Página 1 de 3123

Museu de Arte Sacra de Paraty recebe Festa de Santa Rita de Cássia

Ladainha pelo Centro Histórico de Paraty

Ladainha pelo Centro Histórico de Paraty

A Igreja de Santa Rita, onde se localiza o Museu de Arte Sacra de Paraty/Ibram volta a ser palco da festa de Santa Rita de Cássia, depois de seis anos. Em virtude das obras de restauração na Igreja, nos últimos anos as comemorações aconteceram na Matriz de Nossa Senhora dos Remédios.

A tradicional festa acontece em Paraty desde o século 18 e faz parte do calendário litúrgico da comunidade. É um dos principais eventos paroquiais do município, juntamente com a Festa do Divino, Festa da Padroeira Nossa Senhora dos Remédios e Festa de Nossa Senhora do Rosário.

Para a festividade que vão até o dia 19 de julho, a Igreja de Santa Rita recebe missas, ladainhas e solenidades dedicadas à “Advogada das causas impossíveis”, codinome dado a Santa Rita por seus fiéis e devotos. O Museu também permanece aberto para visitação nestes dias.

Em parceria com a Secretaria de Cultura, nos dias 17,18 e 19 o Largo de Santa Rita será palco de atividades culturais, recreativas e esportivas. No domingo (19), estão previstas atividades e apresentações tradicionais como a Dança das Fitas, Dança dos Velhos, Ciranda, leilão de prendas ao som da Banda Santa Cecília e queima de fogos.

Reabertura do Museu de Arte Sacra de Paraty será celebrada com procissão

Imagem de Santa Rita de Paraty

A imagem de Santa Rita de Paraty voltará no sábado (13) ao Museu de Arte Sacra da cidade

A volta da imagem de Santa Rita para o Museu de Arte Sacra de Paraty (MAS/Ibram), no Rio de Janeiro (RJ), celebrará, no sábado (13), a reabertura do museu ao público.

Vinda da Igreja Matriz de Nossa Senhora dos Remédios, onde ficou durante o período das obras no museu, a imagem seguirá em procissão juntamente com a imagem de Santo Antônio,  e serão acompanhadas pela comunidade local, além de irmandades religiosas.

A cerimônia no sábado (13) tem início previsto para às 19h30 e contará com as presenças do Ministro da Cultura, Juca Ferreira; do Presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Carlos Roberto Brandão; do Prefeito de Paraty, Carlos José Gama Miranda, e da Diretora da empresa Expomus, Maria Ignez Montovani.

Antes da entrada das imagens na igreja, o Mastro de Santa Rita da Festa de 2015 será erguido no Largo de Santa Rita pelos atuais festeiros. O evento contará ainda com a apresentação da Banda Santa Cecília e com o Coral da Universidade do Rio de Janeiro (Unirio).

Ampla reforma
Fechado desde 2011, o MAS foi incluído no processo de requalificação do conjunto arquitetônico de Santa Rita, que teve início em 2006.

Dentre as ações realizadas para a requalificação do museu estavam a descupinização dos retábulos, a recuperação da estrutura do telhado e da rede elétrica, a execução de um novo projeto luminotécnico, a recuperação e restauração de parte dos objetos litúrgicos e a pintura de suas estruturas físicas (fachada e interior). O projeto teve o apoio da Caixa e da Petrobras em sua primeira etapa.

Instalado no conjunto arquitetônico da Igreja de Santa Rita – a Igreja mais antiga da cidade, tombada pelo Iphan –, o MAS ganhou uma nova exposição de longa duração com o intuito de estreitar ainda mais sua relação com a população local, seus ritos religiosos e seus festejos.

Igreja de Santa Rita em Paraty

O MAS integra o conjunto arquitetônico da Igreja de Santa Rita

Um dos destaques do acervo é a imaginária em barro e madeira seiscentista e setecentista europeia e da região de Paraty e do Vale do Paraíba, tais como o Mestre Bolo de Noivas – Mestre de Angra e nomes importantes como Frei Agostinho de Jesus — um dos principais precursores da imaginária em barro do país.

Texto: Ivy Fermon (Ascom/Ibram)
Fotos: (1) Sylvana Lobo-Ibram/ (2) – Henrique Carvalho-Ibram

Museu de Arte Sacra de Paraty reabre suas portas após reforma

Museu de Arte Sacra de Paraty (RJ)

Museu de Arte Sacra de Paraty (RJ)

O Museu de Arte Sacra de Paraty (MAS/Ibram) reabriu suas portas no último sábado (16). Instalado dentro do conjunto arquitetônico de Santa Rita – a Igreja mais antiga da cidade, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) –, o MAS ganhou uma nova exposição de longa duração com o intuito de estreitar ainda mais sua relação com a população local, seus ritos religiosos e seus festejos.

