Página 3 de 912345...Última »

Sociedade de Amigos doa pintura rara ao Museu Imperial em Petrópolis

A pintura

A pintura em óleo, produzida por volta de 1805, é adornada com madeiras raras do Brasil

A pintura Retrato equestre do príncipe Regente d. João, do artista português João Tomás da Fonseca (1752-1835), integra agora o acervo do Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), após ser adquirida pela Sociedade de Amigos do Museu Imperial aos herdeiros do colecionador Newton Carneiro.

A peça, que custou R$ 53 mil, tem como modelo a estampa de número LVIII da obra A Luz da Liberal e Nobre Arte da Cavallaria offerecida ao Senhor D. João Príncipe do Brasil, da autoria de Manuel Carlos de Andrade (1755-1817), publicada em Lisboa pela Regia Officina Typografica, em 1790.

A publicação é reconhecida como um dos mais completos tratados de cavalaria do período e, para muitos, a principal obra do gênero em toda a Europa.

Antes de ser adquirido para o museu brasileiro, o quadro pertenceu à coleção do banqueiro e mecenas português Ricardo Ribeiro do Espírito Santo Silva (1900-1955) e, antes dele, à Coleção Real Portuguesa, no Palácio de Queluz – localizado no Distrito de Lisboa.

A doação complementa o acervo do Museu Imperial, uma vez que a instituição já possui o chapéu bicorne que o então príncipe regente ostenta na pintura. Agora quadro e chapéu serão peças de destaque durante as comemorações dos 200 anos da elevação do Brasil à categoria de Reino, que o museu prepara para o ano de 2015.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial
Edição: Ascom/Ibram

Museu Imperial e IHGB celebram aniversário de d. Pedro II em Petrópolis

Na sexta-feira (5), o Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), comemora o 189º aniversário de d. Pedro II.

Com objetivo de reviver uma tradição iniciada em 1839, quando as reuniões do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB) ocorriam na residência oficial do imperador, o Paço de São Cristóvão no Rio, uma comitiva formada por pesquisadores do instituto subirá a serra para a 6ª sessão do Centro de Estudos e Pesquisas Históricas no Palácio Imperial de Petrópolis – que abriga o Museu Imperial desde 1940.O evento, que tem início às 14h30, contará com membros da Comissão de Estudos e Pesquisas Históricas do IHGB, do Instituto Histórico de Petrópolis, da família imperial, autoridades, convidados e público em geral.

Na ocasião, Luiz Felipe de Seixas Corrêa,  sócio do IHGB, escritor e diplomata, profere a palestra O marquês de Paraná: seu papel na política interna e na política externa do Império.

O Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro foi criado em 1838, a partir da intenção da monarquia em criar uma entidade que refletisse a “nação brasileira”, que, não muito antes, conquistara a independência (1822).

O patrono da instituição foi d. Pedro II, a quem foi dado o título de “Protetor”. O imperador incentivou e financiou pesquisas, fez doações valiosas, cedeu uma sala no Paço Imperial para sede do IHGB e presidiu mais de 500 sessões. Conheça o Museu Imperial.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial
Edição: Ascom/Ibram

Chapéus ganham exposição no Museu Imperial em Petrópolis (RJ)

A sala de exposição temporária do Museu Imperial, em Petrópolis (RJ), inaugurou neste mês a exposição O Chapéu – Nas coleções do Museu Imperial, que fica em cartaz até o mês de dezembro. As visitas podem ser feitas de terça a domingo, das 11h às 18h.

Público pode visitar a nova exposição até dezembro de 2014

Público pode visitar a nova exposição até dezembro de 2014

Os 20 chapéus em exposição, que fazem parte dos acervos da Museologia, Arquivo Histórico e Biblioteca do museu, estão agrupados em dois núcleos: os de uso militar e de uso civil.

Quatro chapeleiras (mobiliário para chapéus) também estão na mostra, junto com fotografias, quadros a óleo originais e reproduções, anúncios de lojas do século XIX e trechos da literatura que mostram a importância social do chapéu.

“É uma ‘viagem’ visual que aproxima acervo histórico e artístico à vida de cada ‘passageiro’, transformando o visitante em agente ativo da História: afinal, quem nunca usou um chapéu?”, questiona o diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Jr.

