Museus Ibram em Goiás tiveram recorde de público em 2018

Para a direção dos museus, o aumento é reflexo de ações contínuas e forte diálogo com a comunidade local.

Para a direção dos museus, o aumento é reflexo de ações contínuas e forte diálogo com a comunidade local.

O Museu das Bandeiras (MUBAN) e o Museu de Arte Sacra da Boa Morte, que integram a rede Ibram em Goiás, tiveram recorde de público no ano passado. Em conjunto, os dois museus localizados na cidade histórica de Goiás (GO) foram visitados em 2018 por 37.383 pessoas – um aumento de 26% em relação ao ano interior.

Para a direção dos museus, o aumento é reflexo de ações contínuas e forte diálogo com a comunidade local, que auxilia e fortalece as ações, sugerindo ideias e propostas, além de visitar e interagir com as atividades realizadas.

Ao longo de 2018, o Museu das Bandeiras promoveu diversos eventos, cursos, pesquisas e ações culturais e educativas voltadas para escolas e guias turísticos. Entre as atividades que ajudaram a aquecer a visitação ao museu estiveram a Semana Nacional de Museus e a Primavera dos Museus, o projeto MUBAN nas Escolas, a Semana das Crianças e o MUBAN Mambembe. Como resposta, o público do MUBAN em 2018 foi de 23.657 visitantes, incluindo 73 pesquisadores.

Sediado no antigo edifício construído para ser utilizado como Câmara e Cadeia em 1766 na antiga Vila Boa de Goyaz, O Museu das Bandeiras foi aberto ao público como tal em 1954. Deste então, o museu narra a ocupação da região centro-oeste, tendo como marco as entradas e bandeiras, e apresenta aos seus visitantes as memórias daqueles que ficaram presos na antiga cadeia, função que o prédio teve por quase 178 anos.

Já o Museu de Arte Sacra da Boa Morte recebeu 13.726 visitantes em 2018, com visitação aquecida por diversas ações voltadas ao público escolar. O museu está localizado no centro histórico de Goiás em edifício construído originalmente para abrigar a Igreja de Santo Antônio de Pádua em 1792, abrigando obras sacras do escultor e dourador goiano Veiga Valle. O edifício foi tombado pelo Iphan em 1951 e ganhou a função de museu em 1969.

Casa da Princesa – Após dois anos fechado para obras de restauro e processo amplo de reformulação, o Museu Casa da Princesa, que também integra a rede Ibram em Pilar de Goiás (GO), foi reaberto ao público em dezembro passado. Além de restaurado, o museu ganhou novo circuito expositivo. Saiba mais.

Educação: Museu Imperial recebeu mais de 70 mil estudantes em 2013

O Setor de Educação do Museu Imperial/Ibram, na cidade de Petrópolis (RJ),  atendeu, através de seus projetos educativos, um total de 70.530 alunos e professores ao longo de 2013. Este número corresponde não só a instituições de ensino, mas também a grupos de organizações não governamentais, de projetos sociais promovidos por secretarias de governos municipais, entre outros.

Atividade de leitura na Biblioteca Rocambole do Museu Imperial

Atividade de leitura na Biblioteca Rocambole do Museu Imperial

O Rio de Janeiro foi o estado que mais participou dos projetos, com 58.849 alunos e professores visitando o museu. Outros estados, porém, surpreenderam. Minas Gerais contou 8.129 estudantes e o Espírito Santo com 1.475.

A grande novidade, no entanto, veio do Pará. Apesar da distância, o estado chegou a somar um total de 169 estudantes atendidos no Museu Imperial.

Diversidade de públicos
Neste panorama, o segmento do ensino fundamental se destacou com a vinda de 47.960 alunos e professores. Na sequência, aparece o ensino médio com 11.849. Já o público de instituições de nível superior e de educação especial teve um significativo aumento em relação aos anos anteriores: 2.105 e 166, respectivamente.

Os projetos educativos do Museu Imperial são aplicados por educadoras que recebem treinamento da equipe técnica do Setor de Educação e envolvem não só as visitas mediadas ao palácio, mas também atividades com teatro de fantoches, a Caixa das Descobertas (exploração da história de objetos culturais), Um Sarau Imperial, o Projeto Petrópolis, dentre outras atividades especiais.

