Sistema de Museus de Ouro Preto testará metodologia de revisão do PNSM

Nos próximos dias 4 e 5 de novembro, o Sistema de Museus de Ouro Preto (MG) será incumbido de testar a metodologia de revisão, monitoramento e avaliação do Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM) – conjunto de diretrizes, estratégias, ações e metas resultantes de ampla discussão do setor museal em 2010.

A partir do projeto piloto, a metodologia deve estar pronta para ser validada pelos participantes do 6º Fórum Nacional de Museus (FNM), evento bianual que congregará os diversos entes do setor museal brasileiro, que acontece entre os dias 24 e 28 de novembro, em Belém (PA). Saiba mais.

Museu da Inconfidência (MG)

Museu da Inconfidência/Ibram integra Sistema de Museus de Ouro Preto

Ouro Preto foi a cidade escolhida pelo fato de seu sistema municipal de museus, que teve início em 2004, já estar consolidado.

Além disso, a concentração de 13 museus ligados ao sistema, em uma mesma localidade, facilita a mobilização, a logística e diminui os custos de teste. As reuniões de trabalho acontecem no Museu da Farmácia da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).

Revisão periódica
Participam do “balão de ensaio”, como também é chamada a consulta prévia, duas representantes do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e dois representantes da consultoria contratada pelo instituto para desenvolver a metodologia de Monitoramento e Avaliação do PNSM, além de representantes do Sistema de Museus de Ouro Preto.

O Ibram é o responsável pela implementação e pelo monitoramento do PNSM, além de coordenar o processo de elaboração da metodologia de avaliação e revisão do plano. De acordo com o decreto que regulamentou o Estatuto de Museus no ano passado, tais processos devem ser realizados periodicamente.

“O objetivo é torná-lo um instrumento mais comunicável, e entende-se que isso decorrerá basicamente do alinhamento entre suas diretrizes, os objetivos do Mapa Estratégico e as metas do Plano Nacional de Cultura, bem como da definição de indicadores para tais diretrizes,” explica a especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental do Ibram, Heloisa Evelin.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Matéria relacionada
Comitê Gestor do SBM se reúne para avaliar proposta de revisão do PNSM

Comitê Gestor do SBM se reúne para avaliar proposta de revisão do PNSM

No dia 7 de outubro, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) recebe, em Brasília (DF), um Grupo de Trabalho (GT) do Comitê Gestor do Sistema Brasileiro de Museus (SBM) destacado para acompanhar e contribuir com propostas para a  primeira revisão do Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM) - conjunto de diretrizes, estratégias, ações e metas resultantes de ampla discussão do setor museal em 2010.

O objetivo é que o GT conheça a proposta de monitoramento, avaliação e revisão que está sendo elaborada pelo Ibram. De acordo com o decreto que regulamentou o Estatuto de Museus ano passado, o PNSM deve passar por avaliação e revisão periódicas. O Ibram, responsável por sua implementação e monitoramento, coordena ainda o processo de elaboração da metodologia de avaliação e revisão do plano.

O Ibram e o Comitê Gestor do SBM pretendem fazer um alinhamento entre as diretrizes que possuem foco no mesmo objeto e facilitar, assim, a leitura do documento e a atuação de todo o setor. O trabalho pretende ainda identificar quais diretrizes deverão ser consideradas prioritárias para o monitoramento nessa primeira fase, bem como elaborar metas globais e indicadores para mensurar os resultados do PNSM.

Os representantes do setor de museus poderão opinar e participar da revisão do Plano Nacional Setorial de Museus entre 24 e 28 de novembro, em Belém (PA), durante o 6º Fórum Nacional de Museus. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram

Portaria do Ibram referenda Plano Nacional Setorial de Museus

Portaria publicada hoje (3) pelo Instituto Brasileiro de Museus, no Diário Oficial da União (DOU), referenda o Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM) – conjunto de diretrizes, estratégias, ações e metas resultantes de ampla discussão do setor museal, onde estão destacadas as propostas prioritárias do setor, sendo o Ibram responsável pela  sua elaboração, implementação, monitoramento e coordenação.

Com vigência até 2020, o PNSM é resultado de encontros nacionais com o setor museal realizados desde 2010, como o 4º Fórum Nacional de Museus (FNM) e  a II Conferência Nacional de Cultura (CNC), assim como de reuniões setoriais.

Segundo a portaria, que tem efeito retroativo a 17 de julho de 2010, a cada quatro anos, o plano dever passar por avaliação e revisão durante o Fórum Nacional de Museus, que acontece a cada dois anos, tendo o Departamento de Difusão, Fomento e Economia de Museus (DDFEM) do Ibram a responsabilidade de coordenar o processo. Já o Gabinete da Presidência do instituto deve coordenar o processo de monitoramento do PNSM.

O Plano Nacional Setorial de Museus integra o Plano Nacional de Cultura, estabelecido pela Lei 12.343, de 2 de dezembro de 2010. Composto por 131 diretrizes desdobradas em 169 estratégias e 560 ações a serem implementadas em nove áreas: 1) gestão museal, 2) preservação, aquisição e democratização de acervos, 3) formação e capacitação, 4) educação e ação social, 5) modernização e segurança, 6) economia dos museus, 7) acessibilidade e sustentabilidade ambiental, 8) comunicação e exposições e 9) pesquisa e inovação.

Texto: Ascom/Ibram