Novo presidente do Ibram toma posse em Brasília

Paulo Amaral foi empossado em cerimônia no Ministério da Cidadania presidida pelo ministro da pasta, Osmar Terra.

Paulo Amaral foi empossado em cerimônia no Ministério da Cidadania presidida pelo ministro da pasta, Osmar Terra.

O novo presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Paulo Amaral, tomou posse na última terça-feira (26) em cerimônia no Ministério da Cidadania presidida pelo ministro da pasta, Osmar Terra.

Ex-diretor do Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS), função que acumulava até então com a de diretor artístico-cultural da Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul, o artista plástico, curador, escritor e engenheiro civil gaúcho foi empossado no cargo.

Na mesma cerimônia, também tomou posse o novo presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), Miguel Proença. A cerimônia também contou com a participação do secretário especial da Cultura, Henrique Pires.

O novo presidente do Ibram demonstrou preocupação com o tema da gestão de riscos aos museus e ao patrimônio musealizado brasileiro. “É um dos itens mais importantes na questão museal e necessita de um olhar crítico para resolver e mitigar os problemas”, afirmou.

Amaral destacou a competência da equipe do Ibram, que considera muito qualificada. À tarde, no auditório do edifício-sede do Ibram, participou de encontro de apresentação aos servidores, que solicitaram reunião com o presidente a ser realizada em breve. Durante esta semana, deu início a agenda de reuniões com as diversas coordenações que integram os departamentos do Ibram para apresentação de suas equipes e atuação, que será retomada após o feriado do carnaval.

Saiba mais sobre o novo presidente do Instituto Brasileiro de Museus.

Nomeado o novo presidente do Instituto Brasileiro de Museus

Publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (27), portaria que nomeia Carlos Roberto Ferreira Brandão como presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) – autarquia vinculada ao Ministério da Cultura (MinC).

Novo presidente do Ibram, Carlos Roberto Brandão é professor titular da USP

Novo presidente do Ibram, Carlos Roberto Brandão é professor titular da USP

Indicado pelo ministro da Cultura, Juca Ferreira, é professor titular da Universidade de São Paulo (USP), foi vice-diretor do Instituto de Estudos Avançados (IEA) daquela universidade e já dirigiu o Museu de Zoologia da USP entre os anos de 2001 e 2005, onde também foi curador da coleção de insetos Hymenoptera.

Brandão foi membro suplente do Conselho Nacional de Políticas Culturais do Ministério da Cultura, membro do Comitê Executivo do Conselho Internacional de Museus (Icom) entre 2010 e 2013, e presidente do Comitê Brasileiro do Icom no período de 2006 a 2010. Foi também pesquisador associado do Museu Americano de História Natural.

É graduado em Ciências Biológicas pelo Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo, instituição em que realizou seu mestrado e doutorado, e integra a Câmara Setorial de Museus da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo. Além disso, colabora com comitês editoriais de revistas no país e no exterior. Saiba mais.

 

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação/internet
Atualizado em 25/02/2015

Ibram passa a ter assento permanente no conselho do Masp

Masp tem novo presidente e inclui entes públicos em seu conselho

Com a eleição ontem (17) do novo presidente do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp), Heitor Martins, assim como a ratificação de 83 membros do conselho, o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), órgão vinculado ao Ministério da Cultura (MinC), passa a ter assento permanente no novo conselho da instituição – assim como os representantes das secretarias de cultura estadual e municipal de São Paulo.

“Recebemos a notícia com muita satisfação: aguardávamos, com a melhor expectativa, essa notícia e agora teremos o prazer de colaborar, ao máximo, com a nova gestão”, comemora Angelo Oswaldo, presidente do Ibram.

“A presença do representante do ente nacional de museus, ao lado dos representantes de cultura do estado e do município, enfatiza a responsabilidade na missão que nos oferece essa destacada instituição museológica”, reforça, lembrando ainda da atuação “louvável” da gestão anterior.

