Página 8 de 15« Primeira...678910...Última »

Memória do Mundo: Museu Imperial tem conjunto documental reconhecido

O Conjunto relativo às viagens do imperador d. Pedro II pelo Brasil e pelo mundo, do acervo do Museu Imperial/Ibram, foi aprovado no Registro Memória do Mundo da Unesco (MOW) pela diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a educação, a ciência e a cultura, Irina Bokova, após a recomendação do Comitê Internacional Consultivo do Programa Memória do Mundo da Unesco – reunido em Gwangiu, República da Coreia, entre os dias 18 e 21 de junho.

A documentação faz parte da série Viagens do Imperador e integra o fundo Arquivo da Casa Imperial do Brasil

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, comemorou: “a partir da decisão de buscar o reconhecimento internacional do nosso patrimônio, obtivemos também os títulos do Rio de Janeiro como Patrimônio Cultural da Humanidade e do Frevo como Patrimônio Imaterial. Estamos no caminho certo. Precisamos continuar trabalhando pela valorização da cultura brasileira”, expressou.

Documentação
O conjunto documental é formado por 44 diários de d. Pedro II e 10 diários da imperatriz d. Teresa Cristina, além de diários de viagem de Luísa Margarida de Barros Portugal, a condessa de Barral, e de Luís Pedreira do Couto Ferraz, o barão do Bom Retiro, que integravam habitualmente a comitiva do imperador.

É composto ainda por correspondências, itinerários de viagem, livros de visitas e registros de contatos do imperador, relatórios de despesas da Mordomia da Casa Imperial do Brasil, jornais e outros periódicos, panfletos, programas, saudações e homenagens, convites, desenhos e fotografias, totalizando 2.210 documentos.

Conjunto é composto por mais de dois mil documentos

A documentação faz parte da série Viagens do Imperador – 1840-1913, que integra o fundo Arquivo da Casa Imperial do Brasil, doado ao Museu Imperial em 1948 pelo príncipe d. Pedro Gastão de Orelans e Bragança, bisneto de d. Pedro II.

Os registros são fontes primárias produzidas e recebidas por d. Pedro II em um momento de profundas transformações históricas que tratam dos referenciais culturais da modernidade a partir da perspectiva de um observador privilegiado – o imperador do Brasil – e de seus interlocutores: Victor Hugo, Alessandro Manzoni, Alfred Nobel, Louis Pasteur, Henry Longfellow, Richard Wagner, Louis Agassiz, etc.

Com a premiação, o Museu Imperial passa a ser a primeira dentre as unidades museológicas do Instituto Brasileiro de Museus, do Ministério da Cultura, a receber a importante chancela da Unesco.

Memória do Mundo
O Programa Memória do Mundo foi criado em 1992 com o objetivo de identificar documentos ou conjuntos documentais que apresentem valor de patrimônio da humanidade. Esta nominação, focada na salvaguarda e difusão de registros textuais, iconográficos, cartográficos e audiovisuais, visa chamar a atenção para a importância da preservação, divulgação e acessibilidade dos acervos documentais e equivale à conferida pela Unesco aos bens culturais arquitetônicos, paisagísticos e artísticos.

Texto e fotos: Divulgação Museu Imperial

História dos quadrinhos é tema de palestra na Casa de Cláudio de Souza

Dando continuidade do projeto Arte Brasil – um giro pela nossa trajetória artística, a Casa de Cláudio de Souza, em Petrópolis (RJ), que integra a estrutura do Museu Imperial/Ibram, promove a palestra Requadros históricos: a história dos quadrinhos no Brasilde Angelo Agostini à ditadura militar. O evento acontece no dia 20 de junho, às 19h, e tem entrada franca.

Evento também presta homenagem ao desenhista José Menezes

A palestra será ministrada pelo artista plástico, desenhista e ilustrador Francisco Marques, proprietário e professor da escola de artes Graph-it, em Petrópolis. Graduando em Publicidade, já possui 19 anos de experiência como ilustrador e atuação reconhecida no mercado editorial local.

O evento presta homenagem ao desenhista brasileiro José Menezes, por sua contribuição não somente à área dos quadrinhos, mas à cultura brasileira. Menezes, que estará presente, ficou popular com seus trabalhos para a editora RGE.

Arte no Brasil
Esta é a quarta palestra do projeto Arte Brasil – um giro pela nossa trajetória artística, que tem coordenação da artista plástica Graça Pimentel. O ciclo é formado por palestras mensais gratuitas que, através de temáticas específicas, contam um pouco da História da Arte no Brasil. O objetivo é ampliar o interesse do público, especialmente jovem, nas artes.

