Página 7 de 9« Primeira...56789

Em maio, biblioteca infantil do Museu Imperial oferece atividades para escolas

Em maio, a biblioteca infantil do Museu Imperial/Ibram, Biblioteca Rocambole, realiza uma programação voltada para três datas comemorativas: Dia do Artista Plástico (8 de maio), Dia da Abolição da Escravatura (13 de maio) e Dia Internacional dos Museus (18 de maio).

No dia 18, às 14h, haverá tarde de autógrafos, conversa com a autora e contação de história do livro Dudu da Breka, de Cláudia Cotes. A obra é o primeiro título infantil em tinta e braile lançado pelo selo Fundação Dorina Nowill para Cegos.

Datas comemorativas são mote para atividades educativas com crianças

O Dia Internacional de Museus também será comemorado nos dias 25 e 30 de maio, às 14h, com contação do livro Aventuras da Memória, de Patrícia Engel Secco. O livro apresenta o Museu da Memória, um lugar onde o passado e o presente se unem para tecer várias histórias – da família, da cidade, do povo e de toda a humanidade.

No dia 24, às 14h30, será a vez da celebração do Dia do Artista Plástico, com hora do conto seguida de oficina criativa. A obra lida será Van Gogh, de Andrew Hughes, a partir do qual os alunos conhecerão episódios importantes da vida e obra do pintor holandês Vincent van Gogh. Logo após, as crianças participarão de uma oficina de pintura de telas inspirada na obra do artista.

Para que os alunos conheçam mais sobre a história da escravidão no Brasil e sobre a Abolição, no dia 31 de maio, às 14h30, haverá contação de história com o livro A história dos escravos, de Isabel Lustosa. Mantendo a fidelidade aos fatos históricos, nesta narrativa infanto-juvenil a historiadora como era o Brasil dos escravos a partir da curiosidade do personagem Chico.

Todas as atividades da Biblioteca Rocambole são gratuitas e destinadas a grupos escolares previamente agendados. Saiba mais.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial

Museu Imperial (RJ) estará aberto durante Carnaval 2012

O Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), estará aberto à visitação durante o carnaval. O objetivo é oferecer mais uma opção de lazer e cultura aos petropolitanos e turistas que visitarem a cidade.

Na sexta-feira, 17 de fevereiro, o funcionamento será normal, das 11h às 18h. De sábado, dia 18, até terça-feira,  dia 21, a visitação será das 11h às 16h, com fechamento da bilheteria às 15h30. Nesses dias, não haverá apresentação do Som e Luz.

Já na Quarta-feira de Cinzas, dia 22, o Museu Imperial estará fechado à visitação devido às atividades de manutenção e limpeza (que, normalmente, são realizadas às segundas-feiras).

Na sexta-feira (17) e no sábado (18), o público poderá contar ainda com visitas guiadas, já incluídas no valor do ingresso. Na sexta, o serviço estará disponível nos seguintes horários: 11h, 12h, 13h, 14h, 15h e 16h. Já no sábado, quando o palácio fechará mais cedo, não acontecerá a visita das 16h, sendo a última às 15h. Mais informações sobre a programação do Museu Imperial aqui.

Texto e fot: Divulgação Museu Imperial

Balanço: Museu Imperial recebeu mais de 270 mil pessoas em 2011

Exatamente 277.881 pessoas passaram pelo Museu Imperial/Ibram no ano de 2011. O número, que reúne os dados de visitação ao palácio e o público espectador dos eventos, foi fechado a partir do relatório emitido pelo sistema de bilheteria da instituição.

Já a Casa de Cláudio de Souza, inaugurada em julho e pertencente ao Museu Imperial, recebeu 1.710 visitantes até o final de dezembro do ano passado.

Apesar de ter sofrido uma redução em relação a 2010, quando foram recebidas 331.347 pessoas, o número é considerado bastante positivo, pois a tragédia das chuvas, em janeiro, reduziu em cerca de 90% a visitação no início do ano.

De acordo com o diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Jr., “o expressivo número de visitantes comprova que o desejo de visitar o Museu Imperial é maior que o medo provocado pela tragédia do 11 de janeiro”.

