Casa de Benjamin Constant comemora Proclamação da República

O Museu Casa de Benjamin Constant/Ibram, no Rio de Janeiro, irá comemorar os 126 anos da Proclamação da República com uma apresentação do espetáculo Rio, Histórias Além Mar, do grupo História Através da Música. O show acontece às 14h30, no parque do Museu.

Grupo

Grupo “História Através da Música”. Divulgação Museu Casa de Benjamin Constant

Nascido em 2001 no Rio de Janeiro, o “História Através da Música” é fruto de encontros, reflexões e debates entre professores de História que têm a Música Popular Brasileira – especialmente o samba e o choro – como objeto de estudo e pesquisa. A proposta inicial foi a de ensinar História do Brasil tendo a música como principal ferramenta didática e motivadora de aprendizagem. Mas este pensamento cresceu, transformando-se em um projeto educativo cultural que conta atualmente com nove integrantes, a maior parte músicos e dois professores de história.

Trata-se de uma verdadeira aula espetáculo que tem a História do Brasil como tema. O trabalho do grupo preza pela teatralidade, com a inclusão de literatura, poesia e até artes plásticas na construção dos espetáculos. Em cerca de 80 minutos o grupo toca sambas e choros que seguem uma linha temática dentro da História de nosso país, com a participação do público, inclusive.

“Rio, histórias além do mar” vai da história da cidade – lembrando a comemoração de seus 450 anos – aos herois da república. O personagem “Crioulo Doido” (interpretado por Gustavo Arthiddoro) é o cicerone do espetáculo: símbolo do carioca de espírito alegre, que faz troça com a própria desgraça, questiona e critica pelo humor, como fazem a maioria dos compositores escolhidos para o repertório apresentado. Mas muitos outros personagens virão ter com o público durante o espetáculo.

Serviço:
Espetáculo “Rio, Histórias Além do Mar”, com o grupo História Através da Música
Dia 15/11/2015 – às 14h30
Parque do Museu Casa de Benjamin Constant – Rua Monte Alegre, 255. Santa Teresa – Rio de Janeiro – RJ
Tels.: (21) 3970-1177 – 3970-1168

Museu da República comemora 55 anos e realiza uma série de atividades

Escadaria principal do Palácio

Escadaria principal do Palácio

Pelos salões do Palácio do Catete, atual Museu da República/Ibram, circularam 18 presidentes, que, com seus ministérios, decidiram os rumos, muitas vezes dramáticos e cruciais, da vida social, política e econômica do Brasil. A história do Museu da República começa em 1960 e se confunde com a própria história política recente do Brasil. O MR é hoje um importante pólo artístico-cultural do Rio de Janeiro e do Brasil. Sua missão fundamental continua sendo a mesma da sua criação: a preservação, a investigação e a comunicação dos testemunhos materiais e não-materiais vinculados à história da República no Brasil.

Para comemorar 55 anos de atividade no dia 15 de novembro, o Museu da República criou uma programação especial, que traz as bases da sua formação: história, educação e cultura.

Para começar, no dia 13 acontece o lançamento do livro Mulheres no Poder: trajetórias na política a partir da luta das sufragistas do Brasil, de Schuma Schumaher e Antonia Ceva. No dia 14 o lançamento do livro de poesias Água Salobra, do poeta e museólogo Mário Chagas.

No dia 15, cerimônia de homenagem aos colaboradores do Museu da República, lançamento da ferramenta digital Roteiros Republicanos, inauguração da exposição Em Soslaio, do artista Mario Grisolli e atividade educativa A Pátria, coordenada pelo Setor Educativo do Museu da República.

E no dia 16 acontece o lançamento do livro Do palácio ao museu: a trajetória pedagógica do Museu da República do governo bossa nova à ditadura civil-militar, de Kátia Frecheiras.

O Museu também recebe, durante três dias, o MIMO festival de música instrumental, com shows, workshops de música, aulas espetáculo e poesia.