As instituições interessadas em participar de quaisquer projetos devem fazer seu agendamento junto ao Setor de Educação do Museu através do telefone (24) 2233.0345. Saiba mais.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial

Pesquisa sobre Semana de Museus revela impacto positivo nas instituições

Museus e instituições culturais interessados em participar da 11ª Semana de Museus têm até o dia 22 de fevereiro para garantir sua participação na temporada de eventos, que acontecerá de 13 a 19 de maio. As inscrições online estão disponíveis.

Pesquisa produzida pelo Ibram revela o impacto da Semana de Museus sobre o aumento de público nas instituições que participam da ação, além de outros efeitos positivos para o setor museal.

Entre as 1.114 instituições que participaram da 10ª Semana de Museus, no ano passado, foi registrado um aumento de público de 35,34% em relação ao mês anterior. Quando comparado ao público da semana anterior à ação, o crescimento foi ainda maior: 131,88%.

Mais público e visibilidade
Além do aumento do público, alguns dos efeitos mencionados pelos museus e outras instituições culturais que participaram da pesquisa foram o fortalecimento da imagem do e aumento da visibilidade das instituições, envolvimento da comunidade e integração com outros museus brasileiros.

A pesquisa revelou ainda que a 10ª Semana de Museus gerou 504 empregos durante sua realização, entre a contratação de palestrantes, curadores, monitores, músicos, atores, montadores de exposição e prestadores de outros serviços. Além disso, foram mobilizados 2.333 voluntários. Veja aqui a pesquisa completa.

Realizada anualmente em comemoração ao Dia Internacional dos Museus (18 de maio), a Semana de Museus em 2013 terá como tema Museus (memória + criatividade) = mudança social. Proposto pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM), o tema associa dois conceitos que têm caracterizado o setor museal nos últimos anos. Saiba mais sobre o ICOM no Brasil.

Texto: Ascom/Ibram

Museu de Arte Religiosa e Tradicional reabre parcialmente para visitação

A partir do dia 2 de outubro, o Museu de Arte Religiosa e Tradicional de Cabo Frio (MART/Ibram), no Rio de Janeiro (RJ),  será reaberto para visitação. O local poderá ser visitado de terça a sexta, das 10 às 16 horas.

A reabertura parcial do museu atende aos moradores e visitantes da região que, desde o final de janeiro de 2012, tiveram acesso à casa somente em eventos.

Os visitantes terão acesso à Igreja Conventual, onde se localizam os altares em madeira policromada do século XVII, e também ao antigo claustro, onde estão as ruínas da cozinha dos frades franciscanos que viveram no Convento Nossa Senhora dos Anjos, sede do Museu.

Obras
Afetado por um curto-circuito em 28 de janeiro deste ano, o MART está sem energia elétrica. Os projetos para o início das obras de recuperação da rede elétrica foram contratados e já se encontram disponíveis para avaliação por parte do Ibram (Instituto Brasileiro de Museus) e IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

A recuperação do telhado está em fase de elaboração de orçamento visando sua execução por parte de empresa que presta serviços ao Ministério da Cultura. O Ibram pretende aproveitar o processo licitatório já realizado pelo MinC para a contratação de empresa de manutenção predial.

O MART está localizado no antigo Convento Nossa Senhora dos Anjos, no Largo de Santo Antônio, s/nº, no centro de Cabo Frio.

Texto e Foto: MART/Ibram

Plano Nacional de Cultura: metas para o setor museal estão em debate

Com a abertura da consulta pública para o Plano Nacional da Cultura (PNC), um conjunto de diretrizes para o setor museal está aberto para as contribuições da sociedade civil e gestores públicos.

O PNC foi instituído pela Lei nº 12.343/2010 e apresenta um conjunto de objetivos, diretrizes e estratégias do Ministério da Cultura (MinC) para os próximos dez anos. A elaboração das metas é o último passo para sua implantação.

Entre os objetivos definidos para o setor museal, um dos mais significativos é o aumento em 60%, durante a próxima década, o número de pessoas que freqüentam museus no Brasil.

Outros desafios incluem garantir a existência de museus em 100% dos municípios com mais de 500 mil habitantes e assegurar que 100% das instituições museológicas atendam aos requisitos legais de acessibilidade a pessoas com deficiência.

A consulta fica aberta até 20 de outubro. Após esta fase, o MinC se reúne com representantes e membros do Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC) para a consolidação das metas. Participe da consulta pública.