Página 1 de 41234

Ibram prorroga as inscrições da Primavera dos Museus para 13 de agosto

Banner218X218_SeloInscrProrO Instituto Brasileiro de Museus prorrogou para o dia 13 de agosto, o prazo das inscrições para a 12ª Primavera dos Museus. Museus e instituições interessadas em participar da temporada de eventos devem preencher do formulário eletrônico disponível na página do Ibram.

Com o tema “Celebrando a Educação em Museus”, a temporada de eventos acontecerá de 17 a 23 de setembro e propõe uma reflexão sobre uma das principais funções do museu: educar e contribuir no despertar de interesse para diferentes áreas do conhecimento, a vida em sociedade, a importância das memórias e o valor do patrimônio cultural musealizado.

Acesse o texto de referência sobre o tema e o cartaz com a identidade visual da 12ª Primavera dos Museus. Dúvidas e outras questões podem ser enviadas para o endereço eletrônico primavera@museus.gov.br.

Educação museal será tema da 12ª Primavera dos Museus

Com o tema “Celebrando a educação museal”, 12ª Primavera dos Museus vai por em foco uma das principais funções do museu e objeto cada vez maior de engajamento, pesquisa e atenção da gestão pública atuante nesta área.

Uma das principais funções de um museu, educação museal é objeto cada vez maior de engajamento, pesquisa e de atenção da gestão pública atuante nesta área.

Tradicional temporada de eventos organizada pelo Ibram no segundo semestre, com programações temáticas em museus e centros culturais de todo o Brasil, a Primavera dos Museus vai propor como tema para fomentar discussões e inspirar atividades, em 2018, a educação museal.

“Celebrando a educação em museus” será o mote da 12ª Primavera dos Museus, que acontece de 17 a 23 de setembro. Instituições interessadas em participar da ação já podem inscrever atividades relacionadas ao tema. A inscrição pode ser realizada até o dia 9 de agosto.

O tema escolhido para este ano põe em foco uma das principais funções do museu: educar e contribuir no despertar de interesse para diferentes áreas do conhecimento, a vida em sociedade, a importância das memórias e o valor do patrimônio cultural musealizado.

Espaços plurais que propiciam vivências diversas e trocas constantes de conhecimentos e experiências, os museus são permeados pela educação, e sua prática desempenha importante papel na dinamização dos espaços museais.

Marcos e aberturas

Os museus brasileiros realizam ações educativas desde 1818, com a criação do Museu Nacional, então Museu Real  – que em 2018 celebra seus 200 anos. Desde então, o interesse e debate sobre esse tema só têm se disseminado e aprofundado. Este ano, celebram-se também os 60 anos da Declaração do Rio de Janeiro, resultado de Seminário Regional realizado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) em 1958 e considerada marco internacional para o setor.

Diversos setores educativos foram criados em museus brasileiros ao longo desta trajetória, assim como Redes de Educadores em Museus (REMs), sendo a educação museal, cada vez mais, foco de engajamento e pesquisa, assim como de atenção da gestão pública atuante nesta área.

Em 2017, foi oficializada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), como resultado de rico processo participativo, a criação da Política Nacional de Educação Museal (PNEM), que abre novo capítulo neste campo. Este ano, foi lançado o Caderno da PNEM, que traz um breve histórico da educação museal no Brasil e conceitos-chave para orientar o trabalho na área. A publicação está disponível para download gratuito.

Divulgação e parcerias

Nos próximos dias, o Ibram lançará kit gratuito para divulgação da 12ª Primavera dos Museus, além de material que oferecerá dicas de parcerias para a realização de atividades durante a temporada de eventos. Dúvidas sobre a ação podem ser enviadas para o endereço eletrônico primavera@museus.gov.br.

Temporadas de eventos e parcerias focam na visibilidade dos museus

A realização de de eventos que ampliem a visibilidade dos museus e a realização de parcerias com foco na difusão de conhecimento estiveram em pauta em 2017.

A 15ª Semana de Museus e a 11ª Primavera dos Museus, eventos que fazem parte do calendário anual do instituto, uma vez mais movimentaram o campo museal neste ano.

