Página 3 de 1512345...10...Última »

Museu Imperial recebe Festcine Imperial até domingo (4)

O Museu Imperial/Ibram recebe até domingo (4), o Festcine Imperial – Festival de Cinema de Petrópolis. O festival, que tem entrada gratuita, vai apresentar 17 filmes que serão exibidos também no Palácio de Cristal.

Nesta sexta-feira, às 20h, o Museu Imperial promove o debate O Futuro do Cinema Brasileiro, que contará com a presença do Ministro da Cultura, Marcelo Calero.

O Festcine Imperial contará com quatro mostras: Panorama Brasil, que vai exibir oito longas-metragens nacionais; Panorama Internacional, que apresentará o épico “Linhas de Wellington”, que traz John Malkovich, Catherine Deneuve e grande elenco, além do drama “A Cold Night”, uma coprodução independente do Brasil/Dinamarca/Namíbia; Mostra Direitos Humanos, que trará o franco-suíço “A Lista de Carla” e o belga “O Caso Pinochet”,entre outros. O festival ainda promove, na sessão Cine Sorriso, especialmente para as crianças, a exibição de dois longas-metragens de animação: o francês “O Passarinho Amarelo” e o brasileiro “Peixonauta – Agente Secreto da O.S.T.R.A.”.

Dentre os destaques da programação está a première nacional do filme “Cícero Dias, o Compadre de Picasso”, de Vladimir Carvalho. O festival também vai exibir o longa “Cidade de Deus – 10 Anos Depois”, de Cavi Borges e Luciano Vidigal, que mostra os sucessos e fracassos do elenco do longa de Fernando Meirelles. A programação completa está disponível no site do evento.

Museu Imperial lança aplicativo ‘História nas mãos’

Como principal novidade para as Olimpíadas, o Museu Imperial/Ibram lança, nessa sexta-feira (5 de agosto), o aplicativo “História nas mãos”, com a disponibilização de informações sobre ambientes e peças dispostas ao longo do circuito de exposição permanente do Museu. Essa iniciativa conta com o apoio da Sociedade de Amigos do Museu Imperial – SAMI.

O aplicativo estará disponível para os sistemas Android (https://goo.gl/dX6pbX)  e iOS (https://goo.gl/YK3Qgg) e o interessado poderá baixar através do seu celular antes da visita, ou pelo site do Museu www.museuimperial.gov.br utilizando o link www.museuimperial.gov.br/app.

O visitante deverá aproximar seu smartphone do código que estará afixado na sala de interesse para obter imagens, textos e demais informações sobre os ambientes e peças que pertenceram à Família Imperial Brasileira. Disponível em dois idiomas: português e inglês, a ferramenta visa atender, igualmente, ao público com necessidades especiais: de audição e de visão.

QR Code – É um código de barras que pode ser escaneado através de um celular equipado por câmera. No caso do Museu Imperial, o visitante poderá obter mais informações sobre 20 ambientes desejados

Museu Imperial comemora 170 anos de nascimento da Princesa Isabel

Em homenagem aos 170 anos de nascimento da Princesa Isabel, no dia 29 de julho, às 10h, o Museu Imperial e o Instituto Histórico de Petrópolis realizarão uma mesa redonda a fim de promover uma reflexão crítica sobre a vida e as ações da princesa Isabel, apresentando e discutindo questões sobre a trajetória daquela que foi, durante cerca de quarenta anos, a herdeira do trono imperial e, por três vezes, exerceu a regência, ficando à frente do governo durante um total de três anos e meio.

A abertura do evento será proferida pelo prof. Maurício Vicente Ferreira Júnior, Diretor do Museu Imperial. Constituirão a mesa profª. Maria de Fátima Moraes Argon, que falará sobre “A educação da Princesa Isabel”. O prof. Bruno da Silva Antunes que abordará o tema “A memória polimorfa de Dona Isabel de Bragança e a imperiosidade de um neoabolicionismo” e para finalizar, o prof. Roberto Daibert Júnior, refletirá sobre “A Princesa Isabel e o abolicionismo católico no Segundo Reinado”.

