Página 1 de 3123

Museu comunitário de Belo Horizonte leva exposição para a Itália

O presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Angelo Oswaldo, visitou na segunda-feira (16) duas iniciativas de museologia social em Belo Horizonte (MG): Museu dos Quilombos e Favelas Urbanos (Muquifu) e o Ponto de Memória Museu do Taquaril. Oswaldo foi acompanhado do vereador Arnaldo Godoy (PT), ex-secretário de Cultura de Belo Horizonte, que propôs a visita.

Muquifu impressionou o presidente do Ibram, Angelo Oswaldo (dir.)

O trabalho realizado pelo Museu de Favelas e Quilombos Urbanos será conhecido também fora do Brasil: sua Primeira Mostra Itinerante chegará até a cidade de Pádua (Itália), entre 15 de janeiro a 28 de fevereiro de 2014.

A mostra reunirá imagens de moradores das comunidades do Aglomerado Santa Lúcia (Vila Esperança e Vila São Bento) e tem como curador um dos fundadores do Muquifu, o Padre Mauro, que além de pároco da favela é museólogo formado pela Universidade de Pádua.

Localizado na comunidade da Barragem Santa Lúcia, o Muquifu impressionou o presidente do Ibram por seu trabalho de museografia, coleta de objetos e resgate da memória local. “É um museu admirável”, reconheceu.

Memória social
Angelo Oswaldo conheceu também as exposições concebidas pelo museu por ocasião da 7ª Primavera dos Museus (2013), cujo tema foi Museus, Memória e Cultura Afro-Brasileira.

A montagem das exposições envolveu a comunidade, através da doação de objetos, fotografias e histórias que fizeram parte do acervo ali exposto, além dos alunos do 5º período do curso de Museologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que tiveram a oportunidade de realizar um trabalho de campo na área da museologia social.

Já no Ponto de Memória Museu do Taquaril, o presidente do Ibram, acompanhado de lideranças da comunidade, teve contato com o trabalho de memória social realizado no maior bairro da periferia de Belo Horizonte. O Museu do Taquaril é uma das doze iniciativas pioneiras do Programa Pontos de Memória, desenvolvido pelo Ibram. “O trabalho deles tem um grande impacto na autoestima da comunidade”, avaliou Angelo Oswaldo.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação

Angelo Oswaldo participa de reunião e visita Museu das Missões no RS

O presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, participou ontem (9), de reunião da organização das Cidades Patrimônio Mundial da Unesco, em São Miguel das Missões (RS), que integra ampla programação que comemora os 30 anos do reconhecimento das Ruínas das Missões como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Oswaldo (esq.) acompanhado do coordenado do Ponto de Memória Missioneira, Valter Braga

Oswaldo (dir.) acompanhado do coordenado do Ponto de Memória Missioneira,Valter Braga

No domingo (8), Oswaldo visitou o Museu das Missões/Ibram, que reúne a maior coleção pública de imagens sacras e fragmentos missioneiros do Mercosul, o projeto Fonte Missioneira e a exposição A trajetória da arqueologia no Rio Grande do Sul, organizada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC).

Aproveitou ainda a viagem até São Miguel para realizar visita técnica ao Ponto de Memória Missioneira, localizado no bairro Alegria, e que integra a rede do Programa Pontos de Memória/Ibram. Hoje (10), o presidente do Ibram está em Porto Alegre onde realiza visita técnica à Fundação Iberê Camargo.

Desde o dia 29 de novembro, a histórica cidade gaúcha celebra o título internacional da Unesco, único no estado, com discussões sobre pesquisa arqueológica, exposição fotográfica,  encontro de benzedeiros, rezadeiros e mateiros; shows regionais, sessão de cinema nas ruínas e outras atividades. Confira a programação que segue até sexta (13).

Nos dias 12 e 13 também acontece na cidade o Seminário Internacional Missões: patrimônio da humanidade, que propõe um diálogo entre turismo, patrimônio e preservação. Conheça os principais atrativos do sítio arqueológico de São Miguel Arcanjo e um pouco do trabalho do Museu das Missões.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação Museu das Missões

Pontos de Memória de Maceió e Belo Horizonte fazem suas primeiras exposições

Os Pontos de Memória Museu Cultura Periférica, na comunidade do Jacintinho, em Maceió (AL), e o Museu do Taquaril, em Belo Horizonte (MG), lançam suas primeiras exposições neste último fim de semana de novembro.

