Página 1 de 3123

Festival Villa-Lobos começa nesta sexta-feira (4)

villa lobosComeça nesta sexta-feira (4), o 54º Festival Villa-Lobos, maior e mais longevo evento de música brasileira no Brasil.

Idealizado pela viúva do músico, Arminda “Mindinha” Villa-Lobos, este ano o Festival, que faz parte da programação anual do Museu Villa-Lobos/Ibram, terá como seu principal homenageado Egberto Gismonti, constituindo-se na abertura oficial das comemorações dos 70 anos do instrumentista e compositor, que serão completados em 2017.

Outras importantes efemérides serão celebradas este ano, como o sesquicentenário de Anacleto de Medeiros, os centenários de nascimento de Dilermando Reis e do mais representativo gênero musical brasileiro – o Samba -, além dos 90 de nascimento de Moacir Santos, que nos deixou há exatos 10 anos.

O Festival vai até o dia 15 de novembro, com atividades em diversos espaços da cidade do Rio de Janeiro. Confira a programação na página do evento.

Casa de Benjamin Constant comemora Proclamação da República

O Museu Casa de Benjamin Constant/Ibram, no Rio de Janeiro, irá comemorar os 126 anos da Proclamação da República com uma apresentação do espetáculo Rio, Histórias Além Mar, do grupo História Através da Música. O show acontece às 14h30, no parque do Museu.

Grupo

Grupo “História Através da Música”. Divulgação Museu Casa de Benjamin Constant

Nascido em 2001 no Rio de Janeiro, o “História Através da Música” é fruto de encontros, reflexões e debates entre professores de História que têm a Música Popular Brasileira – especialmente o samba e o choro – como objeto de estudo e pesquisa. A proposta inicial foi a de ensinar História do Brasil tendo a música como principal ferramenta didática e motivadora de aprendizagem. Mas este pensamento cresceu, transformando-se em um projeto educativo cultural que conta atualmente com nove integrantes, a maior parte músicos e dois professores de história.

Trata-se de uma verdadeira aula espetáculo que tem a História do Brasil como tema. O trabalho do grupo preza pela teatralidade, com a inclusão de literatura, poesia e até artes plásticas na construção dos espetáculos. Em cerca de 80 minutos o grupo toca sambas e choros que seguem uma linha temática dentro da História de nosso país, com a participação do público, inclusive.

“Rio, histórias além do mar” vai da história da cidade – lembrando a comemoração de seus 450 anos – aos herois da república. O personagem “Crioulo Doido” (interpretado por Gustavo Arthiddoro) é o cicerone do espetáculo: símbolo do carioca de espírito alegre, que faz troça com a própria desgraça, questiona e critica pelo humor, como fazem a maioria dos compositores escolhidos para o repertório apresentado. Mas muitos outros personagens virão ter com o público durante o espetáculo.

Serviço:
Espetáculo “Rio, Histórias Além do Mar”, com o grupo História Através da Música
Dia 15/11/2015 – às 14h30
Parque do Museu Casa de Benjamin Constant – Rua Monte Alegre, 255. Santa Teresa – Rio de Janeiro – RJ
Tels.: (21) 3970-1177 – 3970-1168

Música: Museu Villa-Lobos comemora aniversário do compositor em março

Museu Villa-Lobos (RJ)

O Museu Villa-Lobos fica na Zona Sul carioca

O Museu Villa Lobos/Ibram, no Rio de Janeiro (RJ) preparou uma programação musical especial para celebrar o aniversário do maestro e compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos (1887-1959), nascido em 5 de março.

Como parte das comemorações, o museu recebe na quarta-feira (11), a partir das 14h30, miniconcerto da Orquestra Filarmônica do Projeto Villa-Lobos e as Crianças – que desde 2008 desenvolve trabalho destinado a profissionalizar jovens talentos de comunidades no Rio de Janeiro.

No dia 18, no mesmo horário, é a vez de a Orquestra Popular Tuhu, que leva em seu nome o apelido de Villa-Lobos, apresentar sua música inspirada em mestres como Pixinguinha, Ataulfo Alves e Noel Rosa.

Fugindo ao formato tradicional, a orquestra é composta por flautas, clarinetas, saxofones, trompete, trombone, baixo, violão, cavaquinho e percussão.