Posteriormente será proposto um debate sobre os temas apresentados. O evento é gratuito e acontecerá no cineteatro do Museu Imperial.  Mais informações pelo telefone (24) 2233-0300 ou através d0 e-mail: mimp.faleconosco@museus.gov.br

Sobre os palestrantes:

Maria de Fátima Moraes Argon: arquivista, historiadora e pesquisadora do Museu Imperial. Atualmente é Presidente do Instituto Histórico de Petrópolis.

Bruno da Silva Antunes de Cerqueira: historiador, especialista em Relações Internacionais, bacharelando em Direito, além de indigenista e instrutor da Fundação Nacional do Índio (Funai). Fundador e gestor do IDII.

Roberto Daibert Júnior: Doutor em História pela UFRJ. Atualmente é Professor Adjunto IV da Universidade Federal de Juiz de Fora, onde atua nos Programas de Pós-graduação em História e em Ciência da Religião.

 

Museu Imperial tem novo horário de funcionamento para escolas

A partir do dia 1° de março, o Museu Imperial/Ibram ampliará o atendimento a grupos escolares, passando a recebê-los a partir das 10h. A mudança no horário visa atender aos estudantes do turno da manhã e será mantida até o mês de dezembro.

O Museu Imperial oferece visitas mediadas e outros projetos educativos a escolas públicas e privadas gratuitamente. Somente em 2015, o Setor de Educação do museu ofereceu 66.341 visitas monitoradas a alunos e professores. As visitas devem ser agendadas previamente junto ao Setor de Educação, de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 12h30 às 17h30, através do telefone (24) 2233-0345. Saiba mais

Museu Imperial registra recorde histórico de visitação em 2015

Longas filas marcaram o feriadão de Corpus Christi no Museu Imperial

Longas filas marcaram o feriadão de Corpus Christi no Museu Imperial

O Palácio Imperial de Petrópolis, os espetáculos Som e luz e Um Sarau Imperial e as demais programações organizados pelo Museu Imperial/Ibram registraram recorde histórico de público no ano de 2015, alcançando a expressiva marca de 429.124 visitantes. O número equivale a um incremento superior a 19% se comparado com o ano anterior, quando a visitação registrou 346.334 pessoas.

O diretor do Museu Imperial, Prof. Maurício Vicente Ferreira Jr., afirma que o recorde de visitação “É resultado do esforço da instituição em aperfeiçoar as estratégias de acolhimento aos turistas e frequentadores e, ao mesmo tempo, um reflexo da situação do país uma vez que a crise econômica intensificou o turismo doméstico. E ao melhorarem a qualidade dos serviços oferecidos ao público os museus consolidam-se como opção de destino para os deslocamentos, especialmente durante os períodos de férias e de feriados prolongados”.

O Setor de Educação do Museu Imperial ofereceu visitas monitoradas a 66.341    estudantes e professores das redes privada e pública de ensino.  E os demais serviços e projetos do Museu, como o espetáculo Som e Luz e a dramatização “Um Sarau Imperial”, receberam 53.158 pessoas.  Já a residência de verão da Família Imperial brasileira foi visitada por 375.966 pessoas.

Museu Imperial oferece visita guiada nas férias

Museu ImperialComeçou no sábado (02) e segue até o dia 27 de fevereiro, as visitas guiadas oferecidas durante as férias pelo Setor de Educação do Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis. As visitas acontecerão de terça a sábado nos horários de 11h20, 12 horas, 12h30, 13 horas, 13h30, 14 horas, 14h30, 15 horas e 15h30. Em cada horário será formado apenas um grupo, que será acompanhado por uma educadora treinada pelo museu.

As visitas guiadas são opcionais, cabendo ao visitante optar por realizá-la individualmente ou em grupo. Caso tenha interesse, o participante deverá adquirir o ingresso na bilheteria do Museu e dirigir-se ao saguão de entrada, onde será formado o grupo. Não será cobrado valor adicional pelo serviço de monitoria.

 

Museu Imperial recebe doação de fotografias de Joaquim Eloy

O Museu Imperial recebeu do professor Joaquim Eloy Duarte dos Santos a doação de 18.629 fotografias (negativos de celulose) de autoria de Américo Czaco, produzidas na cidade de Petrópolis entre 1956 e 1962.