Foto: Doni Maciel /Acervo Ibram

Ibram promoveu o 7º FNM em Porto Alegre (RS) em 2017

A Semana de Museus contou com mais de 1 mil participantes de todo o país, enquanto a Primavera dos Museus conseguiu aumentar em 24% o número de museus nesta edição, com mais de 900 participantes. Para 2018, as inscrições para a 16ª Semana de Museus já se encontram abertas.

Outro evento de grande relevância para o setor foi a realização do 7º Fórum Nacional de Museus (FNM), que reuniu em Porto Alegre (RS) mais de 900 participantes sob o tema Recomendações Unesco: caminho para museus e coleções.

Para o próximo ano, uma nova versão do blogue do FNM  estará disponível. Além de disponibilizar conteúdos relacionados a todas as sete edições, ele também passa a ser espaço de diálogo permanente com o campo museal para assuntos relacionados à Política Nacional de Museus e seus desdobramentos.

Com a celebração dos 200 anos dos museus no Brasil em 2018 e os 10 anos do Ibram em 2019, o instituto trabalha em um projeto guarda-chuva que contemple um conjunto de ações e atividades em torno das datas.

Parcerias para a difusão
Em 2017, o Ibram deu um passo relevante para a ampliação da presença dos seus museus na internet. A disponibilização de acervos de cinco museus da rede Ibram na plataforma Google Art&Culture amplia a disseminação do conhecimento sobre museus, além de gerar impacto para pesquisadores e interessados em arte e cultura.

Ainda falando em parcerias, em 2018 começa a ser produzida uma nova temporada do programa Conhecendo Museus – realizado com a Empresa Brasil de Comunicação. Serão 30 episódios abordando temas como gastronomia, ciência e tecnologia, moda e comunicação a partir da história e acervos de museus brasileiros. Conheça as temporadas anteriores.

Foto: Doni Maciel /Acervo Ibram

Museu Casa dos Ottoni teve recorde de visitação na 11ª Primavera dos Museus

Feira no Museu_MRCO_11 PrimaveraO Museu Regional Casa dos Ottoni (MRCO/Ibram), que fica na cidade do Serro (MG), teve recorde de visitação na 11ª Primavera dos Museus, configurando um crescimento de 58% em relação ao ano anterior e superou em 54% a sua melhor edição, até então, a Primavera de 2015.

Durante a temporada de eventos, o MRCO ofereceu várias atividades para o público como a mostra “Minas em postais”, realizada a partir de uma parceria entre a Prefeitura de Serro, a Associação Cidades Históricas de Minas Gerais e o Museu. A exposição itinerante apresentou diversos postais das Cidades Históricas de Minas com imagens de bens culturais de natureza material e imaterial e tem como objetivo valorizar o patrimônio cultural mineiro.

A semana da Primavera dos Museus começou com a 2ª edição da Feira no Museu, um espaço cultural colaborativo realizado nos jardins do MRCO, em foram convidados artistas e artesãos atuantes em Serro para apresentar ou exibir seu trabalho. Com muita música, comidas típicas, artesanato, apresentação de capoeira e a presença de um instrutor de slackline.

Ao longo da semana houve ainda outras atividades, tais como o Cine-museu, visitas agendadas à reserva técnica do museus e a oficina “Memórias do nosso lugar”, facilitada pela historiadora da instituição e que tratou de temas relacionados à história do Serro e à memória dos mais antigos.

Texto e foto: MRCO/Ibram
Edição: Ascom Ibram

Museus e suas memórias: conheça o projeto do Museu da Abolição (PE)

Museu da Abolição (PE)

Museu da Abolição (PE)

A comunidade cada dia mais próxima ao museu. Essa é uma das pautas que o Museu da Abolição (MAB/Ibram), em Recife (PE), aposta para realizar suas atividades.

Em desenvolvimento, o projeto de memória institucional do museu acontece em paralelo aos projetos de reforma, restauro e definição da nova exposição de longa duração.