Na visão da instituição, a ampla visitação em 2011 pode ser atribuída à constante oferta de novas atividades, eventos e exposições, além da capacitação frequente da equipe para atender ao público com qualidade. Saiba mais.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial

Projeto mensal prevê visita aos bastidores do Museu Imperial (RJ)

Os participantes do projeto O Museu Que Não Se Vê, desenvolvido pelo Museu Imperial/Ibram, tiveram a oportunidade de conhecer um acervo diferente no dia 18 de novembro: os itens relacionados à fotografia guardados nos setores técnicos.

A atividade fez parte do festival de fotografia Clic! Petrópolis, que acontece na cidade até 27 de novembro, e esteve integrada ao projeto mensal que revela os bastidores do Museu Imperial, apresentando os setores técnicos e o acervo que não fica exposto no palácio.

A edição especial apresentou ao público livros sobre fotografia, periódicos, álbuns, câmeras antigas e imagens capturadas com diversas técnicas fotográficas, como daguerreótipo e ambrótipo. Os participantes tiveram até mesmo a oportunidade experimentar um estereoscópico, técnica do início do século XX que permite visualizar fotografias em três dimensões.

Além do acervo da Biblioteca, do Arquivo Histórico e do Setor de Museologia, os visitantes conheceram o Laboratório de Conservação e Restauração, que preserva todo esse acervo, e o Projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial (Projeto DAMI), que digitaliza e disponibiliza no site do Museu as coleções guardadas na instituição.

A participação no projeto é gratuita e pode ser agendada pelo telefone (24) 2245-4668 ou pelo e-mail mimp.someluz@museus.gov.br. São realizadas visitas toda última quarta-feira do mês, das 9h e das 14h. Mais informações aqui.

Texto e fotos: Divulgação Museu Imperial

Museu Imperial tem programação especial nos feriados de novembro

O Museu Imperial/Ibram oferecerá uma programação especial ao público nos feriados de 2 e 15 de novembro, Dia de Finados e Proclamação da República, respectivamente. Serão oferecidas apresentações do espetáculo Som e Luz e promoções para moradores de Petrópolis (RJ).

No feriado de Finados (2), os petropolitanos e moradores poderão visitar gratuitamente o museu. O benefício é parte do projeto O Museu é nosso, que concede entrada franca a esse público todas às quartas-feiras e último domingo do mês.

Às 20h, haverá uma apresentação extra do projeto Som e Luz. O ingresso custa R$ 20, mas, no dia, haverá convites promocionais a R$ 5 para petropolitanos e moradores da cidade. Para obter o benefício, é preciso apresentar documentação que comprove nascimento ou moradia em Petrópolis.

Apresentado regularmente às quintas, sextas e sábados, o espetáculo oferece ao público a oportunidade de reviver alguns dos principais momentos do Segundo Reinado via efeitos de iluminação e sonorização.

No feriado do dia 15 de novembro, também haverá edições especiais do Som e Luz. As apresentações ocorrerão nos dias 13 (domingo) e 14 (segunda), às 20h. Assim como no dia 2, petropolitanos terão ingressos promocionais a R$ 5.

Como o feriado da Proclamação da República será em uma terça-feira, o Museu Imperial abrirá para visitação, excepcionalmente, na segunda feira (14), de forma a atender aos turistas que estarão na cidade. O funcionamento será no horário normal, das 11h às 18h. Na data, petropolitanos e moradores da cidade também terão entrada gratuita.

Devido à abertura no dia 14, o Museu Imperial estará fechado na quarta-feira (16). O fechamento ocorrerá porque a equipe do Museu necessita de um dia na semana para realizar atividades de manutenção e limpeza do palácio e anexos. Em ambos os feriados, a Casa de Cláudio de Souza, vinculada ao Museu Imperial, também estará aberta à visitação, das 11h às 18h, com entrada gratuita.

Clique aqui para mais informações sobre a programação do Museu Imperial.

Fonte: Divulgação Museu Imperial/Ibram

Leitura dramatizada celebrou Cláudio de Souza em Petrópolis (RJ)

No dia 20 de outubro, comemoraram-se os 135 anos de nascimento do escritor e dramaturgo Cláudio de Souza. Na data, o Teatro Experimental Petropolitano (TEP), em parceria com a Academia Petropolitana de Letras, realizou uma leitura dramatizada de peças do autor, na Casa de Cláudio de Souza – vinculada ao Museu Imperial/Ibram.

