MAB recebe prêmio por Repatriação Digital do Acervo Afro-Pernambucano

Projeto premiado consistiu na repatriação digital de objetos confiscados dos terreiros pernambucanos que se encontram no acervo da Missão de Pesquisa Folclórica Mário de Andrade, sob a guarda do Centro Cultural de São Paulo.

Projeto premiado consistiu na repatriação digital de objetos confiscados dos terreiros pernambucanos que se encontram no acervo da Missão de Pesquisa Folclórica Mário de Andrade, sob a guarda do Centro Cultural de São Paulo.

O projeto Repatriação Digital do Acervo Afro-Pernambucano, iniciativa do Museu da Abolição (MAB), vinculado ao Ibram, em parceria com o Centro Cultural de São Paulo e o Museu AfroDigital, foi contemplando com o prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco. A premiação foi entregue na última sexta-feira (17), em Recife (PE).

O projeto consistiu na repatriação digital de objetos confiscados de terreiros pernambucanos que foram cedidos pelas autoridades policiais à Missão de Pesquisas Folclóricas Mário de Andrade durante sua passagem pelo Recife, em 1938, e hoje se encontram sob a guarda do Centro Cultural de São Paulo.

O trabalho foi desenvolvido pela equipe técnica do Museu da Abolição e pelo produtor cultural e antropólogo Charles Douglas Martins com recursos do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura PE).

A iniciativa foi agraciada com o primeiro lugar na categoria de Promoção e Difusão por garantir a acessibilidade dos objetos a pesquisadores, descendentes de terreiros e públicos em geral, se destacando por sua inovadora expografia, concebida e executada por Charles Martins, que utiliza fotografias em 360º/3D.

Além de ampliar a acessibilidade a este acervo, o projeto contribui como subsídio didático no auxílio ao ensino sobre a história da cultura afro-brasileira. As fotografias passam a fazer parte do acervo digital do Museu da Abolição e estão disponíveis na exposição virtual do Museu Afro Digital.