Fechado desde 2011, o MAS foi incluído no processo de requalificação do conjunto arquitetônico de Santa Rita, que teve início em 2006, com recursos da Petrobras.

Entre as ações realizadas estão a descupinização dos retábulos, a recuperação da estrutura do telhado, a execução de um novo projeto luminotécnico, a recuperação de parte dos objetos litúrgicos a restauração e a recuperação e a pintura de suas estruturas físicas (fachada e interior). O projeto  teve o apoio da Caixa e da Petrobras em sua primeira etapa.

A cerimônia oficial de abertura do Museu de Arte Sacra, no entanto, acontecerá somente no dia 13 de junho, quando será realizada a trasladação da imagem de Santa Rita da Igreja Matriz de Nossa Senha dos Remédios – local onde ficou durante o período de obras – até a Igreja de Santa Rita, sede do museu.

Texto e foto: Ascom/Ibram

Rio 450 anos: museus cariocas integrarão atividades comemorativas

Nesta sexta (5), o presidente do Instituto Brasileiro de Museus, Angelo Oswaldo, e o prefeito do Rio, Eduardo Paes, assinaram convênio que formaliza a criação do Passaporte Museus Cariocas em cerimônia no Palácio da Cidade, às 10h.

Logomarca oficial das celebrações dos 450 anos do Rio

Logomarca oficial das celebrações dos 450 anos do Rio

Integrado a um conjunto amplo de atividades comemorativas aos 450 anos do Rio, que decorre entre 31 de dezembro de 2014 e 1º de março de 2016, o passaporte dará ao público acesso a cerca de 40 museus cariocas de forma gratuita, em determinados dias da semana, ou a obtenção de descontos nos ingressos.

“O evento tem um papel relevante para a difusão dos valores cariocas e acontece em um momento importante para a cidade, que sediará os Jogos Olímpicos em 2016″, diz Angelo Oswaldo.

Na cerimônia foram anunciadas ainda as seis categorias de eventos e as demais iniciativas âncora, assim como o Passaporte Carioca, que integram o Calendário Comemorativo. Saiba mais.

Novo museu em Paraty
Já às 16h da sexta (5),  desta vez na Casa de Cultura de Paraty, no litoral fluminense, Angelo Oswaldo participa da Jornada de Debates Histórias e Ofícios do Território, que marca a abertura do Museu do Território, cuja missão será pesquisar, documentar, interpretar e comunicar o processo de transformação territorial da cidade de Paraty.

Com mediação do jornalista Paulo Werneck  e do pesquisador Alexandre Pimentel, o presidente do Ibram falará sobre o patrimônio material e imaterial que caracterizam a cidade.

Em palestra na cidade em 2013, Angelo Oswaldo lembrou que a integração entre acervo cultural, paisagem e natureza podem dar condições para a histórica cidade vir a ser reconhecida como Patrimônio da Humanidade – assim como foram Olinda (PE) e Ouro Preto (MG).

Texto: Ascom/Ibram
Imagem: Divulgação Rio 450

Matéria relacionada
Rio 450 anos: Ibram apoiará comitê na mobilização de museus cariocas

Semana Fluminense do Patrimônio acontece entre 12 e 24 de agosto no RJ

A preservação do patrimônio diante dos impactos decorrentes da realização de grandes eventos e intervenções nos territórios serão temas da quarta edição da Semana Fluminense do Patrimônio (IV SFP), que será realizada entre 12 e 24 de agosto no estado do Rio de Janeiro.

Abertura da SFP 2014 será no Centro Cultural da Justiça Federal

Abertura da SFP 2014 será no Centro Cultural da Justiça Federal

A abertura, no dia 12, será no Centro Cultural Justiça Federal, no centro do Rio. Na sequência, a Casa da Cultura de Paraty sediará o Encontro do Patrimônio Fluminense.

Este é o principal fórum de reflexão e discussão pública da SFP e acontece de maneira itinerante como um espaço público de interlocução, destinado a ampliar a troca de ideias e experiências com a população.

A Semana Fluminense do Patrimônio promoverá ainda o concurso cultural Olhares sobre o patrimônio fluminense – fotografia e poesia, a mostra de filmes Memória em Movimento, apresentações culturais, que serão selecionadas por meio de chamada pública, e eventos diversos, inscritos por adesão, que tenham como foco a difusão cultural e a valorização da memória e do patrimônio cultural fluminense. Confira a programação completa.