Foram encenados atos das obras Eu Arranjo Tudo (1915), A Matilha (1924) e Flores de Sombra (1916), com participação dos atores do TEP Janine Meirelles, Fernanda Mury, Silvio Rafael, Joaquim Eloy, Patrícia Ávila e Sylvio Adalberto.

Além disso, para ilustrar a época em que viveu Cláudio de Souza, foram apresentadas as cortinas poéticas: Bon Soir Mademoiselle la Lune!, ambientada na época da Belle Époque, e Os Amores de Colombina, recordando o teatro clássico italiano, ambos de J. Eloy Santos.

Fundado em 1956, o Teatro Experimental Petropolitano é um dos ícones do teatro da cidade. Desde sua fundação, encenou obras de diversos autores brasileiros, estrangeiros e petropolitanos.

O homenageado
Cláudio de Souza escreveu inúmeras peças teatrais, artigos e textos científicos. Eleito para a Academia Brasileira de Letras, em 1924, ocupou a cadeira de número 29 (cujo patrono é Martins Pena). Presidiu a ABL por duas vezes, em 1938 e 1946, tendo então dirigido as comemorações do cinquentenário daquela instituição.

Membro-fundador da Academia Paulista de Letras, em 1909, abandonou definitivamente a medicina em 1913, passando a dedicar-se às viagens pelo mundo e à literatura. Casado com a Sra. Luísa leite de Souza, filha do barão do Socorro, fixou residência no Rio de Janeiro.

Em 1956, a viúva de Cláudio de Souza, dona Luísa, doou sua casa em Petrópolis, junto com seu acervo, ao Museu Imperial. Hoje, o espaço funciona como um museu e centro cultural dedicado a seu antigo proprietário, com móveis e objetos originais da casa, além da biblioteca do escritor, com 660 obras. A casa pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 11h às 18h, com entrada gratuita.

Casa de Cláudio de Souza (RJ) abre no feriado do dia 12

No feriado de 12 de outubro (quarta-feira), a Casa de Cláudio de Souza,  que integra o Museu Imperial/Ibram, estará aberta à visitação. O horário de funcionamento é das 11h às 18h e a entrada é gratuita.

Atualmente, o público pode conhecer a exposição temporária “O olhar feminino na literatura de Cláudio de Souza”, que apresenta a forma como o escritor explorava o universo feminino em seus livros, peças e artigos. Entre os destaques, estão os textos escritos para a Revista Feminina, sob o pseudônimo de Anna Rita Malheiros.

A casa, que pertenceu ao escritor, dramaturgo e acadêmico Cláudio de Souza, data de fins do século XIX. Seu estilo arquitetônico eclético é completado com vitrais, painéis de azulejos do século XVIII, pinturas no teto pela técnica francesa marrouflage e outros elementos inseridos por seu ilustre proprietário.

No espaço, o visitante pode conferir a exposição permanente com móveis e objetos do escritor que recontam um pouco de sua vida em Petrópolis. Além disso, é possível consultar a biblioteca de Cláudio de Souza, composta por 660 obras de sua autoria e de outros escritores consagrados.

Serviço
Casa de Cláudio de Souza
Endereço: Praça de Liberdade, 247, Centro, Petrópolis
Telefone: (24)2245-3418

Museu Imperial inaugura exposição de retratos femininos

Como parte da programação da 5ª Primavera dos Museus, que este ano traz como tema “Museus, mulheres e memórias”, o Museu Imperial, em Petrópolis (RJ), inaugura na terça-feira (20) uma mostra temporária com os retratos femininos que compõem o acervo da instituição.

Os retratos apresentam mulheres não pertencentes à família imperial, entre elas baronesas, viscondessas, senhoras da aristocracia, anônimas e aquelas que por muito tempo foram “esquecidas”. A exposição permite observar como as figuras femininas eram retratadas no Brasil do século XIX.

Além da mostra, o Museu Imperial e a Casa de Cláudio de Souza, ligada à instituição, promovem outras atividades durante a 5ª Primavera dos Museus. Entre elas,  está disponível para acesso a exposição virtual “Mulheres, Museu Imperial e memória”. São cerca de 60 fotografias e ilustrações que apresentam as mulheres no acervo e na história do Museu Imperial. A exposição pode ser vista no portal www.museuimperial.gov.br/.

