Página 2 de 3123

CNIC de outubro aprova 21 projetos na área de museus

Realizada entre os dias 7 e 9 de outubro, em Brasília (DF), a 225ª Reunião da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC) aprovou a captação de cerca de R$ 31,1 milhões para o financiamento de projetos na área de museus.

Foram avaliados no total 21 projetos, entre novas propostas e pedidos de readequação. Todos os projetos foram aprovados. Do total mencionado, 12 projetos foram avaliados pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), para os quais foi aprovado um valor total de R$ 26.098.799,06. Os demais nove projetos, para os quais foram autorizados R$ 5.003.508,20, foram avaliados por outras vinculadas do Ministério da Cultura (MinC).

Os projetos aprovados, que agora poderão captar recursos via mecanismo de renúncia fiscal (Lei Rouanet), contemplam a realização de exposições, projetos educacionais e obras de readequação, a produção de estudos e publicações e o financiamento de planos anuais para 2015. Veja o resultado completo da CNIC de outubro de 2014.

Formada por representantes da sociedade civil e do Estado, a CNIC é o órgão colegiado que tem a missão de subsidiar as decisões do MinC na aprovação dos projetos culturais, com vistas a captação via renúncia fiscal.

Texto: Ascom/Ibram

 

 

Financiamento: CNIC aprovou captação de recursos para 20 projetos na área museal

A 224ª Reunião da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC), que teve lugar em Paulínea (SP), entre os dias 2 e 4 de setembro, aprovou 20 projetos na área de museus, sendo autorizado o valor total de R$ 46.656.067,82 a ser captado via mecanismo de renúncia fiscal da Lei Rouanet.

Os projetos da área museal foram analisados tanto pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) quanto por outras instituições vinculadas ao Ministério da Cultura (MinC).

Além de planos anuais de manutenção de museus, foram aprovados projetos como a construção e instalação do Museu Histórico e Cultural de Rio Claro (SP); a preservação da memória da dança brasileira, através do portal Museu da Dança; a produção de um livro, em três volumes, sobre os 10 anos do Instituto Inhotim (MG); assim como uma proposta de criação de espaços culturais dentro das escolas ou áreas afins no Estado do Rio de Janeiro (RJ).

Dentre as exposições aprovadas para captar recursos estão duas itinerantes: a evolução da informática no Brasil e no mundo, feita pelo Museu do Computador (SP), e outra com 22 obras do artista Aldemir Martins (1922-2006) sobre futebol.

Há mostras ainda sobre o poeta baiano Gregório de Matos Guerra (1636-1696), no Museu da Língua Portuguesa (SP), e uma exposição fotográfica sobre os hábitos e costumes dos brasileiros nos últimos 100 anos, a ser realizada pelo Museu das Comunicações Hipólito José da Costa (RS), dentre outras.

Confira todos os projetos aprovados na reunião da CNIC de setembro. No mês de outubro, ela irá acontecer em Brasília (DF), entre os dias 7 e 9. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram

CNIC aprova cerca de R$ 8,5 milhões para projetos de museus

Realizada nos dias 5 e 6 de agosto, em Brasília (DF),  a 223ª reunião da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC) aprovou a captação de cerca de R$ 8,5 milhões para o financiamento de projetos na área de museus.

Foram avaliados nesta ocasião onze projetos. Destes, sete foram encaminhados e analisados pelo Ibram, para os quais foi aprovada a captação de R$ 6.087.127,61; e os demais por outras autarquias vinculadas ao Ministério da Cultura (MinC), para os quais foram liberados R$ 2.468.865,21. A soma totaliza R$ 8.555.992,82. Veja a lista completa.

Os projetos aprovados, que agora poderão captar recursos via mecanismo de renúncia fiscal (Lei Rouanet), contemplam ações como construção de museu, preservação e divulgação de acervos, restauração de obras e a realização de exposições e outras atividades.

Inscrições abertas
Formada por representantes da sociedade civil e do Estado, a CNIC é o órgão colegiado que tem a missão de subsidiar as decisões do MinC na aprovação dos projetos culturais, com vistas a captação de recursos via renúncia fiscal.

Até 12 de setembro, o ministério está com inscrições abertas para o edital que trata da habilitação de entidades culturais e do empresariado de todo o país, para indicação de membros para compor a Comissão Nacional de Incentivo à Cultura no biênio 2015/2016. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram

CNIC do mês de maio aprovou mais de R$ 15 milhões para a área de museus

Realizada em Blumenau (SC), entre os dias 27 e 29 de maio, a 220ª reunião da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC) autorizou a captação de mais de R$ 15 milhões para projetos na área de museus. Foram analisados 16 projetos com foco no setor, sendo seis deles analisados pelo Ibram. Os demais projetos foram aprovados por outras autarquias vinculadas ao MinC.