A Casa de Cláudio de Souza está localizada na Praça da Liberdade, 247, Centro. Outras informações podem ser obtidas pelos telefones (24) 2245.3418/2136 e pelo endereço eletrônico mimp.casaclaudiodesouza@museus.gov.br. Saiba mais sobre a Casa de Cláudio de Souza.

Texto e imagem: Divulgação Museu Imperial
Edição: Ascom/Ibram

Museu Imperial recebe pontuação máxima no Guia Quatro Rodas

O Museu Imperial (Ibram/MinC), localizado em Petrópolis (RJ), é um dos oito museus brasileiros classificados pelo Guia Quatro Rodas 2013 como “cinco estrelas”. A publicação anual, que apresenta e atribui notas a hotéis, restaurantes e atrações de todo o Brasil é um importante guia de viagem do país.

Também foram considerados “cinco estrelas” os museus Catavento Cultural, Museu da Língua Portuguesa, MASP, Museu do Futebol e Pinacoteca do Estado de São Paulo, todos na capital paulista; o Museu de Ciência e Tecnologia da PUC do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre; e o Instituto Inhotim, de Brumadinho (MG).

Dos museus classificados como “quatro estrelas”, quatro integram a estrutura do Ibram: Museu da República, Museu Nacional de Belas Artes e Museu Histórico Nacional, localizados no Rio de Janeiro; e Museu da Inconfidência, de Ouro Preto (MG).

Classificação

Na categoria “atrações”, o Guia Quatro Rodas pontua museus, centros culturais, parques e outros atrativos da seguinte forma: uma estrela – “de algum interesse”; duas estrelas – “interessante”; três estrelas – “muito interessante”; quatro estrelas – “não deixe de ir”; cinco estrelas – “vale a viagem”.

No caso do Museu Imperial, a publicação justifica a classificação como “cinco estrelas” afirmando que “além de fazer parte da história do país, reúne relíquias, como móveis, joias e documentos do Segundo Reinado (1840-1889)”. O texto destaca entre os pontos de interesse a Sala das Joias e os espetáculos Som e Luz e Um Sarau Imperial.

“A classificação é o reconhecimento do acervo do Museu Imperial como referência nacional para o estudo do período imperial brasileiro, bem como uma opção permanente de entretenimento cultural para brasileiros e estrangeiros”, afirma o diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Jr  

Conheça os Museus do Ibram

Texto: Divulgação Museu Imperial
Edição: Ascom Ibram

Museu Imperial oferece atividade educativa para escolas de Petrópolis (RJ)

Teve início a edição 2013 do Projeto Petrópolis, desenvolvido pelo Setor de Educação do Museu Imperial (Ibram/MinC) e voltado a estudantes das escolas de Petrópolis (RJ) – onde fica o Museu – que estejam  cursando desde o terceiro ano do ensino fundamental até o último ano do ensino médio.

O Projeto Petrópolis teve início em 2001 e a cada edição é explorado um tema, com o objetivo de apresentar aos participantes diferentes aspectos da história da cidade. Este ano, a temática são as representações de Petrópolis feitas por artistas do século XIX e disponíveis na exposição temporária Paisagem petropolitana, inaugurada no dia 16 de março.

Ao analisar os diferentes ângulos da paisagem petropolitana no século XIX, retratados pelo olhar de importantes pintores, fotógrafos, desenhistas, litógrafos e escritores daquele período, o trabalho pretende levar estudantes e professores a perceberem, sob uma perspectiva estética e reflexiva, as transformações que a cidade sofreu ao longo dos anos.

Entre os artistas expostos estão os pintores Augusto Rodrigues Duarte, João Batista da Costa, Benjamin Mary, Caroline F. Leveson Gower e Friedrich Hagedorn; os fotógrafos Jorge Henrique Papf, Marc Ferrez, Revert Henry Klumb e George Leuzinger; o desenhista Otto Reimarus; o litógrafo Eugène Cicéri; e o escritor Carlos Augusto Taunay.