Segundo o setor de Museologia do Museu Imperial, duas peças do século XIX possuem destaque nesta exposição: o quepe de Marechal, que pertenceu a Gastão de Orleans, o Conde D’Eu (1842-1922); e o chapéu armado bicorne, peça mais antiga da exposição, usado em eventos de pequena gala e que pertenceu a Dom João VI (1767-1826). Saiba mais.

Cláudio de Souza
No dia 20 de outubro (segunda-feira) comemora-se o aniversário de 138 anos de Cláudio de Souza (1876-1954), escritor e teatrólogo que deu nome à unidade do Museu Imperial localizada na Praça da Liberdade em Petrópolis.

Espetáculo é voltado para estudantes de Petrópolis

Espetáculo é voltado para estudantes de Petrópolis

Nos dias 20 e 22 de outubro, às 14h30, a casa recebe o projeto educativo Era uma vez… Cláudio de Souza, promovido pelo Segmento de Museus do Conselho Municipal de Cultura e Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis. O evento, que integra o Projeto Museu Vivo, é gratuito e aberto para escolas municipais que estiverem agendadas.

O espetáculo, com direção de Laell Rocha, conta de forma lúdica a vida e obra de um dos escritores brasileiros mais importantes da primeira metade do século XX. “A premissa é fazer com que crianças e adultos conheçam as aventuras da fascinante vida deste grande escritor e médico”, afirma Rocha.

Escolas interessadas podem fazer o agendamento prévio através do endereço eletrônico mimp.casaclaudiodesouza@museus.gov.br. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (24) 2231-5156/4722 ou pelo endereço eletrônico mimp.casaclaudiodesouza@museus.gov.br. Conheça mais sobre a Casa de Cláudio de Souza.

Texto e fotos: Divulgação Museu Imperial
Edição: Ascom/Ibram

Cultura japonesa em destaque na Casa Cláudio de Souza em Petrópolis

Como parte da programação do Bunka Sai – Festival de Cultura Japonesa de Petrópolis, a Casa Cláudio de Souza, ligada ao Museu Imperial, recebe até o dia 16 de agosto, palestras, oficinas e workshops gratuitos que integram o evento. Os encontros, que têm entrada franca, abordarão desde a culinária e arte japonesas, até a história dos Mangás, os tradicionais quadrinhos do Japão.

Casa Cláudio de Souza recebe o evento pela terceira vez

A programação começou ontem (12), com demonstração e cursinho sobre comida japonesa, além da inauguração da exposição Alimentação é Cultura - que poderá ser visitada até o dia 16. Palestra e concurso de haikai (tradicional poema curto japonês) e apresentação de Violinos Imperiais do Centro de Suzuki marcaram ainda o primeiro dia de atividades.

Hoje (13), às 15h30, será realizado o primeiro workshop da Semana, sobre Como desenhar Mangás. O professor Douglas Nascimento ensinará o processo de criação, composição e estudo da anatomia dos personagens.

O segundo workshop acontece na quinta-feira (14), às 15h e será ministrado pelo professor José Carlos Seabra da Silva, que trabalhará com a arte dos Kirigamis (arte japonesa de cortar formas em papel). Às 17h, o historiador Nilson da Silva realizará palestra sobre Como Construir Roteiros para Quadrinhos. Encerrando a programação do dia, será realizada às 19h a palestra Alimentação e Esportes.

Mangá e Origami
Na sexta-feira (15) a Casa Claudio de Souza recebe a palestra A História do Mangá e Sua Influência no Mundo Ocidental, com o professor e historiador Alessandro de Carvalho, às 16h30. Encerrando a Semana, no dia 16 as professoras Kathia Yamamoto e Sheila Justen realizarão um Workshop de Origami, às 15h e, às 16h30, o Coral Cant’ Vox se apresenta, com a regência do Maestro Rafael Macedo.

Este é o terceiro ano consecutivo que a instituição recebe a Semana da Cultura do Japão. O titular da casa, o escritor e teatrólogo Cláudio de Souza, era um grande admirador do Japão e, em sua viagem ao país ficou tão encantado que narrou suas belezas no livro Impressões do Japão. Cláudio de Souza foi, ainda, fundador do Instituto Brasileiro de Cultura Japonesa.

