Página 1 de 3123

MAB recebe prêmio por Repatriação Digital do Acervo Afro-Pernambucano

Projeto premiado consistiu na repatriação digital de objetos confiscados dos terreiros pernambucanos que se encontram no acervo da Missão de Pesquisa Folclórica Mário de Andrade, sob a guarda do Centro Cultural de São Paulo.

Projeto premiado consistiu na repatriação digital de objetos confiscados dos terreiros pernambucanos que se encontram no acervo da Missão de Pesquisa Folclórica Mário de Andrade, sob a guarda do Centro Cultural de São Paulo.

O projeto Repatriação Digital do Acervo Afro-Pernambucano, iniciativa do Museu da Abolição (MAB), vinculado ao Ibram, em parceria com o Centro Cultural de São Paulo e o Museu AfroDigital, foi contemplando com o prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco. A premiação foi entregue na última sexta-feira (17), em Recife (PE).

O projeto consistiu na repatriação digital de objetos confiscados de terreiros pernambucanos que foram cedidos pelas autoridades policiais à Missão de Pesquisas Folclóricas Mário de Andrade durante sua passagem pelo Recife, em 1938, e hoje se encontram sob a guarda do Centro Cultural de São Paulo.

O trabalho foi desenvolvido pela equipe técnica do Museu da Abolição e pelo produtor cultural e antropólogo Charles Douglas Martins com recursos do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura PE).

A iniciativa foi agraciada com o primeiro lugar na categoria de Promoção e Difusão por garantir a acessibilidade dos objetos a pesquisadores, descendentes de terreiros e públicos em geral, se destacando por sua inovadora expografia, concebida e executada por Charles Martins, que utiliza fotografias em 360º/3D.

Além de ampliar a acessibilidade a este acervo, o projeto contribui como subsídio didático no auxílio ao ensino sobre a história da cultura afro-brasileira. As fotografias passam a fazer parte do acervo digital do Museu da Abolição e estão disponíveis na exposição virtual do Museu Afro Digital.

Museus e suas memórias: conheça o projeto do Museu da Abolição (PE)

Museu da Abolição (PE)

Museu da Abolição (PE)

A comunidade cada dia mais próxima ao museu. Essa é uma das pautas que o Museu da Abolição (MAB/Ibram), em Recife (PE), aposta para realizar suas atividades.

Em desenvolvimento, o projeto de memória institucional do museu acontece em paralelo aos projetos de reforma, restauro e definição da nova exposição de longa duração.

“Dentro do projeto expográfico está desenhado o Memorial do MAB. A proposta é exibir informações relativas ao contexto histórico do Sobrado da Madalena: origem, história, usos ao longo do tempo e transformações sofridas por conta de reformas e restauros”, explica a diretora do museu, Maria Elisabete Arruda.

“Serão produzidos também conteúdos sobre a história do museu e do seu acervo, assim como nossas atividades pautadas na sociomuseologia”.

A memória de ações recentes também estão incluídas no projeto: novas aquisições, doações recebidas da Receita Federal, assim como o Concurso de Fotografia Mestre Luis de França e o Projeto Selos.

Museu em processo
Em 2005, os resultados do Seminário “O museu que nós queremos” foi determinante para a participação social nas atividades do MAB, tendo impactado diretamente na revisão do Plano Museológico da instituição.

“O seminário definiu a perspectiva de o museu narrar a participação do negro e da abolição na história e cultura brasileiras, reafirmando a importância do MAB se estabelecer como um centro de referência da cultura afro-brasileira”, conta a diretora.

Outro desdobramento do seminário aconteceu em 2010, com o projeto “Exposição em processo”, que teve a participação de grupos religiosos, culturais e estudantes. O público era convidado a interferir na exposição com sugestões e críticas. Saiba mais.

“Hoje o museu representa não mais a memória de um grupo de pessoas tido como ‘ilustres’, por papéis desempenhados no processo oficial da abolição do século XIX, mas também um importante espaço de inserção das comunidades afrodescendentes na construção de suas narrativas”, acredita Daiane Carvalho, Museóloga do MAB.

