Página 1 de 712345...Última »

Museu da Inconfidência lança filme Os Tiradentes de Oscar Araripe

Marinho Antunes e Oscar Araripe no Museu da Inconfidência. Arquivo pessoal/Oscar Araripe.

Marinho Antunes e Oscar Araripe no Museu da Inconfidência. Arquivo pessoal/Oscar Araripe.

O documentário Os Tiradentes de Oscar Araripe será lançado nesta quarta-feira (6) no Museu da Inconfidência (Ibram/MinC). A exibição, gratuita, será no Auditório, às 19h. O filme,  com cenas filmadas em Ouro Preto, Tiradentes, Rio de Janeiro e  Belo Horizonte, tem direção do cineasta Marinho Antunes. Com 20 minutos de duração, a filmagem conta a história da criação dos painéis de 3×3 metros representando Tiradentes, que foram pintados pelo artista Oscar Araripe nos anos 90 para as comemorações do Bicentenário da Morte do herói, em 1992.

Na época, Araripe, pintor profundamente ligado a Ouro Preto, residia na cidade, onde realizou seu primeiro trabalho artístico, em 1966 – uma adaptação para o teatro do Romanceiro da Inconfidência, de Cecília Meireles, num dos primeiros festivais de inverno, na Casa da Ópera. O documentário apresenta impressões do artista, sua relação com o herói da Inconfidência e, também, depoimentos de personalidades do mundo da Justiça, da Arte e da Cultura.

Os dois painéis de 3X3 metros representando Tiradentes, feitos para as comemorações do Bicentenário da Morte do herói, em 1992, foram expostos pela primeira vez no pátio do Anexo do Museu da Inconfidência, e depois em vários museus e locais no Rio de Janeiro e em Minas Gerais. A versão Rio do painel hoje se encontra nas escadarias da Faculdade Nacional de Direito e a outra, a versão Ouro Preto, acaba de ser colocada no hall principal do Palácio da Justiça, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, em Belo Horizonte.

Texto: Ascom Museu da Inconfidência

Ouro Preto homenageia ex-diretor do Museu da Inconfidência, Rui Mourão

Rui Mourão, diretor do Museu da Inconfidência por 43 anos.

Rui Mourão, diretor do Museu da Inconfidência por 43 anos.

O dia 05 de outubro, quinta-feira, receberá uma série de atividades que marcam as boas-vindas à nova diretora do Museu da Inconfidência (Ibram/MinC), a arquiteta restauradora Deise Cavalcanti Lustosa, e a despedida do romancista e ensaísta Rui Mourão, que ocupou o posto durante 43 anos. Haverá cerimonial de posse, sessão solene organizada pelos vereadores na Câmara Municipal de Ouro Preto, lançamento de livro e abertura de exposição.

A primeira cerimônia começa às 17h, no Auditório, Anexo I, com transmissão oficial do cargo pelo presidente do Instituto Brasileiro de Museus – Ibram, Marcelo Mattos Araújo, seguida de homenagem dos servidores. Às 19h, a Câmara Municipal reverenciará Rui Mourão, com entrega de placa em Honra ao Mérito pelo Vereador Chiquinho de Assis. O encerramento se dará com o lançamento do livro de contos Caderno de Viagem, de Lucas Carvalho Rôla Santos, no Auditório do Museu, e inauguração de mostra com o mesmo nome na Sala Manoel da Costa Athaide.

EXPOSIÇÃO – Os 32 desenhos que compõem a exposição Caderno de Viagem são produzidos em nanquim sobre papel, dentro da perspectiva do “Realismo Fantástico”, apresentando situações cotidianas, mas com alguma ruptura surreal, que conduzem a um novo significado das situações retratadas. As obras, todas de autoria de Lucas Carvalho Rôla Santos, trazem para o primeiro plano o absurdo, mas de maneira naturalizada.

As imagens tecem diálogo com a vida, cujo dia-a-dia também guarda seus absurdos, velados pela lida irrefletida com a rotina e as exigências que ela impõe. Na superfície da série, viram, todavia, objeto de reflexão e causam o espanto pelo real. As ilustrações expostas também integram livro de contos de igual nome, no qual aparecem como contos imagéticos, autônomos, figurando entre páginas para que estejam a serviço da imaginação do leitor.

