Museu Histórico Nacional recebe mostra do Prêmio Marcantonio Vilaça

O Museu Histórico Nacional (MHN/Ibram) recebe a mostra itinerante do 5º Prêmio CNI SESI SENAI Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas, com trabalhos de referência que fazem parte da trajetória de cada um dos cinco vencedores do prêmio, que teve a curadoria de Marcus Lontra.

A mostra é composta por vídeos, fotografias, desenhos, instalações e objetos dos artistas Berna Reale (PA), Gê Orthof (DF), Grupo EmpreZa (GO), Nicolás Robbio (SP) e Virgínia de Medeiros (BA), além dos projetos Arte Indústria, da artista Amelia Toledo, que faz um diálogo entre produtos manufaturados e materiais extraídos da natureza, e Quando o tempo aperta, organizada Raphael Fonseca – um dos curadores premiados em abril de 2015 -, que reúne trabalhos de Adriano Costa, Ana Maria Tavares, André Komatsu e Marcelo Cidade, Gabriela Mureb, Hélio Oiticica, Lais Myrrha, Leandra Espírito Santo, Lucio Costa, Pierre Verger, Raquel Stolf, Rochelle Costi e Sara Não Tem Nome.

Com entrada gratuita, a mostra ficará no Museu Histórico Nacional até o dia 12 de junho, para visitação de terça a sexta, das 10h às 17h30 e aos sábados, domingos e feriados, de 14h às 18h. O Museu Histórico Nacional fica na Praça Marechal Âncora, s/nº, no centro do Rio de Janeiro.

MNBA é contemplado no Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça

A Fundação Nacional de Artes – Funarte divulgou, no dia 27 de outubro, o resultado final do Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça – 8ª edição. O edital tem como objetivo incentivar produções artísticas destinadas ao acervo das instituições museológicas públicas e privadas sem fins lucrativos; fomentar a difusão e a criação das artes visuais; fortalecer a memória cultural brasileira; e contemplar temas relevantes da sociedade contemporânea, novas linguagens e nova produção artística; além de permitir a acessibilidade aos bens culturais e o compromisso com a formação de público.

O Museu Nacional de Belas Artes/Ibram, no Rio de Janeiro, foi contemplado, através do projeto Tereza Miranda e Museu Nacional de Belas Artes, da gravadora e pintora Tereza Miranda. O museu receberá 67 gravuras, que completará o percurso artístico da artista na instituição. Todo o material  estará disponível para consulta a partir de meados 2016.

Saiba mais sobre o Prêmio.