Página 4 de 41234

Ponto de Memória Missioneira (RS) une patrimônio e identidade

Uma comunidade de São Miguel das Missões (RS) transformou um espaço de memória de remanescentes da chamada Redução Jesuítica dos Guaranis no Ponto de Memória Missioneira.

Com peças confeccionadas pela população local, o acervo doado à instituição dispõe de mais de 300 peças, que inclui elementos arquitetônicos, que remontam ao período dos chamados Sete Povos das Missões Orientais (séculos XVII e XVIII), além de artefatos e instrumentos de grupos de imigrantes que ocupam o atual território de São Miguel das Missões (séculos XIX e XX).

Além de objetos referentes ao período pós-jesuítico, o acervo também guarda bens representativos da cultura material indígena, particularmente da comunidade Mbyá-Guarani.

Identidades e mais espaço
Segundo o historiador do Museu das Missões/Ibram, Diego Luiz Vivian, que acompanha junto à comunidade a iniciativa, as práticas de memória desenvolvidas no Ponto de Memória Missioneira estão conectadas com a realidade social de seus protagonistas, que têm conservado e divulgado um conjunto de bens culturais nos quais os moradores encontram reconhecimento e identidade.

“Os miguelinos foram historicamente excluídos das decisões que envolvem o patrimônio que faz fronteira com o quintal de suas casas. A alternativa foi buscar meios de narrar e expor suas próprias memórias e patrimônios”, enfatiza Luiz Vivian.

Escolares visitam Ponto de Memória na 9ª Semana Nacional de Museus

Uma das necessidades apontadas pelos membros do conselho gestor do Ponto de Memória é a de ampliar as instalações físicas, para acolher peças que não estão expostas no museu devido à falta de espaço adequado.

Os visitantes do museu também podem participar do Ritual da Erva Mate, uma cerimônia liderada pelo cacique Mariano Aguirre, que reúne moradores, lideranças políticas e religiosas da comunidade Mbyá-Guarani.

O Ponto de Memória Missioneira, parceiro do Programa Pontos de Memória, está localizado na Quadra 36, lote 14, na Rua Arnoldo Daher Boays, 514, em São Miguel das Missões – próximo ao Museu das Missões e do Sítio Arqueológico São Miguel Arcanjo.

Texto: Sara Schuabb/comunicação Ponto de Memória
Fotos: Museu das Missões/divulgação

Evento mostra a presença mbya-guarani no Sul e Sudeste do Brasil

 Será aberto no próximo domingo (3/10), no Museu da UFRGS, o evento “Oretataypy: presença mbya-guarani no Sul e Sudeste do Brasil”.

O evento é uma parceria da UFRGS (Museu da UFRGS/PROREXT) com o Núcleo de Políticas Públicas para os povos indígenas da Secretaria de Direitos Humanos e Segurança Urbana da Prefeitura Municipal de Porto Alegre (PMPA) e Museu do Índio do RJ/FUNAI.

Os visitantes terão a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a perspectiva mbya-guarani em relação ao mundo – sua cosmologia – e como isso se reflete em suas atividades cotidianas.

A exposição vai de 4 de outubro de 2011 a 01 de junho de 2012 – de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. O Museu fica na Av. Osvaldo Aranha, 277 – Porto Alegre – RS.

Informações : (51) 3308.4022 / 3308-3390 – museu@museu.ufrgs.br

www.museu.ufrgs.br

Foto: Divulgação UFRGS

Museu das Missões (RS) promove formação para guias de turismo

O Museu das Missões promove, nos dias 20 e 21 de agosto, o módulo V do Programa de Formação dos Guias de Turismo da Região Missioneira. O tema será sobre Arte e Arquitetura Barroco-Missioneira e terá a presença do arquiteto Luiz Antônio Bolcato Custódio. O último dia do curso será reservado para visitar alguns locais onde há presença da imaginária barroca-missioneira.

Esse projete teve início em 2008  e através dele o Museu das Missões segue cumprindo sua missão de pesquisar, documentar e divulgar a experiência histórica missioneira.

O IV módulo aconteceu nos dias 12 e 13 de agosto. Com o tema História da Arte Barroca no Brasil, foi ministrado pelo prof. Júlio Cézar Neto Dantas, Diretor do Museu de Arte Sacra de Parati-RJ.

Museu de História da Medicina do RS tem novo diretor

O Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul (MUHM), mantido pelo Sindicato dos Médicos do RS (SIMERS) tem novo diretor. Tomou posse na última sexta-feira, dia 29, o médico e ex-deputado Germano Bonow.