Texto: Ascom Museu da Inconfidência

Foto: Janine Ojeda

Museu da Inconfidência: nova diretora toma posse em Ouro Preto (MG)

Deise Lustosa é a nova diretora do Museu da Inconfidência/Ibram em Ouro Preto (MG)

Deise Lustosa é a nova diretora do Museu da Inconfidência/Ibram em Ouro Preto (MG)

A nova diretora do Museu da Inconfidência (Ibram/MinC), Deise Cavalcanti Lustosa, tomou posse no cargo na segunda-feira (18), em Ouro Preto (MG), após seleção em chamamento público organizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

Ela substituirá o escritor e membro da Academia Mineira de Letras Rui Mourão, que solicitou aposentadoria após dirigir a unidade por 43 anos.

Natural do Rio de Janeiro, e residente na histórica cidade mineira, Deise Lustosa é arquiteta pela Faculdade Metodista Izabela Hendrix, especialista em Cultura e Arte Barroca pela Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) e em Conservação e Restauração de Monumentos e Conjuntos Históricos pela Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Foi sócia-proprietária da MD Arquitetura e Consultoria Ltda. e atuou em inúmeros projetos de conservação e restauração, com destaque para bens tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC) – dentro do Programa PAC das Cidades Históricas em Mariana (MG).

Entre outras experiências profissionais, foi diretora administrativa do Museu do Oratório por 10 anos. Também participou da criação e implantação do Sistema de Museus de Ouro Preto e foi presidente e diretora da Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop) e diretora de Conservação e Restauração do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA).

Viste a página web do Museu da Inconfidência para mais informações.

Texto: Museu da Inconfidência/Divulgação
Foto: Mateus Lustosa/ Acervo pessoal

Museu da Inconfidência comemora 73 anos em Ouro Preto (MG)

Museu da Inconfidência (MG)

Museu da Inconfidência (MG)

O Museu da Inconfidência (Ibram/MinC), em Ouro Preto (MG). completa 73 anos de inauguração no dia 11 de agosto.

Para comemorar a data, haverá programação especial de aniversário, com lançamento de livros e o seminário Hospitalidade e Patrimônio: do acolher ao preservar – ambos com entrada gratuita.

As atividades ocorrerão nos dias 10 e 11 de agosto, a partir das 18h, no Auditório, Anexo I (Rua Vereador Antônio Pereira, 33, Centro Histórico).

Os participantes receberão certificado. Visite a página do Museu da Inconfidência para mais informações.

Confira a programação:

Seminário Hospitalidade de patrimônio: do acolhedor ao preservar

Mesa 1 – 10 de agosto, a partir das 18h
Mediação: Professora Ma. Lia Sipaúba P.Brusadin, Universidade Federal de Ouro Preto.

História, arte e preservação do patrimônio cultural
Profa. Dra. Maria Regina E. Quites
Graduada em bacharelado e licenciatura em Artes Plásticas, Especialista em Conservação Restauração de Bens Culturais e Mestre pela Universidade Federal de Minas Gerais, Doutora em História pela Universidade Estadual de Campinas. Professora do Departamento de Artes Plásticas e do Programa de Pós-graduação em Artes da Escola de Belas Artes da UFMG. É vice-presidente do Centro de Estudos da Imaginária Brasileira.

Potencialidades da documentação oficial da hospitalidade e refúgio
Profa. Dra. Sênia Regina Bastos

Bacharel, mestre e doutora em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Bolsista de Produtividade em Pesquisa (nível 2 – CNPq), atualmente é professora do Mestrado e Doutorado em Hospitalidade da Universidade Anhembi Morumbi. É membro do Grupo de Pesquisa Hospitalidade: Processos e Práticas.

Museus hostis, turistas hostilis; controvérsias e caminhos da hospitalidade em instituições museológicas sob uma uma abordagem derrdariana
Profa. Dra. Karla Estelita Godoy
Professora Adjunta IV do Departamento de Turismo da Universidade Federal Fluminense. Vice-coordenadora e docente do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Turismo e professora do curso de Bacharelado em Turismo da UFF. Possui Bacharelado em Museologia, Mestrado em Memória Social pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Doutorado em Políticas Públicas e Formação Humana pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e Pós-doutorado no Programa de Pós-graduação em Antropologia da Universidade Federal Fluminense.

O trabalho do profissional de museus para o fomento do turismo cultural e a preservação da memória social
Margareth Monteiro
historiadora e chefe da Divisão Técnica do Museu da Inconfidência/Ibram.
Janine Ojeda
Museóloga, Museu da Inconfidência/Ibram.

