Ibram propõe revisão dos Encontros Regionais após primeiras etapas

Oficina em Natal

Oficina Memória e Cidadania sendo ministrada em Natal

A partir das impressões dos participantes nas oficinas dos três primeiros Encontros Regionais do Programa Pontos de Memória, que contabilizou cerca de 130 participantes nas cidades de Belém (PA), Natal (RN) e Fortaleza (CE), o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) optou por rever a forma como eles têm acontecido.

Segundo os participantes, um intervalo maior entre as etapas propiciaria “uma maior absorção do conteúdo” ministrado, facilitando a mobilização e a mobilidade dos interessados, além de ainda fortalecer a periodicidade de reencontro dos grupos envolvidos – fortalecendo, assim, a proposta de diálogos em rede.

Além da periodicidade das oficinas, outra revisão que está em andamento relaciona-se ao calendário dos encontros regionais: a proposta é que as datas estejam integradas aos calendários de atividades dos órgãos de cultura das cidades e estados a fim de ampliar o alcance das ações. Em breve, serão divulgadas as novas datas.

Aproximação e capacitação
A proposta dos encontros regionais é aproximar grupos e entidades que dialogam com os objetivos do Programa Pontos de Memória do Ibram: ampliar o direito à memória no país, atendendo a grupos sociais que não têm oportunidade de narrar e expor suas próprias histórias, memórias e patrimônios nos museus tradicionais.

Montagem da exposição Memórias Plurais em Fortaleza

Montagem da exposição Memórias Plurais em Fortaleza

Os encontros, realizados pelo Ibram com suporte de parceiros locais, têm levado capacitações direcionadas a iniciativas de museologia social, Pontos de Memória e museus comunitários e estão programados para ocorrerem em 10 cidades do Brasil ao longo de 2015.

Fortaleza, que recebeu o encontro no final de maio, ainda está com a exposição itinerante Memórias Plurais em cartaz até 28 de junho, no Museu do Ceará.

O enfoque dado à mostra colaborativa, que circula nas cidades onde os encontros acontecem, são redes de memória e museologia social que articulam Pontos de Memória e iniciativas similares pelo Brasil. Saiba mais sobre o Programa Pontos de Memória.

Texto: Geyzon Dantas (Ascom/Ibram)
Fotos: Programa Pontos de Memória/divulgação

Matéria relacionada
Rio Grande do Norte é o segundo estado a receber Encontro Regional

Metas do PNSM serão submetidas à consulta pública em 2015

Grupo de trabalho sobre Função Educativa dos Museus durante o 6º FNM em Belém

A primeira revisão do Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM), realizada durante o 6º Fórum Nacional de Museus (FNM), resultou na definição de produtos e impactos para as suas diretrizes prioritárias, bem como de indicadores, fontes de informação e fórmulas de cálculo.

A partir da consolidação e da sistematização dos resultados, um grupo técnico do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) realizará um levantamento inicial de dados que irá servir como referência para a proposição de metas para as diretrizes prioritárias.

Tais metas serão submetidas à consulta pública, prevista para ocorrer ao final do primeiro trimestre de 2015, por meio de plataforma virtual, cujo acesso será feito a partir da página do Ibram.

O resultado da consulta também será sistematizado pelo mesmo grupo técnico e então submetido ao Colegiado Setorial de Museus para aprovação e validação até o final do segundo trimestre do próximo ano.

Histórico da revisão
O Plano Nacional Setorial de Museus, conjunto de diretrizes que orientam o setor museal brasileiro, surgiu a partir de ampla discussão durante o 4º Fórum Nacional de Museus, realizado em Brasília (DF) em 2010.

Apresentação de resultados dos GTs antes da Plenária Final no FNM 2014

Apresentação de resultados dos GTs antes da Plenária Final no FNM 2014

Posteriormente, foi criada uma metodologia de revisão, monitoramento e avaliação, testada pelo Sistema de Museus de Ouro Preto (MG), para que fosse validada pelos participantes do 6º FNM – realizado em Belém (PA) no final de novembro.

Durante o fórum, oito Grupos de Trabalho (GTs) estiveram reunidos para criar indicadores, e suas fórmulas de cálculo, para as diretrizes prioritárias, além de designar fontes de informação, apontar o produto e o impacto desses itens em conjunto.