A Casa de Cláudio de Souza fica na Praça da Liberdade, 247, no centro de Petrópolis. Além dos eventos que recebe e organiza, o espaço, que é unidade do Museu Imperial, está aberto para visitação gratuita de terça a sexta-feira, das 11h às 18h.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial

Museu Imperial recebe programação de festival de inverno em Petrópolis

Entre os dias 19 e 27 de julho, o Museu Imperial integra a programação 2014 do 14º Festival de Inverno Dell’arte, que tem abertura no dia 18, às 20h, com concerto na Catedral de São Pedro de Alcântara, em Petrópolis (RJ).

Charles Chaplin como Carlitos: cinema mudo e música ao vivo em Petrópolis

Charlie Chaplin como Carlitos: cinema mudo e música ao vivo em Petrópolis

A primeira atividade no museu será uma das apresentações da série Concertos à Luz de Velas, com a  harpista Cristina Braga acompanhada do violinista Ricardo Amado e do contrabaixista Ricardo Medeiros.

A formação pouco usual do trio possibilita incursões tanto na música popular como na clássica. O concerto será no dia 19 de julho, às 18h, e a entrada custa R$ 24 – com direito à meia entrada para idosos e estudantes,

Além dos concertos noturnos, a programação também traz concertos diurnos, que acontecem ao meio-dia, e exibições de filmes – com algumas sessões acompanhadas de música ao vivo em homenagem aos 100 anos da estreia no cinema de Charlie Chaplin (1889-1977).

A doação de 1kg de alimento garante a entrada para as duas atividades, que terão lugar no Cine Teatro do museu. Confira a programação completa no Museu Imperial e a do 14º Festival de Inverno de Dell’arte.

Texto: Divulgação Museu Imperial
Edição: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação

Museu Imperial comemora aniversário no domingo (16) com entrada franca

No domingo (16), dois aniversários serão comemorados em Petrópolis (RJ): 171 anos da cidade e 71 anos do Museu Imperial/Ibram.

Espetáculo Som&Luz será gratuito no domingo (16)

Espetáculo Som&Luz será gratuito no domingo (16)

Para celebrar as datas,  o museu presenteia os visitantes com a visita gratuita ao antigo palácio imperial, das 11h às 18h, e a apresentação do espetáculo Som & Luz, às 19h – com possibilidade de segunda sessão, às 20h, caso haja procura por parte do público.

Para assistir ao espetáculo que utiliza efeitos especiais de iluminação e sonorização para reviver a história de d. Pedro II, é necessário a retirada do ingresso na bilheteria do museu, com o limite de dois por pessoa.

Construído entre 1845 e 1862, o palácio em Petrópolis foi uma das residências da família imperial brasileira e a preferida de d. Pedro II. Com o novo regime (República) e o consequente banimento da família, o prédio foi ocupado por dois educandários, até que, em 1940, o presidente Getúlio Vargas assinou um decreto para a criação do Museu Imperial.

Inaugurado em 16 de março de 1943, a instituição reúne peças relativas ao período imperial brasileiro e, ao longo das últimas sete décadas, acumulou expressivos conjuntos documentais, bibliográficos e de objetos, totalizando um acervo de cerca de 300 mil itens. Conheça mais.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial
Edição: Ascom/Ibram

Museu Imperial recebe cada vez mais visitantes durante carnaval

Visitas ao Museu Imperial aumentam a cada período de carnaval

No período de carnaval deste ano, entre os dias 28 de fevereiro e 4 de março, o Museu Imperial/Ibram, localizado em Petrópolis (RJ), recebeu 5.439 visitantes. Este número é 20% maior do que no feriado de 2013 e 45% em relação aos números do mesmo período em 2012.

Já o espetáculo Som e Luz, que foi apresentado na sexta e no sábado de Momo, recebeu um público de 183 pessoas.

Conforme nos anos anteriores, o Museu Imperial esteve aberto durante todos os dias do Carnaval, incluindo segunda-feira (3 de março), quando normalmente é realizada a limpeza e manutenção do edifício. Para que isso fosse possível, o trabalho aconteceu, excepcionalmente, na Quarta-Feira de Cinzas (5 de março), quando não houve visitação.

Essa estratégia tem apresentado ótimos resultados para o museu, visto que a segunda-feira foi o 2º dia com maior visitação neste carnaval, (1.560 pessoas), ficando atrás apenas do domingo, quando o Museu recebeu 1.587 pessoas. Saiba mais sobre o Museu Imperial.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial

 

 

Educação: Museu Imperial recebeu mais de 70 mil estudantes em 2013

O Setor de Educação do Museu Imperial/Ibram, na cidade de Petrópolis (RJ),  atendeu, através de seus projetos educativos, um total de 70.530 alunos e professores ao longo de 2013. Este número corresponde não só a instituições de ensino, mas também a grupos de organizações não governamentais, de projetos sociais promovidos por secretarias de governos municipais, entre outros.