Lançamento de livros

livro1_Inconfidencia Hospitalidade e Dádiva: a alma dos lugares e a cultura do acolhimento
Leandro Benedini Brusadin (Org.)
Graduado em Turismo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Mestre em Hospitalidade pela Universidade Anhembi Morumbi e Doutor em História pela Universidade Estadual Paulista de Franca. Pós-doutorado pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo – USP. Professor Adjunto do Departamento de Turismo da Escola de Direito, Turismo e Museologia da Universidade Federal de Ouro Preto. Professor do Mestrado em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável da Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais.

História, Arte e Preservação do Patrimônio Cultural: a imaginária da Paixão de Cristo da Ordem Terceira do Carmo de Ouro Preto (MG)
Lia Sipaúba P. Brusadin
Graduada em bacharelado e licenciatura em História pela Universidade Estadual Paulista, Técnica em Conservação e Restauro de Bens Culturais pela Fundação de Arte de Ouro Preto, Especialista em Cultura e Arte Barroca pela Universidade Federal de Ouro Preto, Mestre e Doutoranda em Artes pela Universidade Federal de Minas Gerais. Professora do Departamento de Museologia da Universidade Federal de Ouro Preto.

Livro2_InconfidenciaMaria Regina E. Quites
Graduada em bacharelado e licenciatura em Artes Plásticas, Especialista em Conservação Restauração de Bens Culturais e Mestre pela Universidade Federal de Minas Gerais, Doutora em História pela Universidade Estadual de Campinas. Professora do Departamento de Artes Plásticas e do Programa de Pós-graduação em Artes da Escola de Belas Artes da UFMG. É vice-presidente do Centro de Estudos da Imaginária Brasileira.

Mesa 2 – 11 de agosto, sexta-feira, 18h30
Mediação: Prof. Dr. Leandro B. Brusadin, Universidade Federal de Ouro Preto

Acolhendo Saint-Hilaire: a “polidez simples e afetuosa” do minierio
Prof. Dr. José Newton Coelho Meneses
Professor Associado do Departamento de História da Universidade Federal de Minas Gerais e orientador pleno no Programa de Pós-Graduação em História/FAFICH/UFMG, linha de pesquisa História Social da Cultura. Graduado em Medicina Veterinária pela EV-UFMG e em História pela FAFICH/UFMG, possui mestrado em História pela Universidade Federal de Minas Gerais e doutorado em História pela Universidade Federal Fluminense. Realizou estágio pós-doutoral com Bolsa de Estágio Sênior da CAPES, na École des Hautes Étudesen Sciences Sociales – EHESS (Enseignant Chercheur Invité), em Paris, França, sob a supervisão do Prof. Roger Chartier.

Dimensões teóricas da noção de hospitalidade
Profa. Ma. Grace Kelly Marcelino
Doutoranda e Mestre em Hospitalidade e Pós-graduada em Gestão de Empresas pela Universidade Anhembi Morumbi – Laureate International Universities, cursando especialização em Planejamento, Implementação e Gestão de EAD pela Universidade Federal Fluminense e graduada em Turismo pela Universidade Nove de Julho. Atualmente é professora no EAD Laureate.

O ofício de acolher na hospitalidade: trabalhadores do turismo entre o prescrito e o real
Profa. Dra. Kerley dos Santos Alves
Doutora em Psicologia pela PUC-MG. Graduada em Administração pela Universidade Federal de Ouro Preto, graduada em Psicologia e em Turismo pelo Centro Universitário Newton Paiva. Especialização em Administração Pública, Especialização em Educação/ Interpretação Ambiental e especialização em Gerenciamento de Empresas. Mestre em Turismo e Meio Ambiente pelo Centro Universitário de Ciências gerenciais UMA. Professora adjunta do quadro efetivo do Departamento de Turismo da Universidade Federal de Ouro Preto.

A casa e o acolhimento como ação descolonial
Prof. Dra. Ana Flávia Andrade de Figueiredo
Doutora e Mestre em Antropologia pela UFPE, tendo como linhas de estudo centrais as Teorias da Complexidade, Teorias Decoloniais, Simbolismo, Cibercultura e Hospitalidade na perspectiva maussiana. Especialista no Ensino de História das Artes e Tradições Religiosas pela UFRPE. Atualmente Professora Adjunta na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri.

Texto e foto: Museu da Inconfidência/Divulgação

Ibram convoca candidatos a diretor do Museu da Inconfidência para entrevista

Foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (24), a convocação para entrevista dos seis candidatos melhor pontuados na Chamada Pública para o cargo de Diretor do Museu da Inconfidência/Ibram, localizado em Ouro Preto (MG).