Desdobramentos
Em abril deste ano, uma nota conjunta de apoio ao Masp, assinada pelos três representantes do poder público na área da cultura, que agora fazem parte do conselho, reiterava o propósito de apoio a um dos maiores museus latino-americanos na busca de soluções para eventuais problemas, tendo em vista a crise financeira e administrativa, divulgada pela imprensa, que o museu estaria passando. Saiba mais. 

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Masp/divulgação

Presidente sancionou lei que destina bens apreendidos para museus brasileiros

A presidenta Dilma Rousseff sancionou a Lei nº 12.840/2013, que dispõe sobre a destinação de bens de valor cultural, artístico ou histórico apreendidos pela Receita Federal, cedidos à União como pagamento de dívidas ou que tenham sido abandonados, aos museus brasileiros. O texto aprovado foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) na terça-feira (9).

Marta Suplicy e Dilma Rousseff

A lei é fruto do PLC 97/2011, que foi aprovado pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal no mês passado. Com origem na Câmara dos Deputados, a proposta foi apresentada à Câmara pela deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) e relatada no Senado pela senadora Lídice da Mata (PSB-BA).

Com a sanção presidencial, a guarda e a administração de bens deste tipo poderão ser concedidas a museus federais, estaduais ou municipais. A Lei também admite a possibilidade de entrega de bens a museus privados, desde que não tenham fins lucrativos e integrem o Sistema Brasileiro de Museus (SBM).

Conforme estabelecido no texto, que já está em vigor, o Ministério da Cultura (MinC) será notificado sempre que houver bens deste tipo em disponibilidade. Havendo interesse, o MinC providenciará sua transferência às entidades às quais os bens forem destinados.

O Conselho Consultivo do Patrimônio Museológico do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) será ouvido previamente sobre a conveniência de se destinar determinado bem a museus. Caso se trate de bens tombados em âmbito federal, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC) deverá pronunciar-se quanto à destinação dos bens aos museus.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Ed Ferreira/Divulgação

Matéria relacionada
Museus poderão receber bens culturais apreendidos ou cedidos à União

Museus poderão receber bens culturais apreendidos ou cedidos à União – See more at: http://www.museus.gov.br/noticias/museus-poderao-receber-bens-culturais-apreendidos-abandonados-ou-cedidos-a-uniao/#sthash.dfWpEUZE.dpuf

Angelo Oswaldo é o novo presidente do Instituto Brasileiro de Museus

Angelo Oswaldo é o novo presidente do Instituto Brasileiro de Museus

Angelo Oswaldo é o novo presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC).  Sua nomeação foi publicada hoje (9), no Diário Oficial da União (DOU).

Desde a sua indicação, no mês de abril, Angelo Oswaldo vinha participando de algumas reuniões de trabalho com o intuito de se inteirar das atividades desenvolvidas pelo Ibram.

Hoje, o novo presidente participa, ao lado da ministra da Cultura, Marta Suplicy, de cerimônia de abertura da exposição A Herança do Sagrado, no Museu Nacional de Belas Artes/Ibram, no Rio de Janeiro, que integra a programação oficial da Jornada Mundial da Juventude (JMJ 2013). Saiba mais.

Quem é o novo presidente
Nascido em Belo Horizonte (MG), em 1947, Angelo Oswaldo de Araújo Santos é escritor, curador de arte, jornalista profissional, advogado e gestor público. Formou-se em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em 1971, e cursou o Instituto Francês de Imprensa, em Paris (1973-1975). Foi crítico literário do Diário de Minas e editor do Suplemento Literário de Minas Gerais.

Redator e editor da cultura do jornal Estado de Minas, colaborou com a Folha de São Paulo, na condição de editorialista. Foi crítico de cultura da Rede Globo Minas e colaborador do Jornal do Brasil. Colaborou ainda com o jornal francês Le Monde e foi consultor literário das Edições Gallimard em Paris.

