Ibram abre licitação para inspeção predial em museus de MG e RJ

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), em parceria com a Organização dos Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), publicou na última sexta-feira (27) Aviso de Licitação destinado à contratação de serviços de engenharia voltados à inspeção predial em três unidades museológicas que integram a sua rede.

Instalado em antigo convento que começou a ser edificado no século XVII, o Museu de Arte Tradicional de Cabo Frio (MART), será uma das unidades a passar por inspeção predial.

Instalado em antigo convento que começou a ser edificado no século XVII, o Museu de Arte Tradicional de Cabo Frio (MART) será uma das unidades a passar por inspeção predial.

A consultoria especializada a ser contratada abarca a realização de inspeções prediais no Museu de Arqueologia/Socioambiental de Itaipu (MAI), em Niterói (RJ); no Museu de Arte Tradicional de Cabo Frio (Mart), também no Rio de Janeiro; e na Casa Borba Gato (vinculada ao Museu do Ouro), em Sabará (MG).

O objetivo da contratação é realizar análise técnica de estruturas e instalações das três unidades, a qual permitirá a identificação de possíveis riscos a usuários, meio ambiente e patrimônio cultural envolvido, definindo prioridades para a posterior execução de reparos e manutenção.

Os três museus estão instalados em imóveis históricos tombados e não projetados originalmente para esta finalidade – o que impõe a adoção de princípios rigorosos de preservação dos elementos e materiais originais, assim como de intervenção física mínima, quando necessária.

A licitação será realizada na modalidade pregão presencial com data de abertura programada para o próximo dia 9 de fevereiro, às 10h, na sede da OEI (Setor Hoteleiro Sul, Quadra 06, Bloco C, Sala 919, Ed. Brasil 21) em Brasília (DF).

O edital e seus anexos encontram-se disponíveis na página da OEI. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (61) 3321.9955 ou pelo endereço eletrônico compras@oei.org.br.

Museu do Ouro sedia abertura da 2ª Festa Literária de Sabará

museu do ouroO Museu do Ouro, em Sabará (MG), sedia no próximo domingo (26) a abertura da 2ª Festa Literária de Sabará (FLIS), que durante uma semana reunirá na cidade mineira editores, livreiros, autores, professores, narradores de histórias, mediadores de leitura, atores, cordelistas e ilustradores em torno de uma programação que inclui oficinas, palestras, seminários, workshops e shows.

A FLIS tem como objetivos viabilizar o acesso ao livro, às discussões sobre as formas de ler, o fomento às políticas públicas do livro, leitura e bibliotecas, as trocas de experiências entre os professores que formam os leitores dentro da sala de aula, os mediadores de leitura e bibliotecários.

Durante o lançamento da segunda edição da Festa Literária de Sabará, que acontece a partir das 10h, haverá sessão de autógrafos com o escritores Alzira Umbelino, Cláudio Bento, Helena Ferreira, Jorge Dikamba, Kátia Peifer, Neusa Sorrenti, Ricardo Aleixo, Silas Fonseca e Silvânia Dias. Haverá ainda apresentações dos Arautos da Poesia e do Quarteto de Cordas Leonardo Barcellos.

Confira a programação completa da 2ª Festa Literária de Sabará no endereço www.festaliterariasabara.wix.com/flis.

PAC 2: Museu do Ouro inicia trabalhos de requalificação em Sabará (MG)

Trabalho arqueológico no Museu do Ouro

Trabalho arqueológico em terreno onde será construído anexo do Museu do Ouro

No dia 22 de junho, o Museu do Ouro/Ibram, em Sabará (MG), por intermédio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) Cidades Históricas, deu início a um conjunto de ações que visam a sua requalificação como instituição museológica.

Nesta primeira fase, foram liberados R$ 180 mil em recursos para a conclusão dos trabalhos de prospecção arqueológica, em terreno onde será construído um anexo técnico-administrativo, bem como os projetos arquitetônicos da nova construção e de reforma do prédio histórico do museu, com previsão de término em setembro.

