Página 12 de 15« Primeira...1011121314...Última »

Representantes de institutos históricos brasileiros foram ao Museu Imperial (RJ)

No dia 22 de outubro, o Museu Imperial/Ibram recebeu representantes de institutos históricos de todo o país, incluindo o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB), para uma palestra sobre o Projeto Digitalização do Acervo do Museu Imperial (DAMI) e uma visita ao museu. 

Os acadêmicos estavam no Rio de Janeiro para participar do V Colóquio dos Institutos Históricos Brasileiros, que ocorreu entre os dias 19 e 21. O encontro no Museu Imperial foi considerado um “pós-encontro”, pois permitiu que dessem continuidade aos debates e reflexões.

O diretor do Museu, Maurício Vicente Ferreira Jr., deu as boas-vindas aos representantes dos institutos e apresentou o Museu Imperial e seu acervo. Ele ressaltou ainda a profunda ligação entre o Museu e o IHGB. “Dom Pedro II, que viveu parte de sua vida neste palácio, foi também fundador e patrono do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, ponto de partida para os institutos regionais”.

O professor Arno Wehling, diretor do IHGB, lembrou que essa relação histórica se dá até os dias de hoje, referindo-se, entre outras parcerias, à realização de reuniões anuais da Comissão de Estudos e Pesquisas Históricas (CEPHAS), do IHGB, no Museu Imperial, sempre próximas ao dia 2 de dezembro, em comemoração ao aniversário de D. Pedro II.

Em seguida, o coordenador administrativo do Museu Imperial e Coordenador Geral do DAMI, Sérgio Abrahão, apresentou o projeto. “A difusão e a valorização do acervo cultural são considerados indispensáveis para o cumprimento do papel social pertinente aos museus. Por isso, o Projeto DAMI tem o objetivo de digitalizar os cerca de 300 mil itens do acervo do Museu Imperial, visando à preservação, difusão e gestão desse acervo”, explicou.

O coordenador técnico do Projeto DAMI, Plácido Rios Moreira Júnior, também falou ao público, apresentando o trabalho desenvolvido. “Um dos aspectos importantes do projeto, e também um desafio, foi a integração das bases de dados dos três setores: Museologia, Arquivo Histórico e Biblioteca. Cada tipo de acervo tem suas especificidades e nomenclaturas próprias, então, tivemos que encontrar campos em comum para facilitar ao usuário na hora de realizar uma busca”.

Fonte: Divulgação Museu Imperial

Seminário nacional sobre acervos patrimoniais segue no Museu Imperial (RJ)

O Museu Imperial/Ibram promove até sexta-feira (21), o Seminário Nacional de Digitalização, Preservação e Difusão de Acervos Patrimoniais.

O evento é uma iniciativa do Projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial (Projeto DAMI) e faz parte da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.

O objetivo é debater o processamento técnico de acervos arquivísticos, bibliográficos e museológicos nas instituições de guarda públicas e privadas, visando à democratização do acesso aos bens culturais através da digitalização e disponibilização online.

Durante o seminário, será apresentado o trabalho realizado na construção da base de dados do Museu Imperial pelo Projeto DAMI, que tem como objetivo disponibilizar na internet todo o acervo da instituição. Saiba mais.

Texto e foto: Divulgação Museu Imperial/Ibram

Museu Imperial (RJ) integra Outubro Rosa contra câncer de mama

Assim como já ocorreu como o Cristo Redentor, o Coliseu (Itália) o Arco do Triunfo (França) e a Casa Branca (EUA), O Museu Imperial/Ibram está iluminado de rosa entre os dias 13 e 29 de outubro, para conscientizar a população sobre o câncer de mama, no projeto internacional Outubro Rosa.

Além da iluminação, o museu também abrigará outra atividade do projeto. No dia 29 de outubro, às 19h30, será apresentada no Cine Teatro Museu Imperial a peça “Guerreira, seu nome é mulher”, de Zuzu Sarandon.

O espetáculo aborda a história de duas mulheres e os desafios da vida, incluindo infância, adolescência, descobertas, relacionamentos, preconceito, casamento, gravidez, trabalho, sonhos e o câncer. O evento será gratuito, com retirada de convites antecipados na bilheteria do Museu.

O Outubro Rosa é realizado em Petrópolis pela Associação Petropolitana dos Pacientes Oncológicos (APPO) em parceria com o Museu Imperial/Ibram e outras entidades da cidade.

O Outubro Rosa tem seu nome originado do laço cor de rosa que simboliza a luta contra o câncer de mama, através da prevenção e do diagnóstico precoce, e estimula a participação da população, empresas e entidades. Iniciado nos Estados Unidos, o movimento ganhou o mundo e já iluminou de rosa dezenas de edificações e monumentos em diversos países. Outras informações aqui.

