Página 1 de 41234

Projetos de museus brasileiros são reconhecidos em prêmio ibero-americano

O Brasil teve quatro projetos de destaque no 7º Prêmio Ibero-Americano Educação e Museus, desenvolvido pelo Programa Ibermuseus.

Circuito Acessível de Expositores Interativos, da Associação Mantenedora do Museu das Minas e do Metal (MG), foi um dos cinco premiados na categoria Projetos em Fase de Elaboração e/ou Planejamento, e receberá 10 mil dólares (cerca de 35 mil reais).

Resultado do prêmio foi divulgado durante encontro na Costa Rica

Resultado do prêmio foi divulgado durante encontro na Costa Rica

Já o Museu de Arte Moderna (MAM) de São Paulo, a Associação dos Amigos do Museu Mineiro e Museu da Agricultura Familiar, ambos de Minas Gerais, tiveram projetos reconhecidos com Menção Honrosa, ao lado de 17 outros projetos, e passam a integrar o Banco de Boas Práticas do Programa Ibermuseus.

Foram inscritos 167 projetos educativos procedentes de 18 países da comunidade ibero-americana, dos quais 87 foram aprovados na etapa de habilitação pelo Comitê Técnico – formado por especialistas provenientes de 10 países. Confira todos os premiados.

Encontro na Costa Rica
O resultado do prêmio foi anunciado durante o 9º Encontro Ibero-Americano de Museus, que teve lugar na capital costa-riquenha, San José, entre 24 e 26 de novembro.

Painéis de debate sobre o trabalho museológico na região, além de conferências, marcaram a programação. O presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Marcelo Araujo, falou via videoconferência sobre Sustentabilidade Socioeconômica dos Museus. Ao final do evento, foi firmada a Declaração de San José, documento que reúne metas prioritárias ao estímulo e  fomento às políticas públicas para os museus da região.

A salvaguarda do patrimônio museológico ibero-americano, governabilidade, sustentabilidade e estratégias de financiamento dos museus e o desenvolvimento de uma agenda em face aos 10 anos do Programa Ibermuseus estão entre os pontos abordados na declaração. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Ibermuseus/Divulgação

Educação: Ibram divulga resultado final do Prêmio Darcy Ribeiro 2015

O resultado final da edição 2015 do Prêmio Darcy Ribeiro foi publicado hoje (3) no Diário Oficial da União (DOU).

Voltado para a valorização e reconhecimento de práticas e ações de educação museal, com foco no patrimônio cultural, o prêmio recebeu 51 inscrições no total. 26 das propostas foram examinadas pela comissão de seleção na segunda fase – e as nove primeiras classificadas serão premiadas. Confira todas as fases do edital.

Foram premiados projetos de seis diferentes estados, contemplando 3 regiões do país: Centro-Oeste, Nordeste e Sudeste. Cada um receberá R$ 10 mil.

As instituições selecionadas devem encaminhar a documentação complementar em até 10 dias, conforme o item 10 do edital. O resultado será comunicado por meio eletrônico aos selecionados, sem prejuízo do início da contagem dos prazos.

Cabe recurso da decisão da comissão de seleção, que deve ser interposto no prazo de até cinco dias úteis, a partir da publicação do DOU.

O Formulário de Recurso ( anexo II do edital) deve ser enviado, exclusivamente, via e-mail para o endereço eletrônico recurso.selecao@museus.gov.br, identificado com o assunto “Recurso de Seleção Prêmio Darcy Ribeiro 2015”.

Dúvidas e outras questões devem ser enviadas para cff@museus.gov.br.

Texto: Ascom/Ibram

Tese de pesquisador do Ibram sobre arte e loucura é premiada pela CAPES

euripedes

Tese é resultado de nove anos de pesquisa do museólogo, que é responsável pelo setor de esculturas do Museu Nacional de Belas Artes (MNBA).

Berço de Arthur Bispo do Rosário (1909-1989) – interno durante mais de 50 anos na Colônia Juliano Moreira, no Rio de Janeiro (RJ), cuja obra vanguardista desperta amplo interesse internacional – e Nise da Silveira (1905-1999), psiquiatra pioneira na utilização da arte como recurso terapêutico, o Brasil detém o maior acervo mundial de obras produzidas por pacientes internados em hospitais psiquiátricos.