História
O Museu do Ouro foi criado pelo Presidente da República Getúlio Vargas, por intermédio do Decreto-Lei n° 7.483, de 23 de abril de 1945, sendo a instituição oficialmente inaugurada no dia 16 de maio de 1946.

Instalado em um prédio em estilo colonial de meados do século XVIII, antiga Casa da Real Intendência e Fundição do Ouro de Sabará, O acervo é constituído por instrumentos, mobiliário, prataria, armaria, peças de arte sacra e objetos ligados a prática da mineração (séculos 18 e 19).

O museu, vinculado ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), é aberto ao público, de terça-feira a sexta-feira, das 10 às 17 h e sábados e domingos das 12 às 17 h. Saiba mais sobre o Museu do Ouro em Sabará.

Texto e foto: Divulgação Museu do Ouro

Museu do Ouro completa 69 anos no próximo sábado (16)

Inauguração do Museu do Ouro, em 1946.

Inauguração do Museu do Ouro, em 1946.

O Museu do Ouro, vinculado ao Ibram e situado na cidade de Sabará (MG), completa, no próximo dia 16, seus 69 anos de inauguração.

Concebido a partir das ideias e propostas de intelectuais e artistas modernistas no final dos anos 1930, o museu registra, preserva e divulga a história do período que compreende a descoberta e o desenvolvimento da atividade de mineração do ouro em Minas Gerais, desde a época colonial – século XVIII até meados do século XX.

A instituição foi criada pelo presidente Getúlio Vargas por intermédio do Decreto-Lei n° 7.483, de 23 de abril de 1945, sendo a inaugurada no dia 16 de maio de 1946.

Nos dias atuais, a instituição volta-se para o desenvolvimento de ações e processos de cunho sócio-cultural. Novas linguagens, atividades, enfoques e interpretações apresentam-se como essenciais para a identificação, o fortalecimento de vínculos e o estreitamento de relações entre o museu, a sua comunidade e o público visitante.

Instalado em um prédio em estilo colonial de meados do século XVIII, antiga Casa da Real Intendência e Fundição do Ouro de Sabará, o museu é aberto ao público, de terça-feira a sexta-feira, das 10 às 17 h e sábados e domingos das 12 às 17 h.

Programação no Museu do Ouro marca bicentenário da morte de Aleijadinho

Museu do Ouro (MG)

Aleijadinho é lembrado pelo Museu do Ouro com serenata, palestra, missa e desfile

Entre os dias 21 e 23, o Museu do Ouro/Ibram, em Sabará (MG), realiza atividades em torno do bicentenário da morte de Aleijadinho (1738-1814), artista essencial do barroco brasileiro.

No dia 21, às 20h30, tem início no museu a concentração para Uma serenata para Aleijadinho, que irá percorrer ruas da histórica cidade mineira até a Praça Santa Rita, com a participação dos grupos Sonho e Serenata, Arautos da Poesia e Terceira Idade, além de poetas e moradores da cidade.

Já a palestra As portadas de pedra e o itinerário artístico de Antônio Francisco Lisboa será ministrada no dia 22, às 9h, no museu, pela professora de História da Universidade de Minas Gerais (UFMG) Adalgisa Arantes Campos. As vagas são limitadas e é necessário fazer inscrição para participar.

No domingo (23), a penúltima atividade programada  é uma Missa para Aleijadinho, que acontece na Igreja de Nossa Senhora do Carmo, às 8h30, com participação da Orquestra e Coral da Sociedade Musical Santa Cecília de Sabará. Às 10h, o desfile da Banda Lira da Paz pelas ruas de Sabará encerra a programação. Saiba mais sobre o Museu do Ouro.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação

Inauguração do primeiro Ponto de Memória de Sabará nesta sexta (24)

O Ponto Memórias do Pompéu será inaugurado na sexta-feira (24), às 19 horas, no pátio da Escola Municipal Rosalina Alves Nogueira, no Pompéu, município de Sabará (MG).