A Semana
Iniciada em 2011, a SFP tem o intuito de promover a valorização do patrimônio natural e cultural do estado do Rio de Janeiro e de ampliar o conhecimento da população sobre seu patrimônio em suas mais diversas expressões.

O evento ocorre todos os anos por ocasião do Dia Nacional do Patrimônio Cultural, comemorado em 17 de agosto – dia do aniversário de Rodrigo Melo Franco de Andrade, fundador do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A cada ano, um tema principal é escolhido para orientar os debates a respeito da preservação dos acervos material e imaterial fluminense. Saiba mais.

Texto: Divulgação SFP
Edição: Ascom/Ibram
Foto: Centro Cultural da Justiça Federal/divulgação

Obras de requalificação dos museus Ibram em Paraty (RJ) estão adiantadas

As obras de requalificação dos museus Arte Sacra de Paraty e Forte Defensor Perpétuo, ambos na mesma cidade fluminense, já estão avançadas. Vinculados ao Ibram/MinC, os museus estão entre os nove da rede que tiveram serviços de intervenção em seu espaço físico contratados no final do ano passado.

Museu Forte Defensor Perpétuo encontra-se parcialmente fechado ao público. Na foto, atividade realizada ano passado em Paraty

Situado na antiga Igreja de Santa Rita – construída em 1722 e tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1962 – o Museu de Arte Sacra de Paraty já havia dado início, em abril de 2012, à reforma de seu telhado e rede elétrica, através de parceria privada.

Desde o início deste ano, o edifício passa também por intervenções estruturais contratadas pelo Ibram, que seguem em ritmo acelerado.

Os serviços incluem a recuperação da fachada externa da igreja, da nave e da torre sineira, com reparo de todo o reboco e pintura. Os recursos do Ibram também garantirão ao monumento a conclusão da já iniciada atualização de sua rede elétrica, assim como das redes de lógica (telefonia) e segurança.

Sem cimento
“O reboco das paredes externas e internas está sendo feito com argamassa de cal e areia, sem adição de cimento”, explica Henrique Milen Vizeu, Técnico em Assuntos Culturais.

“Está sendo removida toda a antiga argamassa que continha cimento, material que retém muita umidade, extremamente prejudicial ao acervo. Visando também prevenir danos por infiltrações e vazamentos, a caixa d’água do telhado da capela-mor foi transferida para a parte inferior do edifício, concentrada no atual Consistório”, completa o técnico.

No Museu Forte Defensor Perpétuo, a aguardada reforma na estrutura do telhado já está sendo realizada também com a liberação dos recursos do Ibram/MinC. O contrato prevê também a realização de serviços especializados de arqueologia para realizar pesquisa prospectiva no Morro da Vila Velha, área tombada em nível federal sobre a qual o museu está situado. O museu continua parcialmente aberto ao público, apesar das intervenções, que estão sendo feitas de forma escalonada.

A conclusão das obras nos dois museus está prevista para julho. Conheça os museus Ibram.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação

Matéria relacionada
Modernização: Ibram abre licitações para reformas de mais cinco museus

Museu Forte Defensor Perpétuo em Paraty ganha nova canoa caiçara

Mestre canoeiro

Mestre canoeiro pode produzir até quatro canoas com o tronco do guapuruvu

Devido a queda acidental de uma árvore guapuruvu (Schizolobium parahyba), por causa de uma ventania, o Museu Forte Defensor Perpétuo/Ibram, em Paraty (RJ), convidou um mestre canoeiro para construir novas canoas com o tronco de 13 metros da árvore.

O mestre autodidata Milton Espírito Santo Almeida, de 59 anos, morador da Praia da Cajaíba, começou nesta semana o corte da madeira.

A primeira canoa, que será parte do acervo do museu, já está sendo entalhada pelo canoeiro no mesmo local onde estava plantado o guapuruvu. Outras canoas construídas a partir da mesma árvore poderão ser concluídas em oficinas pedagógicas no Forte.

A madeira do guapuruvu é pouco resistente, mas é usada na confecção de embarcações como canoas exatamente pela leveza e facilidade de entalhe. Nativa das Américas Central e do Sul, no Brasil ocorre da Bahia até Santa Catarina na floresta pluvial da encosta atlântica. Saiba mais sobre os museus Ibram em Paraty.

Texto e foto: Divulgação Museu Forte Defensor Perpétuo


Paraty lamenta perda do mestre Natalino

vitalinoDe maio a agosto deste ano, o Museu Forte Defensor Perpétuo de Paraty- Ibram/MinC expôs em seu salão central parte do acervo de máscaras e bonecos produzidos por Natalino de Jesus Silva, falecido na noite desta terça-feira (08), aos 78 anos.