O assunto é tema central da tese “Do asilo ao museu: ciência e arte nas coleções da loucura”, defendida em 2015 pelo museólogo Eurípedes Gomes da Cruz Jr., que acaba de ser reconhecida pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) com a outorga de Menção Honrosa do Prêmio Capes de Tese 2016, na área de Ciências Sociais Aplicadas.

A tese é resultado de nove anos de pesquisa, entre mestrado e doutorado, do também compositor, arranjador e maestro, que é responsável pelo setor de esculturas do Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), vinculado ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Antes disso, o autor trabalhou durante 30 anos no Museu de Imagens do Inconsciente, criado por iniciativa de Nise da Silveira, onde foi vice-diretor por 10 anos.

Pioneirismo
Realizado junto ao Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), o trabalho, considerado pioneiro nesta seara, destaca o papel da Museologia para integrar à História da Arte parcela significativa de criadores dela excluídos, em âmbito brasileiro, por conta de marginalização social causada por diversos motivos.

“Meu foco situa-se mais nas coleções que abrigam obras de pessoas rotuladas como loucas, mas também abre indagações sobre as questões éticas trazidas pela exposição desses trabalhos e seus autores que são estendidas a outras categorias de artistas que não pertencem aos círculos estabelecidos pelo campo tradicional da arte”, explica o pesquisador.

Com extensa revisão bibliográfica – fruto de oito meses de pesquisa em bibliotecas e museus no exterior – sobre o que foi produzido acerca do assunto nos campos da Ciência e da Arte, o trabalho, que também abarca a história das primeiras exposições com esta temática realizadas no Brasil, tenciona servir de referência na indicação de pistas e fontes para os pesquisadores do campo.

A entrega do prêmio acontecerá em cerimônia na sede da CAPES, em Brasília (DF), no dia 14 de dezembro. Durante o evento, os outorgados com menção honrosa serão destacados. A tese de Eurípedes Gomes da Cruz Jr. pode ser baixada e lida, na integra, na página do Programa de Pós-Graduação em Museologia da Unirio/MAST.

Museu do Amanhã recebe prêmio de Museu do Ano na América Latina

Na última sexta-feira (30), o Museu do Amanhã, localizado na cidade do Rio de Janeiro (RJ), recebeu, em Londres (Reino Unido), o Leading Culture Destinations Awards, premiação voltada para instituições, organizações artísticas e cidades que se tornaram destinos culturais e apresentaram contribuições exemplares para a vida cultural local.

MuseuAmanhaIniciativa da Prefeitura do Rio, realizado em conjunto com a Fundação Roberto Marinho e Banco Santander, com apoio do Ministério da Cultura via Lei Rouanet, o Museu do Amanhã foi premiado como Melhor Museu Do Ano da América do Sul e Central, que considera as instituições inauguradas e/ou reformadas nos últimos 15 meses; ficando ainda entre as três instituições com arquitetura mais inovadora do ano – pelo projeto idealizado pelo espanhol Santiago Calatrava.

Em sua terceira edição, o Leading Culture Destinations Awards premia ainda museus nas categorias Melhor Exposição, Melhor Restaurante, Melhor Loja e Melhor Museu Digital, premiando instituições nos cinco continentes.

Traveller´s Choice
A Pinacoteca de São Paulo foi considerada o melhor museu do Brasil e da América do Sul em votação de usuários do site TripAdvisor, plataforma de planejamento e reserva de viagens.

Segundo o Travellers’ Choice Museus 2016, o museu paulistano também ocupa a 19ª posição no ranking mundial. Outros museus brasileiros também estão entre os dez melhores da América do Sul, segundo os usuários: Inhotim, em Brumadinho (MG); o Instituto Ricardo Brennand, em Recife (PE); o Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba (PR); o Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ); e o Museu do Futebol, em São Paulo (SP).