Para o novo diretor, o objetivo é seguir o trabalho que vinha sendo feito pela ex-diretora Juliane Serres, que esteve à frente do museu desde 2004.

Formado pela Faculdade Católica de Medicina de Porto Alegre e com especialização em Saúde Pública, Germano Bonow nasceu em Porto Alegre em 05 de abril de 1942. Trabalhou como médico e professor, além de ter sido eleito Deputado Estadual por quatro mandatos consecutivos, de 1987 a 2002, e Deputado Federal de 2006 a 2010. Foi por repetidas vezes secretário da saúde e do meio-ambiente do estado e ocupou cargos no INPS e BRDE.

Fonte: SIMERS

Museu da UFRGS promove exposição com obras de pacientes psiquiátricos

O Museu da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) apresenta a exposição Eu sou Você, de 22 de junho a 20 de agosto, no Hospital Psiquiátrico São Pedro (HPSP). A mostra apresenta documentos históricos do HPSP e obras de quatro pacientes psiquiátricos, selecionadas a partir do Acervo da Oficina de Criatividade do hospital, que soma cerca de mil obras.

Com curadoria de Blanca Brites e Tania Mara Galli Fonseca, a mostra apresenta ao público um conjunto de pinturas, desenhos, escritos e bordados, produzidos por artistas-pacientes que inventam modos de expressar seu mundo. Pela expressão estética, homens e mulheres com diagnóstico de loucura encontram um terreno livre para enunciar mensagens, fazendo aberturas para novas possibilidades existenciais. Encontramos também intervenções de artistas convidados, em situações de diálogo com o lugar e sua história.

O Hospital Psiquiátrico São Pedro fica na Av. Bento Gonçalves, 2460, Porto Alegre-RS. Informações e inscrições: vidasdofora@gmail.com ou www.ufrgs.br/corpoarteclinica

Aventura II – Ibram leva 300 crianças do interior gaúcho a museus de Porto Alegre

Cerca de 300 estudantes da rede pública dos municípios gaúchos de Canoas, Rio Grande, Alvorada e Missões tiveram a oportunidade de conhecer, na última semana, a importância do museu e da memória, através de atividades lúdicas e divertidas do Programa Aventuras da Memória – Nosso museu, minha História, do Instituto Brasileiro de Museus – Ibram, em parceria com a escritora Patrícia Secco. As atividades foram realizadas em instituições museológicas de Porto Alegre.
Os estudantes da Escola Normélio de Barcellos, de Alvorada, conheceram o Museu Militar do Comando Militar do Sul e tiveram contato interativo com tanques, canhões e armas usadas nos combates gaúchos.

Já o Museu de Ciência e Tecnologia da PUC, recebeu as crianças da Escola Estadual Prof.ª Margot Terezinha Noal Giacomaz, de Canoas, e do Centro de Atenção Integral à criança e adolescente – CAIC, de Rio Grande. No museu, as crianças interagiram com os objetos em exposição – corpos humanos com dispositivos que mostram partes internas dos membros, aparelhos de medição de equilíbrio, e ainda puderem conhecer uma jibóia viva no aquário.
A Aventura nos Museus também chegou ao sítio arqueológico das Ruínas de São Miguel, no Museu das Missões, projetado por Lúcio Costa. O local , cercado de lendas e ruínas, proporciou às crianças contato com a influência do barroco europeu em fusão com traços indígenas refletidos na coleção de imagens sacras missioneiras da região.

As atividades nos museus contaram com contação de história dos livros Aventuras da Memória e Museu Vivo, da Patricía Secco, visitas mediadas aos museus e uma oficina, em que foram distribuídos kits – com lápis de cor, lápis grafite, borracha e bloco de papel, para os alunos soltarem a imaginação e desenharem o que pensam sobre museu e a memória. Os melhores desenhos farão parte da publicação de um livro.

A ação, coordenada pelo Departamento de Difusão, Fomento e Economia dos Museus – DDFEM/Ibram, pretende promover e incentivar a visitação a museus mostrando às crianças que conhecer um espaço de memória está longe de representar uma visita a um local estático, responsável apenas por conservar relíquias. Mas que, assim como no filme Uma Noite no Museu, de Ben Stiller, o museu é um lugar de comunicação, e a visita pode ser um convite a grandes descobertas e desafios, onde objetos realmente ganham vida e se comunicam a partir do momento em que passamos a construir relação com eles.

O evento também recebeu apoio da Secretaria de Estado da Cultura do Rio Grande do Sul – Sistema Estadual de Museus, do Comando Militar do Sul – Museu Militar do Comando Militar do Sul e da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – Museu de Ciências e Tecnologia.

Página 4 de 41234