Página 30 de 37« Primeira...1020...2829303132...Última »

Museu Nacional de Belas Artes (RJ) completa 75 anos

O Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), administrado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), completa dia 13 de janeiro, 75 anos de criação.

Para comemorar a data, o museu vai oferecer entrada gratuita aos visitantes, além de um brinde exclusivo para quem comprovar, por meio de documento, que faz aniversário no mesmo dia.

Criado pela lei nº 378, de 13 de janeiro de 1937, o MNBA foi inaugurado em 19 de agosto do ano seguinte com a presença do então presidente Getúlio Vargas. O museu se volta para a aquisição, conservação, pesquisa e divulgação de obras de arte que evidenciem a evolução da produção artística brasileira e estrangeira.

A instituição conta com um acervo de cerca de 70 mil itens, distribuídos em um espaço de 13 mil m², incluindo pinturas, esculturas e arte sobre papel, além de outras coleções, dentre elas, arte decorativa, arte popular brasileira e estrangeira, arte africana e arte indígena. Saiba mais.

Fonte: Divulgação MNBA/Ibram

Chuvas: Ibram solicita R$ 15 milhões para museus em situação de risco

Muro parcialmente danificado no Museu do Diamante (MG)

Estudo do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) aponta a necessidade de crédito extra-orçamentário de R$ 15 milhões para fazer as reformas necessárias em instituições museológicas da região Sudeste atingidas pelas chuvas nas últimas semanas. O levantamento foi encaminhado ao Ministério da Cultura, ao qual o Ibram é vinculado, para que sejam tomadas as providências cabíveis. 

Foram identificados problemas em 29 museus, sendo que a maioria deles relatou casos de infiltrações e goteiras. No Espírito Santo (ES) e Rio de Janeiro (RJ) houve casos de inundações e alguns acervos precisaram ser removidos. O Parque Estadual da Serra do Brigadeiro, em Araponga (MG), relatou o desmoronamento de duas rampas de acesso e o destelhamento de um edifício.

Na maioria das instituições contatadas na região, no entanto, não houve relatos de problemas significativos causados pelas chuvas. Também foram detectados casos de museus localizadas em municípios que se encontram em estado de alerta e que não atenderam às ligações e nem responderam aos e-mails.

O levantamento foi realizado entre os dias 5 e 10 de janeiro e considerou as informações prestadas pelas instituições museológicas, pela Defesa Civil, pelas secretarias estaduais de Cultura, pelos Sistemas de Museus nos estados e pelo Cadastro Nacional de Museus (Ibram/MinC).

Para ajudar nas medidas de prevenção e no salvamento do patrimônio museológico em situação de risco, devido a situações climáticas ou outros tipos de incidentes, como incêndios, o Ibram também está desenvolvendo um cadastro de voluntários que deve ser lançado ainda no primeiro semestre.

Os dados identificados pelo levantamento de patrimônio museológico em situação de riscos devido às chuvas estão detalhados a seguir:

São Paulo
A Defesa Civil do Estado de São Paulo indicou apenas um município – Paulínia – em estado de alerta. Em Paulínia há dois museus, mas nenhum deles atendeu as tentativas de contato. O Sistema Estadual de Museus de SP, no entanto, informou que não recebeu notícias de instituições com danos causados pelas chuvas.

Rio de Janeiro
Na Casa de Cultura de Aperibé houve uma inundação, atingindo 15 cm de altura no interior do museu, e por isso a instituição está fechada. Não houve danos ao acervo ou aos equipamentos.

Foram identificadas ocorrências de inundações no Museu Francisco Alves, em Miguel Pereira, e no Centro Cultural Melchíades Cardoso, em Miracema, sem danos aos museus ou aos acervos.

Inundação na Casa de Cultura de Aperibé (RJ)

A Casa de Cultura de Laje do Muriaé (em construção) não sofreu danos, apesar de o município estar totalmente alagado; o Centro Cultural de São José de Ubá sofre com as chuvas devido a rachaduras já existentes; o Centro Cultural de Cardoso Moreira teve seu acervo retirado sem maiores prejuízos, pois o problema com as chuvas é recorrente.