A edição 2013 do Projeto Petrópolis está disponível até 12 de julho e a participação é gratuita, tanto para escolas públicas quanto particulares. As escolas interessadas podem fazer o agendamento pelo telefone (24) 2245.7735, de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 12h30 às 17h30. O projeto acontece de terça a sexta-feira, com horários a partir das 11h. Mais informações na página do Museu Imperial.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial

Museu Imperial comemora 70 anos com programação especial em Petrópolis

O Museu Imperial (Ibram/MinC), localizado em Petrópolis (RJ), completa 70 anos de inauguração neste sábado (16). Na data, será concedida entrada franca a todos os visitantes, além de uma programação especial composta da inauguração da exposição Paisagem petropolitana e da apresentação dos espetáculos Um Sarau Imperial e Som e Luz.

Aniversário do Museu Imperial e da cidade de Petrópolis movimentam o fim de semana

Nesta sexta-feira (15), às 18h30, também haverá uma apresentação do Coral Dó Ré Mi – Coro Modelo do Projeto Canta Petrópolis, iniciando as comemorações do aniversário do Museu.

O coral terá regência do maestro Leonardo Randolfo e também comemora, nesta apresentação, os 170 anos da fundação da cidade de Petrópolis. O espetáculo será gratuito e acontece na escadaria do Museu Imperial. Pelo fato de ser ao ar livre, contudo, o evento será cancelado em caso de chuva forte.

Exposição e espetáculos
A programação do dia 16 começa às 15h, com a inauguração da exposição Paisagem petropolitana. A mostra contará com cerca de 30 obras do século XIX que retratam a cidade. São pinturas, desenhos, fotografias, litogravuras, álbuns e guias de viagem de artistas brasileiros e estrangeiros.

Um Sarau Imperial: espetáculo acontece no sábado (16)

Às 18h30, acontece a apresentação do espetáculo Um Sarau Imperial. Os ingressos custam R$ 10. Em seguida, às 20h, haverá o show Som e Luz, com entrada franca para todo o público. Os ingressos já estão sendo distribuídos na bilheteria do museu.

Na programação do sábado (16), também acontece uma homenagem ao príncipe d. Pedro Gastão (1913-2007), que este ano completaria seu centenário. Ele foi um dos maiores doadores de obras para o museu. Entre suas contribuições estão a doação do Arquivo da Casa Imperial do Brasil – conjunto de documentos que vão de 1247 a 1930, reunindo diários, correspondências da família imperial e documentos iconográficos, entre outros.

As comemorações vão se estender ao longo de todo o ano. Estão previstos, entre outros eventos, a inauguração de outra exposição e o lançamento de publicações.

O Museu Imperial localiza-se à Rua da Imperatriz, 220, Centro. Outras informações pelo telefone (24) 2245.4668. Saiba mais.

Texto e fotos: Divulgação Museu Imperial

Museu Imperial recebe doação de fragmentos de trajes usados por imperadores

O Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), receberá, da historiadora e arqueóloga Valdirene Ambiel, a doação de fragmentos dos trajes com os quais os imperadores d. Pedro I e d. Leopoldina foram enterrados.

Valdirene é responsável pela pesquisa que levou à exumação dos imperadores d. Pedro I, d. Leopoldina e d. Amélia e reuniu uma equipe interdisciplinar da USP, que incluiu 12 cientistas de especialidades diferentes. Intitulado Estudos de Arqueologia Forense Aplicados aos Remanescentes Humanos dos Primeiros Imperadores do Brasil Depositados no Monumento à Independência, o estudo será publicado pelo Museu Imperial, conforme anunciou o diretor do MIMP, Maurício Vicente Ferreira Junior.

Fragmentos de galões do imperador d.Pedro I

Serão doadas partes do manto da imperatriz d. Leopoldina – também utilizado por ela na cerimônia de coroação do marido – e do traje do imperador, bem como o salto de sua bota.

“Nós retiramos esses fragmentos para análise e uma parte ‘sobrou’. Eu queria doar a uma instituição pública para ser pesquisado e preservado e escolhi o Museu Imperial, que, além de uma instituição de pesquisa, funciona na antiga casa do filho de d. Pedro I e d. Leopoldina”, destacou a pesquisadora. Ela complementou que, no caso de d. Amélia, o fragmento retirado foi muito pequeno e, por isso, foi todo utilizado nas análises.

O diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Jr., ressaltou a importância da doação e do simbolismo das peças. “O salto da bota de d. Pedro I é emblemático porque, durante seu período como imperador do Brasil, ele sempre fez questão de ser retratado como um cavaleiro. Não há imagens do imperador em que ele não apareça calçando botas. No caso de d. Leopoldina, ela foi enterrada com o mesmo traje usado na coroação do marido”, lembrou.