Durante o evento, coordenado pelos artistas Aline Cântia e Chicó do Céu, e pela historiadora Isabella Menezes, do Museu do Ouro/Ibram, será lançado o edital Seja um contador de histórias, para formação de um grupo local de narradores. O edital é fruto de do prêmio Pontos de Memória do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), que já contemplou 45 iniciativas de memória social no Brasil e três no exterior.

O evento é uma realização do Ibram com o Instituto Imersão Latina, em parceria com o Museu do Ouro, apoio da Escola Municipal Rosalina Alves Nogueira e do município de Sabará.

Os Pontos de Memória
Para atender aos diferentes grupos sociais do Brasil, o Ibram reconhece e apóia ações de memória em comunidades populares das cinco regiões do país.

O programa Pontos de Memória tem por concepção, reconstruir e fortalecer a memória social e coletiva de comunidades a partir do cidadão e de suas origens, histórias e valores. Com metodologia participativa e dialógica, trabalha a memória de forma viva e dinâmica como ferramenta de transformação social.

A dupla Aline Cântia e Chicó do Céu
O trabalho dos artistas começou em 2007, na cidade de Belo Horizonte. Desde então, já percorreram mais de 100 escolas em parcerias com Secretarias Municipais de Educação e Cultura. Em 2011, receberam o prêmio Bolsa de Circulação Literária da Fundação Nacional de Artes (Funarte/MinC).

Além do projeto Ponto de Memória, estão envolvidos com a formação de mediadores comunitários e apresentações pelo Brasil. Também acumulam experiências internacionais em encontros e festivais de Narração de História na Venezuela, Bolívia, Argentina, Cuba e Costa Rica.

Texto e foto: Divulgação Museu do Ouro

Museu do Ouro participa de atividade com foco na capacitação de mulheres

Visita mediada ao Museu do Ouro para participantes do projeto

No mês de julho, o Museu do Ouro/Ibram, localizado em Sabará (MG),  participou do projeto Com Licença, vou à luta, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social. O objetivo é inserir 60 mulheres do município no mercado de trabalho, por meio de palestras e cursos profissionalizantes.

A participação ocorreu por meio da palestra Ética e Cidadania, ministrada por técnica em Assuntos Educacionais do Museu do Ouro, no dia 9 de julho. Além da palestra,  uma visita mediada, seguida de dinâmica em grupo, foi realizada no Museu do Ouro, no dia 27, para os participante do projeto.

Diante dos resultados, o museu foi convidado pela prefeitura municipal a ampliar a atividade, no  mês de agosto, para a Coordenadoria do Idoso de Sabará.

O Museu do Ouro localiza-se à Rua da Intendência, S/Nº – Centro. Outras informações pelo telefone (31) 3671.1848.

Texto e foto: Divulgação Museu do Ouro

 

Museu do Ouro organizou seminário sobre mídias digitais, cultura e educação

Discussão sobre mídias digitais mobilizou cerca de 60 pessoas em Sabará

A aproximação entre mídias digitais, educação e cultura levou 54 pessoas a participar de seminário organizado pelo Museu do Ouro/Ibram, em Sabará (MG), nos dias 15 e 16 de maio.

A atividade, que teve lugar na biblioteca da cidade, foi programada como ação para a 10ª Semana de Museus, dialogando com o tema deste ano: Museus em um Mundo em Transformação – novos desafios, novas inspirações.

O papel da internet na difusão da cultura na atualidade, sua história e as perspectivas de maior participação social foram abordados pelo ministrante Geyzon Dantas, o ‘Zonda’, jornalista que integra a equipe da Assessoria de Comunicação do Ibram/MinC, e pela convidada Adriana Veloso – também jornalista e responsável pela gestão do portal PUC Minas Virtual.