As entrevistas acontecerão no dia 8 de agosto de 2017, no Escritório de Representação Regional do Ibram em Belo Horizonte. Os nomes dos convocados, horários da entrevista e o endereço da Representação estão disponíveis aqui. A comissão de seleção é formada pela Superintendente do Iphan em Minas Gerais, Célia Maria Corsino, pela Diretora de Difusão, Fomento e Economia dos Museus do Ibram, Eneida Braga Rocha de Lemos e pelo Diretor do Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro, Paulo Knauss.

De acordo com a Chamada Pública nº 1, de 7 de abril de 2017, a entrevista é a última fase da seleção, que contou com análise de documentação, de currículo e plano de trabalho. Podiam concorrer ao cargo servidores públicos ou não, com formação acadêmica, conhecimento das políticas públicas do setor museológico e da área de atuação do museu, além de experiência comprovada em gestão envolvendo atividades de relacionamento com organizações de governo e entidades da sociedade em geral. O edital completo está disponível aqui.

Museu da Inconfidência inaugura mostra sobre a influência chinesa no barroco mineiro

Igreja de Santa Efigênia - Eduardo Tropia

Igreja de Santa Efigênia

O Museu da Inconfidência/Ibram, em Ouro Preto (MG) inaugura nesta sexta-feira (31) a mostra Barroco X Chinesice – A influência chinesa no Barroco Mineiro – Fotografias e Objetos. A Sala Manoel da Costa Athaide, Anexo I, receberá objetos do acervo e de coleções particulares, bem como fotografias do mineiro Eduardo Tropia, com o objetivo de analisar a presença da China no Brasil por meio de diferentes manifestações artísticas, entre fins do século XVI a início do século XIX, período em que o Barroco estampava os retábulos sacros, as pinturas, as esculturas e o mobiliário, revelando costumes da vida social de uma “elite” conduzida pelo comércio colonial português.

Os elementos decorativos de origem chinesa observados em diversas igrejas de Minas Gerais, como Ouro Preto, Ouro Branco, Sabará e Tiradentes, inspiraram o processo criativo de Tropia, que utilizou a sobreposição de imagens em uma proposta contemporânea, colocando em destaque os motivos orientais manifestados nas suas fotografias. Em 2016, um dos principais trabalhos que integram a mostra, que utiliza a imagem da Igreja de Santa Efigênia de Ouro Preto como suporte, representou o Brasil na 6th Jinan International Photography, bienal de fotografia da China, com o tema O retorno à sabedoria oriental. A visitação é gratuita e ocorrerá de terça a domingo, das 10 às 18h, até o dia 30 de abril.

Texto: Ascom Museu da Inconfidência
Foto: Eduardo Tropia (Divulgação Museu da Inconfidência)

Museu da Inconfidência inaugura mostra em homenagem a Santos Dumont

Preparação para o primeiro voo do 14-Bis. Autoria desconhecida, 1906. Acervo do Museu Paulista da USP.

Preparação para o primeiro voo do 14-Bis. Autoria desconhecida, 1906. Acervo do Museu Paulista da USP.

Em comemoração aos 110 anos do primeiro voo do 14-BIS, o Museu da Inconfidência (Ibram/MinC), em Ouro Preto (MG), inaugura a mostra Santos Dumont: das raízes mineiras à ascensão do Gênio dos Ares  na próxima sexta-feira (11) na Sala Manoel da Costa Athaide, Anexo I.

O objetivo da mostra, que tem curadoria de Margareth Monteiro e Janine Ojeda, é relembrar o dia 23 de outubro de 1906, quando se criou o título de “Pai de Aviação” após a conquista do Prêmio do Aeroclube da França pela realização do primeiro voo homologado a uma distância de 60 metros.

Estarão expostos objetos, imagens e documentos que narram a trajetória do aviador mineiro, relacionando suas raízes em cidades de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, até alcançar os ares da capital francesa, no Campo de La Bagatelle, ponto de partida para a realização de sua grande meta.

A visitação é gratuita e ocorrerá de terça a domingo, das 10 às 18h, até o dia 29 de janeiro de 2017. Saiba mais.

Texto e foto: Divulgação Museu da Inconfidência

Todos Podem ser Frida: fotógrafa retrata pessoas caracterizadas como a artista

fridainconfidenciaO Museu da Inconfidência (Ibram/MinC), em Ouro Preto (MG), abre a exposição Todos podem ser Frida no Projeto Girassol nesta sexta-feira (12), às 20h, na Sala Manoel da Costa Athaide, (Anexo I do museu), com entrada gratuita.

