ibram lança Primavera dos Museus durante Seminário Internacional

Nesta segunda-feira (21) começa a 9ª Primavera dos Museus, em todo o país. E, para dar início às atividades, o Ministro da Cultura, Juca Ferreira, abrirá o evento, no Seminário Internacional Cultura e Desenvolvimento, no Rio de Janeiro.

A Primavera acontece até o dia 27 e integrará mais de 800 instituições em 393 município em todo o país, que terão atividades diversas. O tema deste ano, Museus e Memórias Indígenas, foi escolhido em consonância com as políticas do Ministério da Cultura.

Para o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), os museus são espaços importantes para guarda e transmissão das histórias e memórias destes povos.  A diversidade sociocultural dos mais de 200 povos indígenas que vivem em nosso país, constitui-se como um dos maiores patrimônios existentes no território nacional.

Confira os mais de 2400 eventos no Guia da Programação.

Seminário Cultura e Desenvolvimento

Promovido pelo Ministério da Cultura e pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), o Seminário pretender ser um espaço para debater as conexões entre diversidade cultural e temas relevantes da atual agenda global. O evento acontece entre os dias 21 e 23 de setembro no Cine Odeon, Rio de Janeiro. A berto ao público e gratuito, contará com oito mesas de debates e trará especialistas nacionais e estrangeiros. As inscrições, sujeitas a lotação, podem ser feitas aqui.

Confira toda a programação e saiba mais sobre o Seminário.

Começa Seminário Internacional 90 anos do Museu Histórico Nacional

Começou nesta segunda-feira, 1º de outubro, no Museu Histórico Nacional (MHN/Ibram), o Seminário Internacional 90 anos do Museu Histórico Nacional em debate (1922-2012). O encontro vai até quarta-feira (3) com uma programação extensa no Rio de Janeiro.

Anualmente o MHN, com o apoio do Ibram e parcerias com universidades, instituições culturais e de pesquisa, do Brasil e do exterior, realiza em outubro, mês de sua criação, um seminário internacional abordando temas das áreas das ciências humanas e sociais.

Em 2012, em comemoração aos seus 90 anos de existência, o MHN dedica o seminário à reflexão e ao debate sobre sua trajetória de nove décadas, período em que se tornou referência em diversas áreas do campo museal, com destaque para o ensino da museologia.

Criado em 1932, o Curso de Museus do MHN deu origem à atual Escola de Museologia da UNIRIO, primeira instituição de ensino superior em museologia na América Latina e, este ano, parceira do MHN na realização deste seminário, quando comemora 80 anos de formação de museólogos.

O MHN foi ainda pioneiro na política de preservação do patrimônio nacional com a Inspetoria de Monumentos Nacionais, que funcionou entre 1934 e 1937.

Confira a programação do evento na página do MHN.