Fátima Argon, pesquisadora do Museu Imperial, desde a década de 1990, acalentava o sonho de ver esse conjunto documental incorporado ao acervo da instituição, cuja importância para a história da cidade de Petrópolis ela confirmou durante o seu trabalho A história da fotografia em Petrópolis (1851-1960), desenvolvido graças à Bolsa Vitae de Artes obtida em 2001/2002. Segundo suas pesquisas, Américo Czaco, de nacionalidade húngara, foi repórter fotográfico trabalhando para a Tribuna de Petrópolis e para o Jornal de Petrópolis.

O material constitui uma rica fonte de pesquisa acerca da vida social e política da sociedade petropolitana.  Desse conjunto, destaca-se uma coleção de imagens da visita de Juscelino Kubistcheck de Oliveira, por ocasião do centenário da elevação de Petrópolis à categoria de cidade, em 1957. Há registros de enchentes, desfiles cívicos, bailes de formatura, atividades de esporte, festas de casamento, carnaval, edifícios em construção, políticos, comércio e outros.

Presidente Juscelino inaugurando o obelisco em 1957

Presidente Juscelino inaugurando o obelisco em 1957

A doação foi feita durante a abertura do seminário D. Pedro II: História e Memória, comemorativo dos 190 de nascimento do imperador.

Texto e imagem: Assessoria de Comunicação do Museu Imperial

Começa hoje no Museu Imperial Seminário sobre D. Pedro II

Em comemoração aos 190 anos do nascimento de d. Pedro II, começa hoje, dia 2 de dezembro, no Museu Imperial o seminário D. Pedro II: História e Memória. Com o objetivo de divulgar estudos pautados em novos recortes temáticos e abordagens historiográficas, o evento terá temas pautados no Segundo Reinado e, especialmente, na trajetória do imperador.

SITE Imperial Seminario 02 DEZ

O seminário que acontecerá entre os dias 2 e 4 de dezembro de 2015 terá sua abertura oficial na Sessão da Comissão de Estudos e Pesquisas Históricas – CEPHAS – do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro – IHGB. A conferência de abertura será ministrada no dia 2 de dezembro, às 15h pela professora Lucia Maria Paschoal Guimarães que falará sobre o tema D. Pedro II em Portugal (1871-1872): memória e história.

Foram oferecidas 80 vagas, mas devido à grande procura nas inscrições, ampliou-se para 120, ou seja, mais 50% do previsto inicialmente.

O evento é gratuito e acontecerá no cineteatro do Museu Imperial. Saiba mais sobre o Seminário no site do Museu Imperial.

Sobre a palestrante Lucia Maria Paschoal Guimarães – Doutora em História Social (USP). Pós-doutorado na Cátedra Jaime Cortesão da FFLCH/USP e pesquisa sabática na Universidade Nova de Lisboa. Professora Titular de Teoria da História e Historiografia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Sócia Titular do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e Diretora da Revista do IHGB.

 CURADORIA:

Maria de Fátima Moraes Argon é graduada em História (1982) e Arquivologia (1986) e pós-graduada em História do Brasil (2009). Foi autora de diversos artigos, publicações e CDs sobre temas como: a Família Imperial, História de Petrópolis, História da Fotografia e Arquivos Pessoais. É Pesquisadora do Museu Imperial /Ibram/MinC, instituição na qual trabalha desde 1980. Coordenou projetos como: organização de publicações técnicas, seminários, exposições, dentre eles, o catálogo Família Imperial – Álbum de retratos (2002), que contou com o apoio do Programa ADAI (Espanha); o seminário As Muitas Faces de D. Pedro (2005) comemorativo dos 180 anos de d. Pedro II; o seminário A Princesa das Camélias (2006) comemorativo dos 160 anos da princesa Isabel e a exposição O Brasil Imperial nos Ateliês Franceses (co-curadoria, 2009) É Associada Titular do Instituto Histórico de Petrópolis e Sócia Correspondente da Academia Valenciana de Letras

Alessandra Bettencourt Figueiredo Fraguas é graduada em Licenciatura em História pela Universidade Católica de Petrópolis (2008) e em Bacharelado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1994). Possui experiência em pesquisa em acervo histórico e artístico. Participou de projetos relacionados ao acervo histórico do Museu Imperial, como a elaboração do dossiê que rendeu aos Documentos relativos às viagens do Imperador d. Pedro II pelo Brasil e pelo mundo a nominação no Programa Memória do Mundo Internacional da UNESCO. Trabalhou no Museu Imperial como Técnica em Acervo do Projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial – DAMI. É Associada Titular do Instituto Histórico de Petrópolis.

