Página 2 de 41234

Gestores de Museus de Recife se encontram com diretoria do Ibram

Recife recebe no dia 19 de abril, o presidente e os diretores do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) para um bate-papo sobre o tema O Ibram, a Política Nacional de Museus e o papel dos Sistemas Estaduais de Museus. O evento acontece na Fundação Joaquim Nabuco e é voltado aos gestores de museus e secretários de Cultura da região.

A equipe do Ibram pretende discutir a importância da criação de um sistema pernambucano de museus, o papel do órgão como formulador de políticas públicas para o setor, bem como ouvir os gestores e pensar, em conjunto, ações para o fortalecimento dos museus de Pernambuco.

A articulação entre o Instituto Brasileiro de Museus, o Museu da Abolição e entidades e órgãos de Pernambuco é uma ação proposta pelo Ibram. Para o presidente do Instituto, Carlos Roberto Brandão, “é importante que pensemos juntos para potencializar as instituições neste momento de poucos recursos e seguirmos em frente”.

A equipe do Ibram também se reunirá com os servidores do Museu da Abolição, vinculado ao Ibram, e fará visitas técnicas à Fundação Joaquim Nabuco e ao Museu Cais do Sertão, entre os dias 18 e 20.

Sebramus recebe submissão de trabalhos

O II Seminário Brasileiro de Museologia (Sebramus) recebe até o dia 20 de agosto, a submissão de trabalhos para as modalidades Apresentação Oral e Pôster. Todas as informações na página do evento.

O Sebramus acontecerá entre os dias 16 e 20 de novembro em Recife. O encontro foi idealizado pela Rede de Professores e Pesquisadores do Campo da Museologia em seus V e VI Encontros anuais, ocorridos em 2012 em Petrópolis e 2013 no Rio de Janeiro, respectivamente. A primeira edição ocorreu em 2014 e foi realizada na Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte, entre 12 e 14 de novembro de 2014.

São co-organizadores do evento deste ano, juntamente com a Rede de Professores e Pesquisadores do Campo da Museologia, a Universidade Federal de Pernambuco e a Fundação Joaquim Nabuco, que hospedará o evento no Museu do Homem do Nordeste.

Para esta edição, mantém-se o desafio de construir um evento que possa ser representativo de todas as áreas da Museologia, agregando professores e pesquisadores do Campo em um espaço de construção solidária e dialógica da Museologia no cenário nacional.

Museu da Abolição apresenta artefatos culturais de inspiração africana

Ocupando as salas do pavimento térreo do Museu da Abolição (MAB), que integra a rede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) no Recife (PE), será aberta nesta quinta-feira (11), às 19h, a exposição temporária Culturas africanas – arte, mitos e tradições.

A mostra, que fica em cartaz até 1º de agosto, pretende enfatizar o variado e rico repertório de máscaras, totens e escudos de algumas etnias encontradas em países africanos, como a Costa do Marfim, Quênia, Burkina Faso, Angola, entre outros.

Exposição fica em cartaz até 1º de agosto no MAB

Exposição fica em cartaz até 1º de agosto no MAB

Os expositores, alunos do Curso de Extensão de Modelagem em Argila da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), realizaram ampla pesquisa sobre as tradições, os costumes, os ritos e os mitos de povos africanos.

A intenção foi entender o significado simbólico daqueles povos, o que inclui máscaras, totens e objetos lúdicos e criativos do dia a dia. Valoriza-se, assim, o conteúdo dos volumes, a variedade das formas geométricas, os contornos e as expressões faciais.

A direção da pesquisa e da exposição é de Suely Cisneiros Muniz, professora do departamento de Teoria da Arte e Expressão Artística, e Paulo Lemos de Carvalho, professor e pesquisador em Antropologia da Arte Tradicional Africana, ambos da UFPE.

Experimentação
No caso das máscaras e totens, em vez da madeira, tradicionalmente utilizada em sua confecção,  empregou-se inicialmente como matéria-prima a argila, cuja experimentação em modelagem resultou em um admirável efeito estético/ expressivo, vivenciado em cada etapa do processo.

