Página 53 de 53« Primeira...102030...4950515253

Ibermuseus divulga resultado da 2ª edição do Prêmio Educação e Museus

O Programa Ibermuseus divulgou o resultado da 2ª edição do Prêmio Ibero-americano de Educação e Museus. Lançado este ano, o objetivo do concurso foi identificar e premiar práticas de ação educativa que promovam o desenvolvimento pessoal e a coesão social.

Foram premiadas e reconhecidas com Menção Honrosa iniciativas de vários países da região Ibero-americana. O Brasil está presente com três projetos. Veja a lista completa dos contemplados.

A ação educativa é uma das principais áreas de atuação dos museus, com significativa contribuição ao conhecimento e proteção do patrimônio e a memória, à harmonia social, e à diversidade cultural e identidades que compõem a Ibero-america.

Fonte: Divulgação Ibermuseus

Plano Nacional de Cultura: metas para o setor museal estão em debate

Com a abertura da consulta pública para o Plano Nacional da Cultura (PNC), um conjunto de diretrizes para o setor museal está aberto para as contribuições da sociedade civil e gestores públicos.

O PNC foi instituído pela Lei nº 12.343/2010 e apresenta um conjunto de objetivos, diretrizes e estratégias do Ministério da Cultura (MinC) para os próximos dez anos. A elaboração das metas é o último passo para sua implantação.

Entre os objetivos definidos para o setor museal, um dos mais significativos é o aumento em 60%, durante a próxima década, o número de pessoas que freqüentam museus no Brasil.

Outros desafios incluem garantir a existência de museus em 100% dos municípios com mais de 500 mil habitantes e assegurar que 100% das instituições museológicas atendam aos requisitos legais de acessibilidade a pessoas com deficiência.

A consulta fica aberta até 20 de outubro. Após esta fase, o MinC se reúne com representantes e membros do Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC) para a consolidação das metas. Participe da consulta pública.

Guia dos Museus Brasileiros

O Guia dos Museus Brasileiros já está disponível para consulta e download. Elaborado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), o guia traz dados como ano de criação, situação atual, endereço, horário de funcionamento, tipologia de acervo, acessibilidade, infraestrutura para  recebimento de turistas estrangeiros e natureza administrativa de mais de 3 mil museus já mapeados pelo Ibram em território nacional. O material foi dividido por região, para facilitar o acesso. Clique para acessar:

Museus da Região Norte

Museus da Região Nordeste

Museus da Região Centro-Oeste

Museus da Região Sudeste

Museus da Região Sul

Museus extintos, incorporados e renomeados, museus em implantação e museus virtuais

Constam da publicação um total de 3.118 museus, incluindo 23 museus virtuais. As regiões Sudeste (1.150), Sul (874) e Nordeste (709) são, nessa ordem, as que apresentam maior quantitativo de museus.

As informações foram organizadas de modo a facilitar a consulta pelo usuário. Os museus estão divididos por região, estado e município. Legendas com símbolos indicam os dados citados. Ao final da publicação, um índice remissivo relaciona os nomes de todas as instituições.

Ibram quer mais museus abertos nos fins de semana

Quem deseja conhecer os museus brasileiros muitas vezes enfrenta um obstáculo curioso: grande parte deles não abre suas portas ao público nos fins de semana, quando a maior parte da população tem disponibilidade de tempo para este tipo de programa.

De acordo com levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), apenas 55,5% das instituições que integram o Cadastro Nacional de Museus abre aos sábados. Aos domingos, este número é ainda menor: 43%. Uma realidade que começou a mudar na semana passada, quando o Ibram publicou portaria estabelecendo padrões mínimos para dias e horários de abertura das exposições dos museus administrados pelo órgão.

A Portaria 232 (confira na íntegra aqui) determina que as exposições que integram a estrutura do Ibram ficarão abertas ao público por períodos de no mínimo quatro horas aos sábados, domingos e feriados. Estabelece ainda que os museus estarão disponíveis para visita seis dias por semana, sem a necessidade de agendamento prévio. 

