Página 8 de 55« Primeira...678910...203040...Última »

Edital do Ibram seleciona imagem para compor a identidade visual do 7º FNM

Principal evento do setor museológico brasileiro, o Fórum Nacional de Museus (FNM) chega a sua 7ª edição neste ano. E pela primeira vez, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) seleciona, por meio de edital público, uma imagem para compor a identidade visual do FNM 2017.

Abertura do 6º FNM em Belém (2014)

Abertura do 6º FNM em Belém (2014): encontro reúne o campo museal brasileiro

Entre os dias 10 e 24 de fevereiro, museus de Porto Alegre (RS) podem inscrever imagens de peças de acervo para concorrer à seleção. Segundo o Mapa de Museus do Ibram, a cidade possui atualmente 79 museus mapeados.

A capital gaúcha, que sediará o evento no mês de junho, foi escolhida pelos participantes no 6º FNM – que teve lugar na cidade de Belém (PA) em 2014.

Processo seletivo
A seleção é aberta a todos os museus públicos e privados de Porto Alegre, que podem enviar até três imagens de obras de acervo consideradas representativas da cidade e que façam ainda relação com o tema Museus ou com os objetivos do Fórum Nacional de Museus.

O processo seletivo acontece em duas etapas: na primeira, uma comissão escolherá cinco imagens dentre as inscritas. Na segunda etapa, as cinco imagens serão colocadas para votação popular entre os dias 17 e 27 de março: a mais votada pelo público será a escolhida.

Não será realizado nenhum repasse financeiro para a instituição selecionada, para o proprietário da imagem ou titular dos direitos autorais e de imagem do objeto retratado. Acesse o edital e seus anexos.

Sobre o FNM
O Fórum Nacional de Museus é organizado pelo Ibram e reúne, a cada dois anos, os diversos atores da área de museus do Brasil. Palestras, oficinas, grupos de trabalho, debates, entre outras atividades, compõem a programação. O tema deste ano será divulgado nas próximas semanas.

Cada edição também acontece em uma cidade diferente do país. Esta será a segunda vez que a região Sul recebe o Fórum Nacional de Museus: em 2008, Florianópolis (SC) recebeu o 3º FNM. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram

Ibram e Google disponibilizarão online acervos de cinco museus

Imagens em alta definição de bens culturais pertencentes aos acervos de cinco museus da rede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) estarão disponíveis online nos próximos meses.

Museu Lasar Segall em SP é uma das instituições integradas ao projeto Ibram-Google

Museu Lasar Segall em SP é uma das instituições participantes da parceria entre Ibram e Google

Resultado de parceria entre o Ibram e a Google Inc, por meio do Projeto Google Art, a digitalização tem como objetivo promover os museus brasileiros e seus acervos, democratizando o acesso ao vasto patrimônio que essas instituições preservam.

Nesta primeira fase do projeto participam o Museu Imperial, em Petrópolis (RJ); o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), os Museus Castro Maya e o Museu Histórico Nacional (MHN), localizados no Rio; além do Museu Lasar Segall, em São Paulo (SP).

Inicialmente, estarão disponíveis online imagens do interior e edificação dos museus, por meio da tecnologia Street View, imagens de peças emblemáticas dos acervos de cada instituição, capturadas em alta definição (ArtCamera), além de conteúdos relacionados – como plantas baixas e dados de identificação (metadados) das obras.

Trabalho em processo
Com as imagens das galerias e edificações dos museus já capturadas, está em andamento a fotografia das obras: cerca de 100 imagens devem ser feitas em cada instituição. Com a inclusão dos metadados, a última fase será a construção das exposições virtuais que alinham as obras em torno de narrativas.

GoogleArt_Print

Projeto Google Art já possui cerca de 45 mil obras disponíveis online

O lançamento dos conteúdos digitais dos museus Ibram na plataforma Google deve acontecer durante o 7º Fórum Nacional de Museus, na cidade de Porto Alegre (RS), no mês de junho.