A mostra Memória que o vento não levou…,do ponto de memória alagoano, acontece nesta sexta (30), na Feirinha do Jacintinho, em frente ao Mercado Público, das 7h30 às 13h30, e faz um recorte por meio de fotografias, relatos e filmagens de moradores que lutaram para o crescimento do Jacintinho e de comunidades do entorno.

Uma das imagens que compõem a exposição em Taquaril

Como parte da programação também haverá palestra sobre o tema Museu: a construção do conhecimento na interface do tempo e do espaço, às 16h, com a historiadora Elizabeth Salgado de Souza (Universidade Estadual Santa Cruz -BA), na Escola Estadual Manoel Simplício. Mais informações com Viviane Rodrigues pelos telefones (82) 8843.9311/9698.7928.

A exposição do Museu do Taquaril Fios da Memória: Tecendo os primeiros passos será lançada no sábado , 1º de dezembro, a partir das 9h, no espaço do Ponto de Memória ( Rua Pedro de Cintra, 109, próximo ao CRAS). De acordo com o consultor local do Ponto de Memória, Wellington Pedro, “Muitas serão as memórias aqui tratadas. A maioria delas tecidas nas histórias de seus moradores”. Mais informações pelo telefone (31) 9190.8616.

As exposições dos Pontos de Memória são resultado de pesquisa e realização de inventário participativo realizado por lideranças comunitárias desde 2009, com apoio do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) e da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI).

Texto e imagem: Divulgação Programa Pontos de Memória

Ponto de Memória do Grande Bom Jardim será inaugurado em Fortaleza

O Ponto de Memória do Grande Bom Jardim (GBJ) , em Fortaleza (CE), será inaugurado na sexta-feira (31), às 16h, com o lançamento da exposição Jardins das Memórias no Centro de Defesa da Vida Herbert de Souza ( Rua Fernando Augusto, 987, Grande Bom Jardim).

Ponto de Memória em Fortaleza surge da articulação de nove entidades do Grande Bom Jardim

A mostra, que integra um conjunto de ações de valorização da memória local, é resultado de um processo de pesquisa participativa realizada por jovens moradores e lideranças comunitárias, que registraram desde bens materiais e imateriais ao imaginário e práticas cotidianas da região – que reúne mais de 204 mil habitantes, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A exposição pretende tratar das lutas, resistências e celebrações locais, mostrando os ofícios, modos de fazer, edificações e lugares de memória do Grande Bom Jardim. Na exposição, o visitante conhecerá, por exemplo, a influência religiosa dos grupos pastorais na formação do território, os espaços das culturas religiosas de matrizes africanas e ameríndias, bem como as diversas expressões culturais da área.

“Tudo se deu com luta e muita negociação com os poderes públicos. É um processo cheio de memórias, que mostra que a vida neste lugar da cidade não se deu em vão, sem movimento”, enfatiza o consultor local do Ponto de Memória, Adriano de Almeida.

A iniciativa de Museologia Social cearense, que luta para conseguir sede própria, é resultado de articulação de representantes de nove entidades locais e de dez moradores, representando os cinco bairros que compõem o Grande Bom Jardim, e conta com apoio do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) e da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI).

Mais informações pelo endereço eletrônico almadriano@gmail.com ou pelos telefones (85) 8884.1062 / 3497.2162.

Texto: Divulgação Programa Ponto de Memória

Inauguração do primeiro Ponto de Memória de Sabará nesta sexta (24)

O Ponto Memórias do Pompéu será inaugurado na sexta-feira (24), às 19 horas, no pátio da Escola Municipal Rosalina Alves Nogueira, no Pompéu, município de Sabará (MG).

Durante o evento, coordenado pelos artistas Aline Cântia e Chicó do Céu, e pela historiadora Isabella Menezes, do Museu do Ouro/Ibram, será lançado o edital Seja um contador de histórias, para formação de um grupo local de narradores. O edital é fruto de do prêmio Pontos de Memória do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), que já contemplou 45 iniciativas de memória social no Brasil e três no exterior.

O evento é uma realização do Ibram com o Instituto Imersão Latina, em parceria com o Museu do Ouro, apoio da Escola Municipal Rosalina Alves Nogueira e do município de Sabará.

Os Pontos de Memória
Para atender aos diferentes grupos sociais do Brasil, o Ibram reconhece e apóia ações de memória em comunidades populares das cinco regiões do país.