Visite a página web do Museu da Abolição para mais informações.

MAB inicia nova temporada de curso sobre história indígena e afro-brasileira

20643248_1456759351038132_912690072367566555_o (1)Terá início no próximo sábado (19) a nova temporada do curso de extensão “Tópicos da História e Cultura Indígena e Afro-Brasileira”, promovido pelo Museu da Abolição (MAB), em Recife (PE). Iniciada em abril, a iniciativa objetiva subsidiar professores dos níveis fundamental e médio das redes municipal e estadual para o ensino da temática, cuja obrigatoriedade é prevista pelas Leis 10.639/03 e 11.645/08.

A primeira temporada do curso, desenvolvida entre os meses de abril e junho, abordou temas como identidade nacional e situação dos indígenas no Brasil Colônia até o Brasil República, e incluiu a promoção do seminário “África Contemporânea e Novas Diásporas”, em parceria com a Fundação Joaquim Nabuco.

“Tópicos da História e Cultura Indígena e Afro-Brasileira” é realizado numa parceria colaborativa com professores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e da Secretaria de Educação do Estado. “Com uma presença média de 35 alunos, as aulas do primeiro semestre foram consideradas um sucesso de audiência, tendo em vista serem realizadas em dias da semana e horários flutuantes”, explica Fabiana Sales, responsável pela realização do curso.

A nova etapa vai trazer como temática “Liberdade de culto: legislação que protege a liberdade de cultura de matriz africana e indígena”. As aulas acontecerão no MAB em encontros quinzenais com carga horária de 4h cada, abordando um tema a cada encontro. Serão conferidas declarações de participação a cada encontro e certificados para os inscritos que participarem de 75% da carga horária total do curso. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail mab.educativo@museus.gov.br.

Museu da Abolição recebe 3ª Edição do Encrespa Geral

1607abolicaoA 3ª Edição do Encrespa Geral, promovido pelo Coletivo Encrespa, será realizada no Museu da Abolição/Ibram, em Recife (PE), no próximo sábado, 16 de julho, a partir das 14h. A programação do evento conta com roda de conversa sobre representatividade e empoderamento; concurso e desfile organizado em parceria com a agência Creole Models; exposição de produtos; sorteio de brindes e um espaço voltado para o público infantil, o Encrespa Kids.

O Coletivo Encrespa, surgido em 2011, iniciou sua atuação inspirado nas questões estéticas e de autoestima que envolve o uso do cabelo em sua forma natural, sem nenhuma intervenção química ou física, como alisamentos ou chapinhas. Esta atuação, inicialmente nas redes sociais, esteve voltada à divulgação de cuidados com os cabelos crespos e cacheados, de forma a evidenciá-los e valorizá-los, sem a prática do disfarce destes tipos de cabelo, estimulada na sociedade, nas mídias, propagandas, etc..

Em 2013, o grupo realizou os primeiros encontros regionais, em 15 cidades de diferentes estados, dentre elas o Recife. Surgiu assim a primeira edição do Encrespa Geral. A segunda edição foi realizada no ano seguinte, 2014, e contou com uma rica programação: palestras de conscientização, depoimentos e exposição de trabalhos artesanais dos participantes.

Para as organizadoras, o Encrespa Geral “é um evento que celebra a inspiração e valorização do uso do cabelo natural (cabelo crespo, cacheado, ondulado) como forma de autoconhecimento e reencontro das raízes, independente da idade, cor de pele, etnia ou tipo de textura capilar.  Nesse espaço é possível contribuir no processo de descoberta e aceitação da identidade negra que passa por muitos desafios para ser construída, respeitando e celebrando a diversidade do Brasil. Vemos o ato estético também como político, pois esteticamente sua imagem mostra o que você defende”.

Apoiando este evento, o Museu da Abolição receberá a 3ª Edição do Encrespa Geral em Recife, potencializando as ações do Projeto Selos MAB, que em 2016 tem por tema Mulher Negra Protagonista. O evento será realizado na área externa do Museu da Abolição, situado na Rua Benfica, número 1150.

