Curso de Estudos Avançados em Museologia inscreve até 20 de julho

Em sua 4ª edição, curso objetiva capacitar profissionais para o desenvolvimento de pesquisas e para a atuação em museus, universidades e instituições de pesquisa.

Em sua 4ª edição, curso objetiva capacitar profissionais para o desenvolvimento de pesquisas e para a atuação em museus, universidades e instituições de pesquisa, com ênfase na Museologia Social.

Estão abertas as inscrições para o IV Curso de Estudos Avançados em Museologia – CEAM, que acontecerá no período de 1º a 30 de agosto no Rio de Janeiro (RJ). Interessados podem fazer matrícula até 20 de julho.

O candidato deve possuir título de mestre ou estar matriculado em um curso de mestrado e deve, neste caso, apresentar carta de recomendação da instituição em que está matriculado, assinada pelo coordenador do programa de pós-graduação e do orientador.

Voltado para profissionais de museus e de instituições de memória, patrimônio e cultura, gestores culturais, professores, pesquisadores e profissionais das áreas das ciências, das artes e das tecnologias, o CEAM visa capacitar profissionais para o desenvolvimento de pesquisas e para a atuação em museus, universidades e instituições de pesquisa; desenvolver estudos e pesquisas no campo dos museus e das inter-relações entre memória, patrimônio e cultura, com atenção especial para o diálogo com a denominada Museologia Social ou Sociomuseologia. O curso terá aulas intensivas no horário das 9 às 18 horas, totalizando 180 horas/aula.

Parceria

A primeira turma do curso em nível de doutorado foi realizada no Museu Histórico Nacional (2008), seguida pela Universidade Federal da Bahia (2011) e pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2015).

Este ano, o curso será realizado pelo Museu da República/Ibram em parceria com o Museu da Maré e a Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Lisboa (ULHT), com o apoio da Cátedra Unesco “Educação, cidadania e diversidade cultural” da Museologia/ULHT, da Rede de Museologia Social do Rio de Janeiro (REMUS-RJ), da Associação Brasileira de Museologia (ABM), do Movimento Internacional para uma Nova Museologia (MINOM), do Museu Vivo de São Bento (MVSB), do Museu de Favela (MUF), do Museu das Remoções (MR) e do Museu Histórico Nacional (MHN).

Encaminhamento para o doutorado

Os certificados de conclusão do IV CEAM permitirão o aproveitamento integral de disciplinas para os estudantes portadores do grau de mestre prosseguirem seus estudos no Programa de Doutoramento em Museologia na ULHT, em Portugal.

O prosseguimento de estudos de doutoramento será efetuado nos termos do Regulamento Pedagógico da ULHT – Despacho Conjunto nº 5/2018, com pedido de dispensa de unidades curriculares correspondentes ao 1º ano do Doutoramento e inscrição no 2º e 3º ano do Ciclo de Estudos (Artigo 57º).

Para mais informações, acesse a página do curso.

UFBA lança edital para pós-doutorado em Museologia

O Programa de Pós-Graduação em Museologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA) abriu edital de Chamada Pública para Seleção de Pesquisador/Docente com bolsa do Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD).

A seleção é aberta a pesquisadores e docentes brasileiros ou estrangeiros residentes no Brasil. A bolsa prevê pagamento de mensalidade para manutenção do bolsista, cujo valor será R$ 4,1 mil.

Os benefícios também incluem aporte anual de recursos de custeio destinado a subsidiar atividades de pesquisa do bolsista, tais como a sua participação em eventos como congressos, encontros e simpósios.

Confira o edital na íntegra.

Curso de Especialização em Educação Museal forma primeira turma

cursoespecializacaoChegou ao final, no Rio de Janeiro (RJ), a primeira edição do Curso de Pós Graduação Especialização em Educação Museal, realizado por meio de parceria técnica entre os Museus Castro Maya e o Museu da República, vinculados ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), e o Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro (ISERJ), via Fundação de Apoio à Escola Técnica (FAETEC).

Pioneiro neste nível de ensino no país, o curso, que forma agora sua primeira turma, tem como objetivo preencher uma lacuna na formação dos profissionais educadores em museus e centros culturais do país. A proposta é que instituições de cultura e de ensino atuem em conjunto na construção de uma ideia de educação que leve em conta a Formação Integral, tendo por base referências teóricas como o educador brasileiro Anísio Teixeira.

