Página 9 de 15« Primeira...7891011...Última »

Museu Imperial em Petrópolis funciona em horários especiais no carnaval

Com o intuito de oferecer aos moradores de Petrópolis (RJ) e turistas que estiverem na cidade uma opção de lazer e cultura no carnaval (9 a 12 de fevereiro), o Museu Imperial/Ibram estará aberto à visitação durante o feriado. No período, contudo, funcionará em horários especiais.

Museu Imperial tem funcionamento diferenciado durante Carnaval 2013

De sábado (9) a terça-feira (12), incluindo segunda-feira – dia em que, normalmente, o Museu Imperial fica fechado – haverá visitação das 11h às 16h. Porém, devido à abertura na segunda-feira, na quarta-feira de cinzas (13), o museu ficará fechado para limpeza e manutenção.

Na sexta-feira (8) e no sábado (9) acontecerá normalmente o espetáculo Som e Luz, às 20h. Contudo, nesses dias não haverá Um Sarau Imperial. A partir da quinta-feira seguinte (14), a visitação e os espetáculos voltarão ao normal. Saiba mais.

Leitura dramatizada
No dia 7 de fevereiro, a Casa de Cláudio de Souza (Museu Imperial/Ibram) recebe uma leitura dramatizada com atores do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversão do Estado do Rio de Janeiro (Satede/RJ).

A peça escolhida foi a comédia Sai da porta, Deolinda, de Gastão Tojeiro. A leitura terá direção da atriz e diretora Iara Roccha. O evento, com início às 19h, tem entrada gratuita.

A atividade faz parte de um ciclo de leituras do projeto Sated Rio em Ação 2013, que tem direção do presidente do Sindicato dos Artistas do Rio de Janeiro, o ator Jorge Coutinho, e coordenação geral do ator e diretor Paulo Marcos de Carvalho. O projeto está em sua terceira edição. Conheça a Casa de Cláudio de Souza.

Texto: Divulgação Museu Imperial
Edição e foto: Ascom/Ibram

 

Museu Imperial oferece visitas guiadas ao público em janeiro e fevereiro

Em janeiro e fevereiro de 2013, o Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), oferecerá visitas guiadas para o público. O serviço, que está incluído no valor do ingresso, estará disponível de terça-feira a sábado, das 11h às 16h, de hora em hora.

O objetivo é atender ao público expressivo dos meses de férias, em média 15% maior do que o dos meses seguintes. Em 2012, por exemplo, foram quase 35.500 visitantes em janeiro e fevereiro.

As visitas serão realizadas pelas monitoras do Setor de Educação, que, no restante do ano, atendem exclusivamente a grupos escolares agendados. A atividade terá início no dia 2 de janeiro e terminará em 2 de março.

Para mais informações, o contato deve ser feito com o Setor de Educação do Museu Imperial pelo telefone (24) 2245. 7735.  Saiba mais sobre o Museu Imperial.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial

Museu Imperial apresenta Berlinda de Aparato de d. Pedro II restaurada

Após um ano de trabalho intenso, a equipe do Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ),  concluiu a restauração da Berlinda de Aparato de d. Pedro II, veículo que o imperador utilizava em ocasiões solenes. A peça será apresentada ao público neste sábado (15), em uma cerimônia às 12h30, com entrada franca.

O trabalho de restauração durou um ano e público pode acompanhar

A restauração, que contou com patrocínio da empresa petropolitana GE Celma, a partir da Lei de Incentivo à Cultura, foi realizada às vistas do público na Galeria de Restauro, sala anexa ao Pavilhão das Viaturas criada para permitir que os interessados pudessem acompanhar o trabalho dos técnicos.

Foi a primeira vez que a berlinda passou por uma intervenção tão complexa. Além da equipe do Laboratório de Conservação e Restauração do Museu Imperial, também trabalharam no restauro pessoas da comunidade petropolitana, capacitadas pelo museu. Participaram ainda consultores externos, a partir de convênios com universidades e instituições de pesquisa.

Além de preservar esse patrimônio brasileiro, o projeto permitiu também um estudo aprofundado sobre a peça. Foram descobertas, por exemplo, marcas de artesãos que atuaram em sua manufatura, como ferreiros, marceneiros e bordadeiros, e até a própria data provável da finalização dos trabalhos do arcabouço – até então, acreditava-se ser 1837, mas uma gravação na parte interna permitiu corrigir a informação para 1835.