Em Paraty, o risco de desmoronamento de encostas preocupa a administração do Museu Forte Defensor Perpétuo, que integra a rede de museus Ibram/MinC. Ali foi identificado o aumento de infiltrações devido às recentes chuvas.

O Instituto Brasileiro de Museus também identificou problemas com infiltrações nos telhados em outros seis museus que integram sua estrutura e localizam-se no Rio de Janeiro: Museu de Arte Religiosa e Tradicional, em Cabo Frio; Museu Imperial (com problemas menos graves) e Palácio Rio Negro, em Petrópolis; Museu Casa da Hera, em Vassouras; e Museu da República e Museu Villa-Lobos, na capital.

De acordo com tabela enviada pela Superintendência de Museus do RJ, não foram identificados problemas no patrimônio museológico dos municípios de ItaIva, Itaperuna, Santo Antônio de Pádua, Bom Jesus de Itabapoana, Itaocara, Natividade, Porciúncula, Varre-Sai, Campos dos Goytacazes e São Fidélis.

Minas Gerais
O Parque Estadual da Serra do Brigadeiro, no município de Araponga, informou que houve o desmoronamento de duas rampas de acesso e o destelhamento de um edifício. O Museu de Minerais e Rochas de Uberlândia está com sérias infiltrações, com a penetração de águas das chuvas no edifício, descendo pela parte elétrica.

Alguns museus relataram infiltrações pelos telhados: Museu de Arte da Pampulha e Museu de Artes e Ofícios, em Belo Horizonte; Museu Histórico e Artístico de Claudio (antiga estação ferroviária) e o Museu Arquidiocesano de Mariana.

As infiltrações pioraram no Museu Regional de Caeté (MG)

Entre os museus integrantes da estrutura do Ibram, foram identificados problemas no Museu Regional de Caeté, no qual as infiltrações ficaram piores e cujo muro de arrimo está parcialmente desmoronado, e no Museu do Diamante (Diamantina), onde houve queda de um muro e infiltrações no subsolo e no telhado.

No Museu da Inconfidência (Ouro Preto), Museu do Ouro (Sabará) e Museu Regional Casa dos Ottoni (Serro) houve agravamento de infiltrações. A Superintendência de Museus e Artes Visuais não registrou outras ocorrências nos museus do estado.

Espírito Santo
A Secretaria de Cultura informou que há, no estado, 16 municípios em situação de emergência, sete dos quais possuem museus.

Infiltrações e muro de contenção de encosta ameaça cair no Solar Monjardim (ES)

 No município de Santa Maria de Jetibá, não houve qualquer problema com o Museu da Imigração Pomerana; em Cachoeiro do Itapemirim, Santa Leopoldina, Domingos Martins e São Mateus ocorreram apenas goteiras.

Em Ibatiba, o Museu do Tropeiro sofreu goteiras e aumento da infestação por cupins; no município de Linhares, o Museu Elias Lorenzutti (o único que foi possível contatar) apresentou goteiras e acúmulo de água no forro, infiltrando pela parede. O acervo deste museu foi deslocado para o prédio da Secretaria de Cultura até que a temporada de chuvas acabe e os problemas sejam solucionados.

A pesquisa do Ibram identificou, ainda, os seguintes problemas na capital Vitória: no Museu Histórico da Ilha das Caieiras a água penetrou pelas esquadrias e escorreu pelas paredes, afetando o piso de madeira do 2º andar, uma caixa de livros e a sala de exposições no andar térreo, que apresenta infiltração de umidade na parede lateral direita.

O Museu do Telefone encontra-se alagado em razão de sobrecarga nas calhas, causada pelas chuvas, e do acúmulo de folhas na cobertura do museu. Integrante da estrutura do Ibram, o Museu Solar Monjardim também apresenta situação delicada, pois galhos grandes deslizaram pelo terreno e o muro de contenção da encosta ameaça cair.