As peças serão higienizadas e pesquisadas pela equipe do Museu Imperial. Em seguida, serão expostas ao público.

Aquisição de acervo
As peças vão se somar a outras 2.664 que foram incorporadas ao acervo do Museu Imperial nos últimos dez anos.

Painel de Portinari no MNBA: exposição deve acontecer em março

Um levantamento do Ibram junto aos museus vinculados ao Instituto constatou que, desde 2003, cerca de 75 mil itens foram incorporados aos seus acervos por meio de doação, compra, ou transferência.

A compra do quadro A Primeira Missa, de Cândido Portinari, que está no Museu Nacional de Belas Artes (RJ), e de uma pintura religiosa, Nossa Senhora da Soledade, atribuída ao Mestre Ataíde, para o Museu da Inconfidência (MG), são as aquisições mais recentes, feitas em dezembro de 2012.

O Museu da Abolição (PE) também recebeu, por meio de doação, a escultura Samburu Dance I, da artista holandesa Marianne Houtkamp. A obra foi apreendida pela Receita Federal após tentativa de importação com uso de documentos falsos, em 2012. Saiba mais.

Escultura foi doada ao Museu da Abolição/Ibram (PE)

Dentre as aquisições, diversas coleções, objetos que fazem parte da história do Brasil, animais e plantas. O Museu que mais incorporou peças ao acervo foi o Museu de Biologia Professor Mello Leitão (ES): foram 37.431 itens. Os museus Lasar Segall (SP), Histórico Nacional (RJ) e Belas Artes também têm um número alto de aquisições.

A preservação e ampliação dos acervos dos museus fazem parte da Política Nacional de Museus. Implementada em 2003, ela tem, como um de seus pilares, a valorização do patrimônio cultural sob a guarda dos museus e o incentivo a programas e ações que viabilizem a conservação, a preservação e a sustentabilidade do patrimônio cultural submetido a processo de musealização.

Texto: Ascom/Ibram
Fotos: Divulgação

Pesquisadora faz palestra sobre exumação de imperadores no Museu Imperial

A professora Valdirene do Carmo Ambiel, responsável pela pesquisa que levou à exumação dos imperadores d. Pedro I, d. Leopoldina e d. Amélia, concederá sua primeira palestra sobre no sábado, 2 de março. O evento será às 15h, com entrada franca, no Cine Teatro Museu Imperial/Ibram. É preciso retirar ingressos na bilheteria devido à limitação de 150 lugares.

Palestra grauita apresenta resultados de pesquisa sobre primeiros imperadores do Brasil

Intitulada Estudos de Arqueologia Forense Aplicados aos Remanescentes Humanos dos Primeiros Imperadores do Brasil Depositados no Monumento à Independência, a palestra apresentará a dissertação de mestrado defendida no Programa de Pós-Graduação em Arqueologia da Universidade de São Paulo (USP) no dia 18 de fevereiro.

Valdirene Ambiel, que é historiadora e arqueóloga, conseguiu reunir em sua pesquisa uma equipe interdisciplinar da USP, que incluiu 12 cientistas de especialidades diferentes. Isso permitiu a exumação e um estudo minucioso dos remanescentes humanos dos primeiros imperadores do Brasil, que passaram, por exemplo, por sessões de tomografias e ressonância magnética. O resultado foi a descoberta de fatos até então desconhecidos, além da confirmação e da refutação de hipóteses com as quais os historiadores vinham trabalhando.

A pesquisa envolveu ainda a leitura de uma documentação extensa, grande parte da qual pertencente ao acervo do Museu Imperial. Saiba mais.

Texto: Divulgação Museu Imperial

Memória do Mundo: acervo do Museu Imperial integra exposição no Rio

O acervo do Museu Imperial/Ibram, relativo às viagens do imperador d. Pedro II, integra a exposição Arquivos do Brasil: Memória do Mundo, que será inaugurada no dia 26 de fevereiro, às 18h, no Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro (RJ).

A mostra apresenta documentos agraciados pelo Programa Memória do Mundo da Unesco, comemorando 20 anos do programa e cinco anos de instalação do Comitê Nacional do Brasil.

A exposição, de natureza educativa e caráter itinerante, estará na sede do Arquivo Nacional até 31 de maio de 2013. São cerca de 400 imagens que integram acervos nominados pelo programa em níveis nacional (Brasil), regional (América Latina e Caribe) e internacional.