Como gestor público, foi secretário de Turismo e Cultura da Prefeitura Municipal de Ouro Preto (1977-83), prefeito de Ouro Preto por três mandatos (1993-1996; 2005-2008; 2009-2012), secretário de Estado da Cultura de Minas Gerais (1999-2002), presidente do Fórum Nacional de Secretários Estaduais de Cultura (2002) e ministro interino de Estado da Cultura do Brasil (1986 e 1987), na gestão do ministro Celso Furtado.

Foi ainda chefe de Gabinete do Ministério da Cultura (1986-88), presidente do Instituto Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC), entre 1985 e 1987, e membro dos conselhos do Iphan (1994-2002), Fundação de Arte de Ouro Preto (1971-1981) e Patrimônio Cultural da Prefeitura de Belo Horizonte (1989-1992).

Em 2009, tornou-se presidente da Associação Brasileira de Cidades Históricas. Membro fundador da Rede de Cidades Barrocas da América Latina foi eleito vice-presidente para o biênio 2011-2012, em Puebla, México.

Curadorias
Na França e Itália, foi curador brasileiro da exposição Brasil Barroco: Entre o Céu e a Terra, no Museu do Petit-Palais (Paris, 1999-2000) e das mostras Brasil Barroco, no Carrousel do Museu do Louvre (Paris, 1998); Oratórios Brasileiros, no Palazzo Bricherasio (Turim, 2001); Sant’Ana na Coleção Ângela Gutierrez, no Museu Lascaris (Nice, 2005) e Pinacoteca do Estado de São Paulo (2003); Três Séculos de Arte Brasileira/Coleção Beatriz e Mário Pimenta Camargo, no Museu Palazzo Reale (Milão, 2004) e Museu de Belas Artes de Rouen (França, 2005).

Exerce também a crítica de arte como curador, ensaísta, conferencista e membro de comissões julgadoras. Organizou e apresentou mostras de diversos artistas em Belo Horizonte (MG). Publica artigos em livros, jornais e revistas, no Brasil e no exterior. Participou de missões culturais na França, Alemanha, Israel, Noruega, Portugal, Bolívia, Cuba, Estados Unidos, Inglaterra, Chile, México, Itália, Chile, Argentina, Equador e Laos.

Foi condecorado pelos governos do Brasil (Ordem de Rio Branco), França (Legião de Honra e Ordem das Artes e Letras), Portugal (Ordem do Infante Dom Henrique) e Espanha (Ordem de Isabel, a Católica). É membro da Academia Mineira de Letras, sendo sócio dos Institutos Histórico e Geográfico do Brasil e de Minas Gerais.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Presidente do Ibram anuncia investimentos e projetos em visita ao Rio

Nesta terça-feira, 25 de setembro, o Museu Imperial recebeu a visita do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), José do Nascimento Jr.

Ele anunciou o recebimento pelo Museu Imperial do registro nacional no Programa Memória do Mundo, da Unesco.  O registro classifica acervos documentais como patrimônios da humanidade. Em 2010, o título foi recebido pelos documentos relacionados às viagens de d. Pedro II e, agora, o conjunto agraciado foi a Coleção Carlos Gomes do Museu Imperial.

“Esse é o segundo título recebido pelo Museu Imperial e o interessante é que presta uma homenagem a um grande artista brasileiro, o maestro Carlos Gomes. O prêmio mostra a qualidade dos museus brasileiros, em especial o Museu Imperial, pois ele não seria possível sem o trabalho de preservação que o Museu vem realizando”, afirmou Nascimento.

O Ibram também falou da liberação de verbas ao Museu Imperial para obras de adequação dos espaços dos setores técnicos. “O Ibram destina recursos durante todo o ano para a manutenção dos museus, mas, nesse caso, faremos um investimento especial. O Museu Imperial tem a necessidade de adequação dos seus espaços, o que é um processo natural, uma vez que, ao longo do tempo, o museu vai repensando suas atividades, recebendo novos acervos e criando novas demandas”, explicou Nascimento.