No Museu de Biologia Professor Mello Leitão (Ibram/MinC), em Santa Teresa, houve queda de árvores e o nível do rio passou a transbordar no terreno do museu.

Além disso, a Secretaria de Cultura do Estado do ES informou também que há goteiras em museus situados nas cidades de Cachoeiro do Itapemirim, onde, de acordo com dados do Cadastro Nacional de Museus (Ibram/MinC) existem quatro museus; Santa Leopoldina com um museu; Domingos Martins com três museus; São Mateus com cinco museus) e Linhares com 7 museus. Na cidade de Ibatiba não há indicação de museus segundo o CNM.

Texto: Ascom/Ibram
Fotos: Divulgação

Capacitação para artesanato no MART em Cabo Frio (RJ)

Acontecem, entre os dias 9 e 13 de janeiro, oficinas de empreendedorismo para artesãos de Cabo Frio no Museu de Arte Religiosa e Tradicional (MART/Ibram). A iniciativa é do Instituto Bioatlântica e faz parte do Projeto Negócios Comunitários Sustentáveis em Arraial do Cabo, Cabo Frio e Armação dos Búzios, que tem por objetivo integrar o artesanato ao desenvolvimento do turismo sustentável na região.

Durante os cinco dias, trabalhadores ligados ao artesanato local participam de atividades que envolvem o diagnóstico do ofício e medidas necessárias para o incremento da atividade na cidade. Entre as etapas programadas, o estudo da Portaria nº 28, de 05 de outubro de 2010, base conceitual do artesanato brasileiro, e a mobilização de artesãos em feiras da cidade. Outras informações pelos telefones (21) 2522.3913/3940.

Texto e foto: Divulgação Mart/Ibram

Museu Casa da Hera (RJ) dedica programação ao público infantil

O Museu Casa da Hera/Ibram, localizado no município de Vassouras (RJ), oferece programação especial para o público infantil durante as férias de janeiro.

Todos os projetos educativos regulares do museu ocorrerão no período como parte do projeto Férias no Museu, que acontece entre os dias 24 e 27 de janeiro. Exibição de filme, Contação de Histórias, Ecoclube e Clube de Leitura integram a programação.

Mais informações pelos telefones (24) 2471.2961/2930 ou pelo endereço eletrônico casadahera@museus.gov.br.

Texto e foto: Divulgação Museu Casa da Hera

Site internacional divulga história e exposições do MNBA

Especializado na divulgação de grandes exposições em cartaz pelo mundo, o site Artknowledgenews publicou ampla matéria sobre o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), que integra a estrutura do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC).

Assinada por Juanita Solerno, a matéria cita a história do museu, inaugurado em 1938 por Gustavo Capanema, então ministro da educação do governo Getúlio Vargas. De acordo com o site Artknowledgenews, “o MNBA é uma das mais importantes instituições culturais do País, assim como um dos mais importantes museus de arte brasileira, particularmente rico na sua coleção de pinturas e esculturas do século 19”.

A abrangência do acervo, cujas primeiras peças chegaram ao Brasil com a corte portuguesa em 1808, também aparece como destaque na publicação.  Hoje são mais de 70 mil itens entre pinturas, esculturas, instalações, gravuras, fotos, mobiliário, entre outros.

Exposições
Estão em cartaz atualmente no MNBA as mostras Circo dos Sonhos (até 29 dez);  a retrospectiva de Monica Barki (Arquivo Sensível);  1978 – Desenhos de Claudio Valerio Teixeira; e a mostra coletiva Guilda de São Francisco

Em janeiro, quando o museu completa seus 75 anos, será inaugurada a exposição Modigliani: imagens de uma vida, que terá pinturas a óleo, esculturas, desenhos e fotografias do mestre italiano. A abertura está prevista para 31 de janeiro.