Os objetivos da exposição são tornar conhecido o Programa Memória do Mundo da Unesco, difundir os acervos brasileiros nominados, promover a consciência sobre a importância da preservação do patrimônio documental da humanidade e incentivar a candidatura de novos acervos em diferentes regiões geográficas brasileiras.

Entre os anos de 2007 e 2011, foram nominados 55 acervos brasileiros de grande diversidade cronológica e de tipologias documentais, custodiados por diferentes instituições. Em 2010, a nominação foi concedida ao “Conjunto documental relativo às viagens do imperador d. Pedro II pelo Brasil e pelo mundo”, preservado no Arquivo Histórico do Museu Imperial. Saiba mais.

Texto: Divulgação Museu Imperial

Museu Imperial tem aumento de 20% na visitação durante o carnaval

Entre sexta (8) e terça-feira de Carnaval (12), o Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), recebeu um total de 4.533 visitantes, representando um aumento de 20% em relação ao mesmo feriado em 2012. Já o espetáculo Som e Luz, que foi apresentado na sexta e no sábado, recebeu um público de 304 pessoas.

Carnaval 2013: 20% mais visitantes do que no ano anterior

O museu abriu as portas em todos os dias do carnaval, incluindo segunda-feira, quando normalmente fecha para limpeza e manutenção – realizada, excepcionalmente, na Quarta-feira de Cinzas, quando não houve visitação.

A estratégia tem se mostrado positiva: este ano, por exemplo, a segunda-feira foi o dia de maior visitação no período (1.432 pessoas).

Uma novidade em 2013 foi o oferecimento do espetáculo Som e Luz. Em anos anteriores, o espetáculo não foi realizado devido ao conflito de som com os desfiles e festas no entorno do museu. Contudo, como este ano essas atividades foram canceladas no Centro Histórico, o evento foi oferecido ao público.

Volta às aulas
A Biblioteca Infantil Rocambole do Museu Imperial/Ibram oferece uma programação especial voltada para o retorno às aulas de 2013. Destinadas a grupos escolares, que podem participar gratuitamente, as atividades incluem contação de história e oficinas.

A primeira contação será no dia 20 de fevereiro, com o livro As melhores histórias de irmãos Grimm & Perrault, de Fanny Abramovich. A obra traz uma coletânea de contos de fadas, fábulas e lendas dos irmãos Grimm e de Charles Perrault.

No dia 21, a história contada será O menino, o cachorro, de Simone Bibian. E, em seguida, acontecerá uma oficina criativa conduzida pela arte-educadora Alaíde Guedes. Veja a programação completa.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial
Edição: Ascom/Ibram

Museu Imperial em Petrópolis funciona em horários especiais no carnaval

Com o intuito de oferecer aos moradores de Petrópolis (RJ) e turistas que estiverem na cidade uma opção de lazer e cultura no carnaval (9 a 12 de fevereiro), o Museu Imperial/Ibram estará aberto à visitação durante o feriado. No período, contudo, funcionará em horários especiais.

Museu Imperial tem funcionamento diferenciado durante Carnaval 2013

De sábado (9) a terça-feira (12), incluindo segunda-feira – dia em que, normalmente, o Museu Imperial fica fechado – haverá visitação das 11h às 16h. Porém, devido à abertura na segunda-feira, na quarta-feira de cinzas (13), o museu ficará fechado para limpeza e manutenção.

Na sexta-feira (8) e no sábado (9) acontecerá normalmente o espetáculo Som e Luz, às 20h. Contudo, nesses dias não haverá Um Sarau Imperial. A partir da quinta-feira seguinte (14), a visitação e os espetáculos voltarão ao normal. Saiba mais.

Leitura dramatizada
No dia 7 de fevereiro, a Casa de Cláudio de Souza (Museu Imperial/Ibram) recebe uma leitura dramatizada com atores do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversão do Estado do Rio de Janeiro (Satede/RJ).

A peça escolhida foi a comédia Sai da porta, Deolinda, de Gastão Tojeiro. A leitura terá direção da atriz e diretora Iara Roccha. O evento, com início às 19h, tem entrada gratuita.

A atividade faz parte de um ciclo de leituras do projeto Sated Rio em Ação 2013, que tem direção do presidente do Sindicato dos Artistas do Rio de Janeiro, o ator Jorge Coutinho, e coordenação geral do ator e diretor Paulo Marcos de Carvalho. O projeto está em sua terceira edição. Conheça a Casa de Cláudio de Souza.

Texto: Divulgação Museu Imperial
Edição e foto: Ascom/Ibram

 

Página 8 de 15« Primeira...678910...Última »