Ao todo, 737 projetos foram analisadas pela CNIC. Desses, 708 foram aprovadas. Só com esses novos projetos, foram acrescidos R$ 638 milhões ao total de recursos a serem captados por meio de renúncia fiscal.

Os proponentes que tiveram seus projetos com parecer favorável à aprovação deverão agora aguardar publicação, no Diário Oficial da União, da portaria de autorização para captação de recursos. Também devem acompanhar seu projeto através do Sistema SalicWeb, uma vez que as comunicações e solicitações complementares, caso necessárias, se dão exclusivamente por essa ferramenta.

Formada por representantes da sociedade civil e do Estado, a CNIC é o órgão colegiado que tem a missão de subsidiar as decisões do Ministério da Cultura (MinC) na aprovação dos projetos culturais, com vistas a captação via renúncia fiscal. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram

CNIC 2014: projetos na área de museus poderão captar mais de R$ 18 milhões

Realizada em Brasília (DF) entre os dias 11 e 13 deste mês, a 217ª reunião da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC) – a primeira realizada em 2014 – autorizou a captação de mais de R$ 18,2 milhões para projetos na área de museus.

Foram analisados 20 projetos com foco no setor, dos quais 16 foram aprovados. Sete deles foram analisados pelo Ibram, que aprovou cinco ações: Museu do Torcedor, Exposição do Objeto para o Mundo – Coleção Inhotim, Alfredo Volpi – catalogação completa das obras, Memorial da Segurança do Transporte no Brasil e Museu de Arte do Rio – Plano Anual 2014.

Os demais projetos foram aprovados por outras autarquias vinculadas ao MinC e incluem ações para obras de restauro e acessibilidade, manutenção, digitalização de acervos, além da realização de exposições e outros eventos. O valor total autorizado para captação foi de R$ R$ 18.209.117,71.

Formada por representantes da sociedade civil e do Estado, a CNIC é o órgão colegiado que tem a missão de subsidiar as decisões do Ministério da Cultura (MinC) na aprovação dos projetos culturais, com vistas a captação via renúncia fiscal.

A próxima reunião será realizada em São Luis (MA) entre os dias 18 e 20 de Março, dando continuidade à itinerância dos encontros, com o objetivo de incorporar a diversidade brasileira na pauta.

Texto: Ascom/Ibram

Ibram recebe recursos do Ministério do Turismo para obras no Museu Pelé

Em solenidade realizada na tarde desta terça-feira (17), na sede do Ministério do Turismo (Mtur), em Brasília (DF), a pasta carimbou o repasse de R$ 9,8 milhões para o Museu Pelé, em Santos (SP). O recurso será repassado ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), autarquia vinculada ao Ministério da Cultura (MinC).

Angelo Oswaldo (esq.) durante cerimônia no MTur ontem (18)

Angelo Oswaldo (esq.) durante cerimônia no MTur ontem (18)

Pelo cronograma da obra, o local será inaugurado em 12 de junho, mesma data da abertura da Copa do Mundo 2014. Cerca de 70% das obras já foram concluídas. Composto por dois edifícios, o museu funcionará no antigo Casarão Valongo, na área portuária de Santos.

A construção foi restaurada para acomodar uma cafeteria, bar, loja e a galeria de arte. Um total de 2,3 mil peças do acervo de Pelé ficarão expostas, numa combinação de coleção de objetos pessoais e tecnologia interativa sobre as conquistas do maior ídolo do futebol mundial.

“Tenho absoluta certeza de que o Museu Pelé vai estimular a movimentação turística interna no país e ajudar o Brasil a atrair estrangeiros, porque o rei do futebol é um patrimônio mundial”, comentou o ministro Gastão Vieira. De acordo com estimativas da Prefeitura de Santos, o local deve receber mais de 1,5 milhão de visitantes por ano.

Segundo o presidente do Ibram, Angelo Oswaldo de Araújo Santos, “Pelé é um patrimônio do Brasil, por isso merece um museu. O museu do maior craque do futebol mundial será um dos mais visitados do país”, comentou. Continue lendo na página do MTur.

Texto e foto: Ascom MTur
Edição: Ascom/Ibram

Museus Mariano Procópio e Imperial recebem visita da Ministra da Cultura

marianoDois museus emblemáticos para a história do Brasil receberam a ministra Marta Suplicy e o presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, nesta quarta-feira (2). Os museus Mariano Procópio, em Juiz de Fora, e Imperial, em Petrópolis, juntamente com outras 10 instituições receberão aporte da Petrobras, por meio de um acordo da estatal com o Ministério da Cultura.

São 20 milhões investidos a partir deste ano e que, junto com outras ações do Ministério, irão deixar como legado uma infra-estrutura de equipamentos e serviços no setor museal. Veja os museus contemplados aqui.