Atividade de leitura na Biblioteca Rocambole do Museu Imperial

Atividade de leitura na Biblioteca Rocambole do Museu Imperial

O Rio de Janeiro foi o estado que mais participou dos projetos, com 58.849 alunos e professores visitando o museu. Outros estados, porém, surpreenderam. Minas Gerais contou 8.129 estudantes e o Espírito Santo com 1.475.

A grande novidade, no entanto, veio do Pará. Apesar da distância, o estado chegou a somar um total de 169 estudantes atendidos no Museu Imperial.

Diversidade de públicos
Neste panorama, o segmento do ensino fundamental se destacou com a vinda de 47.960 alunos e professores. Na sequência, aparece o ensino médio com 11.849. Já o público de instituições de nível superior e de educação especial teve um significativo aumento em relação aos anos anteriores: 2.105 e 166, respectivamente.

Os projetos educativos do Museu Imperial são aplicados por educadoras que recebem treinamento da equipe técnica do Setor de Educação e envolvem não só as visitas mediadas ao palácio, mas também atividades com teatro de fantoches, a Caixa das Descobertas (exploração da história de objetos culturais), Um Sarau Imperial, o Projeto Petrópolis, dentre outras atividades especiais.

As instituições interessadas em participar de quaisquer projetos devem fazer seu agendamento junto ao Setor de Educação do Museu através do telefone (24) 2233.0345. Saiba mais.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial

Museu Imperial recebe Simpósio Luso-Brasileiro de Cartografia Histórica

De 25 a 28 de novembro, o Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), recebe o V Simpósio Luso-Brasileiro de Cartografia Histórica. O evento, que acontece a cada dois anos, alternadamente no Brasil e em Portugal, reúne pesquisadores, professores e estudantes empenhados no conhecimento, estudo e divulgação da Cartografia Histórica.

Seminário acontece de hoje (25) até quinta (28) em Petrópolis (RJ)

Seminário acontece de hoje (25) até quinta (28) no Museu Imperial

Serão trabalhados sete temas que percorreram as principais temáticas da Cartografia Histórica: Cartografia Topográfica e Militar; Cartografia das Fronteiras e dos Limites; Cartografia Urbana: Plantas e Projetos; Cartografia Temática e Representações Territoriais; Cartografia, Arquivos e Coleções Cartográficas; Cartografia Histórica: Ensino e Difusão; Cartografia Histórica e Novas Tecnologias.

O evento é organizado pela Sociedade Brasileira de Cartografia (SBC). Segundo os organizadores, o Museu Imperial é um local perfeito para a sua realização, uma vez que trabalha com documentos históricos diretamente relacionados com os laços históricos que unem Brasil e Portugal. O espaço também permitirá uma maior integração entre o meio acadêmico e as instituições ligadas ao Ministério da Cultura (MinC). Confira a programação geral e outras informações na página do simpósio.

Texto: Divulgação Museu Imperial
Foto: Ibram/MinC

Museu Imperial oferece entrada gratuita no Dia Nacional da Cultura

Na próxima terça-feira, 5 de novembro, o Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), oferecerá entrada gratuita a todos os visitantes, em homenagem ao Dia Nacional da Cultura. A visitação ocorrerá no horário normal, das 11h às 18h.

Retrato de Rui Barbosa no acervo do Museu Imperial

Retrato de Rui Barbosa no acervo do Museu Imperial

O Dia Nacional da Cultura foi instituído através da Lei Federal nº 5.579, de 19 de maio de 1970, e celebra o nascimento de um dos mais importantes personagens da História do Brasil – Rui Barbosa, intelectual, jurista, político e jornalista, que nasceu em 5 de novembro de 1849.

O Museu Imperial possui o principal acervo do país relativo ao império brasileiro, em especial o chamado Segundo Reinado, período governado por d. Pedro II.

São cerca de 300 mil itens museológicos, arquivísticos e bibliográficos à disposição de pesquisadores e demais interessados em conhecer um pouco mais sobre o tema, além de constantes eventos, exposições e projetos educativos. Saiba mais.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial

Página 3 de 912345...Última »