Na programação, a Grande Companhia Brasileira de Mystérios e Novidades, shows com Antônio Guerra, Nailor Proveta & Alessandro Penezzi, Orquestra popular Tuhu, David ganc e quarteto Guerra-Peixe, Boubacar Traoré, Duo Milewski & Mr. Bruno, os workshops “violino na música tradicional escocesa”; “Sambasoul – a banda Black Rio e o álbum Maria Fumaça”; “A música do corpo”; “Violão brasileiro”; Improvisação ao longo do tempo”; “Ouvindo Tom Zé”; “Música tradicional coreana e seus instrumentos”; “Blues ao redor do mundo”; e “A música de Angola do pós-guerra”.

E para lavar a alma uma chuva de poesia, com poemas de Drummond, Cecília Meireles e Oswald de Andrade, entre outros.

SERVIÇO:

Comemoração dos 55 anos do Museu da República

Dias 13 – 14 – 15 e 16 de novembro

Local – Jardim Histórico do Museu da República

Aberto das 8:00 às 19:00 horas

ENTRADA FRANCA

selo 55 MR

PROGRAMAÇÃO  COMPLETA

SEXTA, Dia 13/11

Lançamento do livro “Mulheres no Poder: trajetórias na política a partir da luta das sufragistas do Brasil”, de Schuma Schumaher e Antonia Ceva. Obra de referência, que apresenta a trajetória de mulheres de nosso país e nossa História.

Local: Varanda do Palácio do Catete

Horário: 18h

SÁBADO, Dia 14/11

Lançamento do livro de poesias “Água Salobra”, do poeta e museólogo Mário Chagas. “Água Salobra” é um livro composto de 4 secções: “Pororoca”, “A Vida às Margens do Rio”, “Verão” e Fórmula Um” reúne poemas trabalhados ao longo dos últimos dez anos. Como diz o poeta: “algo nessa água/é sal/algo é obra”.

Local: Coreto do Jardim Histórico

Horário: 16h

DOMINGO, Dia 15/11

10h:  Cerimônia de homenagem aos colaboradores do Museu da República

10h30: Lançamento da ferramenta digital “ROTEIROS REPUBLICANOS”

Local: Auditório Apolônio de Carvalho

11h: Inauguração da exposição “EM SOSLAIO”, do artista Mario Grisolli, que aborda a questão da observação das estrelas por periscópio que será instalado na parte superior do Coreto, no Jardim do Museu da República. O trabalho busca uma projeção de luz oblíqua, deformando e re-codificando a paisagem que estamos acostumados a ver.

Local: Coreto do Jardim Histórico

11h e 15h: Atividade Educativa “A Pátria”, coordenada pelo Setor Educativo do Museu da República, com brincadeiras e distribuição de jogos e publicações.

Local: Pátio Interno do museu

SEGUNDA, Dia 16/11

Lançamento do livro “Do palácio ao museu: a trajetória pedagógica do Museu da República do governo bossa nova à ditadura  civil-militar (1960-1977)”, de Kátia Frecheiras, pesquisadora do Museu da República.

Local: Espaço Multimídia – 1º andar

Horário: 14h

PROGRAMAÇÃO MIMO FESTIVAL

CONCERTOS

SÁBADO, 14/11

11h, Museu da República

GRANDE COMPANHIA BRASILEIRA DE MYSTÉRIOS E NOVIDADES (Brasil)

15h, Museu da República

ANTÔNIO GUERRA (Brasil) – Artista vencedor do Prêmio MIMO Instrumental 2015

17h, Museu da República

NAILOR PROVETA & ALESSANDRO PENEZZI (Brasil)

DOMINGO, 15/11

11h, Museu da República

ORQUESTRA POPULAR TUHU (Brasil)

15h, Museu da República

DAVID GANC & QUARTETO GUERRA-PEIXE. Participação MINGO ARAÚJO (Brasil)

17h, Museu da República

BOUBACAR TRAORÉ (Mali)

ETAPA EDUCATIVA

MIMO PARA INICIANTES

QUINTA E SEXTA-FEIRA, 12 e 13/11

Ministrante: DUO MILEWSKI & MR. BRUNO (Brasil)

Dedicada a crianças entre 5 e 10 anos de idade, matriculadas na rede pública de ensino, a iniciativa aproxima os alunos do mundo da música. As aulas-espetáculo são ministradas pelo violinista Jerzy Milewski, a pianista Aleida Schweitzer, e o bonequeiro e violonista Mr. Bruno.

