Página 6 de 9« Primeira...45678...Última »

Pontos de Memória no DF e RS realizam exposição e encontro em novembro

O Ponto de Memória da Estrutural, no Distrito Federal, lança no dia 10 de novembro, a partir das 9h, a exposição Movimentos da Estrutural: A mulher e a cidade.

A mostra é um dos resultados do processo de inventário participativo que vem sendo realizado, desde 2011, pelo conselho gestor do projeto junto à comunidade.

Na ocasião, também acontece uma conferência ministrada pelo museólogo e doutor da UniRio, Mário Chagas, sobre o tema Museologia Social  e Memória – Extensão e Comunidade. Saiba mais no blogue do projeto.

Já em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, acontece o Encontro da REPIMRS – Rede de Pontos de Memória e Iniciativas Comunitárias de Memória e Museologia Social gaúchos. O evento ocorre no dia 17 de novembro, durante a celebração da Semana da Consciência Negra em Santa Maria, que está na sua 24ª edição. Outras informações pelo telefone (55) 3226.6082 ou pelo endereço eletrônico museutrezedemaiosm.nucom@gmail.com.

Texto: Ascom/Ibram

Pontos de memória e iniciativas de museologia social presentes no 5º FNM

39 representantes e articuladores de pontos de memória e iniciativas de memória e museologia social de comunidades urbanas, indígenas, quilombolas, litorâneas, rurais e de gênero foram convidados pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) para participarem do 5º Fórum Nacional de Museus (FNM) – que acontece em no Sesc Quitandinha, em Petrópolis (RJ), de 19 a 23 de novembro.

No dia 21 de novembro, das 14h às 18h, acontece uma sessão especial para apresentação dos projetos. A ideia é que o setor museológico conheça os avanços, propostas e desafios destas experiências nos últimos anos, que buscam consolidar de uma política pública de direito à memória.

Participarão representantes de 14 Pontos de Memória, que contam com o apoio técnico do Ibram, em parceria com a Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) e o Ministério da Justiça (MJ), e de pontos de memória parceiros; representantes das 20 iniciativas melhor pontuadas no Prêmio Pontos de Memória 2011; representantes de duas iniciativas com tipologias distintas das demais – Ponto de Memória Rural (Bom Jardim – RJ) e Ponto de Memória LGBTS (Maceió-AL); e representantes das três redes estaduais consolidadas: Ceará, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul.

Veja a lista completa das iniciativas convidadas e mais informações sobre o 5º FNM na página do evento.

Texto: Divulgação Pontos de Memória

Pontos de Memória de todo Brasil participam da 6ª Primavera dos Museus

Pontos de Memória e iniciativas de memória desenvolvidas por grupos sociais, pautadas na gestão participativa e no vínculo com a comunidade local, também estão participando da 6ª Primavera de Museus, com uma gama de eventos sobre o tema Função Social dos Museus,  que começou na segunda-feira (24) e segue até este domingo (30) de setembro.

No Sul, o Museu de Periferia (Mupe), em Curitiba, realiza uma exposição itinerante sobre a história dos pioneiros do bairro Sítio Cercado, que dialoga diretamente com questões atuais das periferias curitibanas.

Na Região Sudeste, na cidade do Rio de Janeiro, o Museu da Maré promove nesta quinta (27), dinâmicas de cidadania com oficinas de Memória  e rodas de leitura para crianças. O Ponto de Memória Rural, no município fluminense de Bom Jardim, exibe nesta sexta (28), documentário sobre a Folia de Reis da Bandeira do Divino Espírito Santo Saberes e Tradições Populares do Interior do Estado do Rio de Janeiro.

Em Vitória, capital do Espírito Santo, o Ponto de Memória de São Pedro realiza, nesta sexta (28), rodas de conversa com as tradicionais desfiadeiras de siri da Ilha das Caieirais, consideradas patrimônio imaterial da região.

No Nordeste, o Ponto de Memória LGBT está apresentando a exposição Orgulho LGBT -12 anos da parada gay em Maceió.  No Ceará, o Museu Indígena Kanindé realiza nesta sexta-feira (28) seminário sobre as experiências do museu em ação educativa e sua função social.

Confira os detalhes da programação no guia da 6ª Primavera de Museus.

Pontos de Memória e iniciativas de museologia social reúnem-se no RS

Começou hoje e vai até o domingo (26), em São Miguel das Missões (RS), o II Encontro da Rede de Pontos de Memória e Iniciativas de Memória e Museologia Social do Rio Grande do Sul (REPIMRS). O encontro acontece no Auditório da Escola Estadual Padre Antônio Sepp (Av. Antunes Ribas, 2021).  