Para Marta Suplicy, é fundamental que as instituições dialoguem, uma vez que suas coleções contam a história do império no Brasil. “Os dois museus abrigam parte importante da história do nosso país. Uma das grandes consequências desse investimento é pensar num percurso museológico. Já pedi para os diretores dos dois museus trabalharem nisso.”

Mariano Procópio

Acompanhados do diretor do museu, Douglas Fasolato, da deputada federal Margarida Salomão (PT/MG), do prefeito de Juiz de Fora, Bruno Siqueira, e de autoridades locais, Marta Suplicy e Angelo Oswaldo conheceram os prédios que abrigam a instituição e parte da reserva técnica do museu.

O museu encontra-se fechado há alguns anos. O investimento de R$ 2 milhões da Petrobras, somado a outros aportes recebidos, será fundamental para a reabertura ao público. “O Museu Mariano Procópio tem um acervo nacional riquíssimo e precisa ser reaberto em tempo recorde”, ressaltou Angelo Oswaldo. Com os recursos liberados espera-se que parte do museu seja devolvido ao público no início do próximo ano.

Douglas Fasolato, diretor do museu, prestou uma homenagem a Ministra, e a presenteou com uma pasta com informações sobre a ligação da família de Marta Suplicy com o museu. O avô dela foi doador da instituição.

Museu Imperial

À tarde, a visita foi a Petrópolis, que receberá 7 milhões. Serão R$ 5 milhões investidos no Museu Imperial e outros R$ 2 milhões no Palácio Rio Negro, pertencente ao Museu da República, todos vinculados ao Ibram.

Wilson Santarosa, diretor da Petrobras, representou a presidente Graça Foster na visita, e afirmou que a cultura está no DNA da estatal, que tem muita honra de investir na requalificação de museus.

Também acompanharam a comitiva, o diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente, e Magaly Cabral, diretora dos museus da Repulica e Palácio Negro e o prefeito da cidade, Rubens Bomtempo.

Foto: Leonardo Costa

Copa 2014: patrocínio da Petrobras para museus será de R$ 20 milhões

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, anunciou 12 projetos da área de museus que serão contemplados com patrocínio da Petrobras, entre 2013 e 2014, no valor total de R$ 20 milhões. O aporte faz parte da ação cultural do MinC para a Copa do Mundo e vem somar a outros investimentos já anunciados pela pasta.

Um dos museus mais visitados do país, Museu Imperial receberá recursos da Petrobras

As cidades-sede da Copa das Confederações 2013 e da Copa do Mundo 2014 concentram em torno de 23% dos museus brasileiros – 737 de 3.220 museus mapeados pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Se somados aos museus presentes no raio de 200 km da capital, o número sobe para 32% (1.024).

A iniciativa contempla diretrizes de patrocínio cultural da Petrobras ao apoiar o resgate, a recuperação e a organização do acervo material e imaterial da cultura brasileira, assim como a ampliação do acesso público aos bens culturais. Os recursos serão destinados para a requalificação dos museus, inclusive de suas exposições. Há previsão de utilização de recursos em audioguias e material trilingue.

A expectativa é de que o esforço realizado deixe como legado uma infraestrutura de equipamentos e serviços no Setor Museal que interajam com o patrimônio cultural das cidades para que turistas brasileiros e estrangeiros desfrutem dos benefícios durante os grandes eventos e que as melhorias sejam mantidas em permanente conservação pelo governo local, para usufruto da população.

Distribuição regional
No Nordeste, quatro projetos importantes receberão recursos: revitalização e requalificação da exposição de longa duração do Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco, em Olinda, e do Museu da Cidade do Recife; revitalização da Pinacoteca do Palácio de Cultura, em Natal (RN); e implantação do Museu Nacional de Cultura Afro-Brasileira, em Salvador (BA).

O Museu Lasar Segall é a única unidade da rede Ibram em São Paulo

O estado do Rio de Janeiro, que também receberá as Olimpíadas de 2016, terá cinco museus beneficiados com este recurso: Museu Imperial e Palácio Rio Negro, em Petrópolis; museu nacional mais visitado do país e residência oficial de antigos presidentes da República, respectivamente; Museu da República e Museu Chácara do Céu, no Rio de Janeiro e Museu de Arte Sacra de Paraty – todos ligados a rede de museus Ibram.

O Museu Mariano Procópio, em Juiz de Fora (MG), também será contemplado, pois possui um importante acervo da época do Império, que dialoga com o Museu Imperial, e fica entre duas cidades-sede – Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Estão na lista ainda, a requalificação do Museu Lasar Segall, em São Paulo e a criação do Portal dos Museus, site de busca que beneficiará todos os museus brasileiros, mas, que em um primeiro momento terá a sua atuação voltada mais para as 12 cidades-sede da Copa do Mundo. Veja a lista completa.