O Google Art é um projeto sem fins lucrativos desenvolvido pelo Instituto Cultural da Google. Com instituições parceiras em mais de 60 países, e cerca de 45 mil obras online, 26 instituições brasileiras já se encontram no projeto – como Pinacoteca de São Paulo, Museu do Amanhã (RJ), Fundação Athos Bulcão (DF) e Inhotim (MG).

A proposta é divulgar os acervos culturais, obras de arte e documentos históricos que estão fisicamente em museus e instituições de todo o mundo por meio da rede mundial de computadores, ampliando sua acessibilidade para pessoas no mundo inteiro. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Ibram/Divulgação

Ibram disponibiliza o Formulário de Visitação Anual 2016

20160122-CPAI-MidiasSociaisPREENCHAA partir desta quarta-feira (1º), todos os museus brasileiros já podem enviar para o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) os dados da visitação em suas instituições durante o ano de 2016.

O Formulário de Visitação Anual (FVA) – 2016 é um instrumento exclusivamente online e está disponível para preenchimento no site do Ibram até 28 de abril.

Desenvolvido pelo Instituto Brasileiro de Museus, o procedimento atende à Resolução Normativa N° 3, de 19 de novembro de 2014, que dispõe sobre a regulamentação de dispositivos do Decreto nº 8.124/2013 quanto à obrigatoriedade do envio do quantitativo anual de visitação dos museus.

Dados estratégicos
A coleta e o envio ao Ibram de dados anuais sobre visitação são considerados estratégicos para o desenvolvimento do setor de museus.

Além de aferir o fluxo de visitação, a contagem de público pode indicar a necessidade de adequação dos serviços oferecidos e a ampliação da ação educativa.

É também essencial para o acompanhamento e o monitoramento de diretrizes, estratégias, ações e metas estabelecidas em políticas públicas, como as que constam no Plano Nacional de Cultura, Estatuto dos Museus e Plano Nacional Setorial de Museus. Saiba mais sobre Formulário de Visitação Anual.

Texto: Ascom/Ibram

SEC do Mato Grosso seleciona organizações sociais para gerir museus

A secretaria de Estado de Cultura do Mato Grosso (SEC-MT) está com cinco editais de seleção abertos, até 2 de março, para a gestão de quatro museus e uma galeria de arte.

Museu de Arte em Cuiabá é uma das instituições participantes da seleção

Museu de Arte em Cuiabá é uma das instituições participantes da seleção pública

O chamamento público prevê que Organizações da Sociedade Civil (OSCs) devem gerir o Museu de Arte (Residência dos Governadores) e Galeria Lava Pés, Museu de Arte Sacra, Museu Histórico, e Museu de História Natural (antigo Museu de Pré-História).

Um edital prevendo a gestão do recém-inaugurado Memorial Rondon – Complexo Turístico e Histórico de Mimoso – ainda será publicado.

As OSCs serão responsáveis pela administração do espaço, bem como a realização de atividades e programas que promovam o patrimônio histórico e artístico, material e imaterial e fortaleçam os setores e segmentos culturais no MT, democratizando o acesso da sociedade às artes e à cultura.

Processo seletivo
A seleção será composta por uma única fase para habilitação e qualificação técnica. As propostas deverão ser protocoladas junto à SEC-MT (Av. José Monteiro de Figueiredo -Lava Pés, 510) em Cuiabá.

Os contratos de gestão terão duração de cinco anos e irão vigorar de 2017 a 2021. Caberá às organizações selecionadas administrar os equipamentos culturais, em regime de mútua cooperação e fazer a gestão administrativa, econômico-financeira e de formação profissional. Acesse os editais na íntegra.

Texto: SEC-MT/divulgação
Edição: Ascom/Ibram
Foto: Mayke Toscano/Gcom-MT

Nomeado o novo diretor do Museu das Missões no RS

Nesta terça-feira (31), foi publicada no Diário Oficial da União a portaria de nomeação do novo diretor do Museu das Missões, unidade do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), em São Miguel das Missões (RS). Diego Luiz Vivian foi selecionado entre os candidatos inscritos na Chamada Pública nº 8, de 30 de setembro de 2015.