Atualmente, o museu está sendo divulgado na estação da Cinelândia, no metrô do Rio de Janeiro (foto), onde há uma grande  imagem da famosa galeria de Moldagens do MNBA. Segundo a empresa que administra o metrô,  cerca de 90 mil pessoas passam pela estação Cineländia todos os dias.

O Museu Nacional de Belas Artes localiza-se na Av. Rio Branco, 199, na Cinelândia (Rio de Janeiro, RJ), e está aberto à visitação de terça a sexta, das 10h às 18h, e sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h. Excepcionalmente, nos dias 30 e 31 de dezembro e 1ª de janeiro, o MNBA estará fechado. O ingresso custa R$ 8, sendo que aos domingos a entrada é franca.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação MNBA/Ibram

Museus da rede Ibram levam atividades culturais à população carcerária

O Museu Regional de Caeté/Ibram iniciou uma parceria inédita com o presídio da cidade mineira de Caeté.

O objetivo é levar à população carcerária atividades educativas e culturais por meio de uma programação especial que está sendo desenvolvida pelo museu.

A parceria teve início com uma visita musicada, na qual os detentos aprenderam sobre cinco diferentes instrumentos musicais e ouviram diferentes estilos de músicas, incluindo peças musicais do século XVIII. Além de proporcionar um momento de cultura e lazer, a iniciativa visa configura-se ainda como uma ferramenta de reinserção social para os detentos. Saiba mais.

Nossa História
No âmbito do Programa de Exposições Itinerantes do Museu Histórico Nacional (MHN/Ibram), desenvolvido numa parceria dos setores de Museografia, Projetos Sociais e Educativa, a exposição Brasil Nossa História chega a 160 internos da Penitenciária Vieira Ferreira Neto, localizada no Fonseca, em Niterói (RJ).

A exposição, aberta dia 7 de dezembro, poderá ser vista pelos funcionários, apenados e seus familiares até o dia 22 de dezembro e pretende criar interesse para os que frequentam a escola da penitenciária. A exposição conta ainda com monitores locais treinados pela equipe do MHN/Ibram para dar suporte aos visitantes. Mais informações sobre o Museu Histórico Nacional aqui.

Fonte: Divulgação Museu Regional de Caeté e MHN/Ibram
Foto: Museu Regional de Caeté/divulgação

Museu Histórico Nacional (RJ) exibe Água e Tristeza do Infinito

Com curadoria artística de Marcello Dantas e curadoria científica de Gustavo Accacio e Mário Domingos, O Museu Histórico Nacional/Ibram recebe a exposição Água, que trata da relação entre a água e o planeta, aliando ciência, arte e tecnologia. A exposição estará aberta ao público de 23 de novembro a 22 de março de 2012.

Serão apresentadas instalações interativas, obras de arte, peças de acervo museológico, aquários virtuais e instalações audiovisuais, que ocuparão os 1mil m² de galerias ao redor do Pátio dos Canhões.

A exposição ficou em cartaz seis meses em São Paulo e atraiu 240 mil visitantes. Entre as principais atrações, está a simulação de uma enchente de grandes proporções numa casa, podendo mo público nela entrar em pleno temporal.

Idealizada e realizada pelo Instituto Sangari, Água tem patrocínio da IBM e o co-patrocínio da AMIL e do Movimento Cyan da AMBEV. A exposição tem ingresso em separado, com direito a visitar as exposições do Museu. Quem não quiser visitar a exposição, continua adquirindo o ingresso normal do MHN. Saiba mais.

Óleo sobre tela
Segue em cartaz a exposição Tristeza do Infinito, realizada com o apoio da Associação de Amigos do Museu Histórico Nacional, reunindo trinta telas à óleo do artista plástico e restaurador Luiz Fernando de Carvalho Abreu.

Sob a inspiração da leitura de textos poéticos de Cruz e Souza, o artista transformou a leitura em ação, criando desenhos, composições, transparências e figuras que “falam, sentem e transmitem ao expectador a tristeza do infinito”. A exposição estará em cartaz até 26 de fevereiro de 2012.