Texto e Imagem: Assessoria de Comunicação do Museu Imperial

Museu Imperial recebe doação de fotografias

Mais doações chegaram ao Museu Imperial. Desta vez, documentos tão importantes para a história das famílias Werneck e Duriez como também para a história de Petrópolis e da fotografia.

Vista da Fazenda do Alto do Pegado

Vista da Fazenda do Alto do Pegado

A sra. Ilka Werneck de Carvalho Pereira Jeronymo doou retratos de Guilherme José Werneck de Carvalho e seus descendentes, do período de 1883 a 1981. São fotografias de autoria do fotógrafo Carneiro&Tavares estabelecido no Rio de Janeiro e de vários fotógrafos como Hees Irmãos, Nietzsch, Arpad, Mario e outros, que atuaram na cidade de Petrópolis. Há, também, uma vista da Fazenda do Alto Pegado, localizada em Secretário, Pedro do Rio, de propriedade da família; um cartão postal da fachada lateral do prédio dos Correios e Telégrafos, vendo-se parte do jardim do Colégio D. Pedro II, e uma fotografia da Avenida Barão do Rio Branco, vendo-se o prédio da Moageira em construção e ao lado o comércio Bilhar e SnooKer, da década de 1950.

Já a sra. Thélia Maria Martins Werneck doou três fotografias: a primeira, do aluno Arlédio Mário Martins recebendo das mãos do prof. Carlos Alberto Werneck um livro, por mérito, em solenidade realizada em dezembro de 1963, no Cinema Petrópolis;  a segunda, de Henrique Duriez; e a terceira, de Suzana Röemer Duriez. O comerciante Henrique Duriez era proprietário da Casa Duriez, que funcionou na Avenida Quinze de Novembro, nº 751.  O estabelecimento de laticínios, conservas e louças de barro, conhecido como a “Loja dos Franceses”, vendia creme de leite, queijos e manteigas especiais.

Texto e foto: Museu Imperial/Ibram

 

Museu Imperial abre inscrições para seminário sobre D. Pedro II

Para comemorar os 190 anos do nascimento de d. Pedro II, o Museu Imperial/Ibram promoverá em Petrópolis (RJ), entre os dias 2 e 4 de dezembro, o seminário D. Pedro II: História e Memória, que contará com a presença de historiadores e especialistas ministrando palestras que visam difundir entre o público trabalhos em torno do pensamento e da memória do imperador.

Com curadoria de Maria de Fátima Moraes Argon e Alessandra Fraguas, o seminário contemplará dois eixos temáticos: História: d. Pedro II e o desenvolvimento das ciências no Brasil e Memória: a construção e a reabilitação da memória do imperador. O objetivo é divulgar estudos pautados em novos recortes temáticos e novas abordagens historiográficas, que permitam a reflexão crítica sobre o Segundo Reinado e, especialmente, sobre a trajetória de d. Pedro II.

Serão oferecidas 80 vagas. Os interessados em participar do seminário podem fazer as inscrições on-line até o dia 20 de novembro, gratuitamente, no site do Museu Imperial.

Sobre as curadoras

Maria de Fátima Moraes Argon é graduada em História (1982) e Arquivologia (1986) e pós-graduada em História do Brasil (2009), além de ser autora de diversos artigos e publicações sobre a Família Imperial e História de Petrópolis. É pesquisadora do Museu Imperial, tendo coordenado projetos como a organização de publicações técnicas, seminários e exposições. É Associada Titular do Instituto Histórico de Petrópolis e Sócia Correspondente da Academia Valenciana de Letras.

Alessandra Bettencourt Figueiredo Fraguas é graduada em Licenciatura em História pela Universidade Católica de Petrópolis (2008) e em Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1994). Possui experiência em pesquisa em acervo histórico e artístico. Participou de projetos relacionados ao acervo histórico do Museu Imperial, onde também trabalhou como Técnica em Acervo do Projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial – DAMI. É Associada Titular do Instituto Histórico de Petrópolis.

Página 3 de 1512345...10...Última »