“A ideia é que os museus do Ibram sirvam de exemplo para os demais”, explica o presidente do Ibram, José do Nascimento Junior. “Esta medida vai qualificar melhor os museus e oferecer um melhor serviço à população”.

Os museus têm prazo de 30 dias para adequar suas estruturas aos novos horários de funcionamento. O período de abertura das exposições ao público não estará necessariamente vinculado ao funcionamento dos demais serviços oferecidos pelos museus, como bibliotecas. Atualmente, a estrutura do Ibram integra 31 museus espalhados por todas as regiões do país.

Em Ouro Preto, 9ª Semana é encerrada com música e teatro

 A 9ª Semana Nacional de Museus, que em 2011 teve a temática Museu e Memória, será encerrada neste domingo (22) com apresentações artísticas e musicais na Praça Tiradentes, em Ouro Preto (MG). Os espetáculos teatrais ficam por conta dos membros do Projeto Quaquaraquaquá, apoiados pela Prefeitura e pelo Museu da Inconfidência/Ibram, com patrocínio da Funarte. Já a música ficará a cargo da Sociedade Musical Senhor Bom Jesus de Matosinhos, regida por Odilon Villas Boas.

Programação

Até 24 de julho: Exposição Lasar Segall – Imagens do Brasil. De terça a domingo, das 12h às 18h. Visitação gratuita.

Dia 21 – Sábado
9h às 20h – Exposição Uma coleção de carros antigos de Ouro Preto. Mostra de carros antigos, miniaturas, painéis fotográficos e dioramas. Curadoria: Ricardo Trópia, Margareth Monteiro e Janine Ojeda. Local: Tenda na Praça Tiradentes.

Dia 22 –Domingo
9h às 18h – Exposição Uma coleção de carros antigos de Ouro Preto. Local: Tenda na Praça Tiradentes.
14h – Me dá um minuto. Espetáculo do projeto Quaquaraquaquá, dentro da Semana de Arte. Local: Praça Tiradentes.
15h30min – Apresentação da Sociedade Musical Senhor Bom Jesus de Matosinhos. Regência: Odilon Villas Boas. Grupo musical ouro-pretano fundado em 15 de agosto de 1932, que marca presença em festas religiosas e procissões na cidade. Repertório com marchas sinfônicas e MPB. Local: Praça Tiradentes.
16h – Espetáculo De Mudança, com a Cia. Circunstância. Local: Praça Tiradentes. Sinopse e mais informações no site www.quaquaraquaqua.com.br
16h50min – Espetáculo de improviso e interação com o público, apresentado por Xim Xim, do Circo Volante, organizador do Festival Internacional de Palhaços de Mariana – MG. Local: Praça Tiradentes.
17h – Espetáculo O Rio Conta Histórias, com a Trupe Fincapé. Local: Praça Tiradentes. Sinopse e mais informações no site www.quaquaraquaqua.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa do Museu da Inconfidência

Paraty relembra memória africana no Dia Internacional dos Museus

No ano definido pelas Nações Unidas como Ano Internacional Para os Povos Afrodescendentes, o Museu Forte Defensor Perpétuo de Paraty apresenta na Semana dos Museus a exposição “O Quilombo Campinho da Independência e a Memória Africana em Paraty”.

Até o dia 29 de maio, o museu exibe em seu salão uma exposição de artesanato, fotografias e cartazes que contam a história da comunidade do quilombo. Compõe também a mostra um conjunto de três tambores de jongo do Século XVIII, feitos de madeira lavrada e couro, parte do acervo do museu.

A abertura da exposição, no último dia 18 (Dia Internacional dos museus), foi marcada por uma apresentação do grupo de jongueiros-mirins do Campinho da Independência na praça de armas do museu.  O evento, que contou com a presença da comunidade e de visitantes, teve apoio logístico da prefeitura da cidade na divulgação local e no traslado da comunidade ao museu. O Museu Forte Defensor Perpétuo em Paraty integra a estrutura do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC).