Fechando a programação, a Orquestra de Cordas do Projeto Villa-Lobos e as Crianças se apresenta no dia 25, também às 14h30. Sob a regência do maestro Sérgio Barboza, a orquestra apresenta repertório que inclui peças da música barroca, clássica, romântica e contemporânea, além da música de Heitor Villa-Lobos.

Todas as apresentações terão entrada franca. O Museu Villa-Lobos está situado na Rua Sorocaba, 200 (Botafogo), no cidade do Rio. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Banco de Imagens Ibram

Museu da República comemora 54 anos de criação amanhã (15) no RJ

Criado no dia 15 de novembro de 1960, o Museu da República, no Rio de Janeiro (RJ), comemora 54 anos neste sábado (15). Para celebrar a data, o museu vinculado ao Ibram preparou uma programação especial que, seguindo um conceito que tem orientado a instituição há mais de cinco décadas, combina atrações culturais dentro do palácio e ao ar livre com reflexão sobre a história republicana do Brasil.

Jardins do Museu da República no Catete

Jardins do Museu da República no Catete

A programação tem início com a inauguração da exposição Presidentes do Catete: traços e troças, que ocupará a aleia do jardim do museu. A mostra exibirá uma sátira de sentidos e contradições da experiência republicana brasileira.

Às 11h, o pátio interno do museu será palco para concerto da Orquestra Villa-Lobos e as crianças, com obras de Bach, Tchaikovsky, Villa-Lobos, Geraldo Vandré, Guerra-Peixe e outros.

No mesmo local, às 15h, o jornalista e historiador Alberto Moby Ribeiro da Silva profere palestra Sinal fechado – a MPB sob censura, um passeio pela vida cultural do Estado Novo e do regime ditatorial pós-1964, sob a vigência do Ato Institucional nº5, do ponto de vista das canções vigiadas pela censura. Na sequência, no coreto do jardim do museu, haverá declamação de poemas com apresentação musical.

O duo AssuntoGrave, formado pelo contrabaixista Ricardo Vasconcelos e pela pianista Francisca Aquino, encerra a programação do dia com a apresentação Um passeio musical pelos 125 anos do Brasil República, a partir das 17h.

O Museu da República está localizado na Rua do Catete, 153, no bairro do Catete, no Rio de Janeiro (RJ). Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação

Ibram comemora o Dia Internacional da Mulher na segunda (10) em Brasília

O Dia Internacional da Mulher, comemorado amanhã (8), será lembrado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC) com uma programação especial na segunda (10),  em Brasília (DF), voltada tanto para o público interno quanto externo. A entrada é gratuita.

DiadaMulher_Ibram

Ibram celebra Dia Internacional da Mulher com música e debate

Às 15h, o Grupo de Metais da Escola de Música de Brasília apresenta-se no Auditório do Ibram (Setor Bancário Norte, Quadra 2, Bloco N, Edifício CNC III – Sobreloja).

Em seguida, às 16h, haverá um painel com o tema Desafios contemporâneos da mulher brasileira. Compõem a mesa Anabelle Carrilho, Maísa Guimarães e Angela Fontes.

Maísa Guimarães é gerente dos Núcleos de Atendimento à Família e aos Autores de Violência Doméstica, da Secretaria de Estado da Mulher do Distrito Federal e irá tratar a violência contra a mulher no DF.

Anabelle Carrilho é assistente social da Eletronorte e doutoranda em Política Social pela Universidade de Brasília (UNB). Em sua fala, a pesquisa irá tratar da relação entre mulher e mercado de trabalho.

Já Angela Fontes é secretária adjunta da Secretaria de Articulação Institucional e Ações Temáticas da Secretaria de Políticas para Mulheres da Presidência da República. Ela irá apresentar algumas ações da secretaria para a valorização da mulher.

Outras informações sobre o evento podem ser obtidas pelo telefone (61) 3521.4233.

Texto e arte: Ascom/Ibram

Música: Festival Villa-Lobos começa sexta (8) no Rio de Janeiro

Um dos maiores e mais tradicionais festivais de música brasileira realizados no país, o Festival Villa-Lobos abre sua 51ª edição na  sexta-feira (8). Promovido pelo Museu Villa-Lobos, vinculado ao Ibram/MinC, o evento terá mais de 50 atrações, entre shows e concertos. Serão 17 dias dedicados à música produzida no Brasil, com entrada franca ou a preços populares.

