Página 1 de 212

Cartilha reúne legislação e recomendações sobre tráfico ilícito de bens culturais

Publicação reúne as convenções e normativas internacionais em torno deste tema, além de acordos basilares para o combate internacional ao tráfico ilícito de bens culturais e a legislação brasileira existente em âmbito federal.

Publicação reúne as convenções, normativas e acordos internacionais sobre o tema, além da legislação brasileira em âmbito federal.

O combate ao tráfico ilícito de bens culturais foi tema, esta semana, de seminário realizado em São Paulo (SP) numa parceria entre o Ministério da Cultura (MinC) e o Itaú Cultural.

A proteção e circulação de bens culturais é agora o mote de cartilha que é desdobramento do seminário e já está disponível para download gratuito.

A publicação reúne as convenções e normativas internacionais em torno deste tema, além do texto integral de acordos basilares para o combate internacional ao tráfico ilícito de bens culturais e a legislação brasileira existente em âmbito federal.

A ideia é abrigar em um único compêndio este conjunto normativo, oferecendo um instrumento útil de consulta para instituições, colecionadores, órgãos de fiscalização e especialistas.

Cursos e publicações contemplaram demanda do setor museal por capacitação

Uma das principais competências do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), a qualificação dos profissionais que atuam no setor museal foi contemplada em 2017 com o lançamento de publicações e a realização de cursos sobre diversos temas relacionados à área.

Curso presencial é uma iniciativa do programa Saber Museu e vai oferecer orientações para a elaboração daquele que é considerado o principal instrumento para a gestão de museus.

Curso presencial com Maristela Simão oferecido este ano pelo Ibram. Publicação tratou do tema

A cargo do programa Saber Museu, foram realizados ao longo do ano seis cursos presenciais em três unidades da federação – Rio Grande do Sul, Espírito Santo e Distrito Federal – sobre montagem de exposições, elaboração de planos museológicos, fomento para a área museológica e conservação preventiva de acervos culturais.

Os cursos contemplaram um público direto de cerca de 300 pessoas de 16 unidades da federação e todo o material relacionado está disponível também na plataforma virtual Saber Museu. A ideia é que, em breve, sejam promovidos outros cursos através do ambiente virtual de aprendizagem, sobre os temas mencionados e outros.

Publicações
Como desdobramento do trabalho do Saber Museu, foi lançado este ano o primeiro volume da série Caminhos da Memória – que passa a agregar a expressiva produção de conhecimento gerada para a realização dos cursos, oficinas, seminários e outras atividades de capacitação, presenciais e a distância.

Com pesquisa e elaboração de Maristela Simão, Lúcia Valente e Katia Bordinhão, Caminhos da memória: para fazer uma exposição traz orientações básicas, além de recursos teóricos e metodológicos, para a montagem de uma exposição, abrangendo as fases de planejamento, execução e avaliação. A versão digital do livro está disponível para download gratuito.

Também foi lançada em 2017, em parceria com o Programa Ibermuseus, a versão atualizada da publicação Gestão de Riscos ao Patrimônio Musealizado Brasileiro, com texto integral do programa e cartilha, agora também traduzidos para o espanhol.

Foram ainda disponibilizadas em 2017 as versões digitais e gratuitas dos livros Pontos de Memória: Metodologia e Práticas em Museologia Social (disponível em português, espanhol e inglês) e Subsídios para a elaboração de planos museológicos.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Revista MUSAS recebe artigos para publicação até a próxima sexta-feira

MUSAS nº 8 vai propor reflexão sobre dois séculos de experiência museal no Brasil, com olhar avaliativo sobre as principais questões, experimentações e conquistas acumuladas nesta trajetória.

MUSAS nº 8 vai propor reflexão sobre dois séculos de experiência museal no Brasil, com olhar avaliativo sobre as principais questões, experimentações e conquistas acumuladas nesta trajetória.

A MUSAS – Revista Brasileira de Museus e Museologia recebe até a próxima sexta-feira (3) artigos de autores interessados em compor sua oitava edição, a ser publicada em 2018.

Editado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), o periódico de caráter interdisciplinar reúne reflexões e experiências sobre a área de museus e Museologia.

A seção Artigos é aberta à publicação de trabalhos que versem sobre Museologia, Antropologia, Arqueologia, Arquitetura, Arte, Ciência, Educação, Expografia, História, Restauração, Sociologia e demais assuntos que envolvem os museus.

Sobre o tema

Neste número, MUSAS vai celebrar os 200 anos do museu mais antigo do Brasil em atividade – o Museu Nacional, no Rio de Janeiro (RJ). Aproveitando a ocasião, a revista propõe uma reflexão sobre dois séculos de experiência museal em território brasileiro, lançando um amplo olhar avaliativo sobre as principais questões, experimentações e conquistas acumuladas nesta trajetória.