Já a exposição “O olhar feminino na literatura de Cláudio de Souza”, também aberta na terça-feira (20), aborda não somente seus livros, mas também seus artigos para a Revista Feminina, na qual escrevia sob o pseudônimo de Anna Rita Malheiros.

SERVIÇO

5ª Primavera dos Museus
Datas: de 19 a 25 de setembro de 2011
Locais: Museu Imperial e Casa de Cláudio de Souza
Entrada franca

Museu Imperial
Endereço: Rua da Imperatriz, 220 – Centro – Petrópolis, RJ
Telefones: (24) 2245-5550 / (24) 2245-5560
Site: www.museuimperial.gov.br
Visitação: de terça a domingo, das 11h às 18h
Jardins: de terça a domingo, das 8h às 18h

Casa de Cláudio de Souza
Endereço: Praça de Liberdade, 247, Centro, Petrópolis
Telefone: (24)2245-3418
E-mail: mimp.casaclaudiodesouza@museus.gov.br
Visitação: de terça a sexta, das 11h às 18h

Domingo é dia de concerto gratuito no Museu Imperial

No próximo domingo, 11 de setembro, às 16h, amantes da música erudita terão a oportunidade de conferir um concerto gratuito no Museu Imperial (Ibram/MinC). A apresentação é a quinta da temporada 2011 do Conjunto Anima e Cuore da Universidade Católica de Petrópolis (UCP), com participação do Coro de Câmara da UCP, sob a regência do maestro Antônio Gastão.

A entrada na apresentação é livre, mas, como o número de lugares é limitado, o Museu recomenda a retirada antecipada de ingressos. Os convites estão disponíveis na bilheteria do Museu Imperial até o horário do evento.

O conjunto Anima e Cuore da UCP foi fundado em novembro de 1986 e já realizou centenas de apresentações. Formado por alunos e ex-alunos bolsistas da universidade, possui um repertório extenso e variado, incluindo desde peças de compositores anônimos do período medieval até os grandes mestres do período barroco. Desde sua fundação, é dirigido pelo maestro Antônio Gastão.

Graduado em Composição pelo Conservatório Brasileiro de Música, o maestro Gastão teve sua formação musical aperfeiçoada sob a orientação de diversos professores: estudou Composição com Geraldo Vespar e Guilherme Bauer, Regência com Gilberto Bittencourt e Carlos Alberto Figueiredo, Técnica Vocal com Eládio Pérez-González e Harmonia da Música Popular com Jan Guest.

SERVIÇOS

V Concerto da Temporada 2011 – Conjunto Anima e Cuore da UCP
Data: 11 de setembro de 2011, domingo, 16h
Local: Sala da Batalha de Campo Grande – Museu Imperial
Entrada franca
Retirada de ingressos na bilheteria até o horário do evento
Informações: (24) 2245-4668

Fonte: Ascom Museu Imperial

Museu Imperial recebe doação de carta escrita pelo conde d’Eu em 1889

Recentemente, o Museu Imperial recebeu uma importante doação para seu Arquivo Histórico. O médico Nelson Ribeiro da Luz Lobo Martins doou uma carta escrita em 17 de novembro de 1889 pelo conde d’Eu para Joaquim Delfino Ribeiro da Luz, que foi um magistrado, político e proprietário rural brasileiro. O Dr. Nelson é bisneto de Joaquim Delfino e recebeu a carta de seu pai, após o documento ter sido passado de geração em geração.

Como a data aponta, a carta foi escrita dois dias após a Proclamação da República. O marido da princesa Isabel estava a bordo do navio Parnaíba, que levou a família imperial até o navio Alagoas para partir para a Europa rumo ao exílio.

Na carta, o conde d’Eu solicita que Joaquim Delfino dê procedimento às obras de construção da Igreja de Nossa Senhora da Hungria, em Caxambu (MG). A igreja havia começado a ser construída em 1868, em cumprimento a uma promessa feita pela Princesa Isabel.

A correspondência passará a integrar o acervo do Arquivo Histórico, que conta com mais de 200 mil documentos, incluindo cartas, fotografias, ilustrações e outros. Interessados em consultar documentos podem agendar a visita junto ao Arquivo, através do e-mail mimp.arq.historico@museus.gov.br ou pelos telefones (24) 2245-1627 e 2245-1675.

 Fonte: Ascom Museu Imperial

Página 7 de 9« Primeira...56789