Local: Museu da República – Auditório

*Atividade fechada para escolas convidadas da rede pública

WORKSHOPS

SEXTA-FEIRA, 13/11

Tema: O VIOLINO NA MÚSICA TRADICIONAL ESCOCESA

Ministrante: CHRIS STOUT (Escócia)

O premiado violinista é adepto de uma variedade de estilos do violino, mas tem como maior influência a música tradicional de seu país. Seu estilo inconfundível também é influenciado pelo jazz, a música eletrônica e clássica. Ele demonstrará os elementos marcantes da música tradicional da Escócia e como os utiliza como inspiração para compor.

Local: Museu da República – Cineclube

Nº de participantes: 40

Horário: das 9h30 às 11h

Tema: SAMBASOUL – BANDA BLACK RIO E O ÁLBUM ‘MARIA FUMAÇA’

Ministrante: WILLIAM MAGALHÃES (Brasil)

O atual líder do grupo falará sobre as estruturas rítmicas, melódicas e harmônicas e os encorpados arranjos de metais que o bem-sucedido grupo carioca utilizou à época de sua criação, a partir do samba, da gafieira, do funk e do jazz, e que até hoje soa original. Lançado em 1977, o álbum “Maria Fumaça” figura entre os principais da MPB.

Local: Museu da República – Cineclube

Nº de participantes: 40

Horário: das 13h30 às 15h

Tema: A MÚSICA DO CORPO

Ministrantes e provocadores: LÍGIA VEIGA E MARÍLIA FELIPPE (Brasil)

Com a proposta de desenvolver o potencial criativo dos participantes, tendo no trabalho corporal, com suas percepções e expressões, a experiência do tempo e do espaço, pretende introduzir a linguagem do Teatro de Rua com a marca da Grande Companhia Brasileira de Mystérios e Novidades. Os espetáculos do grupo têm coreografias em pernas-de-pau e música ao vivo.

Local: Museu da República – Auditório

Nº de participantes: 40

Horário: das 15h30 às 17h

Tema: VIOLÃO BRASILEIRO

Ministrante: ALESSANDRO PENEZZI (Brasil)

O artista abordará aspectos técnicos e estilísticos do instrumento, através do repertório de expoentes da história do violão brasileiro. Natural de Piracicaba, elogiado pela crítica, vem se destacando por sua técnica brilhante e a criatividade em suas composições, que têm sido gravadas por grandes nomes.

Local: Museu da República – Cineclube

Nº de participantes: 40

Horário: das 15h30 às 17h

Tema: IMPROVISAÇÃO AO LONGO DO TEMPO

Ministrante: DAVID GANC (Brasil)

A improvisação está presente na música desde o período barroco até nossos dias, de várias formas e em todos os gêneros. Através de exemplos extraídos das transcrições de improvisos dos saxofonistas e compositores Nivaldo Ornelas e Pixinguinha, o instrumentista abordará conceitos e técnicas de improvisação, arte muito praticada, pouco estudada e reconhecida.

Local: Museu da República – Auditório

Nº de participantes: 40

Horário: das 17h30 às 19h

Tema: OUVINDO TOM ZÉ

Ministrante: TOM ZÉ (Brasil)

O originalíssimo e irreverente artista baiano, um dos fundadores do movimento tropicalista, falará sobre a sua trajetória, a influência de H. J. Koellreutter em sua formação e o experimentalismo que marca suas composições, confirmando a atemporalidade de sua obra.