Diego Luiz Vivian

O historiador Diego Luiz Vivian é o novo diretor do Museu das Missões/Ibram no RS

Historiador com mestrado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Diego ingressou no Ibram após sua aprovação em concurso, realizado em 2010, e atua no Museu das Missões desde outubro daquele ano.

Lá, ele já foi responsável pelo Setor de Pesquisa Histórica e Arquivo do Museu das Missões, fazendo atendimentos especializados a pesquisadores e realizando pesquisas em arquivos e entrevistas de História Oral sobre a trajetória do museu e a formação do acervo museológico institucional.

Atuou ainda como Coordenador do Grupo de Trabalho (GT) Museus e Comunidades no âmbito do Programa de Educação Museal (PNEM).

Nova gestão
Entre os desafios que ele enfrentará em sua gestão, estão a recuperação das edificações e do acervo museológico, danificados após um tornado atingir o museu em abril de 2016; revisar o Plano Museológico da unidade e consolidar a aproximação do museu com a comunidade de São Miguel das Missões.

“Trata-se do primeiro museu criado pelo Iphan, cujo projeto arquitetônico é de autoria do eminente arquiteto Lucio Costa”, conta Diego. “O Museu guarda a maior coleção pública de imagens missioneiras em madeira policromada dos séculos XVII e XVIII de todo o Mercosul e possui 75 anos de trabalho permanente com o patrimônio cultural. Espero estar à altura dos desafios dessa importante instituição museológica e contribuir para que o museu continue prestando relevantes serviços à sociedade”, afirma.

Atualmente o museu está em obras de recuperação das estrutura danificada pelo tornado. Apesar do sinistro, foi montada uma exposição temporária com doze imagens missioneiras em madeira policromada dos séculos XVII e XVIII, para visitação dos milhares de turistas e excursionistas que vão anualmente o museu que recebeu, em 2016, um público de 27. 425 pessoas.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Acervo pessoal

Matérias relacionadas
Museus da rede Ibram em três estados iniciam obras de requalificação
Nota pública sobre danos ao Museu das Missões provocados por temporal

Revista Musas nº 7 está disponível para download gratuito

musas 7

Capa da nova edição da Revista Musas

A sétima edição da Musas – revista de Museus e Museologia, editada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), já está disponível para download gratuito.

Com caráter interdisciplinar e reunindo reflexões sobre museus e Museologia, experiências museais e cenário cultural, a revista tem papel de destaque na divulgação de textos, pesquisas e ações no campo museológico brasileiro, sendo considerada bibliografia de referência nesta área.

Nesta edição, lançada no fim do ano passado, Musas visita o Ecomuseu da Amazônia e entrevista o professor José Ribamar Bessa Freire, do Programa de Pós-Graduação em Memória Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Unirio), profundo conhecedor da região amazônica.

A revista também traz de volta a seção Ensaio Fotográfico e apresenta nove artigos inéditos, selecionados a partir de chamada pública, com abordagens diversificadas sobre temas do universo museal.

A publicação pode ser baixada em nossa seção de publicações. Para adquirir esta edição (sujeito à disponibilidade), envie um e-mail para editorialmusas@museus.gov.br.

Texto: Ascom/Ibram

Ibram abre chamada para parcerias durante a Semana de Museus 2017

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) abriu chamada para a realização de parcerias, sem repasse de recursos financeiros, com empresas públicas e privadas com foco na promoção e divulgação da 15ª Semana de Museus – programada para acontecer entre os dias 15 e 21 de maio de 2017.

Empresas de aviação civil do Brasil e que fabricam artigos de vestuário, assim como empresas de telefonia móvel e de mídia indoor, são de interesse para a formação de parcerias, com intuito de divulgação do evento junto a seus públicos por meio de produtos e serviços.