Após a aprovação na Plenária Final do FNM, os indicadores foram sistematizados pelo grupo técnico do Ibram. Confira o resultado.

A partir de agora, a equipe fará o levantamento de dados para, em seguida, iniciar a proposição de metas para as diretrizes prioritárias do PNSM – que então irão à consulta pública.

O Ibram é o responsável pela implementação e pelo monitoramento do PNSM, e, por isso, coordena o seu processo de elaboração da metodologia de avaliação e revisão. De acordo com o decreto nº 8124/13, que regulamentou o Estatuto de Museus no ano passado, tais processos devem ser realizados periodicamente.

Texto e fotos: Ascom/Ibram

Comitê Gestor do SBM se reúne para avaliar proposta de revisão do PNSM

No dia 7 de outubro, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) recebe, em Brasília (DF), um Grupo de Trabalho (GT) do Comitê Gestor do Sistema Brasileiro de Museus (SBM) destacado para acompanhar e contribuir com propostas para a  primeira revisão do Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM) - conjunto de diretrizes, estratégias, ações e metas resultantes de ampla discussão do setor museal em 2010.

O objetivo é que o GT conheça a proposta de monitoramento, avaliação e revisão que está sendo elaborada pelo Ibram. De acordo com o decreto que regulamentou o Estatuto de Museus ano passado, o PNSM deve passar por avaliação e revisão periódicas. O Ibram, responsável por sua implementação e monitoramento, coordena ainda o processo de elaboração da metodologia de avaliação e revisão do plano.

O Ibram e o Comitê Gestor do SBM pretendem fazer um alinhamento entre as diretrizes que possuem foco no mesmo objeto e facilitar, assim, a leitura do documento e a atuação de todo o setor. O trabalho pretende ainda identificar quais diretrizes deverão ser consideradas prioritárias para o monitoramento nessa primeira fase, bem como elaborar metas globais e indicadores para mensurar os resultados do PNSM.

Os representantes do setor de museus poderão opinar e participar da revisão do Plano Nacional Setorial de Museus entre 24 e 28 de novembro, em Belém (PA), durante o 6º Fórum Nacional de Museus. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram

Museu do Diamante traz novidades após revisão da exposição permanente

O Museu do Diamante/Ibram, em Diamantina (MG), realizou no mês de fevereiro uma revisão em sua exposição permanente. A mudança da expografia foi desenvolvida pela equipe do museu e resultou de pesquisas e consultas a documentação do acervo, bibliotecas e arquivos públicos.

Com a reformulação da exposição, o novo circuito traz salas que tratam sobre a extração do diamante, cavalaria e objetos de uso doméstico; instrumentos de repressão (espadas, carabinas, grilhões, gargalheira, dentre outros); arte sacra cristã e uma sala (alcova) na qual tenta-se reproduzir um quarto feminino do século XIX.

Mudança na expografia é resultado de pesquisas da equipe do Museu do Diamante

Além dessas, conta também com uma sala multifuncional onde acontecem ações do setor educativo, eventos, exibição de filmes e exposições temporárias, e uma sala de música

 

Pesquisas e novo diálogo
Segundo os responsáveis pela revisão, alguns elementos e objetos distribuídos anteriormente nas salas do antigo circuito ainda remetiam à exposição de inauguração do Museu do Diamante (década de 50). As legendas encontravam-se desatualizadas, assim como alguns dos suportes expográficos.

Contudo, o que mais chamou a atenção da equipe foi a descontinuidade do discurso expográfico, pois os objetos pouco dialogavam entre si, dificultando o diálogo entre público e objeto. Após análise do acervo exposto e do que se encontrava em reserva técnica, assim como pesquisas na documentação do acervo, em bibliotecas e arquivos públicos, as mudanças devem dar novo fôlego ao discurso do museu.

A equipe do museu continuará pesquisando e experimentando novas mudanças – embrião de um projeto expográfico a ser implantado depois da reforma do museu. O horário para visitação é de terça-feira a Sábado, das 10h às 17h30, e domingos e feriados, das 9h às 13h. Saiba mais sobre o Museu do Diamante.

Texto: Divulgação Museu do Diamante