Local: Museu da República – Cineclube

Nº de participantes: 40

Horário: das 17h30 às 19h

SÁBADO, 14/11

Tema: MÚSICA TRADICIONAL COREANA E SEUS INSTRUMENTOS

Ministrante: SU:M (Coreia do Sul)

As artistas deste dueto vanguardista apresentarão os antigos instrumentos da cultura sul-coreana, suas características, significados e abordarão o diálogo entre a música tradicional coreana e a contemporaneidade.

Local: Museu da República – Cineclube

Nº de participantes: 40

Horário: das 9h30 às 11h

Tema: BLUES AO REDOR DO MUNDO

Ministrante: VINCENT BUCHER (França)

O gaitista francês de blues adquiriu, através de viagens e encontros com instrumentistas de outras nacionalidades, uma experiência ímpar nesta linguagem musical. Ele abordará o gênero em suas diferentes formas e influências ao redor do mundo, destacando a origem africana do instrumento, o blues mandingue e seu encontro com Boubacar Traoré.

Local: Museu da República – Cineclube

Nº de participantes: 40

Horário: das 13h30 às 15h

Tema: A MÚSICA DE ANGOLA DO PÓS-GUERRA

Ministrante: PEDRO COQUENÃO (Angola)

O DJ e produtor musical luso-angolano Pedro Coquenão, mais conhecido como Batida, apresenta o seu inovador projeto artístico e as diversas faces da sua criação e luta pelo Movimento Pró-democracia em Angola. Neste encontro, será exibido o documentário “É Dreda Ser Angolano” (2004, 65 min), produzido por Pedro e o rapper ativista Luaty Beirão. O filme trata da música do pós-guerra civil no país africano. Após sua exibição, haverá um bate-papo com o artista.

Local: Museu da República – Cineclube

Nº de participantes: 40

Horário: das 15h30 às 17h

CHUVA DE POESIA

SÁBADO, 14/11 E DOMINGO, 15/11

Museu da República – Comemoração do 55º aniversário do museu, com poemas de Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Oswald de Andrade, entre outros.

Local: Os poemas serão lançados da varanda do Palácio do Catete.

Horário: 16h30

Semana da República no MCBC/Ibram

Museu Casa de Benjamin Constant comemora os 121 anos Proclamação da República com atividades educativas e culturais
 
     
 

No dia 14 de novembro, o Museu Casa de Benjamin Constant (MCBC) dá início, a partir das 15h, às comemorações dos 121 anos da Proclamação da República com a peça O Diário de Bernardina, baseada no diário escrito pela filha de Benjamin Constant. São relatados episódios interessantes e curiosos ocorridos nos dias que antecederam o 15 de novembro de 1889, sob a ótica de uma adolescente.  Após a encenação teatral, o público poderá visitar o museu e conhecer a chácara, que serviu de residência ao fundador da República e sua família.

Já no dia da Proclamação da República, 15 de novembro, o MCBC participa da programação de comemoração dos 50 Anos do Museu da República com a entrega dos certificados aos participantes do Circuito dos Sítios Históricos da República, projeto concebido em parceria pelas duas instituições e implementado ao longo deste ano com recursos do Ministério do Turismo, a partir de convênio com o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/Minc). 

Nos dias 17, 18 e 19 de novembro, em colaboração com os Museus Castro Maya, serão realizadas visitas orientadas junto a estudantes de escolas públicas. Haverá ônibus fretados para que possam visitar o Museu Casa de Benjamin Constant e o Museu da Chácara do Céu. As atividades terão como tema a Proclamação da República. As atividades encerram-se com uma cerimônia de hasteamento do pavilhão nacional no dia 19 de novembro, Dia da Bandeira.

O Museu Casa de Benjamin Constant está situado na Rua Monte Alegre, 255, Santa Teresa, Rio de Janeiro. Para mais informações: (21) 3970-1177.