Identidade visual da Semana de Museus 2017 (clique para ampliar)

Identidade visual da Semana de Museus 2017 (clique para ampliar)

A contrapartida do Ibram será feita com a inclusão das logomarcas das empresas apoiadoras em todo o material de divulgação produzido para a Semana de Museus 2017, destinado ao todos os museus brasileiros e instituições participantes da temporada nacional, assim como no Guia de Programação – disponibilizado digitalmente para o público. Acesse a chamada de parcerias na íntegra.

As empresas interessadas devem entrar em contato com o Ibram, até o dia 24 de fevereiro, pelo telefone (61) 3521.4112 ou pelo endereço eletrônico semana@museus.gov.br. Uma ou mais empresas poderão ser parceiras, de acordo com o escopo das ações de promoção e divulgação.

Atualmente, o Ibram tem mapeados cerca de 3,6 mil museus no Brasil. Em média, 1.260 instituições participam anualmente da Semana de Museus, que completa 15 anos em 2017. Confira  as estatísticas de participação de todas as edições.

Parcerias locais
O Ibram também lançou, no final de 2016, uma cartilha para as instituições participantes tanto da Semana de Museus quanto da Primavera dos Museus – temporada de eventos que acontece no segundo semestre de cada ano.

Ampliar a divulgação das atividades dos museus, incentivar a visitação e promover uma maior aproximação com as comunidades onde se inserem são objetivos da publicação, que alinha cinco tópicos que podem fazer a diferença em uma iniciativa local. Baixe a cartilha gratuitamente.

As inscrições online de atividades para a 15ª Semana de Museus estão abertas até 3 de março. O tema para esta edição é Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram

Escola do Louvre recebe seminário sobre Museologia Social no Brasil

Acontece ao longo desta semana, na cidade de Paris (França), o Seminário Aberto aos Estudantes de Mestrado e Doutorado da Escola do Louvre.

Nesta edição, o museólogo Dr. Mario Chagas, servidor do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), ministra o curso Museologia Social no Brasil: Poéticas e Políticas no trabalho baseado na experiência prática.

Curso segue na Escola do Louvre até a sexta (27)

Curso com Mario Chagas segue na Escola do Louvre até a sexta (27)

A atividade é parte do projeto de cooperação destinado ao intercâmbio de profissionais e estudantes da área de museus entre o Ibram e a Escola do Louvre.

Com base em um experimento de campo realizado ao longo dos últimos anos, o seminário explora as tendências atuais em museologia social no Brasil.

Experiências comunitárias
São apresentados e discutidos exemplos de museus e ecomuseus que, cada um a sua maneira, estão fortemente ligados às comunidades em vários locais do Brasil: Museu da Maré, Museu Vivo de São Bento, Museu de Favela, Museu da Rocinha-Sankofa, Ecomuseu Nega Vilma, Museu do Horto, Ecomuseu Amigos do Rio Joana, Ecomuseu de Manguinhos e Museu das Remoções.

Poeta e museólogo, Mario Chagas, doutor em Ciências Sociais, é especialista em Museologia e Museografia, especificamente na Museologia Social, Educação Museal e práticas sociais relacionadas com a memória ao patrimônio.

Ele leciona na Escola de Sociologia e Pós-Graduação de Museologia e Patrimônio na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), é coordenador técnico no Museu da República/Ibram e também é presidente do Minon (Movimento Internacional para uma Nova Museologia), organização afiliada ao Icom (Conselho Internacional de Museus).

Texto; Ascom/Ibram
Fotos: Escola do Louvre/Divulgação

Museus da rede Ibram em todo o país receberam mais de 1 milhão de visitantes em 2016

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) divulgou os números da visitação anual das 30 unidades vinculadas ao órgão – autarquia do Ministério da Cultura (MInC).