Inscrições para encontro do PNEM no DF seguem abertas até dia 28

Os interessados em participar do Encontro Regional do Programa Nacional de Educação Museal (PNEM) do Distrito Federal (DF), marcado para o próximo dia 30 de setembro, em Brasília (DF), devem se inscrever até a meia-noite deste domingo (28). Para isso, é necessário preencher o formulário disponível na blog do programa, onde também está detalhada a programação ao longo do dia.

O encontro, que tem como objetivo ampliar a participação dos profissionais da área de educação em museus na construção do PNEM, terá lugar no Museu Nacional Honestino Guimarães, que integra o Conjunto Cultural da República na capital do país.

A expectativa é que educadores e trabalhadores de museus, professores e estudantes dos cursos de Artes, Museologia e Educação, pessoas que trabalham com memória social, profissionais da área de cultura participem das atividades.

Museu da Abolição (PE)

Museu da Abolição, no Recife, sediará Encontro Regional do PNEM

Os encontros regionais do PNEM servem para sintetizar as contribuições pactuadas em diversos momentos ao longo de 2014, sendo a penúltima etapa do processo de aperfeiçoamento do documento preliminar do programa.

A Plenária Nacional do PNEM será realizada durante o 6º Fórum Nacional de Museus (FNM), em Belém (PA), entre os dias 24 e 28 de novembro.

Encontros Regionais
No dia 6 de outubro, o Encontro Regional de Pernambuco será realizado no Museu da Abolição (Rua Benfica, 1150 – Madalena, Recife), das 13h às 18h. Educadores de museus e instituições culturais, coordenadores, gestores, pesquisadores e demais interessados darão continuidade ao trabalho iniciado no mês de maio.

Já no dia 13, é a Rede de Educadores em Museus da Bahia (REM-BA) promove o Encontro Regional do PNEM no estado. A atividade acontece no Museu Eugênio Teixeira Leal, localizado no Pelourinho (Rua do Açouguinho, 1 – Salvador). O evento será das 8h às 17h e os participantes ganharão certificado. Saiba mais.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Olhar feminino: Museu da Abolição inaugura exposição de gravuras em PE

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher Afro-latino-americana e Caribenha e ao Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra, o Museu da Abolição (MAB), em Recife (PE), inaugura na sexta-feira (25), a partir das 18h, a exposição Oficina Guaianases de Gravuras: o olhar Feminino.

A gravura Paisagem de Olinda, de Maria Carmem, integra a mostra do Museu da Abolição

Sob a curadoria do artista plástico Rinaldo Silva, a mostra vai trazer obras de um dos movimentos artísticos mais significativos e duradouros do estado de Pernambuco, com repercussão nacional – a Oficina Guaianases de Gravuras – que tem em seu acervo a importante participação de mulheres artistas.

Realizada em parceria com o Departamento de Teoria da Arte e Expressão Artística da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), a exposição traz obras de Guita Cherifker, Inalda Xavier, Isa Pontual, Jeanine Uchoa, Maria Carmem, Marisa Lacerda, Marisa Varella, Teresa Pacomio, Tereza Costa Rego, Ana Lisboa, e Liliana Dardot, dentre outras.

“Revela-se um recorte de gênero nas autorias, onde a poética feminina está em cada canto das imagens trabalhadas”, explica Rinaldo Silva. Forjadas em pedras litográficas, as gravuras, segundo o curador, remetem a prazeres culinários, com “composições visuais que nos saciam a fome de ver”.

A exposição ficará aberta ao público a partir do sábado (26) até o dia 30 de setembro, e pode ser vista de segunda à sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados, das 13h às 17h. O Museu da Abolição localiza-se à Rua Benfica, nº 1150, no bairro de Madalena, em Recife (PE). Outras informações através do endereço eletrônico mab@museus.gov.br ou pelo telefone (81) 3228.3248.

Texto e imagem: Divulgação Museu da Abolição

Sete estados discutem o documento preliminar do PNEM no mês de maio

Durante o mês de maio, sete estados realizam debates e encontros sobre o documento preliminar do Programa Nacional de Educação Museal (PNEM) – disponível para download.

