Rio Grande do Norte é o segundo estado a receber Encontro Regional

Teve início hoje (14), a primeira etapa do Encontro Regional do Programa Pontos de Memória em Natal, Rio Grande do Norte (RN). Este é o segundo encontro de uma série de dez programados para acontecer em 2015 em todo o país – o primeiro teve lugar em Belém (PA) no mês de março.

Abertura da exposição Memórias Plurais em Belém (PA) dia 27 de março

Abertura da exposição Memórias Plurais  na Universidade Federal do Pará no dia 27 de março

Realizados pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), os encontros promovem, com os parceiros locais, capacitações direcionadas a iniciativas de museologia social, Pontos de Memória e museus comunitários.

A proposta é aproximar grupos e entidades que dialogam com a proposta do Programa Pontos de Memória do Ibram: ampliar o direito à memória no país, atendendo a grupos sociais que não têm oportunidade de narrar e expor suas próprias histórias, memórias e patrimônios nos museus tradicionais.

Exposição itinerante
No RN, as capacitações acontecem no mês de abril, com as oficinas Museu, Memória e Cidadania (dias 14 e 15) e Inventário Participativo (dias 22 e 23); e no mês de junho, com a atividade Diálogos sobre Exposições Colaborativas (dias 16 e 17).

Já no dia 24 de abril acontece a abertura da exposição itinerante Memórias Plurais. O enfoque dado à mostra são as redes de memória e museologia social que articulam pontos e iniciativas pelo país.

Cada rede enviou textos e fotografias para a Coordenação de Memória e Museologia Social do Ibram que, com o apoio da jornalista e consultora Sara Schuabb e da arquiteta do Ibram Simone Kimura, reuniu e selecionou o material, definindo os contornos da exposição.

A etapa potiguar dos Encontros Regionais de Pontos de Memória tem a realização local da Secretaria Estadual de Cultura, Fundação José Augusto, Rede de Pontos de Memória e Museus Comunitários do RN e o Museu Nísia Floresta.

Grupo de Trabalho, em Belém (PA), discute a montagem da exposição Memórias Plurais

Grupo de Trabalho, em Belém (PA), discute a montagem da exposição Memórias Plurais

A iniciativa conta ainda com a parceria da Secretaria do Estado de Educação e Cultura do RN e da Rede Potiguar de Televisão Educativa e Cultural. Outras informações sobre o encontro em Natal podem ser obtidas pelo telefone (84) 9950.4984.

Estrutura dos encontros
divididos em módulos, os encontros regionais contam, de modo alternado, com capacitações em torno dos temas Museus, Memória e Cidadania na Diversidade Cultural; Inventário Participativo; Registros Audiovisuais e Diálogos sobre Exposições Colaborativas.

Promover a reflexão sobre as possibilidades de realização de intervenções urbanas e exposições de longa e curta duração, de caráter comunitário e colaborativo, a partir de experiências concretas realizadas por Pontos de Memória é o mote da formação Diálogos sobre Exposições Colaborativas.

Já a formação dos agentes de memória participantes nas áreas fotografia e audiovisual, apoiando ainda a produção de conteúdos de caráter colaborativo, é a proposta da oficina Registros Audiovisuais.

A oficina Museu, Memória e Cidadania na Diversidade Cultural visa promover a reflexão sobre os conceitos de “museu”, “memória”, “cidadania” e “diversidade cultural”, incentivando os participantes a utilizar o “fazer museal” como estratégia de transformação social a partir do seu patrimônio.

Encerramento da oficina Inventário Participativo no Pará

Encerramento da oficina Inventário Participativo no Pará

Oferecer condições para a identificação, registro, preservação e salvaguarda do patrimônio cultural de grupos, comunidades e iniciativas de memória e museologia social, é o tema da oficina Inventário Participativo.

Durante o encontro, a reflexão sobre os conceitos de “museu”, “memória”, “patrimônio cultural”, “inventário participativo” e “referências culturais” permeiam as discussões.

Calendário nacional
Até dezembro, mais oito Encontros Regionais do Programa Pontos de Memória estão programados. Após as etapas de Belém e Natal, o encontro chega a Fortaleza (CE) no mês de maio, Recife (PE) em junho, e Salvador e Ilhéus (BA) entre os meses de julho e agosto.

Em setembro, será a vez de Goiânia (GO) receber o encontro. São Paulo (SP) está agendado para outubro, Rio de Janeiro (RJ) para novembro e Porto Alegre (RS) encerra os encontros em dezembro. As datas, locais e parceiros locais ainda estão em definição e serão divulgados aqui na página do Ibram.

O Programa Pontos de Memória do Ibram conta atualmente com 120 pontos de memória parceiros (107 no Brasil e 13 no exterior), sendo 12 “pioneiros” (fomentados com recursos do Pronasci/Ministério da Justiça) e os demais premiados nos editais 2011 e 2012 do Ibram – com recursos do Fundo Nacional de Cultura (FNC). Ainda este semestre será divulgado o resultado final do Prêmio Pontos de Memória 2014. Saiba mais.