Texto: Ascom/Ibram

VI Prêmio Ibero-Americano de Museus: museus brasileiros entre os vencedores

O Programa Ibermuseus apresenta o resultado da VI edição do Prêmio Ibero-Americano de Educação e Museus. Conforme estabelecido no edital publicado no dia 18 de maio de 2015, o Comitê de Avaliação selecionou três projetos na Categoria I (realizados ou em andamento) e cinco projetos na Categoria II (em fase de elaboração e/ou planejamento), que receberão ao todo, US$ 75 mil. Além da premiação financeira, serão concedidas Menções Honrosas aos primeiros 20 colocados. Conheça mais sobre os vencedores ao final do texto.

O resultado é fruto da análise realizada pelo Comitê Técnico Avaliador, formado por especialistas da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Espanha, México e Uruguai.

A sexta edição do Prêmio Ibero-Americano de Educação e Museus encerrou suas inscrições no dia 30/6, quando foi contabilizado o recebimento de 147 projetos provenientes de 12 países da Comunidade Ibero-Americana: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, Espanha, México, Peru, Portugal e Uruguai.

Ao desenvolver esta ação, o Programa Ibermuseus busca reafirmar e ampliar a capacidade educativa dos museus e do patrimônio cultural como estratégias de transformação da realidade social. Nas últimas cinco edições do Prêmio, o Programa premiou 37 projetos educativos na Ibero-América, com um total de US$ 215 mil.

Resultado final:

Vencedores do VI Prêmio Ibero-Americano de Educação e Museus

Categoria 1:

1º lugar: “Jovem Explorador” / Organização Pingo d’Água (Brasil).

O projeto, que está em andamento, objetiva criar um ecomuseu na cidade de Pacoti, no sertão do Ceará – constituída como área de proteção ambiental. Para tanto, a etapa atual de planejamento museográfico ocorre a partir do trabalho de uma comissão científica formada por jovens estudantes, que participam de cursos de formação e realizam pesquisas para composição do acervo museológico. Por eles é elaborado um inventário dos bens do patrimônio cultural e natural da comunidade em que habitam.

2º lugar: “O Museu Móvel nas Sete Cidades – Um Projeto em Andamento” / Museu Carlos Machado (Portugal).

O projeto tem como objetivos levar o museu à Ilha de São Miguel, onde a população tem difícil acesso à instituição, e simultaneamente, enriquecer o museu com a cultura local, valorizando e promovendo a salvaguarda deste patrimônio. A iniciativa caracteriza-se pela sua transversalidade e pelo seu potencial pedagógico, ao envolver a população nos projetos culturais e, assim, contribuir para a construção de uma democracia participativa – condição essencial ao desenvolvimento social e econômico da região. Em sua fase atual, o projeto busca criar uma rede de parcerias locais, com um levantamento aprofundado da comunidade das Sete Cidades, localizada na Ilha de São Miguel.

3º lugar: “FAZERMUSEU” / Museu Brasileiro da Escultura – MuBE (Brasil). 

Trata-se de um Programa de Visitação Agendada e a mais recente ação educativa da instituição, desenvolvida especialmente para acolher os grupos sociais “Parceiros do Museu”. Seu principal estímulo é o contexto de vida de cada participante – presenciais e virtuais – e não apenas o acervo ou a programação expositiva da instituição. O projeto transforma o espaço em plataforma de intercâmbio cultural capaz de aproximar universos diferentes em constante criação. Para tanto, foi desenvolvida uma nova dinâmica de trabalho que fez emergir, na prática, o conceito de “encontros integrativos”, reunindo diversos estímulos para a criação pedagógica, com base na realidade de vida de cada grupo participante, que é sempre convidado a inaugurar/fazer um novo Museu.

Categoria 2:

1º lugar: “Memorial Itinerante – Africanidades” / Associação Memorial Minas Gerais Vale (Brasil).