Festival acontece durante 17 dias em vários espaços culturais do Rio de Janeiro

Festival acontece durante 17 dias em vários espaços culturais do Rio de Janeiro

Nesta edição, o grande homenageado é o pianista e compositor Ernesto Nazareth (1863-1934), cujo aniversário de 150 anos de nascimento é celebrado em 2013. Autor de composições como Odeon, Apanhei-te cavaquinho e Brejeiro, entre mais de 200 temas, o músico terá seu legado musical celebrado numa ampla programação que traz diversas formações, estilos e gerações em dez espaços do Rio de Janeiro.

O festival reverencia também nesta edição Turíbio Santos e Dori Caymmi (70 anos), David Chew (60 anos), Edino Krieger (85 anos) e, postumamente, Dominguinhos (1941-2013), Mario Tavares (1928-2003), Almeida Prado (1943-2010), Alceo Bocchino (1918-2013), Radamés Gnattali (1906-1988) e Dorival Caymmi (1914-2008). O compositor baiano ganhará tributo dos filhos Dori, Nana e Danilo, no Theatro Municipal, que acontece dia 10, antecipando as comemorações pelo seu centenário de nascimento, em 2014.

“É a grande celebração da música brasileira de todas as épocas”, resume o maestro Wagner Tiso, diretor do Museu Villa-Lobos. Confira a programação completa do festival.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação Festival Villa-Lobos

MNBA irá restaurar a escultura “Música” de Rodolfo Bernardelli

musica_mnbaO Museu Nacional de Belas Artes recebeu nesta semana, a escultura Música, de Rodolfo Bernardelli. A peça, que faz parte do acervo do Museu, mas ficava na rua Heitor de Mello, na Cinelândia, será restaurada.

A transferência da escultura para o pátio do Museu  contou com o apoio da  Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos, por meio da Coordenadoria de Operações Especiais (COE).  O trabalho foi realizado sob coordenação da Gerência de Monumentos e Chafarizes.

Rodolfo Bernardelli e a Música

Em 1903, como parte da reformulação urbanística que deu um ar parisiense à então capital do Brasil, começa a se construir um complexo cultural em volta da praça Ferreira Viana, hoje  Marechal Floriano, na Cinelândia, integrado pelo Teatro Municipal, Biblioteca Nacional e Escola Nacional de Belas Artes, com sua pinacoteca, hoje Museu Nacional de Belas Artes IBRAM/MinC.

O nome de Rodolfo Bernardelli, diretor da Escola Nacional de Belas Artes e artista prestigiado, é escolha natural para conceber e executar o programa escultórico da arquitetura da casa de artes cênicas. Para coroar o contorno das fachadas frontal e laterais do majestoso e imponente edifício, inaugurado em 1909, definem-se as alegorias às artes do espetáculo: tragédia, comédia, música, poesia, dança e canto.

Rodolfo Bernardelli, de 1905 a 1907, concebe o conjunto de figuras em cujos estudos se alternam as bases retangulares e as quadradas, experimentações do artista em momentos do seu processo de criação, possivelmente a partir de concepções desenhadas, passando pelos pequenos modelados em gesso, até a realização de modelos em tamanho próximo ao da obra final a ser disposta no edifício, em cimento.

Museu da Inconfidência integra programação do Festival Internacional de Corais

O Museu da Inconfidência/Ibram, em Ouro Preto (MG), sedia apresentações do Festival Internacional de Corais (FIC), a partir das 16h de domingo, (1º de setembro). Na data, os corais Fame (Barbacena, MG) e Vocal Marista Roque (Cachoeira do Sul, RS) fazem apresentação, com entrada gratuita, no pátio interno da antiga Casa de Câmara e Cadeia (Praça Tiradentes, 139).

Museu da Inconfidência recebe grupos corais no domingo (1º de setembro)

O evento, já tradicional no estado, tem como objetivo proporcionar intercâmbio cultural, difusão, integração, incentivo, desenvolvimento e fortalecimento de laços entre corais regionais, nacionais e internacionais e o público. O festiva é produzido pela Maestria Arte & Cultura, sob a coordenação e curadoria do Maestro Lindomar Gomes.