Texto: Geyzon Dantas (Ascom/Ibram)
Fotos: Programa Pontos de Memória/divulgação

Servidoras do Ibram participam de eventos nas áreas de registro e memória

Neste mês de setembro, duas servidoras vinculadas ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) representarão o instituto fora do país. Ainda esta semana, Maria Helena Versiani, pesquisadora do Museu da República (RJ), viaja à cidade de Dresden (Alemanha) para participar da Conferência Anual do Comitê Internacional para Documentação, organizada pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM), que acontece entre os dias 5 e 12. Ela irá apresentar o trabalho Memórias de uma coleção histórica.

Museu da República (RJ)

O Museu da República (RJ) guarda acervo que preserva a memória da constituinte de 1988

“O trabalho, resumidamente, discute o processo de formação de um conjunto documental preservado no Museu da República com o nome de Coleção Memória da Constituinte”, explica Maria Helena.

Esse acervo, segundo ela, possui a especificidade de ser uma documentação formada por instâncias da administração pública vinculadas ao Ministério da Cultura (MinC), criadas especificamente para atuar no processo constituinte, que resultou na promulgação da atual Constituição Federal em 1988.

A pesquisadora ressalta que alguns aspectos da formação desse acervo indicam, em grande medida, escolhas políticas dos agentes responsáveis por sua acumulação e organização como patrimônio histórico documental.

“Trata-se de uma coleção museológica que valoriza a redemocratização do Brasil, em contraposição ao regime autoritário imposto no país a partir do golpe de 1964,” conclui Maria Helena Versiani.

Espanha
Já a Coordenadora-Geral de Sistemas de Informação Museus do Ibram, Rose Miranda, que em 2013 apresentou a situação do registro de museus no Brasil no I Encontro do Comitê Assessor do Observatório Ibero-Americano de Museus (OIM) em Toledo (Espanha), se prepara para mais uma atividade no país. Entre 13 e 22 de setembro, ela volta à mesma cidade para participar do segundo encontro do OIM – projeto enquadrado dentro do Programa Ibermuseus.

Matéria relacionada
Observatório Ibero-Americano de Museus se reúne na Espanha

Lançadas chamadas públicas para participação na Teia da Cultura 2014

Foram lançadas no dia 6, três chamada públicas destinadas à quarta edição da Teia da Cultura – denominada Teia Nacional da Diversidade – que acontece de 19 a 24 de maio de 2014, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em Natal (RN).

Os editais se destinam ao cadastro de propostas de artístico-culturais para a Mostra Artística e Atividades Formativas, além da Feira da Economia Solidária e Criativa; e a processos seletivos voltados à escolha da marca do evento e para a realização de cobertura colaborativa. Confira os editais.

O Ibram lembra que Pontos de Memória podem garantir sua participação na Teia através de seleção nas chamadas públicas, assim como por meio de convite para ministrar atividades relacionadas à formação e capacitação e da eleição de delegados nas Teias e Fóruns estaduais de Cultura.

Encontro nacional
A Teia Nacional da Diversidade pretende reunir as ações estruturantes do Programa Cultura Viva (Pontos e Pontões) e as ações transversais ao Programa Cultura Viva, entre as quais estão incluídos os Pontos de Memória e suas redes, por entender que essas iniciativas e processos museais, protagonizados por grupos, povos, comunidades e movimentos sociais, refletem a memória e a diversidade cultural do país.

Esta será a quinta edição da Teia, que já teve lugar em São Paulo (2006), Minas Gerais (2007), Distrito Federal (2008) e Ceará (2010).

Texto: Divulgação
Edição: Ascom/Ibram

Conferência Nacional de Cultura começa nesta quarta (27) em Brasília

Entre os dias 27 de novembro e 1º de dezembro, acontece em Brasília (DF), a III Conferência Nacional de Cultura (CNC), que mobilizará cerca de dois mil agentes culturais de todo o país em torno de propostas elencadas em 27 conferências estaduais e 35 conferências livres, realizadas este ano. A terceira edição tem como tema Uma política de estado para a cultura: desafios do Sistema Nacional de Cultura.

A abertura oficial está marcada para às 19h30 do dia 27 (quarta-feira), no Teatro Nacional Cláudio Santoro, e contará com a presença da presidenta da República, Dilma Rousseff, e da ministra da Cultura, Marta Suplicy. Além da plenárias e grupos de trabalhos, uma série de eventos culturais celebrarão a diversidade da cultura brasileira. Confira a programação completa da III CNC.

Participação
Até o dia 26, véspera da abertura do evento, os interessados podem participar da Conferência Virtual, plataforma criada pelo Ministério da Cultura (MinC) onde estão disponíveis as 614 propostas sistematizadas que serão discutidas durante a III CNC.

As diretrizes estão organizadas em quatro eixos temáticos, que reúnem aspectos abrangentes das políticas públicas para o setor cultural, cobrindo a diversidade cultural brasileira. A ideia é que a Conferência Virtual sirva de termômetro das discussões que irão se dar nos Grupos de Trabalho e nas plenárias, com espaço para a participação também de cidadãos que não integram as delegações com direito a voto. Conheça e participe.