No dia 12, o Museu da Abolição/Ibram, no Recife, sedia a atividade em Pernambuco. Já no dia 13, é a vez de Minas Gerais sediar mais um encontro, desta vez no Museu do Ouro/Ibram, na cidade de Sabará.

Em João Pessoa (PB), o encontro, que vai abordar os desafios e perspectivas do PNEM no estado, organizado PNEM_logopela Rede de Educação em Museus da Paraíba (REM/PB), acontece nos dias 14 e 15 de maio no auditório da Empresa Paraibana de Turismo, integrando a 12ª Semana de Museus.

Na sexta-feira (16), será a vez do Rio Grande do Sul discutir as diretrizes para o programa. A atividade acontece na cidade de Santo Ângelo, no Centro Municipal de Cultura. No dia 19 de maio, o Rio de Janeiro  recebe a terceira rodada de discussões no Centro Cultural da Justiça Federal na capital fluminense.

Em São Paulo, a Universidade de Taubaté sedia o encontro das regiões do Vale do Paraíba e Litoral no dia 26, e o estado do Pará encerra as ações do mês de maio nos dias 27 e 28. O encontro acontece no Museu de Arte de Belém. Saiba os horários e informações sobre inscrições na página do PNEM.

Sobre o programa
Constituir diretrizes para as ações de educadores e profissionais dos museus na área educacional, fortalecer o campo profissional e garantir condições mínimas para a realização das práticas educacionais nos museus e processos museais são alguns dos objetivos do Programa Nacional de Educação Museal.

Por isso, é importante que o documento seja apreciado e pensado por museus, redes de educadores, cursos de Museologia, secretarias de cultura e demais entes interessados no desenvolvimento do programa.

Para realizar uma atividade em uma cidade/estado, basta entrar em contato com a equipe do PNEM pelo endereço eletrônico pnem@museus.gov.br para que sejam enviadas todas as informações necessárias para a realização de encontros.

Texto: Ascom/Ibram

17 de agosto: ampla programação pelo país celebra Dia do Patrimônio nacional

Durante esta semana, museus, centros culturais e cidades de todo o Brasil vêm celebrando a Semana do Patrimônio – que culmina amanhã (17), Dia do Patrimônio. A data, instituida em 1998, homenageia os 115 anos de nascimento do advogado, escritor e jornalista Rodrigo Melo Franco de Andrade, primeiro presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC).

Dia do Patrimônio é celebrado no natalício de Rodrigo Melo Franco de Andrade

Em Recife (PE), por ocasião da data, acontece até domingo (18), a VI Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco. A programação inclui exposições, mesas-redondas, seminários, encontros, música e dança, visitações a museus e prédios históricos, além de ações de educação patrimonial.

Em Belo Horizonte (MG), a data será celebrada na rua com exposições, lançamento de livro, oficinas, palestras, apresentações de grupos populares e shows musicais. A programação acontece neste sábado (17), a partir das 10h, na Praça da Liberdade.

Em Porto Alegre (RS), a comemoração ao Dia do Patrimônio vai exaltar um dos mais significativos bem culturais da cidade: o Mercado Público. Amanhã (17), a partir das 10h, o Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo promove conversa com a historiadora Elizabete Breitman, a arquiteta Doris Silveira e o jornalista Rafael Guimaraens, que falarão sobre suas experiências profissionais relacionadas a este bem cultural gaúcho.

Já a 3ª edição da Semana Fluminense do Patrimônio, promovida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), apresenta como tema Patrimônio Cultural: Valores em Risco.

A programação inclui a mostra de Cinema Memória em Movimento, de 17 de agosto a 1º de setembro – sessões entre 17 e 21 de agosto no Palácio Itaboraí e no Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis – com documentários de curta, média e longa-metragem. No Rio de Janeiro, a Mostra será no Centro Cultural Justiça Federal e no Museu do Meio Ambiente, entre 28 de agosto e 1º de setembro.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Acervo Iphan/divulgação

Museus Ibram com ampla programação durante a Semana de Museus 2013

Os 30 museus federais que integram a estrutura do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) estão com uma programação variada durante a 11ª Semana de Museus – que acontece de 13 a 19 de maio em todo o país.

