Imagens de Raymond Asséo no Museu da Inconfidência (MG)

O repórter fotográfico francês Raymond Asséo, radicado no Brasil, é alvo de uma retrospectiva de sessenta anos dedicados à fotografia. Trata-se da mostra Raymond Asséo – Fotografias e cromografias, sob curadoria de Margareth Monteiro e Janine Ojeda, que está no Museu da Inconfidência/Ibram até 29 de abril.

O público poderá conferir, gratuitamente, fotografias em preto e branco e cromografias de artistas ou personalidades, como o cantor e compositor mineiro Milton Nascimento (foto), rostos anônimos, cenas de rua, objetos e paisagens. “A exposição retraça instantes que despertaram a emoção de um contato entre minha sensibilidade e o que observei a meu redor pelo mundo”, destaca Asséo, que já expôs em museus, dentre outros, de Paris, Londres, Genebra – cidade da qual foi fotógrafo oficial de 1962 a 1973.

Raymond Asséo iniciou sua carreira de repórter em 1960. Colaborou ativamente para grandes revistas, como Life, Esquire e Vogue, e organizações internacionais, entre elas Cruz vermelha, UNESCO e ONU, documentando fatos marcantes do mundo. De 1967 a 1973, cobriu as guerras que agitaram o Oriente Médio. Tendo inclinação particular pelas artes, Raymond Asseo é autor de vários livros e reportagens neste domínio. Saiba mais.

Texto e imagem: Divulgação Museu da Inconfidência

Imagens de Raymond Asséo estarão expostas no Museu da Inconfidência

Foto de Milton Nascimento feita por Asséo em 1990

O repórter fotográfico francês Raymond Asséo, radicado no Brasil, será alvo de uma retrospectiva de sessenta anos dedicados à fotografia.

Trata-se da mostra Raymond Asséo – Fotografias e cromografias, sob curadoria de Margareth Monteiro e Janine Ojeda, que será inaugurada no Museu da Inconfidência/Ibram no dia 23 de março. A exposição ficará em cartaz até 29 de abril.

O público poderá conferir, gratuitamente, fotografias em preto e branco e cromografias de artistas ou personalidades, rostos anônimos, cenas de rua, objetos e paisagens. “A exposição retraça instantes que despertaram a emoção de um contato entre minha sensibilidade e o que observei a meu redor pelo mundo”, destaca Asséo, que já expôs em museus, dentre outros, de Paris, Londres, Genebra – cidade da qual foi fotógrafo oficial de 1962 a 1973.

Raymond Asséo iniciou sua carreira de repórter em 1960. Colaborou ativamente para grandes revistas, como Life, Esquire e Vogue, e organizações internacionais, entre elas Cruz vermelha, UNESCO e ONU, documentando fatos marcantes do mundo. De 1967 a 1973, cobriu as guerras que agitaram o Oriente Médio. Tendo inclinação particular pelas artes, Raymond Asseo é autor de vários livros e reportagens neste domínio. Saiba mais.

Texto e imagem: Divulgação Museu da Inconfidência