Para a finalização, optou-se por materiais mais atuais, como massa plástica, fibra de vidro, pasta de celulose, além do emprego de cores variadas e de pátina, para conferir às máscaras uma textura semelhante àquelas originais.

Outros elementos de caracteres ornamentais foram empregados (tecidos, conchas, chifres, metais, miçangas e fibras vegetais) e complementam a indumentária ritualística das peças expostas. Fazem parte do acervo indumentárias e adereços originais dos Reinos da Grassland, da República dos Camarões, e da arte Korhogo, da Costa do Marfim.

O Museu da Abolição localiza-se na Rua Benfica, 1150 – Madalena. As visitas podem ser feitas de segunda a sexta, das 9h às 17h e aos sábados, das 13 às 17h. Conheça mais sobre o MAB.

Texto e foto: Divulgação MAB

Consciência negra: Museu da Abolição inaugura ludoteca no Recife (PE)

Logomarca da nova ludoteca: brinquedos africanos

Logomarca da nova ludoteca: brinquedos africanos no Museu da Abolição

No Mês da Consciência Negra, o Museu da Abolição, vinculado ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e localizado em Recife (PE), traz uma programação diversificada, elaborada em conjunto com a Prefeitura da Cidade do Recife e o Instituto Histórico e Geográfico de Vitória de Santo Antão (PE).

Como parte da programação, o museu inaugura no sábado (22) sua Ludoteca, formada por brinquedos de origem africana.

Com recursos do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura), o projeto é pioneiro em museus pernambucanos e vai oferecer à população um ambiente de práticas lúdicas e educativas, onde serão tratadas várias questões e temáticas ligadas à cultura afrobrasileira.

O espaço conta com acessibilidade na tentativa de atrair e integrar todos os públicos, inclusive de pessoas com deficiência.

A proposta da série de eventos do Museu da Abolição é promover reflexões e debates sobre a condição social do negro no Brasil e as contribuições dos afrodescendentes na construção da sociedade e cultura brasileiras.

A programação, que teve início no dia 4 e segue até o dia 30 de novembro, traz exposições, rodas de diálogo, palestras, seminário, oficinas sobre temáticas afro, mostra sobre culinária de terreiro, e visita guiada ao circuito histórico em Recife relacionado ao legado africano, entre outras atividades.

Confira as atividades da segunda quinzena de novembro. Viste a página do Museu da Abolição para outras informações.

Texto: Ascom/Ibram
Imagem: Museu da Abolição/divulgação

Olhar feminino: Museu da Abolição inaugura exposição de gravuras em PE

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher Afro-latino-americana e Caribenha e ao Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra, o Museu da Abolição (MAB), em Recife (PE), inaugura na sexta-feira (25), a partir das 18h, a exposição Oficina Guaianases de Gravuras: o olhar Feminino.

A gravura Paisagem de Olinda, de Maria Carmem, integra a mostra do Museu da Abolição

Sob a curadoria do artista plástico Rinaldo Silva, a mostra vai trazer obras de um dos movimentos artísticos mais significativos e duradouros do estado de Pernambuco, com repercussão nacional – a Oficina Guaianases de Gravuras – que tem em seu acervo a importante participação de mulheres artistas.

Realizada em parceria com o Departamento de Teoria da Arte e Expressão Artística da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), a exposição traz obras de Guita Cherifker, Inalda Xavier, Isa Pontual, Jeanine Uchoa, Maria Carmem, Marisa Lacerda, Marisa Varella, Teresa Pacomio, Tereza Costa Rego, Ana Lisboa, e Liliana Dardot, dentre outras.

“Revela-se um recorte de gênero nas autorias, onde a poética feminina está em cada canto das imagens trabalhadas”, explica Rinaldo Silva. Forjadas em pedras litográficas, as gravuras, segundo o curador, remetem a prazeres culinários, com “composições visuais que nos saciam a fome de ver”.