As imagens da fotógrafa e artista paulistana Camila Fontenele de Miranda, feitas durante a Semana de Museus 2016, retrata membros do Projeto Girassol, usuários da Saúde Mental de Ouro Preto, quando puderam se transformar na artista visual mexicana Frida Kahlo (1907-1954) por um dia.

O estudo e os ensaios oficiais de Todos Podem ser Frida tiveram início em junho de 2012 e sua finalização ocorreu em julho de 2013. A produção foi realizada por artistas plásticos convidados pela fotógrafa e todos os modelos fotografados, inicialmente, eram do sexo masculino.

Novos olhares
A inversão de papéis e de gênero foi escolhida para mostrar que a imagem da Frida está presente nas várias nuances do ser humano e se conecta à própria trajetória da artista mexicana, seja através de seu diálogo estético entre o masculino e o feminino, seja através da vivência de sua bissexualidade.

Tanto o projeto quanto a exposição propõem ao público a construção de um novo olhar em direção aos usuários do Projeto Girassol: cada retrato cria um vínculo no qual espectador e imagem se contemplam, tornando fluidas as fronteiras entre um e outro.

Na abertura, os visitantes poderão ter a experiência de ser Frida por um dia, pois a idealizadora do projeto estará presente, caracterizando e fotografando os interessados.

A exposição pode ser visitada, de terça a domingo, das 10 às 18h, até o dia 18 de setembro. Saiba mais sobre o projeto. Visite o Museu da Inconfidência na internet.

Texto: Divulgação Museu da Inconfidência
Edição: Ascom/Ibram

Setor Educativo do Museu da Inconfidência oferece atividades culturais para escolas

Estão abertas as inscrições gratuitas para os projetos Meu museu imaginário e Quem canta um conto, oferecidos pelo Setor Educativo do Museu da Inconfidência/Ibram, em Ouro Preto (MG) para grupos escolares.

As oficinas, direcionadas ao público infanto-juvenil de sete a 12 anos, têm como objetivo aproximar as crianças do universo dos museus e da tradição do congado através da literatura infantil e da arte. As atividades podem ser realizadas de segunda a sexta, nos horários de 10 às 12h e 14 às 18h.

O Setor Educativo do Museu da Inconfidência também oferece visitas mediadas gratuitas para todas as idades. Os grupos formados por crianças de oito a 12 anos que participam da visita ganham o livro Vamos conhecer o Museu da Inconfidência?, que possibilita uma experiência interativa e lúdica durante o percurso.

Inscrições e maiores informações podem ser solicitadas pelo e-mail educativodomuseu@gmail.com ou pelo telefone (31) 3551-1378. As visitas também podem ser agendadas pelo e-mail visitasmuseu@gmail.com.

Rui Mourão lança livro sobre Ouro Preto

capa-Mergulho na regiao do EspantoO escritor Rui Mourão lançam nesta sexta-feira (11) o livro Mergulho na região do espanto, da Editora UFMG, às 19h30, no interior do Museu da Inconfidência (Ibram/MinC), onde é diretor desde 1974. A entrada é gratuita. A obra completa uma trilogia sobre Ouro Preto, que veio se desenvolvendo com Boca de Chafariz e Quando os demônios descem o morro. O enfoque é o ouro, elemento formador de Vila Rica e Minas Gerais.

O leitor tomará conhecimento da epopeia que foi a conquista do território e a resultante política da Inconfidência Mineira, a fracassada conspiração que se transformou em tragédia, mas não deixou de constituir o cimento da libertação do país, quando a independência aconteceu. Com esse pano de fundo, o que se passa é o drama interior de um homem que busca desesperadamente encontrar seu destino.

Rui Mourão nasceu em Bambuí-MG. Romancista e ensaísta, lecionou Literatura Brasileira na Universidade de Brasília e nas Universidades de Tulane, Houston e Stanford, nos Estados Unidos. Participou dos movimentos das revistas literárias Vocação e Tendência, tendo sido diretor desta última. É membro da Academia Mineira de Letras. Foi editor do Suplemento Literário do Minas Gerais, chefe do Departamento Cultural da Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais, diretor-executivo da Fundação de Arte de Ouro Preto, coordenador do Grupo de Museus e Casas Históricas da Fundação Pró-Memória em Minas Gerais e coordenador do Programa Nacional de Museus, as duas últimas funções acumuladas com a de diretor do Museu da Inconfidência, cargo que ocupa desde 1974.

Texto: Ascom Museu da Inconfidência

Página 1 de 712345...Última »