São exemplos de temas relacionados: a evolução histórica do campo museal brasileiro desde a fundação de suas primeiras e emblemáticas instituições; os movimentos de criação, ao longo da história, de museus com temáticas e tipologias diversas, assim como de cursos na área da Museologia; a relevância da Museologia Social no Brasil; e as diversas metamorfoses experimentadas pelos museus e processos museais brasileiros em diálogo com a contemporaneidade.

Os artigos enviados, além de sintonizados com o escopo mencionado, devem ser inéditos, escritos em português e atender à formatação definida pela Chamada Pública. Os textos devem ser enviados para o e-mail editorialmusas@museus.gov.br até às 23h59 do próximo dia 03/11.

Servidoras do Ibram lançam livros literários

thumbnailA temática dos museus e da memória está presente em duas publicações literárias lançadas esse mês de outubro por servidoras do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC).

Nessa sexta-feira (27), a historiadora Eneida Queiroz, lança o livro Úmida Trama. O romance narra a história de criação dos quadros “A origem do mundo”, do realista francês Gustave Courbet, e “Leitura”, do brasileiro José Ferraz de Almeida Junior.  O evento de lançamento acontece no Rio de Janeiro, na Livraria Arlequim, às 18h.

Este é o segundo livro da historiadora, que dedica-se a dar vida a personagens dos museus e da história brasileira. Seu primeiro livro, “A mulher e a casa” retrata o amor entre uma escravocrata e um abolicionista no século XIX.

Outra servidora do Ibram, a museóloga Luciana Palmeira, também lançou seu primeiro livro este mês, em parceria com a também museóloga Cássia Valle. Calu: uma menina cheia de histórias aborda de forma lúdica criativa e transformadora as memórias da ilha da Boca do Rio, contadas por uma menina, que foi habilitada por seus avós – griots, detentores do passado e da ancestralidade – para ser uma nova narradora e propagadora das histórias, das personagens, dos costumes e dos modos de agir de matriz africana que se tornou parte constitutiva da diversidade cultural do lugar.

Calu está a venda no site da Editora e Úmida Trama pode ser adquirido na Livraria Arlequim, no Rio de Janeiro, e-book pela Amazon ou direto com a autora através do e-mail eneidaqueiroz2002@yahoo.com.br.

Ibram disponibiliza novas publicações online na área de museus

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) tem três novas publicações disponíveis em sua página para consulta ou download gratuito aos interessados.

Museus_DimensaoEconomica_CapaAcessível apenas online, Museus e a Dimensão Econômica: da Cadeia Produtiva à Gestão Sustentável, apresenta os resultados do primeiro estudo sistêmico da cadeia produtiva dos museus brasileiros. A pesquisa, realizada em âmbito nacional, abrange informações de diversas fontes referentes ao campo museal no período entre 2007 e 2013.

Fruto de parceria com a Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), a iniciativa contempla a dimensão econômica dos museus e promove uma reflexão sobre os profissionais que atuam nos museus e o mercado de trabalho.

Além disso, traça uma análise ambiental por meio do desenho da cadeia produtiva e das atividades econômicas dos museus, e apresenta ainda o desafio da sustentabilidade no tocante à gestão das instituições museológicas brasileiras.

Prospecção e turismo
Também já está disponível online o livro Encontros com o Futuro: Prospecções do Campo Museal Brasileiro no Início do Século XXI, lançado, em sua edição impressa, durante o 6º Fórum Nacional de Museus, realizado em Belém (PA), em novembro de 2014.

EncontrosFuturo_CapaO trabalho foi desenvolvido em conjunto entre Ibram e Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e tem como objetivo principal apontar tendências do campo museal brasileiro a respeito de temas variados que permitam inferir possibilidades de atuação, em diferentes cenários, em um horizonte de 10 anos.

Outra publicação, também disponível em edição impressa, trata da relação entre turismo e cultura.

Desenvolvido pelo Ibram, em parceria com o Ministério do Turismo, Museus e Turismo, em edição revisada, permite a identificação de possibilidades de diálogo e inovação nos dois campos e traz ainda dicas sobre como as áreas de museus e do turismo podem funcionar em apoio mútuo. Acesse todas as publicações já editadas pelo Ibram.

Texto: Ascom/Ibram
Imagens: Divulgação

Preenchimento da Pesquisa Anual de Museus 2014 vai agora até 12 de janeiro

Após solicitação de sistemas municipais e estaduais de museus do Brasil, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) prorrogou, até 12 de janeiro de 2015, o prazo para respostas ao questionário da Pesquisa Anual de Museus (PAM) 2014.