A cerimônia acontecerá na Sala da Batalha de Campo Grande, no Museu Imperial. O endereço é Rua da Imperatriz, 220, Centro, Petrópolis. Leia matéria completa e saiba mais sobre o Museu Imperial.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial
Edição: Ascom/Ibram

Museu Imperial recebe prêmio da Unesco em cerimônia no Arquivo Nacional

O Museu Imperial/Ibram recebeu, na última terça-feira, 04 de dezembro, a diplomação no Registro Nacional do Programa Memória do Mundo, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O prêmio foi concedido à Coleção Carlos Gomes do Museu Imperial, que reúne acervo documental e bibliográfico relacionado ao compositor e maestro.

Maurício Vicente Ferreira, diretor do Museu Imperial, recebe diploma com outros contemplados

A entrega dos diplomas aos agraciados foi realizada em cerimônia no Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro. Além do Museu Imperial, outras 35 instituições enviaram candidaturas de conjuntos documentais, dos quais dez foram contemplados.

“O Programa Memória do Mundo foi criado pela Unesco sendo equivalente ao de Patrimônio da Humanidade. Muitas vezes, é dada menos importância aos documentos, mas sem dúvida eles têm a mesma relevância das cidades e monumentos. Eles são o nosso patrimônio”, afirmou o presidente do Comitê Nacional do Programa, Armando Senna Bittencourt.

O Programa Memória do Mundo completou 20 anos em 2012, contudo, o Registro Nacional foi criado posteriormente e está em sua sexta edição. “O Ministério da Cultura abraçou esta causa e criou, em 2004, o Comitê Nacional, que lançou o primeiro edital em 2007. Diplomar não é só receber o registro; é preciso que os documentos sejam disponibilizados ao máximo e, principalmente, preservados”, declarou a representante do MinC, Lygia Maria Guimarães, uma das criadoras do Comitê Nacional do Programa.

Este é o segundo Registro Nacional do Museu Imperial no Programa. O primeiro foi concedido em 2010 para o “Conjunto documental relativo às viagens do imperador d. Pedro II pelo Brasil e pelo Mundo”, que reúne diários pessoais, relatórios, recortes de jornais e outros registros, totalizando mais de 1.200 documentos, das viagens do imperador. Esse mesmo conjunto concorre atualmente ao Registro Internacional do mesmo programa, cujo resultado será divulgado em 2013.

A Coleção Carlos Gomes

A Coleção Carlos Gomes do Museu Imperial reúne 285 itens, incluindo fotografias, documentos textuais, gravuras, desenhos, livros, periódicos, folhetos e uma partitura. Entre as raridades, está um álbum de recordações que possui mensagens de grandes nomes da época dedicadas a Carlos Gomes, como um desenho de Pedro Américo, um desenho e uma poesia de Victor Meirelles e uma dedicatória de Manuel Araujo Porto Alegre.

Também merecem destaque os cenários da ópera Il Guarany, em aquarelas de Carlo Ferrario, cenógrafo do Teatro alla Scala de Milão, Itália, e a partitura manuscrita de um hino composto para o primeiro centenário da Independência norte-americana, encomendado pelo imperador d. Pedro II e por ele oferecido ao presidente Ulysses Grant na Exposição Universal da Filadélfia, em 1876.

O acervo foi doado ao Museu Imperial em duas partes, em 1946 e 1950, por Ítala Gomes, filha do maestro. Além dos documentos que compõem o conjunto que concorre à titulação da Unesco, a doação contemplou outros itens, como um piano de Carlos Gomes. Contudo, devido à restrição do prêmio, que se refere apenas a documentos, os objetos não foram inseridos na candidatura.

Programa Memória do Mundo: Portaria do MinC reconhece acervos documentais

Aquarela de Carlo Ferrario (1870) integra a Coleção Carlos Gomes do Museu Imperial

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, assinou portaria, publicada em 18 de outubro no Diário Oficial da União, reconhecendo a inscrição de 10 acervos documentais no Registro Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo da Unesco (MOWBrasil).

Dentre os acervos documentais está a Coleção Carlos Gomes do Museu Imperial/Ibram, do período entre 1855 e 1942, e o Atlas e Mapa do cartógrafo italiano Miguel Antônio Ciera, de 1758, que faz parte da Divisão de Cartografia da Fundação Biblioteca Nacional (FBN/MinC).

O Arquivo Herbert de Souza (1952-2003), a Coleção de Livros do Tombo do Mosteiro de São Bento da Bahia (1543-1818), o Fundo Câmara Municipal de Ouro Preto (1711-1889) e o Mapa Etno-Histórico do Brazil e Regiões Adjacentes de Curt Nimuendajú (1943), do Museu Paraense Emílio Goeldi, também integram a lista. Veja a lista completa dos acervos reconhecidos.