Natalino era uma personalidade muito querida pela comunidade. Nascido em Paraty em 25 de dezembro de 1934, os trabalhos do mestre utilizavam uma técnica similar à de outros artistas locais como Jubileu, Mestre Biba e Lúcio Cruz. Eram um hobby antigo do menino que criava suas próprias máscaras nos antigos carnavais  da cidade. Na década de 70, Natalino começou a experimentar a pintura em suas criações, com cores e formas intuitivas que com o tempo se mostraram a expressão de um artista.

A equipe do Museu Forte Defensor Perpétuo de Paraty deixa registrados seus sentimentos à família e amigos do mestre.

Texto: Henrique Carvalho (Forte Defensor -Ibram/MinC)
Foto: Máscaras do Mestre Natalino / Divulgação

Aves são tema de festival no Forte Defensor Perpétuo de Paraty em setembro

O Museu Forte Defensor Perpétuo de Paraty/Ibram sedia, de 6 a 8 de setembro, o Festival Aves de Paraty. O evento, organizado em parceria com a Associação Cairuçu e com apoio da Fundação SOS Mata Atlântica, conjuga educação ambiental, pesquisa científica e turismo de observação de aves.

O Ferro velho é uma espécie típica do litoral sul brasileiro

Prática comum na Europa e nos EUA, o chamado “birdwatching” (observação de pássaros) vai ganhando cada vez mais adeptos no Brasil.

A região da Costa Verde fluminense, com suas mais de 400 espécies catalogadas, é uma região com grande potencial para a prática do birdwatching.

Para a realização do festival, foram recuperadas as antigas trilhas no alto do Morro da Vila Velha, que integram o roteiro de observação das aves e agora estão prontas para receber grupos de estudantes e turistas.

Programação
No dia 6, será lançado o Guia Aves de Paraty, com um café da manhã típico da região, na abertura do festival. O guia, resultado de parceria entre a Associação Cairuçu, a Secretaria de Turismo de Paraty e a Eletronuclear, pretende ser uma importante ferramenta de promoção do turismo de observação de aves.

Também no dia 6, especialistas, empresários e órgãos ambientais discutem o turismo de observação de aves no mundo e no Brasil, com participação do fundador da Avistar Brasil, Guto Carvalho; do consultor de ecoturismo Roberto Mourão e da bióloga Tietta Pivatto. Atividades, oficinas e palestras dirigidas às crianças e aos jovens completam a programação. Uma exposição de fotos fica  aberta ao público no museu até o fim do mês.

O Forte localiza-se no Centro Histórico deParaty. Outras informações pelo telefone (24) 3373.1038 ou pelo endereço eletrônico mdfdpp@museus.gov.br.

Texto e foto: Divulgação Forte Defensor Perpétuo

Paraty quer ser reconhecida pela Unesco como Patrimônio da Humanidade

Paraty (RJ) pode vir a ser Patrimônio da Humanidade na lista da Unesco, disse na cidade o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Angelo Oswaldo, ao falar sobre Ouro Preto e Olinda em conferência na abertura do festival cultural Mimo na sexta-feira (23).

Angelo Oswaldo aproveitou sua viagem a Paraty para visitar os museus Ibram na cidade

Para Oswaldo, Paraty deve integrar os valores de seu acervo cultural às qualidades da paisagem e da natureza e criar um ícone singular. É essa singularidade que lhe garantirá o título.

Ele disse ainda que a inscrição entre os monumentos mundiais somente gera resultados concretos e surte efeito positivo se a cidade assume o título e o utiliza como chave para abrir todas as portas: “caso contrário, o diploma fica esquecido numa gaveta e a cidade descobre que não é patrimônio de ninguém”.

Museus Ibram
Na cidade, Angelo Oswaldo visitou ainda as unidades administradas pelo Ibram em Paraty: o Museu de Arte Sacra, atualmente em reforma, e o Museu Forte Defensor Perpétuo, onde visitou a exposição de máscaras do mestre paratiense Natalino de Jesus Silva e pôde conferir o potencial museográfico do conjunto do Morro da Vila Velha.

O presidente do Ibram confirmou a liberação de recursos do Ministério da Cultura (MinC) e Petrobras para a conclusão das obras de restauro da Igreja de Santa Rita, onde está instalado o Museu de Arte Sacra, e anunciou novos projetos para o Museu Forte. “O apoio da Fundação Roberto Marinho vem garantir o êxito das iniciativas em articulação”, garantiu.

Texto e foto: Ascom/Ibram e Forte Defensor Perpétuo
Edição: Ascom/Ibram

 

Página 1 de 3123