Fonte: Museu Forte Defensor Perpétuo

Horário de funcionamento dos Museus Ibram no Carnaval 2011

A partir dessa sexta-feira, dia 4/3, os museus integrantes do Ibram terão seu horário de funcionamento alterado, devido ao Carnaval. Confira abaixo a programação:

Museu da República – Rio de Janeiro (RJ): fechado de sábado a quarta-feira. Reabre na quinta, a partir das 10h.
Museu Histórico Nacional – Rio de Janeiro (RJ): fechado de sábado a quarta-feira. Reabre na quinta, a partir das 10h.
Museu Nacional de Belas Artes – Rio de Janeiro (RJ): fechado de sexta a quarta-feira. Reabre na quinta, a partir das 10h
Museu Imperial – Petrópolis (RJ): aberto todos os dias das 11h às 16h, fechado na quarta-feira
Museu Casa Benjamin Constant – Rio de Janeiro (RJ): fechado de sábado a terça-feira. Reabre na quarta-feira (9), a partir das 14h
Museu Villa-Lobos - Rio de Janeiro (RJ): fecha de sexta a quarta-feira. Reabre na quinta
Museu de Arte Sacra e Forte Defensor Perpétuo de Paraty (RJ): fechados de sábado a terça-feira. Reabrem na quarta-feira, a partir das 14h
Museu de Arte Religiosa e Tradicional de Cabo Frio (RJ): fechado de sábado a terça-feira. Reabre na quarta-feira, a partir das 13h
Museu Casa da Hera – Vassouras (RJ): fechado de sábado a terça-feira. Reabre na quarta, a partir das 13h
Museu Chácara do Céu – Rio de Janeiro (RJ): fechado de sábado a terça-feira. Reabre na quarta, a partir das 12h.
Museu do Açude – Rio de Janeiro (RJ): fechado de sábado a terça-feira. Reabre na quarta, a partir das 12h.
Museu Socioambiental de Itaipu – Niterói (RJ): fechado de sexta a quarta-feira. Reabre na quinta, a partir das 10h
Museu Lasar Segall - São Paulo (SP): fecha de sexta a terça-feira. Reabre na quarta, às 14h
Museu do Diamante – Diamantina (MG): fechado de sábado a terça-feira. Reabre na quarta, dia 9, a partir das 14h
Museu do Ouro/Casa de Borba Gato – Sabará (MG): fechado de sábado a terça-feira. Reabre na quarta, dia 9, a partir das 14h
Museu Regional de São João del Rei (MG): fechado de sábado a terça-feira. Reabre na quarta, dia 9, a partir das 14h
Museu Regional Casa dos Ottoni – Serro (MG): fechado de sábado a terça-feira. Reabre na quarta, dia 9, a partir das 14h
Museu Regional de Caeté – Caeté (MG): fechado de sábado a terça-feira. Reabre na quarta, dia 9, a partir das 14h
Museu Victor Meirelles – Florianópolis (SC): fechado de sábado a terça-feira. Reabre na quarta, a partir das 12h.
Museu de Biologia Professor Mello Leitão – Santa Teresa (ES): aberto todos os dias de 8h às 17h
Museu das Missões – São Miguel das Missões (RS): aberto todos os dias das 9h às 12h e das 14h às 18h
Museu das Bandeiras e Museu de Arte Sacra da Boa Morte, em Cidade de Goiás, e Casa da Princesa, em Pilar de Goiás (GO): abre todos os dias de Carnaval das 9h às 17h, e na quarta-feira a partir das 14h
Museu da Inconfidência – Ouro Preto (MG): abre no sábado e domingo, das 12h às 18h, e fecha na segunda e na terça. Reabre na quarta-feira às 12h
Museu Casa Histórica de Alcântara (MA): funcionamento normal das 9h às 17h. Só fecha na segunda-feira, 7
Solar Monjardim – Vitória (ES): está temporariamente fechado

Museus: bom programa na volta às aulas

Na volta às aulas, os museus do Ibram matam a saudade de um de seus maiores públicos: os visitantes escolares. E, para atender a esse público especial, as instituições preparam diversas atividades que potencializam a sua dimensão educativa, abrindo-se à curiosidade dos estudantes e aliando conhecimento e diversão.