Inscritos como patrimônio documental nacional, os acervos foram aprovados pelo Comitê Nacional do Brasil, durante reunião, ocorrida em setembro deste ano, no Rio de Janeiro. A cerimônia de diplomação acontece no dia 4 de dezembro, também no Rio.

O Comitê Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo da Unesco foi criado pelo Ministério da Cultura em setembro de 2004. Em 2012, após inscrições abertas até o mês de julho por meio de edital, o comitê acolheu 36 candidaturas de entidades públicas e privadas, além de propostas de pessoas físicas com posse de documentos que possuem um valor inquestionável para a memória coletiva da sociedade brasileira. Continue lendo na página do MinC.

Texto: Ascom/MinC
Edição: Ascom/Ibram

Casa Cláudio de Souza tem programação dedicada ao aniversário do escritor

No dia 20 de outubro, a Casa de Cláudio de Souza do Museu Imperial, que integra a rede de museus Ibram/MinC, comemora os 136 anos de nascimento de seu titular, o escritor e teatrólogo Cláudio de Souza, com uma série de atividades gratuitas, a partir das 18h, em Petrópolis (RJ).

A celebração começa com o lançamento do projeto Conhecendo Cláudio de Souza. A iniciativa tem como objetivo divulgar a vida e a obra do autor, que, apesar de sua importância para a literatura e o teatro brasileiros, ainda é pouco conhecido pelo grande público.

Durante a solenidade, acontece a sua primeira edição, com o lançamento do vídeo Cláudio de Souza que eu conheci. A partir de novembro, o projeto acontecerá regularmente, com exibições de vídeo, visitas guiadas, palestras e outras ações.

Cooperação e dramaturgia
Em seguida, o Museu Imperial assinará um termo de cooperação com o Pen Clube do Brasil, entidade fundada por Cláudio de Souza em 1936. O documento prevê ações conjuntas para pesquisa e divulgação sobre a obra do escritor. Durante a solenidade serão anunciadas doações que a entidade fará ao Museu Imperial/Ibram, incluindo livros e objetos de Cláudio de Souza.

Por fim, acontecerá o lançamento do livro O esplendor da comédia e o esboço das ideias: dramaturgia brasileira dos anos 1910 a 1930, publicado pela Funarte. A obra reúne dez textos que traçam um painel da sociedade brasileira naquele período por meio da dramaturgia. Entre os artistas abordados, encontra-se Cláudio de Souza. Saiba mais visitando a página do Museu Imperial.

Texto: Divulgação Museu Imperial
Edição: Ascom/Ibram

 

Projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial entra em nova fase

O Projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial (Projeto DAMI) entra em uma nova fase com a digitalização das coleções Museu Histórico de Petrópolis e José Kopke Fróes, contabilizando 3.612 itens de natureza arquivística, bibliográfica e museológica.

A partir de agora, o projeto conta com recursos recebidos através da assinatura de um termo de parceria com o Conselho Federal Gestor do Fundo de Defesa de Direitos Difusos (CFDD), órgão colegiado, no âmbito da estrutura organizacional do Ministério da Justiça.

Além da digitalização das imagens em um banco de dados online , os itens recebem um tratamento técnico de catalogação e organização, com o objetivo de disponibilizar todo o acervo do Museu Imperial. A metá é, em aproximadamente dez anos, digitalizar todos os cerca de 300 mil itens do acervo, o que deve gerar o número estimado de 8 milhões de imagens.

A importância do projeto foi reconhecida recentemente pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM) que ressaltou que projetos como esse têm como objetivo promover maior acessibilidade ao acervo relacionado ao Brasil na monarquia dos Bragança, ressaltando o nascimento da cidade e o ambiente do Palácio durante o período imperial.

 

 

Presidente do Ibram anuncia investimentos e projetos em visita ao Rio

Nesta terça-feira, 25 de setembro, o Museu Imperial recebeu a visita do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), José do Nascimento Jr.

Ele anunciou o recebimento pelo Museu Imperial do registro nacional no Programa Memória do Mundo, da Unesco.  O registro classifica acervos documentais como patrimônios da humanidade. Em 2010, o título foi recebido pelos documentos relacionados às viagens de d. Pedro II e, agora, o conjunto agraciado foi a Coleção Carlos Gomes do Museu Imperial.

“Esse é o segundo título recebido pelo Museu Imperial e o interessante é que presta uma homenagem a um grande artista brasileiro, o maestro Carlos Gomes. O prêmio mostra a qualidade dos museus brasileiros, em especial o Museu Imperial, pois ele não seria possível sem o trabalho de preservação que o Museu vem realizando”, afirmou Nascimento.