Peça da campanha de divulgação na PAM 2014

Peça da campanha de divulgação da PAM 2014

A nova pesquisa se propõe a traçar um diagnóstico detalhado do setor museal brasileiro, trazendo dados sobre acessibilidade, acervo museológico, gestão de pessoas, orçamento, dentre outros aspectos.

Esta é a primeira pesquisa que o Cadastro Nacional de Museus (CNM), criado em 2006, realiza utilizando nova plataforma de dados, parte de uma estratégia que tem por objetivo aumentar o espectro e a consistência das informações levantadas.

Dados e publicações
“A pesquisa é fundamental para o diagnóstico do setor museal brasileiro, para o estabelecimento de indicadores, para a construção de séries históricas e para o monitoramento de políticas públicas”, explica a coordenadora de Produção e Análise da Informação do Ibram, Karla Uzêda.

Em oito anos de operação, o CNM já mapeou mais de 3,4 mil instituições museológicas em todo o Brasil. Os dados permitiram a estruturação de duas publicações em 2011: Guia dos Museus Brasileiros e Museus em Números – esta última, o primeiro estudo estatístico sobre os museus brasileiros.

As informações públicas do CNM também já alcançaram projeção internacional: a disponibilidade de dados sobre o tema ajudou divulgar nossos museus mundo afora ao colocar o Brasil entre os países com maior volume de visitação a exposições. Confira as orientações gerais para preencher a PAM 2014. E Saiba mais sobre o Cadastro Nacional de Museus.

Matéria relacionada
Nova Pesquisa Anual de Museus 2014 mobiliza o setor

Revista do Professor já pode ser lida na página do Museu da República

A Revista do Professor, editada anualmente pelo setor de Educação do Museu da República (MR), no Rio de Janeiro (RJ), já se encontra disponível para leitura online no sítio do museu na internet. A publicação contabiliza cinco números, sendo os dois últimos apenas no formato virtual. Em breve, contudo, estarão também disponíveis na forma impressa.

As cinco edições da Revista do Professor

As cinco edições estão disponíveis para leitura na página do MR

De acordo com Normanda Freitas, assessora técnica e coordenadora de Educação do Museu da República, a Revista do Professor é fruto de um projeto pedagógico, iniciado em 2008, voltado para educadores de forma geral, incluindo aqueles que trabalham em museus.

A publicação surgiu da necessidade de mostrar aos professores a forma como o MR trabalha no processo educativo multidisciplinar com os alunos e todo o universo da comunidade educacional, abordando a história republicana, o patrimônio e a cidadania.

Dentre os assuntos focados, destacam-se a exposição A Res publica brasileira, que narra a trajetória do período republicano em suas várias conjunturas político-sociais. Os textos trazem ainda o desdobramento do pensamento republicano nas áreas de educação, arquitetura, literatura, astronomia, artes plásticas, patrimônio cultural e ambiental, entre outros.

Participação
Normanda informou que a publicação, com uma linguagem clara e direta, contribui para suprir a carência de publicações que abordem tais assuntos na formação das pessoas que atuam no magistério, em todos os níveis.

Como ferramenta para instrumentalizar a ação em sala de aula e nas visitas ao museu, a revista busca mostrar a abrangência do acervo do MR e sua relação com o trabalho do educador junto aos estudantes. Um detalhe importante é que a publicação está aberta aos professores que desejarem contribuir com suas análises sobre a conjuntura educacional do país e suas experiências na relação museu-educação.

A coordenadora de Educação acrescentou que a revista é alimentada por outro projeto do Museu da República, denominado República dos Professores, onde especialistas de diversas áreas expõem seus artigos a partir de oficinas e palestras proferidas. Saiba mais sobre o MR.

Texto e foto: Divulgação Museu da República
Edição: Ascom/Ibram

Programa Ibermuseus realiza encontros internacionais em Brasília

Entre os dias 22 e 25 de abril, o Programa Ibermuseus realiza, na sede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), em Brasília (DF), dois eventos que reunirão representantes ibero-americanos para debater linhas de ação e projetos com foco no fortalecimento do Espaço Cultural Ibero-Americano.

Logo_IbermuseusNos dias 22 e 23 de abril acontece a primeira reunião da Mesa Técnica de Formação e Capacitação de Museus com especialistas e representantes de instituições de oito países da comunidade Ibero-Americana, responsáveis por programas de formação e capacitação nacionais, para definir plano de ação para a área.

Durante a reunião, os delegados irão discutir e aprovar um documento-base para o desenvolvimento daquela linha de ação. A reunião é fechada aos participantes e convidados – confira a lista.

Presença do público
Com o objetivo de avaliar e aprovar o documento resultante da reunião da mesa técnica, assim como outros pontos sobre a gestão do Programa Ibermuseus, acontece, nos dias 24 e 25 de abril, uma Reunião Extraordinária do Comitê Intergovernamental, com a participação de 10 dos 11 países membros: Argentina, Brasil, país que atualmente preside o comitê, Colômbia, Equador, Espanha, México, Paraguai, Peru, Portugal e Uruguai. A lista dos representantes está disponível.

