Música no Museu de Arte Sacra de Paraty no próximo final de semana

Cerca de 80 músicos, entre cantores e instrumentistas, se apresentarão nesse final de semana no Museu de Arte Sacra de Paraty (MAS/Ibram), no Rio de Janeiro (RJ).

Sob a regência dos professores Julio Moretzsohn e Guilherme Bernestein, o evento reunirá a Orquestra e o Coro Juvenil da UNIRIO, no sábado (3), às 20h30.

Museu de Arte Sacra de Paraty (RJ)

Museu de Arte Sacra de Paraty (RJ)

No programa serão apresentadas as obras Missa Paratiana, de autor desconhecido, Abertura da ópera Medéia, de Luigi Cherubini, Abertura em Ré, de José Maurício Nunes Garcia, e Missa em Dó M, de Mozart.

No domingo (4), às 10h, será realizada uma oficina didática acompanhada de vários instrumentos para orquestra e piano, voltada para estudantes de 10 a 15 anos. Tais atividades darão início à série Música no Museu no Museu de Arte Sacra de Paraty, que fica na Igreja de Santa Rita, no centro histórico da cidade.

Missa Paratiana
A partitura do manuscrito da Missa Paratiana foi encontrada pelo musicólogo Régis Duprat, em pesquisa realizada na década de 1960.

A obra fazia parte do acervo da família de Randolpho José de Lorena, de Aparecida do Norte (SP). Duprat acredita tratar-se de uma peça escrita na cidade de Paraty, no século XIX. A primeira cópia moderna da Missa Paratiana foi feita à mão pelo próprio Duprat, com o objetivo de preparar um material que viabilizasse sua execução, sob a regência do Maestro Jonas Christensen, em um concerto no Festival de Paraty, na década de 1980.

Em 2010, a obra foi reeditada, em formato digital, por William Storti. Esta nova edição foi cedida ao Maestro Julio Moretzsohn, responsável pelo Projeto de Extensão: Coro Juvenil UNIRIO. Os alunos deste projeto trouxeram uma nova contribuição ao material de performance desta missa confeccionando a parte do Coro com redução de orquestra para piano e extraindo as partes cavadas da orquestra, material este que será doado ao Museu de Arte Sacra de Paraty.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação/Ibram

Museu da República comemora 54 anos de criação amanhã (15) no RJ

Criado no dia 15 de novembro de 1960, o Museu da República, no Rio de Janeiro (RJ), comemora 54 anos neste sábado (15). Para celebrar a data, o museu vinculado ao Ibram preparou uma programação especial que, seguindo um conceito que tem orientado a instituição há mais de cinco décadas, combina atrações culturais dentro do palácio e ao ar livre com reflexão sobre a história republicana do Brasil.

Jardins do Museu da República no Catete

Jardins do Museu da República no Catete

A programação tem início com a inauguração da exposição Presidentes do Catete: traços e troças, que ocupará a aleia do jardim do museu. A mostra exibirá uma sátira de sentidos e contradições da experiência republicana brasileira.

Às 11h, o pátio interno do museu será palco para concerto da Orquestra Villa-Lobos e as crianças, com obras de Bach, Tchaikovsky, Villa-Lobos, Geraldo Vandré, Guerra-Peixe e outros.

No mesmo local, às 15h, o jornalista e historiador Alberto Moby Ribeiro da Silva profere palestra Sinal fechado – a MPB sob censura, um passeio pela vida cultural do Estado Novo e do regime ditatorial pós-1964, sob a vigência do Ato Institucional nº5, do ponto de vista das canções vigiadas pela censura. Na sequência, no coreto do jardim do museu, haverá declamação de poemas com apresentação musical.

O duo AssuntoGrave, formado pelo contrabaixista Ricardo Vasconcelos e pela pianista Francisca Aquino, encerra a programação do dia com a apresentação Um passeio musical pelos 125 anos do Brasil República, a partir das 17h.

O Museu da República está localizado na Rua do Catete, 153, no bairro do Catete, no Rio de Janeiro (RJ). Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação