Página 3 de 3123

Começa seminário-oficina sobre patrimônio museológico em situação de risco

Entre os dias 17 e 21 de outubro, acontece em Brasília (DF), o primeiro Seminário-Oficina sobre Gestão de Riscos ao Patrimônio Museológico. O seminário responde ao objetivo de desenvolver ações de prevenção e recuperação no caso de desastres e emergências acometerem o patrimônio museológico. Acompanhe ao vivo as palestras durante todas as manhãs do encontro.

O seminário é resultado de uma ação conjunta do Programa Ibermuseus com a OEI (Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura) e o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), e conta com o patrocínio da Fundação Getty.

O Seminário-Oficina trabalhará na cooperação regional e na busca de ações articuladas na proteção e gestão do patrimônio dos governos da região. Ele ajudará ainda na estruturação dessas ações ao fornecer recursos técnicos, conhecimento, experiências e também participação de esforços conjuntos.

As palestras, que acontecerão no Auditório do Ibram/MinC, abordarão aspectos teóricos, mas também darão exemplos ilustrativos vinculados ao diagnóstico e análise de riscos, às ações preventivas, às ações objetivas no momento do desastre e às ações de resgate e de recuperação.

Serão realizadas ainda oficinas que irão permitir a identificação de riscos específicos da América Latina, assim como a criação de planos de emergência e a procura de ações conjuntas na própria região. A programação completa está disponível aqui.

O Programa Ibermuseus é uma iniciativa intergovernamental de cooperação cultural vinculada à SEGIB (Secretaria-Geral Ibero-Americana). Para mais informações, acompanhe o Twitter e a página web em português do Programa Ibermuseus.

Fonte: Divulgação/Ibermuseus

Matéria relacionada
Seminário-oficina Ibermuseus teve início em Brasília (DF)

Plano de manutenção do Museu do Futebol é tema de oficina em São Paulo

O Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP), em parceria com o Instituto da Arte do Futebol Brasileiro, realiza na próxima segunda-feira (29) oficina voltada à elaboração de plano de manutenção do Museu do Futebol. O objetivo é compartilhar a experiência de construção física do espaço e implantação do plano na instituição.

A oficina, que contará com a participação dos palestrantes Evandro Pereira e Luís Marcatto, vai abordar as características arquitetônicas e adaptações realizadas no espaço, o diagnóstico pós- abertura ao público e a contratação de equipes terceirizadas para limpeza e segurança, entre outros temas.

A atividade é gratuita e aberta aos profissionais da área e interessados. A inscrição deve ser feita até esta quinta-feira (25) através do e-mail sisem@sp.gov.br.

Museu Casa dos Ottoni (MG) participa da Semana Cultural 2011

Entre os dias 29 de agosto e 3 de setembro, ocorrerá na cidade do Serro a Semana Cultural, evento organizado pela prefeitura municipal e que contará com apresentações musicais, palestras, oficinas, contação de história, entre outros.

O Museu Casa dos Ottoni integra a programação do evento através da montagem de uma exposição temporária na Chácara do Barão, edificação construída no século XIX para servir de residência ao Barão do Serro, e que hoje pertence ao Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA-MG).

Na ocasião, serão expostas peças significativas para a história da cidade e do Museu Casa dos Ottoni, pertencentes ao acervo da instituição. Pretende-se, através da exposição, tornar o museu dinâmico e itinerante, extrapolando seus limites físicos, dialogando com a cidade e atingindo um maior público durante a Semana Cultural.

Museu do Oratório (MG) participa de Feira do Livro

Com o objetivo de despertar o interesse da população para o hábito da leitura, a cidade de Ouro Preto recebe a II Feira Cultural do Livro – Projeto “Histórias sem fim”, que acontece entre os dias 24 e 27 de agosto. Em 2011, o Museu do Oratório participa do evento, oferecendo a oficina Releitura do Patrimônio através de Oratórios.

Nos dias 24 e 25 de agosto, a oficina será destinada aos alunos do ensino fundamental das escolas públicas de Ouro Preto. Já no dia 26 de agosto, o público alvo são grupos de adultos e da terceira idade da comunidade. As inscrições para o dia 26 já estão abertas e são gratuitas. As oficinas acontecem das 13h30 às 16h. Os interessados podem entrar em contato pelo telefone (31) 3551-5369 ou ir diretamente a recepção do Museu do Oratório (Adro do Carmo, 28 – Centro – Ouro Preto).

Todos os oratórios confeccionados na oficina serão expostos na Casa dos Contos, em Ouro Preto. A Feira Cultural do Livro é realizado pela Secretaria de Educação, por meio da Biblioteca Pública de Ouro Preto.

Fonte: Ascom Museu do Oratório

Ritual Guarani no Museu das Missões

Para comemorar a 9ª Semana Nacional de Museus, o Museu das Missões, em São Miguel das Missões (RS) realizou o ritual do acendimento do Tatarandé – fogo místico na visão dos índios Guarani. A Pira Cultural ou Chama Crioula foi acesa pelo diretor do museu, Ariston Jose Correia Filho e pelo historiador Diego Vivian, com participação de alunos de escolas da região. 
Ainda como parte da programação da 9ª Semana de Museus, o Museu das Missões realiza a oficina Museus e Memória: da Comunidade Local ao Patrimônio Mundial, que tem como objetivo refletir e divulgar as ações preservacionistas desenvolvidas no microcosmo social de São Miguel das Missões.

Museu Lasar Segall oferece oficina de xilogravura

Estão abertas inscrições para oficina de xilogravura no Museu Lasar Segall – Ibram/MinC. O curso, ministrado pela artista Carolina Lopes, será realizado de 6 de outubro a 24 de novembro, às quartas-feiras, das 14 às 19h. As vagas são limitadas: 12.

O objetivo é orientar os participantes quanto às técnicas e à prática de gravação em madeira, bem como estimular os alunos a descobrirem suas próprias capacidades em relação à xilogravura.
A oficina custará R$ 120,00. Os frequentadores inscritos no Ateliê de Gravura do Museu Lasar Segall em 2010 estão isentos do pagamento da taxa de inscrição.

A técnica - A xilogravura teve sua provável origem na China do século VI, mas se difundiu no Ocidente somente na Idade Média. A técnica se popularizou no Brasil, principalmente no Nordeste, por meio de obras da literatura de cordel – hoje expostas em renomados museus de todo o mundo, como o MoMA (Nova Iorque), e premiadas em importantes festivais, como a Bienal de Veneza.

Inscrições: de terça a domingo, das 14h às 18h, na recepção do museu (Rua Berta, 111 – São Paulo-SP). Tel.: (11) 5574-7322.

Museu Victor Meirelles promove oficina de quadrinhos

O projeto Agenda Cultural do Museu Victor Meirelles promoverá nos dias 20 e 21 de setembro a Oficina de Quadrinhos, com Caco Galhardo. Em duas tardes, o cartunista desenvolverá trabalhos em quadrinhos com o grupo, enquanto discute assuntos relativos ao universo dos HQs.
A oficina é gratuita e tem como público-alvo grafiteiros e professores, além de artistas, estudantes, entre outros interessados. Serão 50 vagas disponibilizadas. Interessados em participar devem encaminhar até o dia 16 de setembro de 2010 seu pedido de pré-inscrição com os dados abaixo para museu.victor.meirelles@iphan.gov.br  O resultado da seleção será divulgado por e-mail até o dia 17 de setembro.

Título da oficina; Nome completo; Telefone; E-mail; Formação; Área de atuação profissional; Instituição; É membro da Associação de Amigos do Museu Victor Meirelles; Por que tem interesse em participar desta oficina.

Os inscritos que tiverem seu pedido de inscrição deferido e não puderem comparecer à oficina devem avisar para que as vagas sejam possamos disponibilizadas para outros interessados.

O Museu Victor Meirelles fica na Rua Victor Meirelles, 59, Centro, Florianópolis-SC. Mais informações: (48) 3222 0692 e museu.victor.meirelles@iphan.gov.br

Ponto de Memória do Jacintinho (Maceió-AL)

Conselho gestor participará da oficina Museu Memória e Cidadania

Jacintinho, o bairro mais populoso de Maceió – AL (cerca de 200 mil habitantes), conhecido também pelo maracatu, capoeira, côco de roda, Hip Hop, dança afro e contemporãnea, escola de samba e teatro popular, vem sendo apoiado pelo Instituto Brasileiro de Museus – Ibram/MinC, por meio do Programa Pontos de Memória, para ter um museu gerido e representado pela própria comunidade. Nos dias 5 e 6 junho, os consultores do Programa Wélcio de Toledo e Inês Golveia vão realizar a oficina Museu, Memória e Cidadania, a primeira dentre outras que serão oferecidas pelo Ibram/MinC para o conselho gestor do museu.
A oficina acontecerá no Centro de Estudos e Pesquisas Afro Alagoanas Quilombo C.E.P.A ( Rua Santa Luzia, 28, Jacintinho). No sábado, das 9h às 18h, e no domingo, das 9h às 13h.

Jacintinho – Segundo o pesquisador da história do bairro José Ademir, o nome é uma alusão ao primeiro proprietário, Jacinto Athayde, descendente de portugueses, que construiu seu casarão no Poço e a ladeira de pedra que dava acesso ao sítio.  A partir da década de 60, a região foi crescendo desordenadamente com a população que chegava do interior do Estado.