Com o intuito de expandir suas ações de âmbito educacional e fomentar a reflexão sobre questões étnico-raciais e a apropriação das matrizes africanas presentes na sociedade brasileira, a instituição propôs o “Memorial Itinerante: Africanidades”. O projeto inclui exposições em painéis eletrônicos, equipamento audiovisual e peças de acervo, além de um programa de formação em relações étnico-raciais para 136 profissionais da área de educação para a comunidade. A itinerância será realizada em quatro cidades de Minas Gerais: Itabira, Rio Piracicaba, Barão de Cocais e São Gonçalo do Rio Abaixo.

2º lugar: “Olhares do patrimônio: a valorização e preservação do patrimônio cultural através da fotografia” / Museu de Artes e Ofícios (Brasil).

O Projeto visa oportunizar a alunos da rede pública e privada de Belo Horizonte e região metropolitana a descoberta, por meio da fotografia, do patrimônio cultural, estimulando a valorização e a proteção de bens materiais e imateriais. A proposta é que os estudantes visitem o acervo fotográfico do Museu – que conta a história do trabalho no Brasil do século XVIII ao XX – e depois registrem imagens relacionadas ao assunto dentro de seus lares ou comunidades. Assim, poderão ser reunidos múltiplos olhares sobre o tema “trabalho e seus saberes”, entendido como meio de valorização do patrimônio cultural, da história e da memória.

3º lugar: “Bonecos das Maltezas; Títeres de Ciência” / Centro Ciência Viva de Estremoz (Portugal).

A ação utiliza uma técnica multidisciplinar que une arte popular e tecnologia para transmitir conhecimentos científicos a professores e estudantes. A proposta é que eles aprendam com personalidades como Aristóteles, Ptolomeu, Newton e Galileu, representados por marionetes de madeira. O conteúdo é dividido em três diferentes (porém complementares) eixos: “Autos de Ciência”, “Auto do Universo” e “Auto da Evolução”, o que potencializa os resultados de aprendizado. Além das apresentações, o projeto prevê a utilização de curtas-metragens, livros, e equipamentos tecnológicos para apostar na inovação e descentralização da oferta cultural.

4º lugar: “Travesuras en la Patagonia” / Asociación Civil Identidad Pro Museo Regional (Argentina)

O projeto pretende realizar a produção e a montagem dos elementos necessários para a concretização da Área Lúdico-Educativa da instituição (recursos gráficos, mobiliários e outros materiais). A ideia é criar um ambiente para o conhecimento, difusão e valorização da historia das pessoas que viveram na Cova das Mãos, situada no vale do Rio Pinturas (Patagônia), há nove mil anos. À época, a subsistência das pessoas girava em torno da criação do guanaco (camelídeo nativo da América do Sul), muito presente, também, na arte rupestre durante milênios. Portanto, o “Travesuras en la Patagonia” tem como protagonista um filhote guanaco chamado Chulito, que conta sobre a relação de sua espécie e o homem.

5º lugar: “El paisaje sonoro como herramienta para la educación Patrimonial” / Museo de Arte Moderno de Medellín (Colômbia).

Até o final de 2015, o MAMM vai inaugurar, em suas instalações, a Sala de Experimentação Sonora – Lab3, um espaço dedicado à produção e promoção de práticas artísticas que incorporem o som como elemento primordial, visando levar ao público de Medellín o trabalho de artistas colombianos e ibero-americanos. Para isto, serão utilizados laboratórios, sessões de áudio, montagens, conferências e projetos especiais que combinem estratégias de educação patrimonial, cartografia e arte contemporânea. O objetivo do Museu é colocar em prática uma estratégia educativa em torno da paisagem sonora e sua dimensão patrimonial.

Texto: Programa Ibermuseus

Publicado o resultado final do Prêmio Pontos de Memória 2014

Nesta segunda-feira (31), foi publicado no Diário Oficial da União, o resultado final do Prêmio Pontos de Memória 2014. O Prêmio visa selecionar ações desenvolvidas por iniciativas de memória e museologia social, que buscam reconhecer, incentivar e fomentar a continuidade e sustentabilidade na perspectiva do Programa Pontos de Memória.