“Dentro do projeto expográfico está desenhado o Memorial do MAB. A proposta é exibir informações relativas ao contexto histórico do Sobrado da Madalena: origem, história, usos ao longo do tempo e transformações sofridas por conta de reformas e restauros”, explica a diretora do museu, Maria Elisabete Arruda.

“Serão produzidos também conteúdos sobre a história do museu e do seu acervo, assim como nossas atividades pautadas na sociomuseologia”.

A memória de ações recentes também estão incluídas no projeto: novas aquisições, doações recebidas da Receita Federal, assim como o Concurso de Fotografia Mestre Luis de França e o Projeto Selos.

Museu em processo
Em 2005, os resultados do Seminário “O museu que nós queremos” foi determinante para a participação social nas atividades do MAB, tendo impactado diretamente na revisão do Plano Museológico da instituição.

“O seminário definiu a perspectiva de o museu narrar a participação do negro e da abolição na história e cultura brasileiras, reafirmando a importância do MAB se estabelecer como um centro de referência da cultura afro-brasileira”, conta a diretora.

Outro desdobramento do seminário aconteceu em 2010, com o projeto “Exposição em processo”, que teve a participação de grupos religiosos, culturais e estudantes. O público era convidado a interferir na exposição com sugestões e críticas. Saiba mais.

“Hoje o museu representa não mais a memória de um grupo de pessoas tido como ‘ilustres’, por papéis desempenhados no processo oficial da abolição do século XIX, mas também um importante espaço de inserção das comunidades afrodescendentes na construção de suas narrativas”, acredita Daiane Carvalho, Museóloga do MAB.

Visite a página web do Museu da Abolição para mais informações.

Inscrições de atividades para a 11ª Primavera de Museus começam hoje (14)

Começa hoje (14), e segue até o dia 14 de agosto, o período de inscrição de atividades para a 11ª Primavera dos Museus.

A temporada nacional de eventos, coordenada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), acontece este ano entre os dias 18 e 24 de setembro e é aberta à participação de museus, instituições de memória, espaços e centros culturais brasileiros.

Oficina de tecelagem no Bosque da Ciência em Manaus (AM) na 9ª Primavera dos Museus (2015)

Oficina de tecelagem no Bosque da Ciência em Manaus (AM) durante a a 9ª Primavera dos Museus (2015)

Para 2017 o tema escolhido foi Museus e suas memórias. Um dos objetivos é que as instituições possam ‘olhar para dentro’ e refletir, junto com os seus públicos, sobre suas contribuições para a memória local e o desenvolvimento das comunidades onde se inserem.

As instituições interessadas devem acessar a página de Eventos Ibram e cadastrar online suas atividades programadas -  como exposições, palestras, seminários, shows, exibição de filmes etc. A programação é de inteira responsabilidade dos museus.

Semanas antes do início do evento, o Ibram lança o guia digital da programação com todas as atividades cadastradas.

Questões atuais
Desde sua primeira edição (2007), a Primavera dos Museus aborda temas que têm relações estreitas com tópicos contemporâneos e a memória social brasileira – como meio ambiente, direitos humanos, cultura afro-brasileira e questões ligadas a mulheres.

Assim como acontece no primeiro semestre, durante a Semana de Museus, o objetivo do Ibram é promover, divulgar e valorizar os museus brasileiros, buscando intensificar a relação dos museus com a sociedade e o aumento do público nos museus.

Na edição 2016, a Primavera dos Museus contou com a participação de 753 instituições, que realizaram 2. 080 eventos em torno do tema Museus, Memórias e Economia da Cultura. Na série histórica, entre 2007 e 2016, houve um crescimento de 15% no número de participantes. Confira o quadro evolutivo.

Dúvidas e outras informações devem ser enviadas para o endereço eletrônico primavera@museus.gov.br.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Fernanda Farias/Museus do Bosque da Ciência

Presidente do Ibram visita museus de Minas Gerais

O Presidente do Instituto Brasileiro de Museus – Ibram, Marcelo Araújo faz nesta semana, sua primeira viagem a Minas Gerais desde que assumiu a Autarquia. Marcelo Araújo visita três museus vinculados ao Instituto em no Estado: Museu do Ouro, Museu Regional de Caeté e Museu da Inconfidência, além do Museu de Congonhas.