Além de promover o conhecimento sobre a REPIMRS e sua proposta entre as comunidades da região missioneira gaúcha, o evento se propõe ainda a analisar e discutir a Carta da Rede de Pontos de Memória e Iniciativas Comunitárias em Memória e Museologia Social – elaborada em junho deste ano, durante encontro de articulação organizado pelo Ibram/MinC em Brasíla. Leia mais.

Na programação acontece ainda o Encontro da Rede de Educadores em Museus do RS (REMRS) e visitas técnicas ao Ponto de Memória Missioneira e comunidade Mybiá Guarani na Aldeia Indígena Tekoa Koeiju. Mais informações aqui.

Pontos de Memória e iniciativas de museologia social reúnem-se no RS

Em São Miguel das Missões (RS) acontece, entre 24 e 26 de agosto, o II Encontro da Rede de Pontos de Memória e Iniciativas de Memória e Museologia Social do Rio Grande do Sul (REPIMRS). O encontro começa às 9h no Auditório da Escola Estadual Padre Antônio Sepp (Av. Antunes Ribas, 2021).

Além de promover o conhecimento sobre a REPIMRS e sua proposta entre as comunidades da região missioneira gaúcha, o evento se propõe ainda a analisar e discutir a Carta da Rede de Pontos de Memória e Iniciativas Comunitárias em Memória e Museologia Social -  elaborada em junho deste ano, durante encontro de articulação organizado pelo Ibram/MinC em Brasíla. Leia mais.

Na programação acontece ainda o Encontro da Rede de Educadores em Museus do RS (REMRS) e visitas técnicas ao Ponto de Memória Missioneira e comunidade Mybiá Guarani na Aldeia Indígena Tekoa Koeiju. Mais informações aqui.

Conexões Ibram
Antecedendo o encontro na região das Missões, a cidade de Porto Alegre sedia, entre os dias 21 e 23 de agosto, o projeto Conexões Ibram RS. O evento acontece na Casa de Cultura Mário Quintana (Rua dos Andradas, 736 – Centro) e apresenta as políticas públicas para museus desenvolvidas atualmente pelo Ibram/MinC, assim como as ações estaduais para o fortalecimento do setor. Saiba mais no blogue Conexões Ibram.

Texto: Ascom/Ibram

 

Encontro no RN reuniu rede de Pontos de Memória e Museus Comunitários

Apresentação de mestres da cultura popular durante encontro no RN

Militantes da Museologia Social do Rio Grande do Norte realizaram, nos dias 24 e 25 de julho, na cidade de Nísia Floresta, o primeiro encontro da Rede de Pontos de Memória e Museus Comunitários do RN.

Durante o encontro no Museu de Nísia Floresta, 65 participantes de 20 municípios potiguares debateram os temas Direito à Memória, Políticas Públicas de Museus, Programa de Memória e Organização e Fortalecimento da Rede de Pontos de Memória no estado.

Diversas atividades culturais que articulam pesquisa e difusão da memória tiveram lugar durante os dois dias. O público pode participar da contação de histórias e da apresentações de Boi-de-Reis e de quatro mestres da cultura popular local.

De acordo com o coordenador da área de museus da Secretaria de Estado de Cultura do Rio Grande do Norte, Hélio de Oliveira, o encontro das experiências de Museologia Social foi mais um desdobramento do projeto Conexões Ibram no estado.

“O Conexões Ibram foi vital para o setor museológico potiguar, que se encontrava árido. Agora, 60% dos municípios encontram-se compromissados com essa nova dinâmica no setor por meio de políticas públicas”, disse.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação Pontos de Memória

Ibram divulga carta com estratégias para política de Direito à Memória

Documento construído por 32 representantes da área da museologia social das cinco regiões do país, que estiveram no Encontro de Articulação das Redes de Pontos de Memória e Museus Comunitários, promovido pelo Ibram em junho, apresenta estratégias de articulação em rede voltadas para o fortalecimento e construção de uma Política Pública de Direito à Memória.

O documento dispõe de 6 princípios, 14 propostas e 17 itens de agenda voltados para fomento, sustentabilidade, qualificação, inventário participativo e articulação em rede. As propostas ainda serão referendadas na 4ª Teia da Memória, que acontece ainda este ano. Acesse a carta aqui.

Fonte: Programa Pontos de Memória

Carta vai definir diretrizes para Política Pública de Direito à Memória

O programa Pontos de Memória divulga, nos próximos dias, o texto final de documento com estratégias de articulação em rede voltadas para a construção e fortalecimento de uma Política Pública de Direito à Memória.