A exposição ficará aberta ao público a partir do sábado (26) até o dia 30 de setembro, e pode ser vista de segunda à sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados, das 13h às 17h. O Museu da Abolição localiza-se à Rua Benfica, nº 1150, no bairro de Madalena, em Recife (PE). Outras informações através do endereço eletrônico mab@museus.gov.br ou pelo telefone (81) 3228.3248.

Texto e imagem: Divulgação Museu da Abolição

Mês da Consciência Negra: liberdade de culto em debate no Museu da Abolição

Como atividade que marca o Mês da Consciência Negra, o Museu da Abolição/Ibram, no Recife (PE), realiza entre os dias 11 e 13 de novembro, das 19 às 21h, o seminário Liberdade de Culto e Legislação.

O seminário se propõe a analisar as relações entre o estado brasileiro e a liberdade de culto das religiões de matriz africana através da legislação. Também os dispositivos legais, desde o período imperial até a Constituição e a legislação ordinária contemporânea, estarão em pauta.

Para discutir o tema foram convidados a jurista Aurenice Lima, o Procurador de Justiça do Ministério Público de Pernambuco, Adalberto Vieira; a Capitã da Polícia Militar de Pernambuco Lúcia Helena; a Yalorixá Mãe Lúcia de Oyá; Eudes Cavalcante Pinto, do Terreiro Ilê Axé Obá Omin Dodê Ogum Megê; e Edjan Gomes Luma, do Terreiro Ilê Axé Alafin Xangô Abomim e Iemanjá Obá Sabá, ambos da cidade de Limoeiro.

As inscrições para participar do evento estão abertas até o dia 8 de novembro e podem ser feitas pelo endereço eletrônico mab@museus.gov.br. Confira a programação completa de novembro do Museu da Abolição em homenagem à Consciência Negra.

Texto: Divulgação Museu da Abolição

Dia Nacional da Cultura traz gratuidade em diversos museus Ibram

Nesta terça-feira (5), é comemorado o Dia Nacional da Cultura. A data foi criada em 15 de maio de 1970, pela Lei nº 5.579, e marca o aniversário de nascimento do jurista, político, escritor e diplomata Rui Barbosa (1849-1923).

Para celebrar, alguns museus ligados ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) estarão com entrada gratuita. São eles:

Maranhão: Museu Casa Histórica de Alcântara
Minas Gerais
: Museu do Ouro, Museu Regional de São João del-Rei e Museu do Diamante
Rio de Janeiro: Museu Imperial, Museu da República, Museu Nacional de Belas Artes, Museu Casa da Hera, Museu de Arqueologia de Itaipu e Museu de Arte Religiosa e Tradicional de Cabo Frio
Rio Grande do Sul: Museu das Missões
Santa Catarina: Museu Victor Meirelles

Museu da Abolição (PE)

Além da entrada gratuita, o Museu da Abolição abre sua reserva técnica ao público amanhã (5)

Museu da Abolição
Além da entrada gratuita amanhã, o Museu da Abolição (MAB/Ibram), em Recife (PE), também abrirá ao público a sua reserva técnica. Enquanto aguarda as obras de conservação do antigo casarão que ocupa e a adequação dos espaços às necessidades museológicas, viabilizadas com recursos do PAC das Cidades Históricas, o Museu da Abolição apresenta, temporariamente, os objetos de sua reserva técnica.

O público terá a oportunidade de conhecer a coleção do museu, que também aproveita o mês da Consciência Negra para realizar debates e reflexões com a comunidade sobre as mudanças nas concepções de museu e de coleta de objetos, por exemplo, além do processo histórico de criação do Museu da Abolição.

Além dos objetos que fizeram parte da exposição inaugural do Museu da Abolição, O processo abolicionista através dos textos oficiais, realizada em 1983, os visitantes também poderão conhecer objetos históricos ligados à temática da escravidão, como instrumentos de tortura, objetos representativos da casa grandes e dos engenhos, objetos religiosos e comemorativos referentes à abolição, além da escultura Samburu Dance I, da artista holandesa Marianne Houtkamp – doada ao museu no ano passado pela Receita Federal e recentemente restaurada. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Arquivo Ibram
Última atualização às 17h04

Museu da Abolição (PE) exibe As Águas da Memória

O Museu da Abolição (MAB/Ibram), em Recife (PE), apresenta a exposição internacional As Águas da Memória, a Rota do Ex-Cravizado, da artista plástica Inêz Oludé. O projeto comemora o Dia Internacional da Memória do Tráfico Negreiro e sua Abolição.