A partir deste sábado (19), cerca de 30 alunos defenderão seus Artigos de Conclusão, com temas de grande expressividade para o campo da Educação Museal. Serão apresentadas pesquisas que perpassam temas como Educação Infantil, Teatro, Artes, Acessibilidade, Público com Transtorno Mental, Educação de Jovens e Adultos (EJA), Vandalismo e Patrimônio, Relações Étnico-Raciais e Historiografia da Educação de Museus e Centros Culturais.

Além dos temas citados, os trabalhos abordam debates políticos e conceituais do campo científico, em especial sobre a Política Nacional de Educação Museal (PNEM), preconizada pelo Instituto Brasileiro de Museus.

Aula inaugural de MBA no RJ trata sobre museus no século XXI

O presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Angelo Oswaldo, ministra, no dia 27 de agosto, às 17h, aula inaugural na Pós-graduação lato sensu MBA em Gestão de Museus. A palestra com o tema Os museus no século XXI tem entrada franca e acontece no Museu de Arte do Rio (MAR), localizado à Praça Mauá, no centro do Rio de Janeiro (RJ).

Resultado da parceria entre a Associação Brasileira de Gestão Cultural (ABGC) e o MAR, o curso é direcionado para gestores públicos e privados, profissionais que atuam em museus, centros de cultura e patrimônio, além de áreas multidisciplinares, e visa capacitá-los para planejar, gerenciar, comunicar e garantir a sustentabilidade dos museus. Saiba mais.

Também estão abertas as inscrições para a Pós-graduação lato sensu em Educação Museal. Fruto da cooperação técnica estabelecida entre os Museus Castro Maya (Chácara do Céu) e Museu da República com a Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), via Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro (ISERJ), o curso visa especializar e qualificar graduados em qualquer área de conhecimento para desempenhar atribuições profissionais específicas do educador museal. As inscrições podem ser feitas até o dia 11 de setembro. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram

USP oferece Programa de Pós-graduação Interunidades em Museologia

A Universidade de São Paulo (USP) lançou o Edital 2012 do Programa de Pós-graduação Interunidades em Museologia. Leia o edital aqui.

O programa está estruturado em duas linhas de pesquisa: Teoria e método da gestão patrimonial e dos processos museológicos e História dos processos museológicos, coleções e acervos. O corpo docente conta com professores do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE), do Museu de Arte Contemporânea (MAC), do Museu Paulista e do Museu de Zoologia.

Os interessados podem se inscrever na Seção Acadêmica do MAE-USP entre os dias 21 e 30 de maio. Os candidatos passaram por exame de proficiência em língua estrangeira e em língua portuguesa, provas de conhecimento em Museologia, analise de curriculum e projeto de pesquisa.

Mais informações pelo telefone: (11) 3091-4906 ou pelos e-mails sacadmae@usp.br e museus.cpg@usp.br.

Fonte: Divulgação USP

Programa de Pós-Graduação em Memória Social inicia mapeamento dos museus fluminenses

A falta de mapeamento e documentação sistematizada do universo dos cerca de 220 museus fluminenses levou a antropóloga Regina Abreu, do Programa de Pós-graduação em Memória Social da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio), em parceria com pesquisadores do Instituto Brasileiro de Museu- Ibram, e a socióloga Myrian Sepúlveda dos Santos, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), a desenvolver o projeto de pesquisa Memória, Cultura, Transformação Social e Desenvolvimento Sustentável: Panorama Museal do Estado do Rio de Janeiro. O projeto prevê a criação de vídeos, site e guia, como roteiros e histórias dos museus nos quatro cantos do Estado.

O estudo – que também conta com a participação de professores e alunos do Programa de Pós-graduação em Memória Social da UniRio e de bolsistas de Treinamento e Capacitação Técnica e de Iniciação Científica da Faperj e do CNPq, além de alunis da Escola de Museologia da UniRio – teve início com o levantamento de todos os museus fluminenses, tendo como base os dados disponibilizados pelo Cadastro Nacional de Museus do Ibram. Depois, a equipe selecionou percursos e roteiros de visitação a partir das oito regiões econômicas definidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Cada rota de musesu projetada foi vivenciada e filmada pela equipe.

Na região centro-fluminense, a primeira rota de museus a ser visitada foi composta por quatro instituições: Museu Casa da Hera, em Vassouras, Museu Francisco Alves e o Museu Ferroviário, ambos em Miguel Pereira, e Museu da Cachaça, em Paty dos Alferes.

No livro, o grupo de pesquisadores relata as entrevistas com pessoas ligadas à história de cada lugar, a importância dos museus e a ligação deles entre si e com as cidades a que pertencem, além de outros museus que estão na rota. Tanto o livro como o site servirão para sugerir roteiros de visitação.