Luiz Fernando de Carvalho Abreu é carioca, formado pela Escola de Belas Artes/UFRJ com especialidade em restauração. Com exposições individuais e coletivas, realizadas no Rio de Janeiro e em Barcelona, Luiz Fernando é responsável pela Oficina de Pintura do Laboratório de Restauração do Museu Histórico Nacional desde 1985.

Textos e fotos: Divulgação Museu Histórico Nacional

Museus Ibram/MinC comemoram Dia Internacional dos Direitos Humanos

Dois museus ligados ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) têm programação gratuita em torno do Dia Internacional dos Direitos Humanos. 10 de dezembro foi a data instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1950 para lembrar a importância da Declaração Universal do Direitos Humanos como marco regulador das relações entre governos e pessoas.

O Museu da Abolição/Ibram, localizado no Recife (PE), promove no próprio dia 10 de dezembro, uma mostra de música que celebra a data: Abolisound. Haverá shows das 10h às 22h, com a apresentação de bandas que utilizam o Laboratório de Experimentação Musical do Museu da Abolição – projeto que oferece espaço gratuito para músicos criarem e compartilharem suas composições.

As exposições do museu também estarão abertas ao público. Haverá ainda uma feira de artesanato das 15h às 22h.  O Museu da Abolição localiza-se à Rua Benfica, n° 1150, Madalena. Saiba mais.

 

Tradições populares
Já em Vassouras (RJ), o Museu Casa da Hera/Ibram, nos dias 9 e 10 de dezembro, organiza atividades em torno do tema Igualdade de Direitos – cujo intuito é ampliar o debate acerca da luta contra o preconceito a partir da valorização das manifestações culturais.

No dia 9 apresentam-se grupos que cultivam tradições que remontam ao século XIX no Vale do Paraíba fluminense, como jongo (foto), maculelê e capoeira. E no dia 10 acontecem palestras com representantes da Universidade Severino Sombra, Memorial Judaico de Vassouras e Conselho Estadual dos Direitos dos Negros. O evento conta ainda com apoio da prefeitura local. Veja a programação completa.

Texto: Divulgação museus Casa da Hera e Abolição
Foto: Casa da Hera/divulgação

Museu de Belas Artes (RJ) abre retrospectiva de Monica Barki

Os 30 anos de trajetória da artista plástica carioca Monica Barki serão comemorados com uma exposição retrospectiva no Museu Nacional de Belas Artes/Ibram e no livro homônimo Monica Barki – Arquivo Sensível, que será lançado também este mês. A abertura acontece no dia 8 de dezembro, às 18h30. A exposição pode ser visitada de 9 de dezembro de 2011 a 29 de janeiro de 2012.

Com Curadoria de Luiza Interlenghi e organização do produtor de arte Paulo Branquinho, a mostra contará com 127 trabalhos abrangendo todas as fases da carreira de Monica Barki: desenhos, estudos com colagem, gravuras, pinturas, assemblages, ensaios fotográficos, vídeos e máquinas em diferentes técnicas e dimensões.

Junto a trabalhos conhecidos somam-se seis desenhos inéditos que integram a série mais recente de Monica, iniciada em agosto de 2009. “Continuo trabalhando o tema das mulheres. Hoje elas estão mais preocupadas em se fortalecer… até fisicamente”, diz a artista.

 Nascida no Rio de Janeiro, Monica Barki entrou para o mundo das artes aos 12 anos, matriculada no Ateliê Infantil de Ivan Serpa. Desde então apresentou suas obras em 29 mostras individuais e cerca de 100 coletivas, no país e no exterior, incluindo participação na Bienal Internacional de São Paulo, em 1991. Suas obras encontram-se em coleções de vários museu brasileiros. Saiba mais.

Texto e foto: Divulgação MNBA/MinC

Página 30 de 37« Primeira...1020...2829303132...Última »