Texto e fotos: Ascom/Ibram

Projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial entra em nova fase

O Projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial (Projeto DAMI) entra em uma nova fase com a digitalização das coleções Museu Histórico de Petrópolis e José Kopke Fróes, contabilizando 3.612 itens de natureza arquivística, bibliográfica e museológica.

A partir de agora, o projeto conta com recursos recebidos através da assinatura de um termo de parceria com o Conselho Federal Gestor do Fundo de Defesa de Direitos Difusos (CFDD), órgão colegiado, no âmbito da estrutura organizacional do Ministério da Justiça.

Além da digitalização das imagens em um banco de dados online , os itens recebem um tratamento técnico de catalogação e organização, com o objetivo de disponibilizar todo o acervo do Museu Imperial. A metá é, em aproximadamente dez anos, digitalizar todos os cerca de 300 mil itens do acervo, o que deve gerar o número estimado de 8 milhões de imagens.

A importância do projeto foi reconhecida recentemente pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM) que ressaltou que projetos como esse têm como objetivo promover maior acessibilidade ao acervo relacionado ao Brasil na monarquia dos Bragança, ressaltando o nascimento da cidade e o ambiente do Palácio durante o período imperial.

 

 

Investimento em museus cresceu 980% em uma década, afirma Ibram

O Instituto Brasileiro de Museus divulgou o resultado de estudo sobre os investimentos realizados no campo museal entre os anos de 2001 e 2011. O levantamento revela que, no período pesquisado, os recursos destinados anualmente ao setor passaram de R$ 20 milhões para R$ 216 milhões, o que representa um aumento de 980%.

Os dados do levantamento foram consolidados a partir de pesquisa realizada no Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (SIAFI), contendo empenhos feitos pelo Tesouro Nacional na área cultural e pelo programa Monumenta, que utiliza recursos do Banco Interamericano (BID) e fica sob a responsabilidade do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Também fazem parte do resultado as captações realizadas pela Lei de Incentivo Fiscal (mecenato) relativas a projetos do campo museal.

Histórico de valorização – A valorização dos museus e o crescimento dos investimentos na área têm, em sua trajetória, alguns fatos marcantes que delineiam a formação do campo museal brasileiro. Em maio de 2003, início do primeiro mandato do governo Lula, foi lançada a Política Nacional de Museus, documento que serviu de base para definir os rumos da preservação e do desenvolvimento do patrimônio museológico brasileiro. Já naquele ano, os investimentos no campo museal subiram de R$ 24 para R$ 44 milhões.

Em 2004, foi criado o Departamento de Museus (Demu), dentro da estrutura do Iphan. Desde então, uma nova forma de enxergar a importância dos museus brasileiros começou a ser desenhada.

Com a criação do Ibram, instituído como uma autarquia vinculada ao MinC em 2009, o setor museológico passou a dispor de instrumento dotado de autonomia e maior orçamento para lidar com suas demandas. Os museus brasileiros também ganharam um canal direto e personalizado com o governo, o que tem contribuído de forma significativa para o desenvolvimento do campo.

Além disso, o programa de capacitação empreendido pelo Ibram junto aos agentes da área auxiliou no aumento do número de projetos relativos a museus, amparados sob o regime de incentivo fiscal.

Se analisada a série histórica, observa-se um considerável salto entre os recursos aplicados diretamente pelo Sistema MinC após a criação do Instituto. Em 2009 foram R$ 43 milhões e, em 2010, R$ 70 milhões. Em termos de incentivo fiscal, os números também são significativos: foram captados R$ 73 milhões em 2009, R$ 100 milhões em 2010 e R$ 146 milhões em 2011.

No total de investimentos, 2011 teve recorde com R$ 216 milhões. Esses recursos são resultado de iniciativas do Sistema do Ministério da Cultura (MinC), incluindo suas autarquias e fundações vinculadas, do Fundo Nacional de Cultura (FNC) e dos projetos do Programa Nacional de Cultura (Pronac), aprovados na modalidade mecenato (que viabiliza o patrocínio e apoio de empresas públicas e privadas em projetos culturais por meio de renúncia fiscal).

Com os gráficos a seguir, é possível visualizar o investimento crescente nos museus nos últimos dez anos:

“Antes de 2003, o déficit de investimentos na cultura e, em especial na área de museus, era enorme”, afirma José do Nascimento Jr., presidente do Instituto Brasileiro de Museus. Estamos ampliando os investimentos ano a ano para chegarmos a patamares condizentes com a dimensão do setor museal brasileiro”.

De acordo com o presidente do Ibram, a meta a médio e longo prazo é a superação dos investimentos orçamentários em relação àqueles aportados pelas leis de incentivo para, com isso, minimizar as disparidades regionais.

Página 2 de 3123