O programa Pontos de Memória tem por concepção, reconstruir e fortalecer a memória social e coletiva de comunidades a partir do cidadão e de suas origens, histórias e valores. Com metodologia participativa e dialógica, trabalha a memória de forma viva e dinâmica como ferramenta de transformação social.

A dupla Aline Cântia e Chicó do Céu
O trabalho dos artistas começou em 2007, na cidade de Belo Horizonte. Desde então, já percorreram mais de 100 escolas em parcerias com Secretarias Municipais de Educação e Cultura. Em 2011, receberam o prêmio Bolsa de Circulação Literária da Fundação Nacional de Artes (Funarte/MinC).

Além do projeto Ponto de Memória, estão envolvidos com a formação de mediadores comunitários e apresentações pelo Brasil. Também acumulam experiências internacionais em encontros e festivais de Narração de História na Venezuela, Bolívia, Argentina, Cuba e Costa Rica.

Texto e foto: Divulgação Museu do Ouro

Ponto de Memória no agreste pernambucano é inaugurado nesta quarta

O Ponto de Memória Galpão das Artes , situado no município de Limoeiro, a 77 km da capital pernambucana, será aberto oficialmente nesta quarta-feira, 22 de agosto, às 19h30 (Av. Severino Pinheiro, nº 329, Limoeiro – PE).

Premiada no Edital Pontos de Memória 2011, a iniciativa dedica-se à valorização da memória da infância, com exposição e oficinas de  brinquedos tradicionais de artesãos como Jorge Raimundo  autor da marionete Mané Gostoso.

O Ponto de Memória também dispõe de uma pinacoteca composta de sete telas da  artista plástica limoeirense Róselis Alves, que retratam brincadeiras  populares. Além dos brinquedos, o Galpão ainda trabalha com a memória do coronel Chico Heráclio, que governou a região por 40 anos.

No evento de abertura será oferecida oficina de brinquedos confeccionados a partir de material reciclado, voltada para crianças e educadores locais.

O Ponto de Memória Galpão das Artes  funcionará às quartas e sextas feiras e quinzenalmente aos domingos. Mais informações pelos telefones (81) 9684.0567  e 9739.6207. Saiba mais sobre o Ponto de Memória.

Texto e foto: Divulgação Pontos de Memória/Ibram

 

 

Ponto de Memória realiza ações de inventário participativo em Fortaleza

O Ponto de Memória do Grande Bom Jardim, localizado em Fortaleza (CE), está realizando uma série de ações, durante o mês de março, como parte do processo do inventário participativo na localidade.

Debates, qualificação em metodologias para realização de registro de história oral, rodas de memória, pesquisas, mapeamento das histórias, patrimônios, expressões culturais, documentos, saberes e fazeres locais estão entre as atividades.

No dia 24 de março, das 8 às 16h, acontece, com apoio do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), um seminário sobre Território, História e Memória no Centro Cultural Bom Jardim (CCBJ), voltado para representantes das entidades locais, que compõem o conselho gestor do Ponto de Memória (foto), e para os jovens selecionados que participarão do inventário.

A mediação dos grupos de trabalho contará com os coordenadores do Projeto Historiando, Alexandre Gomes e João Paulo Vieira, e do geógrafo Victor Bento, da Universidade Estadual do Ceará (UECE).

De acordo com o conselho gestor do Ponto de Memória do Grande Bom Jardim, o inventário participativo resultará em uma exposição a ser lançada em junho deste ano, com o objetivo de divulgar o acervo e a história local inventariada. Como meios de difusão das ações e experiências museais, também estão previstos o lançamento de um site e de uma cartilha.

O Centro Cultural Bom Jardim/CCBJ situa-se à Rua Três Corações, 400, Granja Lisboa,. Mais informações pelo telefone (85) 8884.1062 ou pelo e-mail almadriano@gmail.com.

Texto e foto: Divulgação Pontos de Memória

Inventário participativo: Ponto de Memória em Belém tem série de atividades

O Ponto de Memória de Terra Firme, em Belém (PA), vai promover uma série de ações museais no mês de março. Como parte do processo de inventário participativo, serão realizadas as Rodas de Memória temáticas Mingau da Tarde na Terra – Cultura do Bairro, no dia 9, às 17h, e a Frutas da Terra – Cotidiano do Bairro, no dia 30 de março.