Serão premiadas as instituições classificadas até a 44ª (quadragésima quarta) colocação na categoria Brasil e os concorrentes classificados até a 3ª (terceira) colocação na categoria Exterior. Os classificados dentro das colocações indicadas devem encaminhar a documentação complementar conforme disposto no item 9 do Edital de abertura, com vistas a premiação em espécie. O resultado da seleção será comunicado por meio eletrônico aos selecionados, sem prejuízo do início da contagem dos prazos, a partir desta publicação no DOU. Os participantes vencedores que não apresentarem a documentação no prazo definido serão incorporados ao final da lista dos classificados.

A data a ser considerada para recebimento da documentação complementar será a data da postagem do envelope, cabendo ao participante vencedor o rastreamento da entrega junto a Empresa Brasileira de Correios – ECT.

Ocorrendo desistência ou impossibilidade de recebimento do prêmio pelo participante vencedor, os recursos serão destinados aos participantes constantes da lista de classificação, observada a ordem decrescente de pontuação, o prazo de vigência do edital e a disponibilidade de recursos.

Aos que não foram selecionados, cabe recurso da decisão da comissão de seleção, no prazo de cinco dias consecutivos contados a partir da publicação do resultado final, conforme Formulário de Recurso (Anexo V).

Confira o edital, anexos e mais informações sobre o certame.

Ibram divulga inscrições admitidas no edital Microprojetos 2014

Com portaria publicada hoje (17), no Diário Oficial da União, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) torna público as propostas habilitadas a concorrer ao Prêmio Modernização de Museus – Microprojetos 2014.

No total, foram recebidas 104 inscrições. Destas, 44 foram admitidas para a segunda fase do prêmio e 60 foram inadimitidas por contrariam itens do edital. Confira as listas.

Os proponentes cujas inscrições não foram aceitas poderão interpor recurso no prazo de cinco dias, contados a partir da publicação no DOU, pelo Formulário de Recurso (Anexo VI do edital) a ser encaminhado exclusivamente para o endereço eletrônico recurso.inscricao@museus.gov.br, identificado no Assunto Recurso de Inscrição Prêmio Modernização Microprojetos – 2014.

Os recursos de inadmissibilidade serão avaliados pelo Ibram e o resultado será disponibilizado na página do instituto na internet. A data da interposição do recurso a ser considerada será a de envio do e-mail. Os recursos para admissibilidade de inscrições fora do prazo não serão apreciados.

Em sua terceira edição, o Prêmio Modernização de Museus – Microprojetos é voltado ao fomento e desenvolvimento de ações destinadas à preservação e difusão do patrimônio museológico.

Com aporte de R$ 1 milhão do Fundo Nacional de Cultura (FNC), serão premiadas, com R$ 50 mil cada, até 20 iniciativas implementadas por instituições museológicas ou mantenedores de museus, constituídos como pessoas jurídicas, de direito público estadual e municipal, e pessoas jurídicas de direito privado sem fins lucrativos, com finalidade cultural – excetuando-se aquelas vinculadas à estrutura do Ministério da Cultura. Saiba mais.

Texto: Geyzon Dantas (Ascom/Ibram)

Museu de Biologia Mello Leitão premia cientistas ao completar 65 anos

Nesta quinta-feira (26), às 15h, o Museu de Biologia Professor Mello Leitão (hoje Instituto Nacional da Mata Atlântica) apresentará os resultados do Projeto Muriqui – ES 2012-2014, um programa de conservação e monitoramento de populações de muriquis (espécie de primata em extinção) da Mata Atlântica do Espírito Santo (ES).

O muriqui é uma espécie encontrada na Mata Atlântica

O muriqui é uma espécie ainda encontrada nas áreas de Mata Atlântica

Na comemoração dos seus 65 anos, o museu também faz o lançamento do livro O Muriqui – Símbolo da Mata Atlântica, escrito por Sérgio Lucena Mendes, Mariana Petri da Silva, Mariana Zanotti Tavares de Oliveira e Karen Barbara Strier. A obra é resultado de um projeto de conservação dos primatas que já dura mais de 10 anos.

Quem estiver presente no evento, que será realizado na sede do museu, em Santa Teresa (ES), poderá participar do sorteio de exemplares da publicação.