A inauguração da Biblioteca Acessível do Museu Imperial também contou com a presença do presidente do Ibram. O acervo reúne livros em Braille e audiolivros disponibilizados para empréstimos e foi inaugurada com contação de histórias para deficientes visuais, na qual arte-educadores utilizaram recursos sensoriais para compor os enredos.

Após a coletiva, o presidente do Ibram conheceu alguns dos espaços que receberão as obras, os documentos da Coleção Carlos Gomes e o andamento do restauro da Berlinda de Aparato de d. Pedro II, que vem sendo realizado desde novembro e recupera uma das mais emblemáticas peças do acervo do Museu Imperial.

Texto e foto: Museu Imperial

Ibram e Smithsonian Institution assinam parceria em Brasília

Em solenidade realizada nesta terça-feira (18), em Brasília, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) e o Smithsonian Institution assinaram Memorando de Entendimento firmando parceria que durará três anos. O objetivo é fazer um intercâmbio de experiências para aprimorar as políticas e estratégias culturais adotadas nos museus brasileiros e nos museus norte-americanos e criar programas conjuntos de desenvolvimento profissional e exibições de acervos.

O documento foi assinado pela diretora do Programa Internacional de Educação Profissional de Museus do Smithsonian Institution, Elizabeth Duggal, e pelo presidente do Ibram, José do Nascimento Junior. Também esteve presente à solenidade de assinatura o embaixador dos Estados Unidos da América no Brasil, Thomas Shannon.
“Essa parceria firmada entre Smithsonian e Ibram é um ato de respeito mútuo que abre espaço para todos os nossos povos entenderem melhor a importância da cultura e das democracias e começarem a construir uma rede de acordos conectando os museus em todas as Américas para realizar nossa capacidade de sermos americanos no sentido original da palavra”, declarou o embaixador Thomas Shannon.

À esquerda: Thomas Shannon, Embaixador dos EUA no Brasil; Elizabeth Duggal e José do Nascimento Junior.

Palestra

A assinatura do acordo foi precedida de palestra de Elizabeth Duggal, sobre o tema Em busca da excelência: perspectivas do Smithsonian Institution, ela falou sobre o conceito de museu, os desafios da gestão museal e as formas encontradas pelo instituto para atrair e fidelizar o público, manter relacionamento permanente com a comunidade e firmar parcerias.

Depois desse evento em Brasília, Elizabeth Duggal segue para o Rio de Janeiro, para ministrar a mesma palestra amanhã (20) no Museu Histórico Nacional.

Para se inscrever para a palestra no Rio de Janeiro, acesse o formulário. Inscrições encerradas.

 

Texto: ASCOM/Ibram
Foto: Fábio Bonifácio/Embaixada EUA

Governo de MG entrega Comenda Teófilo Ottoni ao Presidente do Ibram/MinC

O Governo de Minas Gerais entrega a Comenda Teófilo Ottoni ao Presidente do Ibram/MinC, José do Nascimento Jr,  e mais 29 agraciados, no dia 28 de novembro. A cerimônia acontece no Auditório da PUC Minas Serro a partir das 11h.

Imagem de Teófilo Benedito Ottoni (1807-1869)

A Comenda foi instituída pela lei n° 16.920, em 6 de agosto de 2007, ano em que foi comemorado o bicentenário do nascimento de Teófilo Ottoni , e tem como finalidade homenagear pessoas e instituições que contribuem para o desenvolvimento político, cultural, econômico e social das regiões dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri, Norte e Nordeste de Minas Gerias. Saiba mais.

Em função da comemoração de entrega da comenda, o Museu Regional Casa dos Ottoni/Ibram abrirá as portas excepcionalmente para visitação neste dia. Esta será a primeira vez em que o museu participa da programação das comemorações. Além de expor seu acervo permanente, que contextualiza a história da casa onde nasceu Teófilo Ottoni, o museu irá apresentar peças que não costumam estar expostas.

Texto e imagem: Divulgação Museu Casa dos Ottoni