Também estão previstas oficina do Jornal comunitário Tucunduba, nos dias 12, 19 e 26 de março, e reunião do conselho gestor com jovens moradores, nos dias 8, 15, 22 e 29 de março, para discutir a identificação dos movimentos socioculturais do bairro.

Desde janeiro de 2012, o Ponto de Memória paraense vem trabalhando na identificação das memórias, histórias e características peculiares de Terra Firme, bem como no levantamento de fotografias, entrevistas, contos, lendas e objetos que poderão contar a história da comunidade.

Para mobilizar os moradores e os movimentos culturais da região, no dia 21 de abril será realizado um cortejo cultural pelo bairro, que reunirá as quadrilhas juninas, os grupos de dança de Rua e Grafite (Hip Hop); grupos de capoeira, de carimbó, poetas, artistas plásticos e cantores populares.

 Mais informações podem ser obtidas pelos endereços eletrônicos pontodememoriaterrafirme@gmail.com e camilafsmoura@gmail.com/.

Fonte: Divulgação Pontos de Memória/Ibram

Museu Cultura Periférica (AL) realiza primeiro Chá de Memória

O Ponto de Memória Museu Cultura Periférica, em Maceió (AL), realiza seu primeiro Chá de Memória entre os dias 24 e 27 de fevereiro. Os chás acontecerão em quatro núcleos de comunidades que integram o museu: Jacintinho, Vergel, Vila Emater e Vila de Pescadores de Jaraguá.

Na ocasião, será formada uma roda em que os moradores e artistas locais compartilharão suas histórias, memórias, fotos e objetos relacionados à formação do bairro, com recorte às manifestações da cultura local: Hip Hop, Bumbas, Coco de Roda, Guerreiro e Capoeira.

De acordo como conselho gestor do museu, a ação, que integra o processo de inventário participativo, tem como objetivo fortalecer a participação da comunidade no desenvolvimento do ponto de memória. Confira a programação a seguir. Saiba mais.

Programação
24 de fevereiro – 19h30
Local: Academia de Fer Know d, Av. Coronel Paranhos, nº 604, Jacintinho.
Participação especial do cordelista Demis Santana

25 de fevereiro – 10h
Local: Núcleo Cultural da Zona Sul, Rua Cabo Reis, nº 200, Vergel.

26 de fevereiro – 9h
Local: Espaço Cultural da Vila Emater, nº 50, São Jorge (Vila Emater)

27 de fevereiro – 19h
Local: Sede da Associação de Moradores da Vila de Pescadores, nº 18, Jaraguá.
Participação especial dos artistas plásticos Ferro Dias e Mirela Oliveira

Fonte: Divulgação Pontos de Memória
Foto: Divulgação Museu Cultura Periférica

Pontos de Memória: iniciativa na Bélgica recebe premiação

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) premia no dia 13 de janeiro, em Bruxelas (Bélgica), uma das três iniciativas de memória social voltadas para comunidades de brasileiros que residem no exterior. Elas foram selecionadas pelo edital Prêmio Pontos de Memória, parte do Programa de Fomento aos Museus Ibram 2011.

A premiação será concedida ao projeto MEBRASIL, proposto por Regina da Silva Barbosa, e acontece durante o encerramento do festival Europalia. Os outros dois projetos escolhidos vêm da Espanha (Memória Oral da Imigração Brasileira na Espanha, proposto por Elisa Tavares Duarte) e Uruguai (Batuque, proposto por Luciano da Luz Moucks).

As propostas selecionadas se caracterizam pelo envolvimento e participação de comunidades de brasileiros que vivem no exterior em ações de registro e representação de sua memória. Cada uma delas receberá um prêmio de R$ 50 mil.

Acompanhamento
No dia 4 de janeiro, foi realizada em Brasília reunião entre diretores do Ibram/MinC e o representante da Divisão das Comunidades Brasileiras no Exterior do Ministério das Relações Exteriores, Amintas Silva.

O encontro teve como foco a parceria entre Ibram e Itamaraty para o acompanhamento dos Pontos de Memória no exterior e demais iniciativas voltadas para a promoção da cultura e do direito à memória entre as comunidades de brasileiros que vivem fora do país.

Ficou acertada a elaboração de termo de cooperação entre os dois órgãos para consolidar a parceria e formalizar futuras atividades em conjunto, que incluiriam a troca de informações sobre a realidade das comunidades citadas e a difusão de ações do Ibram no exterior.

Texto: Ascom/Ibram

Página 1 de 3123