Fonte: Divulgação Museu Imperial/Ibram

Casa de Cláudio de Souza (RJ) abre no feriado do dia 12

No feriado de 12 de outubro (quarta-feira), a Casa de Cláudio de Souza,  que integra o Museu Imperial/Ibram, estará aberta à visitação. O horário de funcionamento é das 11h às 18h e a entrada é gratuita.

Atualmente, o público pode conhecer a exposição temporária “O olhar feminino na literatura de Cláudio de Souza”, que apresenta a forma como o escritor explorava o universo feminino em seus livros, peças e artigos. Entre os destaques, estão os textos escritos para a Revista Feminina, sob o pseudônimo de Anna Rita Malheiros.

A casa, que pertenceu ao escritor, dramaturgo e acadêmico Cláudio de Souza, data de fins do século XIX. Seu estilo arquitetônico eclético é completado com vitrais, painéis de azulejos do século XVIII, pinturas no teto pela técnica francesa marrouflage e outros elementos inseridos por seu ilustre proprietário.

No espaço, o visitante pode conferir a exposição permanente com móveis e objetos do escritor que recontam um pouco de sua vida em Petrópolis. Além disso, é possível consultar a biblioteca de Cláudio de Souza, composta por 660 obras de sua autoria e de outros escritores consagrados.

Serviço
Casa de Cláudio de Souza
Endereço: Praça de Liberdade, 247, Centro, Petrópolis
Telefone: (24)2245-3418

Museu Imperial inaugura exposição de retratos femininos

Como parte da programação da 5ª Primavera dos Museus, que este ano traz como tema “Museus, mulheres e memórias”, o Museu Imperial, em Petrópolis (RJ), inaugura na terça-feira (20) uma mostra temporária com os retratos femininos que compõem o acervo da instituição.

Os retratos apresentam mulheres não pertencentes à família imperial, entre elas baronesas, viscondessas, senhoras da aristocracia, anônimas e aquelas que por muito tempo foram “esquecidas”. A exposição permite observar como as figuras femininas eram retratadas no Brasil do século XIX.

Além da mostra, o Museu Imperial e a Casa de Cláudio de Souza, ligada à instituição, promovem outras atividades durante a 5ª Primavera dos Museus. Entre elas,  está disponível para acesso a exposição virtual “Mulheres, Museu Imperial e memória”. São cerca de 60 fotografias e ilustrações que apresentam as mulheres no acervo e na história do Museu Imperial. A exposição pode ser vista no portal www.museuimperial.gov.br/.

Já a exposição “O olhar feminino na literatura de Cláudio de Souza”, também aberta na terça-feira (20), aborda não somente seus livros, mas também seus artigos para a Revista Feminina, na qual escrevia sob o pseudônimo de Anna Rita Malheiros.

SERVIÇO

5ª Primavera dos Museus
Datas: de 19 a 25 de setembro de 2011
Locais: Museu Imperial e Casa de Cláudio de Souza
Entrada franca

Museu Imperial
Endereço: Rua da Imperatriz, 220 – Centro – Petrópolis, RJ
Telefones: (24) 2245-5550 / (24) 2245-5560
Site: www.museuimperial.gov.br
Visitação: de terça a domingo, das 11h às 18h
Jardins: de terça a domingo, das 8h às 18h

Casa de Cláudio de Souza
Endereço: Praça de Liberdade, 247, Centro, Petrópolis
Telefone: (24)2245-3418
E-mail: mimp.casaclaudiodesouza@museus.gov.br
Visitação: de terça a sexta, das 11h às 18h

Domingo é dia de concerto gratuito no Museu Imperial

No próximo domingo, 11 de setembro, às 16h, amantes da música erudita terão a oportunidade de conferir um concerto gratuito no Museu Imperial (Ibram/MinC). A apresentação é a quinta da temporada 2011 do Conjunto Anima e Cuore da Universidade Católica de Petrópolis (UCP), com participação do Coro de Câmara da UCP, sob a regência do maestro Antônio Gastão.

A entrada na apresentação é livre, mas, como o número de lugares é limitado, o Museu recomenda a retirada antecipada de ingressos. Os convites estão disponíveis na bilheteria do Museu Imperial até o horário do evento.

O conjunto Anima e Cuore da UCP foi fundado em novembro de 1986 e já realizou centenas de apresentações. Formado por alunos e ex-alunos bolsistas da universidade, possui um repertório extenso e variado, incluindo desde peças de compositores anônimos do período medieval até os grandes mestres do período barroco. Desde sua fundação, é dirigido pelo maestro Antônio Gastão.

