Página 14 de 14« Primeira...1011121314

Museu Nacional de Belas Artes e Museu Imperial sediam colóquio

O Museu Nacional de Belas Artes e o Museu Imperial sediam, entre 19 e 23 de outubro, o XXX Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte.  A partir de análises de obras de arte, o colóquio discutirá o trânsito da arte brasileira nos fluxos artísticos e culturais globais. A programação terá palestras, lançamento de livros e revistas, além de sessões temáticas apresentadas por membros do Comitê Brasileiro de História da Arte (CBHA), que promove o evento.

A mesa de abertura será realizada nesta terça-feira, dia 19 de outubro, às 14h, no Auditório 1 do MNBA, no Rio de Janeiro. O presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), José do Nascimento Junior, participa da abertura do evento.

Até o dia 22, o museu continuará sediando as sessões temáticas, com os temas Arte e Imagem – contextos, migrações, contaminações (com coordenação de Ana Carvalho, Alexandre Santos e Tadeu Chiarelli); Trânsitos entre arte e política (com coordenação de Dária Jaremtchuk e Sheila Cabo Geraldo); A transferência da tradição clássica entre Europa e América Latina (coordenação de Ana Gonçalves Magalhães, Claudia Valladão de Mattos e Letícia Squeff) e Trânsitos entre criação, crítica e história da arte (coordenação de Maria de Fátima Morethy Couto e Mônica Zielinsky).

Outros temas abordados são Sobre posições – objetos em fluxo, espaços em refluxo (com coordenação de Denise Gonçalves e Marize Malta), Livro de artista: da modernidade à contemporaneidade (coordenadoras Maria Lucia Bastos Kern e Marilia Andrés Ribeiro), Distensões curatoriais: fluxos e acasos, coordenado por Blanca Brites e Elisa de Souza Martinez, e Identidades locais na arte colonial brasileira, com Adalgisa Campos, Luiz Alberto Ribeiro Freire e Márcia Bonnet.

O encerramento do colóquio, no dia 23 de outubro, ocorrerá no Museu Imperial, em Petrópolis. Mais informações no site do CBHA.

Som e Luz está de volta no Museu Imperial

Um retorno ao segundo reinado do Brasil. É o que possibilita o espetáculo Som e Luz, do Museu Imperial, que está de volta a partir deste mês de outubro. As apresentações ocorrem todas as quintas, sextas e sábados, às 20h, nos jardins do museu. São 45 minutos de duração, com efeitos especiais de iluminação e som.

O palácio fica iluminado e é possível ver, através das janelas, as silhuetas de D. Pedro II e convidados. Uma cortina d’água posicionada no lado oposto à fachada do prédio transforma-se em uma tela onde são exibidas cenas de um filme com os principais fatos históricos sob a ótica de D. Pedro II e família.

O espetáculo é resultado da parceria entre a Eletrobrás/Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica), o Museu Imperial e a Fundação Roberto Marinho.

O Museu Imperial localiza-se na Rua da Imperatriz, 220 – Centro – Petrópolis-RJ.

Serviço
Preços
Adultos: R$ 20,00.
Estudantes, professores e maiores de 60 anos: R$ 10,00.
Menores de 7 anos e maiores de 80: gratuito.
Moradores de Petrópolis, mediante a apresentação de comprovante de residência e identidade, às sextas-feiras: R$ 5,00.

Mais informações: (24) 2245-8962/ 4668.

Projeto no Museu Imperial resgata a história de Petrópolis

Durante a programação da Primavera dos Museus, que ocorrerá de 20 a 26 de setembro, o Museu Imperial de Petrópolis lança o projeto “Quem é quem na história de Petrópolis, quem é quem na história do Brasil”. Em comemoração aos 70 anos da instituição, serão publicadas no site do museu fotografias antigas, preservadas no Arquivo Histórico do Museu. A proposta é que os visitantes possam identificar as pessoas retratadas e participar, assim, das comemorações de aniversário do Museu Imperial.

A iniciativa possibilita o contato com o acervo pessoal e familiar da população de Petrópolis e seus parentes de várias gerações, buscando momentos prazerosos em sua memória. A ideia é que o projeto cresça e, posteriormente, os visitantes do site possam se tornar pesquisadores e colaboradores voluntários, identificando as pessoas que fizeram a história de Petrópolis e do Brasil. Mais informações podem ser obtidas no site do Museu Imperial: www.museuimperial.gov.br

Museu Imperial completa 70 anos e inicia digitalização de acervo

Comemorando 70 anos de criação na próxima segunda-feira, 29 de março, o Museu Imperial apresenta uma das iniciativas mais importantes de sua história. O projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial (DAMI), vai disponibilizar no novo portal da instituição, que será lançado na mesma data, imagens de todo o seu acervo, composto por mais de 200 mil documentos, 55 mil livros e periódicos e 7 mil objetos de arte.

O aniversário será marcado também pelo lançamento da publicação “Caderno de Conservação – Coleção Chapéus”, de Eliane Marchesini Zanatta e apresentação do Sarau Imperial. Serão entregues medalhas comemorativas em homenagem às pessoas que ajudaram a enriquecer o acervo por meio de doações. Haverá também exibição de produtos para a loja do museu.

Segundo o diretor do Museu, Maurício Ferreira, o projeto DAMI levará mais de uma década para ser concluído, mas o público poderá desfrutar das informações já a partir do dia 29 de março, quando serão disponibilizadas duas coleções: do visconde de Itaboraí, Joaquim José Rodrigues Torres (1802-1872), e do compositor Carlos Gomes, doada ao Museu por sua filha Ítala Vaz de Carvalho.

Confira a programação das comemorações

O Museu Imperial está localizado na Rua da Imperatriz, 220, Centro, Petrópolis-RJ. Informações: (24) 2245-5550

Museus do Ibram comemoram Dia Nacional da Música Clássica

O Dia Nacional da Música Clássica, 5 de março, teve comemorações especiais em duas unidades museológicas do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC). O Museu Imperial, em Petrópolis-RJ, e o Museu Villa-Lobos, no Rio de Janeiro-RJ, prepararam apresentações de corais e orquestras. No Museu Imperial, sob a regência Antônio Gastão se apresentaram Coral, Orquestra e Conjunto Anima e Cuore. O evento é resultado de parceria entre o museu e a Universidade Católica de Petrópolis.
Com a regência do maestro Sérgio Barbosa, a Orquestra Villa-Lobos e, com a participação de crianças e jovens músicos que integram o projeto patrocinado pela Petrobras, realizaram Concerto Didático no Museu Villa-Lobos. Crianças da rede pública lotaram o pátio do Museu e também foi assinado o convênio com o Dr Orlando Guillon, representando a Rádio Nacional, que transmitirá ensaios e concertos da jovem Orquestra.

Ainda no dia 5 de março, na Academia Brasileira de Música, tomou posse a nova diretoria, presidida por Turíbio Santos, músico e diretor do Museu Villa-Lobos, eleito no final do ano passado. A Academia foi fundada em 1945 por Heitor Villa-Lobos e na cerimônia da posse Turíbio prestou homenagem a Arminda Villa-Lobos, fundadora do Museu do mesmo nome ,que festeja seu cinquentenário em 2010. Foram homenageados também os presidentes que antecederam Turíbio: Edino Krieger e Ricardo Tacuchian, compositores e Vasco Mariz e Jose Maria Neves (in memoriam) musicólogos.

Página 14 de 14« Primeira...1011121314