Atividade no Museu Casa da Hera/Ibram, em Vassouras (RJ), durante a 12ª Semana de Museus

Museu Casa da Hera/Ibram, em Vassouras (RJ), teve aumento expressivo de visitantes em 2016

Em 2016, o público registrado foi de 1.005.893 visitantes*. No período, sete museus estiveram fechados ao público, ou funcionando parcialmente, devido a obras de restauro e requalificação.

Entre as unidades mais visitadas figuram o Museu Imperial, em Petrópolis (RJ), com 321.632 visitantes; o Museu da Inconfidência, em Ouro Preto (MG), com um público de 156.570 pessoas, e o Museu Histórico Nacional, na cidade do Rio de Janeiro, com 123.370 visitantes – 34.030 a mais que em 2015.

Chama a atenção o aumento de público do Museu Casa da Hera, no município de Vassouras (RJ). No ano anterior, 4.193 pessoas visitaram o museu. Já em 2016, foram 10.148 visitantes, correspondendo a um incremento de 142%.

Outros oito museus tiveram aumento significativo de público, comparados ao ano anterior. O Museu do Diamante (MG) com um aumento 54%; o Museu da Abolição (PE) com 49%; no Rio de Janeiro, o Museu Casa de Benjamim Constant (34%), Museu Chácara do Céu (25%), e o Museu do Açude (18%); e, em Minas Gerais, o Museu Regional Casa do Ottoni (14%), o Museu Regional de Caeté (13%) e o Museu do Ouro (10%). Confira os dados de visitação dos museus Ibram.

*Atualização em 01/02/2017, após a retificação do número de visitantes feita pelo Museu Imperial, que não havia incluído na contagem o público dos espetáculos Som e Luz e Um Sarau Imperial,  além das visitas mediadas e outras atividades do Setor Educativo que incluem visitação ao Palácio.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Museu Casa da Hera/Divulgação

Criado há 8 anos, Ibram investe no mapeamento e requalificação de museus

Criado pela Lei 11.906, de 20 de janeiro de 2009, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) comemora oito anos nesta sexta-feira (20).

Ibram_logo_baixaA autarquia é vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), sendo responsável pela consolidação da Política Nacional de Museus (PNM) e pela elaboração de políticas públicas para o desenvolvimento do setor museológico.

O Ibram também administra diretamente 30 museus federais  em nove estados: Espírito Santo (ES), Goiás (GO), Maranhão (MA), Minas Gerais (MG), Pernambuco (PE), Rio de Janeiro (RJ), Rio Grande do Sul (RS), Santa Catarina (SC) e São Paulo (SP).

Sempre considerando a diversidade museal brasileira, o Ibram tem buscado estabelecer um diálogo com os cerca de 3,6 mil museus do país, número resultante de mapeamento contínuo realizado pelo instituto, levando à cabo ações de fomento e financiamento, aquisição e preservação de acervos, bem como de integração entre os diversos públicos que compõem o setor.

O que está por vir
Para 2017, três ações são consideradas prioritárias para o Ibram: a requalificação dos museus de sua rede, o novo Registro de Museus e a realização do Fórum Nacional de Museus.

A requalificação dos museus Ibram é uma ação permanente de preservação do patrimônio histórico e cultural. Atualmente, há obras em andamento em oito museus da rede Ibram. Também estão em andamento processos licitatórios para requalificação de mais sete museus.

Logo-RegMuseus-300x86O Registro de Museus, lançado em dezembro de 2016, é uma importante ferramenta da Política Nacional de Museus e foi construído de forma colaborativa, no intuito de espelhar a realidade museológica brasileira da melhor forma possível.

Sua implementação traz benefícios como a maior confiabilidade das informações e maior visibilidade dos museus. Saiba mais.

Já o Fórum Nacional de Museus (FNM) é um evento que congrega a comunidade museológica, reunindo profissionais de museus, professores e estudantes de todo o país, para discutirem políticas públicas e outros temas relevantes para os museus brasileiros. Em sua 7ª edição, este ano o FNM acontecerá na cidade de Porto Alegre (RS).

Texto: Ascom/Ibram

Página 8 de 55« Primeira...678910...203040...Última »