“É um livro de divulgação científica, mas voltado para leigos. Pode ser distribuído em escolas, organizações não governamentais, institutos de educação ambiental,” explica Mendes, um dos autores, que também é professor da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

Reconhecimento
Outra atividade programada é a entrega do Troféu Álvaro Aguirre de Biodiversidade, criado em homenagem ao cientista naturalista brasileiro que, nos anos 1960, foi um dos pioneiros no estudo sobre os muriquis.

O prêmio é dividido em três categorias: Cientista, Conservação e Atividades de Campo. Receberão os troféus, respectivamente, Karen Strier, Ibsen Câmara e Rogério Ribeiro dos Santos, reconhecidos pelos trabalhos de conservação da biodiversidade e dos muriquis no Brasil.

Realizado em conjunto com a UFES, Instituto de Pesquisas da Mata Atlântica, a Associação de Amigos do Museu e o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade, o evento é aberto ao público. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (27) 3259.1182.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação/Wikipédia

Museu Lasar Segall ganha prêmio do Conselho Internacional de Museus

O Comitê para Educação e Ação Cultural (Ceca) do Conselho Internacional de Museus (Icom) anunciou na última semana o resultado da primeira edição 2014  do Prêmio Melhor Prática (Best Practice Award, em inglês), que reconhece ações consideradas de referência para museus de todo mundo.

Bebês no museu Lasar Segall: atividade reconhecida pelo Icom

Bebês no museu Lasar Segall: atividade reconhecida pelo Icom

A lista divulgada traz uma boa notícia para o setor museal brasileiro: o Museu Lasar Segall/Ibram, situado em São Paulo (SP), foi uma das instituições premiadas.

O comitê avaliou o projeto Bebês no museu, concebido pela equipe da Área Educativa do Lasar Segall, e apresentado pela educadora Paula Selli, como um dos cinco melhores do mundo.

Desenvolvido desde 2012, o projeto tem como foco a relação entre o público infantil e o espaço do museu, estabelecendo um diálogo entre as perspectivas familiar, educacional e social. Poucos museus brasileiros contam com programas educativos voltados ao público infantil nos primeiros anos de vida.

Originalidade
A escolha do júri do Icom levou em conta critérios como originalidade do projeto e sua sintonia com os objetivos definidos pelo Comitê para Educação e Ação Cultural. Além do projeto Bebês no museu, foram premiadas ações educativas da Alemanha, Holanda, França e Itália. Confira todos os premiados.

“O projeto é super original, mães e pais com bebês a tiracolo. Tem chamado a atenção e inclusive já está sendo adotado em outras instituições”, comemora o diretor do Museu Lasar Segall, Jorge Schwartz.

A premiação garante a publicação do projeto e a participação no próximo encontro do Ceca/Icom, que acontece em Alexandria (Egito), de 9 a 14 de outubro deste ano.

Atualmente, o Museu Lasar Segall está fechado para obras de modernização. Contudo, sua programação de atividades tem sido desenvolvida em parceria com outras instituições culturais na capital paulista. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Ação Educativa do Museu Lasar Segall/Divulgação

Prêmo Rodrigo Melo Franco de Andrade recebe inscrições até 30 de abril

Criado para reconhecer e valorizar ações de preservação do patrimônio cultural brasileiro, a 27ª edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade está com inscrições abertas até o dia 30 de abril.

promovido desde 1987 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC),  neste ano serão selecionados trabalhos para duas grandes categorias: a primeira é voltada à iniciativas de excelências em técnicas de preservação do Patrimônio Cultural e a segunda visa valorizar e promover iniciativas que demonstrem o compromisso com o Patrimônio Cultural Brasileiro, envolvendo todos os campos de preservação do setor público, privado e das comunidades. Confira o edital.

As inscrições poderão ser feitas via postal ou presencialmente nas Superintendências do Iphan pelo país. Dúvidas podem ser esclarecidas junto ao Departamento de Articulação e Fomento pelos telefones (61) 2024.5463/5462 e também pelo endereço eletrônico premio.prmfa@iphan.gov.br.

Texto: Divulgação Iphan
Edição: Ascom/Ibram

Página 1 de 41234