Este ano a homenagem é ao músico Chico Buarque. Mais de cinco mil coralistas, de 151 corais nacionais e internacionais, cantarão em diversos locais de Belo Horizonte, região metropolitana e interior de Minas, além do Rio de Janeiro (RJ).

Os grupos entoarão canções eruditas e populares, além da música tema deste ano, intitulada Olhos de Mar, criada pelos compositores Leonardo Cunha e Murilo Antunes. Confira a programação completa do FIC e saiba mais sobre o Museu da Inconfidência.

Texto e foto: Divulgação Museu da Inconfidência

Museu Villa-Lobos (RJ) promove festival dedicado ao maestro

Criado em 1961 para reverenciar a obra de Heitor Villa-Lobos e de outros importantes compositores brasileiros, o Festival Villa-Lobos – realizado pelo Museu Villa-Lobos (Ibram/MinC), em parceria com a Sarau Agência de Cultura Brasileira – chega ao seu cinqüentenário com uma programação composta por concertos de música sinfônica,  câmera e coral, espetáculos de música popular, recitais, oficinas, exibição de filmes, contação de histórias e ainda um concurso de música de câmera.

O diversificado elenco de convidados, dentre as quase 60 atrações que compõem a programação diária, ocupará, entre 9 e 25 de novembro, o Museu Villa-Lobos, Theatro Municipal, Espaço Tom Jobim, Escola de Música da Rocinha, Jardim Botânico, CCC e Escola de Música da UFRJ, entre outros espaços – em eventos com entrada franca ou a preços populares. Veja calendário e programação diária.

Diversidade
Para o maestro Wagner Tiso, diretor do Museu Villa-Lobos/Ibram,  o festival “apresenta um abrangente e magnífico painel da música brasileira, popular e de concerto, em homenagem ao nosso grande compositor”.

A ampla programação será dividida em 14 séries voltadas para cada um dos segmentos que compõem o festival. “Uma de nossas propostas é diluir as fronteiras entre a música considerada ‘erudita’ e a ‘popular’. Villa-Lobos é, inclusive, um dos grandes exemplos do quanto uma pode enriquecer a outra, como se percebe em quase toda a sua obra”, explica Marcelo Rodolfo, coordenador artístico do festival.

Dentre os destaques, a rara oportunidade de ouvir o violoncelo que pertenceu ao próprio Villa-Lobos, construído por Martin Diehl, em 1779, e que foi restaurado pelo luthier Túlio Lima. O histórico instrumento será tocado pelo violoncelista Hugo Pilger, que abre o festival em recital ao lado da pianista Lúcia Barrenechea, no Museu Villa-Lobos, pela série Movimento de Câmera. Saiba mais sobre a 50ª edição do Festival Villa-Lobos.

Texto: Divulgação Festival Villa-Lobos

Forte Defensor Perpétuo homenageia memória da ciranda em Paraty (RJ)

Os mestres cirandeiros cantam uma cultura esquecida. Com a migração para a cidade, os antigos bailes da roça se tornaram cada vez mais raros. Essa memória musical da gente de Paraty está sendo homenageada até janeiro no Museu Forte Defensor Perpétuo/Ibram, em Paraty (RJ), com fotografias, vídeos e objetos pessoais.

A exposição Os Nomes da Ciranda é o principal produto do projeto Paraty Ciranda, que envolve pesquisa e mapeamento da ciranda no município, realizado pelo Instituto Colibri e patrocinado pela Secretaria de Estado da Cultura do Rio de Janeiro.

Um painel com mais de 100 nomes levantados pela pesquisa, realizada pela equipe do Ibram em Paraty, ilustra o salão principal da exposição, aberta ao público no último dia 28 de setembro.

O projeto prevê um encontro mensal com os cirandeiros em datas a serem definidas. Os vídeos exibidos na exposição podem ser acessados no blogue do projeto Paraty Ciranda.

Avalie o Museu Forte Defensor Perpétuo no portal TripAdvisor.

Texto: Divulgação Museu Forte Defensor Perpétuo
Fotos: Joana França

Página 1 de 3123