Confira a seguir destaques de atividades em cada um dos museus e acesse a programação completa no guia online ou nos canais dos museus na internet – basta clicar no nome do museu.

Espírito Santo (ES)

Museu Solar Monjardim
- Exposição Meio Ambiente, pinturas da artista plástica capixaba Denise Moraes, seguida de atividades educativas relacionadas às questões da preservação, voltada ao público escolar. De 14 de maio a 16 de agosto.

Museu de Biologia Prof. Mello Leitão
- Oficina de Desenho Caderno de Viagem. O desenho como forma de registro, comunicação e manifestação artística. Atividades teóricas e práticas. Saída artística pelo museu. Dias 16 e 18 de maio às 8h.
- Visita orientada ao parque, abordando questões de conservação da Mata Atlântica. De 14 a 19 de maio.

Goiás (GO)

Museu das Bandeiras/ Museu de Arte Sacra da Boa Morte/ Museu Casa da Princesa
- Exposições itinerantes:  A cadeia que virou museu. Museu das Bandeiras. De 13 de maio a 4 de agosto. A igreja que virou museu. Museu de Arte Sacra da Boa Morte. De 15 de maio a 31 de agosto. A casa que virou museu. Museu Casa da Princesa. De 15 de maio a 4 de agosto.

Maranhão (MA)

Museu Casa Histórica de Alcântara
- Cortejo O Museu vai à Rua, saindo da Praça Deodoro até a Praça João Lisboa com os Museus de São Luis e Alcântara. Exposições e atividades na Praça João Lisboa. Dia 14 de maio.

Minas Gerais (MG)

Museu da Inconfidência
- Exposição Natureza de Burle Marx: esculturas, pinturas e gravuras. Até 26 de maio. Saiba mais.
- Exposição Arte, cor e fé apresenta aspectos culturais da religiosidade dos mineiros. De 13 de maio a 18 de setembro.
- Apresentação musical Um quinteto de cordas, com participação especial do músico argentino Rufo Herrera. Entrada Franca. Dia 18 de maio às 18h .
- Entrada gratuita na exposição de longa duração do museu com horário estendido até às 20h, para comemorar o Dia Internacional de Museus. Dia 18 de maio.

Museu do Diamante
- Apresentação de abertura com o Grupo Cais da Bahia de Diamantina, resultado da Oficina de Capoeira permanente do museu. Dia 13 de maio às 19h.
- Exposição Livro de Artista, coleção especial da Universidade Federal de MG, que trata de um conceito expandido de obras literárias. Livros criados por artistas plásticos com matérias diversos e linguagem poética. De 13 a 19 de maio.
- Oficina Museu numa caixa de sapato: memória e patrimônio da comunidade. Visita a Palha, onde serão identificadas memórias, objetos, iconografia e relatos, desmistificando museu como lugar de “coisas velhas”. De 14 a 16 de maio.

Museu do Ouro
- Ação educativa com estudantes e grupos culturais de Sabará em noite de sarau no museu, em homenagem aos 60 anos do livro Romanceiros da Inconfidência, de Cecília Meireles. Entrada Gratuita. Dia 17 de maio às 18h.
- Visitação gratuita ao museu no dia 17 de maio.

Museu Regional de São João Del-Rei
- Exposição 300 anos de História e Mudança Social do Museu. Mostra organizada em comemoração ao tricentenário de criação do município. De 16 a 31 de maio.

Museu Regional Casa dos Ottoni
- Exibição de filmes para a comunidade (Cine-Museu). De 13 a 17 de maio às 9h.
- Visita Guiada no horário noturno. De 13 a 16 de maio das 19h30 às 21h.
- Espetáculo Teatro de Sacada, que retrata momentos históricos importantes da cidade de Serro. Dia 16 de maio às 19h30.

Museu Regional de Caeté
- Exposição itinerante de imagens de peças do acervo do museu. De 13 a 17 de maio.