Alguns ‘estudos de caso’ serviram para contextualizar o papel das redes sociais na mobilização social, como a Primavera Árabe e, mais próximo ao mineiros, o caso da ‘praia’ na Praça da Estação em Belo Horizonte.

“Um dos desafios que o Museu do Ouro enfrenta é o uso das redes sociais para a promoção de suas atividades. Daí surgiu a ideia do seminário para envolvermos a comunidade nesta discussão”, explica Isabella Carvalho de Menezes, Técnica em Assuntos Educacionais do museu.

Perfil e sugestões
Professores, educadores da área de inclusão digital, funcionários públicos, estudantes e funcionários do Museu do Ouro compuseram o público que participou dos dois dias do seminário. A totalidade está presente nas redes sociais – 80% deles estão na rede Facebook, por exemplo. Fotos, textos e vídeos são os conteúdos mais consumidos pelo público de Sabará.

Segundo resultado de questionário preeenchido pelos presentes, houve 100% de satisfação em relação à atividade organizada pelo museu. 78% dos participantes conhecem o Museu do Ouro e muitos sugeriram a realização de mais eventos com a participação da comunidade local, como saraus, formação nas áreas de arte e turismo sustentável como estímulo à população para conhecer o Museu do Ouro.

“O seminário foi um momento de troca e acreditamos que haverá desdobramentos importantes a partir dele, seja ao colocarmos em prática o uso das ferramentas, seja pela consolidação de parcerias que brotaram ali durante o evento”, conclui a técnica.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Última atualização: 21.5.2012

Museu do Ouro (Sabará, MG) amplia horário de visitação

O Museu do Ouro, em Sabará (MG), integrado ao Ibram/MinC, ampliou seu horário de visitação. Agora ele fica aberto ao público de terça a sexta-feira, das 10h às 17h, e sábados e domingos, das 12h às 17h. Nas segundas-feiras, a instituição permanece fechada.

Instalado na antiga Casa de Intendência e Fundição do Ouro da Vila Real de Nossa Senhora da Conceição do Sabará, o Museu do Ouro tem um acervo de 749 objetos entre mobiliário, armaria, porcelanas, imaginária religiosa e objetos ligados à prática da mineração (séculos XVIII e XIX).

Possui, ainda, um arquivo histórico e uma biblioteca, localizados na Casa de Borba Gato, edificação do século XVIII. A biblioteca possui 4.972 títulos registrados, entre os quais se encontram obras referentes a formação do Estado de Minas Gerais e do Brasil, arquitetura, história da arte, incluindo valiosa coleção de obras raras com edições que datam do século XVIII.

Serviço:
Museu do Ouro (Sabará, MG)
Onde: Rua da Intendência, S/Nº – Centro – Sabará – MG. Tel: (31) 3671-1848
Horários: De terça a sexta-feira, das 10h às 17h; sábados e domingos, das 12h às 17h

Fonte: Museu do Ouro

Museu do Ouro integra roteiro cultural para a Copa do Mundo de 2014

O Museu do Ouro, em Sabará (MG), prepara-se para se tornar um dos roteiros culturais da Copa do Mundo de 2014. A prefeitura municipal e a Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais pretendem criar o Caminho da Rua da Intendência, que conduzirá turistas ao museu, antiga Casa da Real Intendência e Fundição do Ouro de Sabará.

Ao todo serão criados quatro caminhos turísticos na cidade e todos guiarão os visitantes às principais referências de seu patrimônio histórico. Até 2013, serão aplicados R$ 30,4 milhões do PAC – Cidades Históricas no plano de requalificação urbana e arquitetônica do centro histórico. A ideia é aproveitar a proximidade com a capital (Belo Horizonte, uma das cidades-sede da Copa de 2014) para impulsionar a atividade turística no município.

O Museu do Ouro é o único exemplar de casa de fundição preservado em Minas Gerais e tem como acervo objetos e instrumentos originais do serviço de fundição, mobiliário, prataria, armaria, arte sacra, que ilustram a cultura e a história mineira nos séculos XVIII e XIX.