O ambiente estimulante dos museus propicia o desenvolvimento de habilidades, a experimentação, a argumentação crítica e a discussão de temas relevantes para a sociedade. Neste período de início de ano letivo, as visitas e as atividades oferecidas pelos museus são boas opções para explorar os espaços museais e todo o seu potencial criativo, ampliar o exercício da cidadania, conhecer novos temas e assuntos interessantes.

 São várias as possibilidades educativas dos espaços museais. Os profissionais de museus e os professores sabem reconhecer este universo e fazem com que a tão esperada visita se transforme em divertimento e proporcione a aprendizagem. Além de contribuir para a interação dos estudantes e a ampliação de possibilidades pedagógicas, a visita ao museu também pode ser um estímulo para levar a prática museológica para as escolas e fazer dessa experiência algo ainda mais vivo e em movimento.

Encontro define ações para o Plano Estadual de Museus

Com o propósito de debater e definir as diretrizes para a consolidação da Política Estadual de Museus do Rio de Janeiro, foi realizado nesta terça-feira, 19, encontro no Palácio Capanema (RJ). O presidente do Ibram/MinC, José do Nascimento Junior, participou da mesa de abertura.

Durante o evento, a superintendente de Museus da Secretaria de Estado de Cultura, Márcia Bibiani, destacou que o setor vive um momento especial. “Vivemos uma fase de virada, marcada, principalmente, pela criação do Instituto Brasileiro de Museus. No Estado, a gestão atual vem demonstrando apoio constante ao trabalho que estamos desenvolvendo para a construção de uma política estadual de museus”, destacou.
O presidente do Ibram/MinC afirmou que o objetivo do governo federal é contribuir para que cada município do Rio de Janeiro tenha a sua unidade museológica. “Trabalhar para que cada cidade tenha o seu museu é fundamental para garantir à população o direito à memória. Para isso, precisamos ter um plano nacional de museus, para que, de posse dele, possamos defender o setor”, afirmou. Ele ressaltou que outra preocupação do instituto é preparar o Rio de Janeiro para as Olimpíadas e a Copa do Mundo.  “Os museus devem estar qualificados e ter boa programação para oferecer aos turistas nacionais e internacionais e que, além disso, dê orgulho aos fluminenses e ao País”, declarou.

Nascimento revelou, ainda, que várias comunidades vêm demonstrando interesse em ter unidade museológica nos moldes da que existe na comunidade da Maré. “Toda semana uma comunidade reivindica o seu próprio museu. Isso demonstra um amadurecimento da sociedade, que já reconhece o museu como uma instituição que atua na construção da identidade do local. A ideia é democratizarmos essa tecnologia social que existe para ser instrumento da sociedade”, finalizou.

O encontro contou, também, com a participação da coordenadora de Museus da Secretaria Municipal de Cultura do Rio, Cláudia Mesquita; do assessor-chefe da Assessoria de Estudos e Pesquisa da SEC, Renato Dantas; e da assessora-chefe do Sistema Estadual de Museus, Lucienne Figueiredo.

Representantes de todo Brasil elaboraram estratégias dos museus para II CNC

O último final de semana de fevereiro foi o ponto de partida para um momento histórico no setor museológico. Representantes de todos os estados brasileiros se reuniram para debater políticas públicas culturais para o segmento de museus e memórias e encaminhar estratégias à II Conferência Nacional de Cultura.

A Pré-Conferência de Museus e Memórias foi iniciada na sexta-feira, 26 de fevereiro, na cidade do Rio de Janeiro. A mesa de abertura do evento foi formada por oito participantes que apresentaram algumas considerações iniciais e a condução da cerimônia ficou por conta do professor Mário Chagas, diretor do departamento de processos museais do Instituto Brasileiro de Museus.