O tema da exposição tem sido desenvolvido por meio de oficinas, exposição de artes visuais e performances. Baseado em documentos da época realizados pelos povos escravagistas, o trabalho mistura colagens e pinturas e concebe uma viagem iniciática ao centro da memória dos povos oprimidos. A exposição fica em cartaz de 13 de maio a 31 de julho, das 9h às 17h, e tem entrada franca.

Artista e curadora pernambucana, Inêz Oludé da Silva é membro do Conselho Nacional de Artes Plásticas da Unesco e do Internacional Iuoma Group. Artista multimídia, vive em Bruxelas desde 1976, onde chegou como exilada política.

Participou de exposições coletivas e individuais em museus, bienais e galerias da Europa, África e Américas. Atualmente, realiza curadorias de mostras de artistas de diversos continentes e desde 2004 dirige o Projeto 23 de agosto – Dia Internacional da Memória do Tráfico Negreiro e sua Abolição.

O Museu da Abolição localiza-se à Rua Benfica, 1150 – Madalena. Outras informações estão disponíves na página do MAB.

Texto e foto: Divulgação MAB

Museu da Abolição recebe exposição internacional na 11ª Semana de Museus

O Museu da Abolição (MAB/Ibram), em Recife (PE), apresenta a exposição internacional As Águas da Memória, a Rota do Ex-Cravizado, da artista plástica Inêz Oludé. O projeto comemora o Dia Internacional da Memória do Tráfico Negreiro e sua Abolição e se integra a 11ª Semana de Museus.

O tema da exposição será desenvolvido por meio de oficinas, exposição de artes visuais e performances. Baseado em documentos da época realizados pelos povos escravagistas, o trabalho mistura colagens e pinturas e concebe uma viagem iniciática ao centro da memória dos povos oprimidos. A abertura acontece no dia 11 de maio, às 17h. A exposição fica em cartaz de 13 de maio a 31 de julho, das 9h às 17h, e tem entrada franca.

Projeto comemora Dia Internacional da Memória do Tráfico Negreiro e sua Abolição

Artista e curadora pernambucana, Inêz Oludé da Silva é membro do Conselho Nacional de Artes Plásticas da Unesco e do Internacional Iuoma Group. Artista multimídia, vive em Bruxelas desde 1976, onde chegou como exilada política.

Participou de exposições coletivas e individuais em museus, bienais e galerias da Europa, África e Américas. Atualmente, realiza curadorias de mostras de artistas de diversos continentes e desde 2004 dirige o Projeto 23 de agosto – Dia Internacional da Memória do Trafico Negreiro e sua Abolição.

O Museu da Abolição localiza-se à Rua Benfica, 1150 – Madalena. Outras informações estão disponíves na página do MAB.

Texto e foto: Divulgação MAB

Projeto Legado Cultural voltado ao setor museal no Recife é suspenso

O Instuto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) suspendeu, por prazo indeterminado, a execução do Projeto Legado Cultural para o Setor Museal na Região Metropolitana de Recife.

O projeto faz parte do Edital de Seleção de Projetos nº 01/2012, publicado em outubro do ano passado, para a celebração de Termo de Parceria com OSCIP, que por sua vez, estava fundamentado orçamentariamente pelas emendas nº 71180010 e nº 35410019.

A liberação parcial do orçamento previsto é o motivo da suspensão. O Ibram busca novos recursos que subsidiem a implementação do projeto, de acordo com a lógica do modelo de execução prevista pelo Programa de Trabalho (anexo II do edital). No caso de haver novos recursos, o Ibram retomará o certame. Veja a publicação no Diário Oficial da União de 12 de abril de 2013.

Outras informações podem ser obtidas pelo endereço eletrônico cddp@museus.gov.br.

Texto: Ascom/Ibram

Página 2 de 41234