Angelo Oswaldo fala durante a IV Reunião do Comitê Intergovernamental em 2012 na Colômbia

Angelo Oswaldo fala durante a IV Encontro Ibero-Americano de Museus em 2013 na Colômbia

Conduzida pelo presidente do Programa Ibermuseus e do Ibram, Angelo Oswaldo, conjuntamente com representantes da Secretaria Geral Ibero-Americana (Segib) e da Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI), a abertura da reunião, no dia 24 às 9h, contará com a participação do público.

Às 9h, está programado o lançamento de três publicações sobre Gestão de Riscos ao Patrimônio Museológico: atas de dois seminários organizados pelo Ibermuseus e a Fundação Getty, em 2011 (Brasil)  e 2012 (Colômbia); e uma cartilha realizada pelo Ibram e Ibermuseus.

As duas primeiras publicações estarão disponíveis em formato digital e a terceira será distribuída aos presentes.

Exposição e palestra
Também terá lugar na abertura do encontro o lançamento do edital V Prêmio Ibero-Americano de Educação em Museus , cujo objetivo é identificar e premiar práticas de ação educativa que promovam o desenvolvimento pessoal e a coesão social.

O público também poderá visitar a exposição A Década do Patrimônio Museológico (2012-2022), organizada pelo Ibermuseus, que celebra os 40 anos da Mesa Redonda de Santiago do Chile – ocorrida em 1972 e considerada um marco para as políticas públicas voltadas para o campo museal nos países Ibero-Americanos. Saiba mais.

Jesús Pietro

Jesús Prieto fará palestra pública

Em seguida, às 10h, o diretor de Belas Artes e Bens Culturais do Ministério da Educação, Cultura e Esportes da Espanha, Jesús Prieto, ministra conferência com o tema O Espaço Cultural Ibero-Americano. O evento é aberto ao público, mas limitado a 100 participantes. Inscreva-se para garantir sua presença.

Doutor em Direito, Catedrático de Direito Administrativo e Titular da Cátedra Andrés Bello de Direitos Culturais, Prieto é especialista em Comunicação Cultural e Cooperação Territorial. Membro de diferentes conselhos acadêmicos em várias universidades ibero-americanas, tem ampla trajetória de colaboração com diversos organismos internacionais e administrações públicas.

Ele é co-criador da Carta Cultural Ibero-Americana, documento que introduz a ideia do Espaço Cultural Ibero-Americano, uma aposta que promove a integração regional da Comunidade Ibero-Americana de Nações, entendida como a primeira região cultural supranacional que aposta por unificar e compartilhar ideias e valores. Saiba mais sobre os eventos e sobre o Programa Ibermuseus.
Texto e fotos: Programa Ibermuseus
Edição: Ascom/Ibram

Ibram distribuiu cinco mil publicações para instituições de todo o país em 2013

Nos cinco primeiros meses de 2013, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) enviou mais de cinco mil publicações para cerca de duas mil instituições de todo o país.

As instituições receberam publicações como os relatórios das últimas edições do Fórum Nacional de Museus, a Declaração da Cidade de Salvador, o Plano Nacional Setorial de Museus entre outras. Acesse online as publicações do Ibram.

Tal ação vem ao encontro do trabalho feito pelo instituto desde sua criação, em 2009,  voltado à disseminação e difusão de conhecimento através da divulgação de diretrizes e informações técnicas específicas do setor museal, e visa, consequentemente, o fortalecimento do setor.

Cenedom
O Ibram também dirige o Centro Nacional de Estudos e Documentação da Museologia (Cenedom), que fica em sua sede em Brasília.

O Cenedom é responsável pela divulgação, conservação e ampliação das coleções documentais e bibliográficas do Ibram. Referência para o campo museal brasileiro, a unidade oferece serviços de consulta e estudo sobre o setor, além de ações de preservação da memória institucional do Ibram.

Mais do que repositório de publicações relacionadas ao campo museológico, o Cenedom busca atuar como centro de difusão de conhecimentos. Além de dar acesso a fontes e recursos de informações do campo museal, a unidade tem realizado intercâmbio de informações com entidades acadêmicas, centros de informações e a comunidade museal como um todo.

O Cenedom funciona às segunda-feiras, das 13h às 18h, e de terça a sexta-feira, das 10h às 18h, no primeiro subsolo da sede do Ibram em Brasília (Setor Bancário Norte, Quadra 2, Bloco N – Edifício CNC III). Outras informações pelo telefone (61) 3521.4297.

Texto: Ascom/Ibram

Página 1 de 212