O coordenador geral da Secretaria de Políticas Culturais do Ministério da Cultura, Maurício Dantas, destacou que a comunidade museológica atingiu o maior número de inscritos nas assembleias estaduais, etapa da II Conferência Nacional de Cultura. Dantas também explicou que a Pré-Conferência de Museus e Memórias tem dois objetivos principais: formulação de estratégias e diretrizes para a II CNC e também a eleição dos delegados regionais e da lista tríplice para o Conselho Nacional de Políticas Culturais (CNPC).

Segundo o presidente da Fundação Cultural Palmares, Zulu Araújo, a representação do afro-descendentes nos museus brasileiros é um importante ponto de reflexão e debate no evento. “É impossível constituir a história do Brasil sem a presença negra”, afirmou Zulu.

O assessor especial da Secretaria Especial de Direitos Humanos, Pedro Pontual, lembrou que a memória pode ser considerada argumento e destacou a importância da verdade na consolidação da história do País.

Refletindo sobre os principais pontos do debate, o presidente do Instituto Brasileiro de Museus, José do Nascimento Junior, destacou o papel que a Política Nacional dos Museus já exerce ao viabilizar o desejo de expressão e de memória. Ele lembrou que é importante construir e não demolir o que já foi feito, evitando um retrocesso no caminho. Nascimento lembrou que a Pré-Conferência proporciona a construção coletiva de uma política cultural, partindo das diferenças e chegando a algo comum para o setor.

Também compuseram a mesa a coordenadora executiva da Pré-Conferência Setorial de Museus e Memórias, Margarete Moraes, a presidente do Conselho Federal de Museologia, Maria Olímpia Dutzman, o presidente da Associação Brasileira de Museus, Antonio Carlos Vieira, o Diretor Presidente do Conselho Internacional de Museus (ICOM) no Brasil, Carlos Roberto Brandão.

Ainda na abertura do evento, delegados, observadores e convidados participaram da discussão e aprovação do Regimento Interno da Pré-Conferência Setorial de Museus e Memórias.

Elaboração de estratégias

Os eixos da II Conferência Nacional de Cultura pautaram os debates no dia 27. Participantes se dividiram em grupos de trabalho e optaram por debater um dos eixos: Produção Simbólica e Diversidade Cultural; Cultura, Cidade e Cidadania; Cultura e Desenvolvimento Sustentável; Cultura e Economia Criativa e Gestão e Institucionalidade da Cultura. Após o debate, cada grupo escolheu três propostas a serem apresentadas a todos participantes.

Durante a plenária geral, as estratégias escolhidas pelos grupos foram debatidas e uma de cada eixo foi eleita para compor o conjunto de estratégias encaminhadas à II CNC.

Confira as estratégias aprovadas

Processos eleitorais

O último dia de evento foi reservado para a eleição de dez delegados, dois de cada região do País, para representar o segmento Museus e Memórias na II CNC. Foi realizada também a eleição para o Conselho Nacional de Políticas Culturais (CNPC): cada delegado da sociedade civil votou em um candidato e a lista tríplice para este conselho foi composta pelos três mais votados.

Todos delegados regionais eleitos e também os três integrantes da lista tríplice para o CNPC foram aclamados durante o encerramento da Pré-Conferência de Museus e Memórias.

Veja os delegados eleitos

Fazendo um balanço do evento, a professora aposentada da Universidade Federal da Bahia, Maria Célia Teixeira Moura, destacou que o momento proporciona a visualização das diferentes realidades do Brasil. Para ela o debate leva ao crescimento e amadurecimento das políticas culturais.

Na visão de Átila Tolentino, delegado pela Paraíba, todo processo da II Conferência Nacional de Cultura foi democrático e transparente, um exemplo disto seriam as assembleias realizadas nos estados antes da Pré-Conferência.

Para a delegada e indígena, Joana Munduruku, representante de Tocantins, a aproximação proporcionada pela Pré-Conferência fortalece o debate e também dá visibilidade para questões específicas de cada local.

A II Conferência Nacional de Cultura será realizada em Brasília, do dia 11 ao dia 14 de março de 2010.

Página 53 de 53« Primeira...102030...4950515253