Pernambuco (PE)

Museu da Abolição
- Exposição As Águas da Memória, a Rota do Ex-Cravizado, da artista plástica Inêz Oludé. De 13 a 31 de julho. Entrada franca.

Rio de Janeiro (RJ)

Museu da República
- Abertura dos espaços expositivos Gerador da Usina do Catete e Bistrô do Museu. Dia 14 de maio às 17h.
- Seminário VIII Jornada Republicana: museu (memória criatividade) = transformação social. Dia 17 de maio às 14h.

Museu Palácio Rio Negro
- Espetáculo Teatral sobre a memória dos tipos populares e seus costumes em releitura criativa para estimular a mudança dos costumes, a mobilização e a justiça social. Dia 18 de maio, às 17h.

Museu Histórico Nacional
- Visita guiada Circuito Histórico-Cultural De Fortaleza a Museu: observando as transformações ao seu entorno. Partindo do conjunto arquitetônico do MHN, a visita passará por alguns pontos históricos do centro do Rio de Janeiro. Dia 18 de maio às 14h.

Museu Imperial
- Curso de Capacitação para Guias de Turismo com registro na Embratur. Evento gratuito De 13 a 15 de maio.
- Mesa redonda Abolição em revista e abertura da exposição A simbologia da camélia na história e na arte. Dia 13 de maio às 14h. Entrada franca.
- Exposição Paisagem petropolitana. Mostra comemorativa aos 170 anos da cidade de Petrópolis e aos 70 anos de inauguração do Museu Imperial. Entrada franca dias 18 e 19 de maio. Saiba mais.
- Concerto com o Coral Dó Ré Mi. Dia 18 de maio, às 15h. Entrada franca.
- Visitação ao Palácio Imperial. Dias 18 a 19 de maio. Entrada Franca.

Museu Nacional de Belas Artes
- Palestra A Primeira Missa na visão de Victor Meirelles e Candido Portinari, com o crítico de arte Israel Pedrosa. Dia 14 de maio às 15h. Entrada franca.
- Visita guiada Itinerário da Memória. Caminhada cultural. Dia 16 de maio às 14h.
- Visita mediada para o público infanto-juvenil à exposição Quando o Brasil amanhecia. Dia 17 de maio às 10h30.
- Visita mediada Projeto Todo mundo no museu. Galeria de Arte Brasileira do Século XIX. Dia 18 de maio às 15h.

Museus Castro Maya
- Visita mediada à exposição Amigos da Gravura 2013 e lançamento do livreto Museus Castro Maya para professores – volume 2, com palestra dos autores e distribuição do material aos participantes. No Museu da Chácara do Céu. Dia 14 de maio às 14h. Entrada franca.

Museu Villa-Lobos
- Mesa redonda Villa-Lobos na Era Vargas (1930-1945): educação musical e identidade nacional. Dia 15 de maio às 19h.
- Mini-concerto didático Família Henriques. Música de Villa-Lobos e outros compositores. Dia 16 de maio às 14h.
- Espetáculo musical interativo Brinquedos Cantados. Músicas, danças e brincadeiras extraídas da cultura popular brasileira com o Grupo Céu na Terra. Dia 17 de maio às 14h. Entrada franca.

Museu Casa de Benjamin Constant
- Reunião com instituições culturais do bairro de Santa Teresa com o objetivo de se criar uma Rede de Cultura local. Dia 16 de maio às 10h.
- Visita mediada à exposição de longa duração e ao parque dentro dos circuitos Família, República e Meio Ambiente. De 13 a 19 de maio.

Forte Defensor Perpétuo de Paraty
- Evento relacionado ao dia da abolição da escravidão no Brasil. Exibição de filmes e oficina de maracatu. De 13 a 19 de maio.
- Abertura da exposição de máscaras do mestre paratiense Natalino de Jesus Silva, debate sobre a tradição de máscaras e bonecos de Carnaval na cidade e encerramento da oficina de máscaras dos alunos da Escola Municipal Maria Jácome de Melo, do Corisco. Dia 15 de maio a partir das 10h.
- Roda de conversa com o tema A escravidão em Paraty em debate. Presença de Cássio Ramiro Mohallem Cotrim, autor do livro Villa de Paraty e convidados. Dia 17 de maio às 15h.