O objetivo da viagem é, não só conhecer as instituições, como também conversar com os servidores e buscar uma gestão mais próxima às instituições. Para Araújo, que é servidor de carreira do Instituto, um desafio interno é fortalecer as relações entre Brasília e os museus. “Temos que pensar o Ibram como uma equipe única, integrada e que pode desenvolver projetos transversais”, destacou.

Na quarta-feira (21), ele se reuniu com a Superintendente do Iphan MG e com os servidores do Ibram. No dia 22, quinta-feira, passou a manhã em Sabará, no Museu do Ouro e à tarde, seguiu para o Museu Regional de Caeté.

Araújo visita, nesta sexta-feira (23), o Museu da Inconfidência, em Ouro Preto, e acompanha algumas atividades que fazem parte da programação da 10ª Primavera dos Museus na Instituição. E, para encerrar esta primeira visita a Minas Gerais, ele conhecerá o Museu da Congonhas no sábado (24).

Mais de 750 instituições participam da 10ª Primavera dos Museus

Banner_10PM_fixoA 10ª Primavera dos Museus contará com a participação de 753 instituições, que realizarão 2080 eventos em todo o país. A temporada de eventos coordenada pelo Ibram acontece entre os dias 19 e 25 de setembro com o tema Museus, Memórias e Economia da Cultura. O Guia com toda a programação está disponível na página do Ibram.

O tema escolhido para este ano destaca o importante papel social desempenhado pelos museus na promoção de trocas simbólicas, culturais, de saberes e de experiências, assim como sua contribuição para a dinamização da cadeia produtiva da cultura de modo sustentável.

Mais de 360 municípios participam das atividades, sendo a maior parte, nos estados do Sudeste, seguidos pelo Nordeste e Sul. A programação conta com exibição de filmes, visitas guiadas, palestras, rodas de conversa, abertura de exposição, dentre outras atividades.

 

Museus, Memórias e Economia da Cultura é tema da 10ª Primavera

Museus, Memórias e Economia da Cultura é o tema da 10ª Primavera dos Museus, que acontece entre os dias 19 a 25 de setembro. As instituições interessadas em participar da temporada de eventos já podem se inscrever, no site do Ibram. As inscrições vão até 22 de agosto.

Os museus desempenham um importante papel social. O foco tradicional na coleta,  preservação e educação tem-se alargado, o que possibilita ressaltar suas potencialidades de interação com a comunidade. Sob essa perspectiva, os museus se tornam espaços de trocas e construções socioculturais, tanto com seus públicos quanto com seu entorno.

Em seu relacionamento com os visitantes, as instituições museais realizam trocas simbólicas, culturais, de saberes e de experiências. Por meio desse processo dialógico, que também envolve ouvir e entender as necessidades de seus públicos, é possível proporcionar experiências de ressignificação do olhar sobre as questões humanas, capazes de fortalecer a atuação do indivíduo na sociedade e o senso de pertencimento cultural.

Além das parcerias sociais, as trocas também podem estabelecer relações de dimensão econômica. Ao atuar como centro gravitacional de atração de público e da vida ao redor dos espaços de sua localização, os museus tendem a incorporar a prática de ampliação das ações no seu entorno, contribuindo para a dinamização da cadeia produtiva da cultura de modo sustentável.

Os museus possuem um significativo potencial de contribuição para o desenvolvimento sustentável. Suas múltiplas atividades geram trabalho, emprego, renda, estimulam o turismo e incentivam as atividades econômicas do local onde está instalado. Em muitas situações, eles têm integrado projetos de requalificação e revitalização urbana, bem como de fortalecimento comunitário.

Os museus são instituições ativas na circulação de riquezas, sejam elas saberes, bens ou serviços. Suas relações econômicas não existem isoladamente, mas coexistem com outras formas de trocas, uma vez que faz parte da condição humana interagir e compartilhar com o outro. Assim, o tema da 10ª edição da Primavera dos Museus faz um convite à reflexão do papel dos museus nessa perspectiva, ou seja, como agentes fundamentais da economia da cultura.

Página 1 de 41234