O Ibram também falou da liberação de verbas ao Museu Imperial para obras de adequação dos espaços dos setores técnicos. “O Ibram destina recursos durante todo o ano para a manutenção dos museus, mas, nesse caso, faremos um investimento especial. O Museu Imperial tem a necessidade de adequação dos seus espaços, o que é um processo natural, uma vez que, ao longo do tempo, o museu vai repensando suas atividades, recebendo novos acervos e criando novas demandas”, explicou Nascimento.

A inauguração da Biblioteca Acessível do Museu Imperial também contou com a presença do presidente do Ibram. O acervo reúne livros em Braille e audiolivros disponibilizados para empréstimos e foi inaugurada com contação de histórias para deficientes visuais, na qual arte-educadores utilizaram recursos sensoriais para compor os enredos.

Após a coletiva, o presidente do Ibram conheceu alguns dos espaços que receberão as obras, os documentos da Coleção Carlos Gomes e o andamento do restauro da Berlinda de Aparato de d. Pedro II, que vem sendo realizado desde novembro e recupera uma das mais emblemáticas peças do acervo do Museu Imperial.

Texto e foto: Museu Imperial

Museu Imperial assina parceria com corais da cidade de Petrópolis (RJ)

O Museu Imperial/Ibram e o Segmento de Canto Coral de Petrópolis (RJ) assinaram um termo de parceria visando ao desenvolvimento e à difusão de uma importante parte da cultura da cidade.

Acordo vai ampliar presença do canto coral no Museu Imperial

“Com essa parceria, o museu disponibiliza seus espaços para criar condições para a plena manifestação dos corais da cidade. Assim, também continuamos a tradição musical desta casa, começada pela família imperial no século XIX”, afirmou o diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Jr., abrindo a cerimônia no dia 28 de agosto.

Leonardo Randolfo, representante do Segmento de Canto Coral no Conselho Municipal de Cultura, também enfatizou a relevância da parceria. “Estamos fazendo história. O Museu Imperial é uma das instituições culturais mais importantes de Petrópolis. É muito interessante que o Museu e a Casa de Cláudio de Souza tenham seus espaços preenchidos com corais. A cidade ganha em democratização da cultura”, afirmou.

A parceria já rendeu frutos e resultou no 1º Festival de Canto Coral do Museu Imperial, que terá apresentações no Museu e na Casa de Cláudio de Souza em setembro e outubro.
A programação completa, assim como outras informações, ficam disponíveis na página do Museu Imperial.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial

Museus Ibram prorrogam exposições sobre relação artística Brasil-Itália

Aspecto da exposição "Artistas Italianos no Brasil Imperial"

Devido ao grande sucesso de público, o Museu  Imperial, vinculado ao Ibram, decidiu prorrogar a exposição Artistas  Italianos no Brasil Imperial, que seria encerrada no dia 5 de agosto,  para até o dia 30 de setembro.

Inaugurada em 16 de março, a exposição já recebeu mais de 117 mil  visitantes e integra as comemorações oficiais do Momento Itália-Brasil 2011-2012. A mostra tem curadoria de Maurício Vicente Ferreira Jr., diretor do Museu Imperial, e traz obras de artistas da península itálica que vieram ao Brasil e/ou retrataram aspectos brasileiros durante o século XIX. Saiba mais.

A exposição Artistas Italianos no Brasil Imperial está aberta de terça-feira a domingo, das 11h às 18h, na Sala de Exposições Temporárias do Museu. A entrada está incluída no ingresso de visitação ao Museu, que custa R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia, para estudantes, professores e maiores de 60 anos).

Quem ainda não conferiu a mostra Artistas brasileiros na Itália, do Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram) também terá mais algumas semanas para fazer uma visita. A exposição, que seguiria em cartaz até 26 de agosto, teve sua exibição prorrogada até 4 de novembro.

Elaborada a partir da coleção de arte brasileira do MNBA, a mostra proporciona uma fruição e reflexão a respeito do fazer artístico dos séculos XIX, XX, alcançando até o século XXI, a partir de experiências estéticas vivenciadas por um grupo de artistas que assimilou a cultura italiana na construção de seu legado artístico.

A mostra reúne nomes como Victor Meirelles, Agostinho da Mota, João Zeferino da Costa, Rodolfo Bernardelli, José Pancetti, Carlos Oswald, Bruno Giorgi, Maria Bonomi, Iberê Camargo e Darel Valença Lins, dentre outros, e também compõe o Momento Itália-Brasil. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Última atualização: 13.8.2012

Página 9 de 15« Primeira...7891011...Última »