A carta, que está sendo formatada, é resultado de encontro realizado, entre 4 e 6 de junho, na sede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) com  32 representantes e articuladores de Pontos de Memória e museus comunitários das cinco regiões do Brasil.

Autonomia, descentralização, diversidade e cooperação foram os princípios norteadores da carta, que apresenta 15 princípios, 18 propostas e 13 itens de agenda voltados para a articulação de redes, fomento, financiamento e sustentabilidade, qualificação e inventário participativo.

Assegurar que as iniciativas sejam geridas por instâncias participativas; garantir a autonomia e a descentralização das iniciativas comunitárias de memória, fomentando a cooperação entre as redes estaduais; e instituir a formação em rede como parte do processo de articulação das redes estaduais foram alguns dos pontos pactuados.

O documento, que em breve estará disponível para consulta, será referendado na IV Teia da Memória, que acontece ainda este ano.

Texto: Ascom/Ibram

Ibram sedia encontro de redes de pontos de memória e museus comunitários

Bandeira de Farrapos de Martha Niklaus (reprodução)

32 representantes e articuladores de pontos de memória e museus comunitários populares, indígenas, quilombolas, dentre outros, vão se reunir, de 4 a 6 de junho, no Auditório do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), em Brasília, para discutir estratégias de articulação e qualificação em rede.

A abertura acontece na segunda-feira (4), às 9h, e contará com a presença do presidente do Ibram, José do Nascimento Junior, e da secretária de Cidadania Cultural do Ministério da Cultura (SCDC/MinC), Márcia Rollemberg.

Como resultado do encontro, espera-se a construção de um documento com diretrizes que contribuam para o fortalecimento de redes estaduais de iniciativas de Museologia Social, isto é, aquelas que trabalham a memória como ferramenta e fortalecimento da identidade e cultura local e como meio de transformação social.

Também estarão em debate os mecanismos para a consolidação de uma Política Pública de Direito à Memória, a ser construída com representantes de movimentos sociais.

Pontos de Memória - Para atender aos diferentes grupos sociais do Brasil que não tiveram a oportunidade de narrar e expor suas próprias histórias, memórias e patrimônios nos museus, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) apoia ações de memória em comunidades populares no Brasil e no exterior.

Os pontos de memória têm por concepção reconstruir e fortalecer a memória social e coletiva de comunidades, a partir do cidadão e de suas origens, histórias e valores. Em estágio pleno de desenvolvimento, eles são capazes de promover a melhoria da qualidade de vida da população e fortalecer as tradições locais e os laços de pertencimento, além de impulsionar o turismo e a economia local, contribuindo positivamente na redução da pobreza e violência.

A partir do Edital Prêmio Pontos de Memória, lançado em 2011, foi possível identificar mais de 150 iniciativas de Museologia Social no Brasil e 18 no exterior.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação Pontos de Memória/Martha Niklaus

Iniciativas de museologia social também participam da 10ª Semana de Museus

De 14 a 20 de maio, o Ponto de Memória LGBT, em Maceió (AL), realiza a exposição fotográfica Make up – A segunda pele de uma Drag Queen, com imagens do fotógrafo Flávio Cansanção.

Já o Ecomuseu Natural do Mangue de Sabiaguaba, no Ceará, promove durante toda a semana exibição de filmes, trilhas, passeio de barco, canoagem, palestras e outras atividades. Já a programação do Ecomuseu da Amazônia, em São João do Outeiro (PA), inclui ação educativa, exposição e sarau.

Museu da Maré (RJ) também integra programação da 10ª Semana de Museus

Em São Paulo, o Ponto de Memória Museu Ibaô promove, de 17 a 20 de maio, o Seminário de Patrimônio Cultural Imaterial Cultura Viva e lança, no dia 19, o projeto Pontos de Memória Museu Comunitário Ibaô Memória local e social da Capoeira e das culturas de matriz africana.

O Museu de Periferia, em Curitiba (PR), inaugura seu novo espaço com a exposição Memórias e Sonhos do Sítio Cercado. Nos dias 19 e 20, das 14 às 20h, o museu promove ainda Roda de Memória e apresentação de grupos culturais.

No Rio de Janeiro (RJ), o Museu da Rocinha Sankofa Memória e História promove, no dia 18, seminário sobre o desafio de preservar a memória e a história locais dentro de seu território. O Museu de Favela (MUF), o Museu da Maré e o Museu do Horto também trazem programações especiais. Conheça a programação completa aqui.

Texto e foto: Divulgação Pontos de Memória

Página 6 de 9« Primeira...45678...Última »