Atualmente o bairro possui cerca de 200 mil habitantes e é conhecida pelas dezenas de grupos culturais que realizam eventos ligados à história, cultura e identidade da comunidade, tal como o Mirante Cultural, que reúne apresentações de todo tipo de manifestação artística.

Pontos de Memória: Pautado na gestão participativa e no protagonismo comunitário, o programa vem apoiando, além da cidade de Maceió – AL, a consolidação de museus comunitários nas cidades de Belém – PA , Belo Horizonte – MG, Brasília – DF, Curitiba – PR, Fortaleza – CE, Maceió – AL, Porto Alegre – RS, Recife – PE, Rio de Janeiro, Salvador – BA, São Paulo – SP.

A iniciativa trabalha a favor do empoderamento social daqueles grupos que ainda não tiveram a oportunidade de contar suas histórias e memórias através dos museus, incentivando a apropriação desse equipamento pelas comunidades, de forma que se sintam representadas. É resultado de parceria do Ibram com o Programa Mais Cultura e Cultura Viva, do Ministério da Cultura, com o Programa Nacional de Segurança com Cidadania – Pronasci, do Ministério da Justiça, e com a Organização dos Estados Ibero-americanos – OEI.
Mais informações com Sara Schuabb no (61) 2024 6211/ 9977 2067/ Programa Pontos de Memória/Instituto Brasileiro de Museus – Ibram.

Museu da Maré oferece oficina pedagógico-literária

A psicóloga e diretora do Instituto para Atividades Lúdicas e Linguagens, a alemã Ângela Tham, vai ministrar a oficina Aprender a Sonhar através de livros ilustrados, com tradução simultânea para português, nesta terça-feira, 18 de maio, das 13h30 às 18h, no Museu da Maré, no Rio de Janeiro.

Voltada para promotores de leitura, a oficina pretende mostrar como os livros infantis abrem jogos de linguagem através das palavras e das imagens, transmitindo em cenas o que muitas vezes não é possível transmitir por palavras.

Através de histórias de livros infantis pré-escolhidas, serão transmitidos importantes pensamentos teóricos de forma leve e lúdica, mostrando como é possível redescobrir os livros sob os aspectos pedagógico- literário e  literário-terapêutico. A oficina é resultado de parceria do Goethe – Institut Rio de Janeiro com apoio do Museu da Maré e do Centro de Estudos e Ações Solidárias da Maré (CEASM).

O Museu da Maré fica na Av. Guilherme Maxwell, 26, Maré – Passarela 7 da Av. Brasil, Rio de Janeiro – RJ. Informações: (21) 3868 6748.

Museu da Maré promove projeto sobre arte pública e sonora

É possível misturar arte e música? Rádio e as histórias da Maré? Pode um trabalho de arte ser pensado como tabuleiro de jogo? Quem cria as regras e quem entra no jogo? Será que a própria Maré pode ser tornar um tabuleiro, onde jogadores de muitos lugares possam jogar? O Encontro de Apresentação do Projeto Ondas Radiofônicas: Processos Colaborativos em arte pública e sonora, aconteceu nesta sexta-feira, 12 de março, às 16h, no Museu da Maré, no Rio de Janeiro.

Com o propósito de pesquisar linguagens radiofônicas , tais c/mo notícias jornalísticas, rádios-novela, paisagens sonoras e tudo o que toca e faz barulho expandindo possibilidades, o projeto nasce de vontades e indagações sobre um fazer artístico que busca a interação direta e contínua entre artista e público. Para isso, o projeto está dividido nos eixos:

Oficinas Histórias Radiofônicas – para jovens da comunidade da Maré, capacitando e discutindo sobre o meio do rádio;

Grupo de estudo arte pública – para quem quiser debater sobre o desafio das artes públicas na atualidade;

Grupo de intervenção artística “Sonoridades Urbanas” – para todos os interessados em criar e interagir no museu e imediações através do som.

Durante os próximos três meses de 2010, a oficina será realizada duas vezes por semana, nas tardes de 2ª e 4ª feira, e os grupos terão lugar alternando as noites destes dias em encontros semanais. No fim do projeto, os três eixos se encontram em uma exposição a ser montada coletivamente no museu.

O Museu da Maré fica na Av. Guilherme Maxwel, 26, Maré – Passarela 7, Rua da Escola Bahia.

Mais informações no (21) 3868 6748 e no museudamare@ceasm.com.br. Acompanhe o projeto no http://ondasradiofonicas.wordpress.com

Página 3 de 3123