Presença dos museus
O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), por meio de seus servidores, está mobilizado para participar da III CNC. Os dez anos da Política Nacional de Museus, além da nova legislação que regulamenta o setor museal, serão objetos de discussão e reflexão junto aos participantes.

O presidente do instituto, Angelo Oswaldo, entende que a Conferência Nacional de Cultura será um espaço decisivo para avaliação da legislação existente, além de proporcionar discussões quanto às ações de consolidação dessas políticas públicas. “Teremos uma representação preparada para marcar presença dos museus na Plenária Nacional. Vamos falar sobre como vamos trabalhar nesta nova legislação e sobre o Plano Nacional Setorial de Museus. A conferência será um momento de reavaliação e acompanhamento das ações já implantadas”, enumera Angelo Oswaldo.

Saiba mais sobre a metodologia de trabalho da III CNC, assim como os destaques das conferências anteriores (2005 e 2010), e outras informações na página da Conferência Virtual. Durante o evento, haverá cobertura das atividades por meio de blogue e das redes sociais Twitter e Facebook do Plano Nacional de Cultura.

Texto: Ascom/Ibram
Fonte: Ascom III CNC

Fomento aos museus: saiba mais sobre os novos editais lançados pelo Ibram

Lançados esta semana pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), as edições 2013 dos editais Mais Museus e Modernização de Museus começaram a receber inscrições ontem (25), por meio do sistema Salic Web, e seguem abertos até às 23h30 (horário de Brasília) do dia 29 de setembro, para o edital Mais Museus, que foi prorrogado hoje (12), e 30 de setembro, para o edital Modernização de Museus.

Ambos irão formar banco de projetos para apoio financeiro no exercício de 2013, de acordo com disponibilidade orçamentária do instituto, mediante celebração de convênio, ou outro instrumento hábil, com as instituições selecionadas, não conferindo direito subjetivo ao participante de celebrar convênio.

Os recursos para o apoio financeiro são oriundos do Fundo Nacional de Cultura (FNC) do Ministério da Cultura (MinC). Os participantes poderão se inscrever com projeto cujo valor solicitado para repasse esteja entre R$ 150 mil e R$ 300 mil. As instituições selecionadas deverão dispor de 20% do valor total do projeto, a título de contrapartida, de acordo com o item 12 dos editais.

Mais Museus

O edital se destina à seleção de projetos para implantação de museus em cidades que não possuam instituição museológica estruturada. As ações apoiadas por este edital incluem serviços para adaptação de espaços físicos de imóvel; elaboração e implementação de projetos para execução de obras e serviços; elaboração e implementação de planos museológicos ou projetos museográficos; serviços de instalação e montagem de exposições; serviços para manutenção e conservação de bens imóveis; e elaboração de projetos para execução de obras e contratação de serviços. Podem concorrer ao fomento pessoas jurídicas de direito público, de âmbito municipal, estadual e federal, desde que não vinculadas à estrutura do MinC, e igualmente instituições culturais privadas sem fins lucrativos, mantenedoras de instituições museológicas. Acesse o edital Mais Museus.

Modernização de Museus

Este edital se destina a ações e estudos estratégicos para modernização de museus, manutenção das ações/programações culturais regulares, ampliação do acesso, educação e formação de público. Poderão participar instituições museológicas públicas municipais, estaduais e federais, desde que não vinculadas à estrutura do MinC, e, igualmente, instituições museológicas privadas sem fins lucrativos. O edital contempla ainda serviços relacionados à preservação, conservação e digitalização de acervos; atividade editorial e curatorial; capacitação de funcionários/servidores; adaptação, reaparelhamento e modernização de museus; adaptação de espaços e serviços para acessibilidade; e ações de difusão, divulgação e promoção institucional. Acesse o edital Modernização de Museus.

E saiba mais sobre o Programa de Fomento aos Museus do Ibram.

Texto: Ascom/Ibram

Última atualização: 12.9.2013

Plano Nacional de Cultura: consulta pública termina dia 20 de outubro

O Ministério da Cultura (MinC) está realizando vários seminários nos estados brasileiros para esclarecer o processo de consulta pública das metas do Plano Nacional de Cultura (PNC). Aberta dia 21 de setembro, com encerramento dia 20 de outubro, a consulta pública já recebeu aproximadamente seis mil visitas, garantindo visibilidade, legitimidade e transparência ao processo de consolidação do PNC.

Os cinco estados brasileiros que geraram maior tráfego no site foram São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal. Do total de visitas, cerca de mil pessoas das diversas regiões brasileiras já se cadastraram e 198 comentários foram postados.

Por meio da consulta, os diferentes atores têm a oportunidade de contribuir com sugestões de alteração ou elaboração de novas metas e tecer comentários relacionados às mesma, ao mesmo tempo em que podem conhecer a opinião de outros participantes. Continue lendo a matéria e participe da consulta em sua reta final.

Fonte: Ascom/MinC

Matéria relacionada
Plano Nacional de Cultura: metas para o setor museal estão em debate