Museu de Arte Religiosa e Tradicional
- Visita orientada ao Mart, com distribuição de jogos educativos sobre a 11ª Semana de Museus. De 14 a 17 de maio.
- Mini oficina de capoeira, composta por uma parte teórica. dias 15 e 17 de maio às 14h30.

Museu de Arqueologia de Itaipu
- Exibição do vídeo Rede de Memória: Tradição Pesqueira em Itaipu, que retrata a história da atividade da pesca tradicional na região. De 13 a 19 de maio às 10h.
- Roda de capoeira realizada por profissionais da Associação da Comunidade Tradicional de Engenho do Mato. Dia 18 de maio às 10h.

Museu Casa da Hera
- Encontro com artesãos para a 2ª mostra Inspiração e Expressão, que visa estimular o artesanato de identidade regional. Dia 14 de maio às 9h.
- Visita mediada ao museu, com peças especialmente expostas para o evento. De 14 a 19 de maio.
- Show musical com Quarteto de Flautas do PIM – Programa de Integração pela Música. Dia 17 de maio às 16h.

Rio Grande do Sul (RS)

Museu das Missões
- Minicurso Introdução à Conservação Preventiva com Micheli Martins Afonso – estudante do Bacharelado em Conservação e Restauro da Universidade Federal de Pelotas. Dia 16 de maio às 9h.
- Cerimônia de Reconhecimento e Mérito Comunitário aos participantes do Projeto Sabores e Saberes Missioneiros: experiências femininas e patrimônio imaterial em São Miguel das Missões/RS. Ponto de Memória Missioneira. Dia 19 de maio às 9h.

Santa Catarina (SC)

Museu Victor Meirelles
- Projeto Encontro com o Artista e abertura da exposição Palavras Fluidas de Érica Kaminishi. Dia 15 de maio às 18h.
- Projeção de vídeos ao ar livre no Largo Victor Meirelles. Dia 16 de maio às 19h.
- Oficina sobre Educação Patrimonial e Educação Ambiental. Dia 17 de maio às 14h.

São Paulo (SP)

Museu Lasar Segall
- Encontro Educação em museu pelos educadores: transformação social existe? com educadores de instituições culturais de São Paulo para refletir sobre a condição do museu e da prática educativa. Dia 13 de maio às 14h.
- Encontro de Arte Moderna e Contemporânea. O Museu Lasar Segall, a Bienal de São Paulo e instituições culturais da cidade são convidados para um debate. Dia 18 de maio às 10h.
- Teatro para bebês de zero a 3 anos (acompanhados de pais ou responsáveis). Tem o objetivo de ampliar o acesso da primeira infância aos espaços públicos culturais. Dia 19 de maio às 15h.

Texto: Ascom/Ibram
Fotos: Banco de imagens Ibram
Última atualização: 14.5.2013

Projeto Legado Cultural voltado ao setor museal no Recife é suspenso

O Instuto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) suspendeu, por prazo indeterminado, a execução do Projeto Legado Cultural para o Setor Museal na Região Metropolitana de Recife.

O projeto faz parte do Edital de Seleção de Projetos nº 01/2012, publicado em outubro do ano passado, para a celebração de Termo de Parceria com OSCIP, que por sua vez, estava fundamentado orçamentariamente pelas emendas nº 71180010 e nº 35410019.

A liberação parcial do orçamento previsto é o motivo da suspensão. O Ibram busca novos recursos que subsidiem a implementação do projeto, de acordo com a lógica do modelo de execução prevista pelo Programa de Trabalho (anexo II do edital). No caso de haver novos recursos, o Ibram retomará o certame. Veja a publicação no Diário Oficial da União de 12 de abril de 2013.

Outras informações podem ser obtidas pelo endereço eletrônico cddp@museus.gov.br.

Texto: Ascom/Ibram

Página 1 de 3123