Graduado em Composição pelo Conservatório Brasileiro de Música, o maestro Gastão teve sua formação musical aperfeiçoada sob a orientação de diversos professores: estudou Composição com Geraldo Vespar e Guilherme Bauer, Regência com Gilberto Bittencourt e Carlos Alberto Figueiredo, Técnica Vocal com Eládio Pérez-González e Harmonia da Música Popular com Jan Guest.

SERVIÇOS

V Concerto da Temporada 2011 – Conjunto Anima e Cuore da UCP
Data: 11 de setembro de 2011, domingo, 16h
Local: Sala da Batalha de Campo Grande – Museu Imperial
Entrada franca
Retirada de ingressos na bilheteria até o horário do evento
Informações: (24) 2245-4668

Fonte: Ascom Museu Imperial

Museu Imperial recebe doação de carta escrita pelo conde d’Eu em 1889

Recentemente, o Museu Imperial recebeu uma importante doação para seu Arquivo Histórico. O médico Nelson Ribeiro da Luz Lobo Martins doou uma carta escrita em 17 de novembro de 1889 pelo conde d’Eu para Joaquim Delfino Ribeiro da Luz, que foi um magistrado, político e proprietário rural brasileiro. O Dr. Nelson é bisneto de Joaquim Delfino e recebeu a carta de seu pai, após o documento ter sido passado de geração em geração.

Como a data aponta, a carta foi escrita dois dias após a Proclamação da República. O marido da princesa Isabel estava a bordo do navio Parnaíba, que levou a família imperial até o navio Alagoas para partir para a Europa rumo ao exílio.

Na carta, o conde d’Eu solicita que Joaquim Delfino dê procedimento às obras de construção da Igreja de Nossa Senhora da Hungria, em Caxambu (MG). A igreja havia começado a ser construída em 1868, em cumprimento a uma promessa feita pela Princesa Isabel.

A correspondência passará a integrar o acervo do Arquivo Histórico, que conta com mais de 200 mil documentos, incluindo cartas, fotografias, ilustrações e outros. Interessados em consultar documentos podem agendar a visita junto ao Arquivo, através do e-mail mimp.arq.historico@museus.gov.br ou pelos telefones (24) 2245-1627 e 2245-1675.

 Fonte: Ascom Museu Imperial

Jornada “Práticas para Editais de Museus” no M. Imperial (RJ)

A Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro lançou no dia 11 de agosto os Editais para este ano. São, ao todo, R$ 40.900.000,00, distribuídos em mais de 40 diferentes Chamadas Públicas.

Para  capacitar os profissionais que atuam em Museus, Centros de Memória, Casas de Cultura, Centros Culturais e afins, o Sistema Estadual de Museus (SIM-RJ) e a Assessoria da Superintendência de Museus organizaram  Jornadas Técnicas.

A Jornada “Prática para Editais de Museus” acontece no dia 23 de agosto, de 9h às 16h, no Museu Imperial de Petrópolis (Ibram/MinC). A participação é gratuita, os interessados devem confirmar presença anteriormente. É sugerido que os participantes levem seus projetos e/ou idéias já rascunhadas para que se possa desenvolver de forma prática os projetos pretendidos.

Mais informações pelos telefones: (21) 2333-1395 e 2333-1354

 Fonte: Sistema Estadual de Museus (RJ)

Museu Imperial promove seminário sobre digitalização de acervos

Estão abertas até 30 de agosto as inscrições de ouvintes para o Seminário Nacional de Digitalização, Preservação e Difusão de Acervos Patrimoniais, que será promovido pelo Museu Imperial de 19 a 21 de outubro.

O evento é uma iniciativa do Projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial (Projeto DAMI) e fará parte da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. O objetivo é debater o processamento técnico de acervos arquivísticos, bibliográficos e museológicos nas instituições de guarda públicas e privadas, visando à democratização do acesso aos bens culturais através da digitalização e disponibilização online.

Museu Imperial promove seminário sobre digitalização de acervos

Estão abertas até 30 de agosto as inscrições de ouvintes para o Seminário Nacional de Digitalização, Preservação e Difusão de Acervos Patrimoniais, que será promovido pelo Museu Imperial de 19 a 21 de outubro.

O evento é uma iniciativa do Projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial (Projeto DAMI) e fará parte da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. O objetivo é debater o processamento técnico de acervos arquivísticos, bibliográficos e museológicos nas instituições de guarda públicas e privadas, visando à democratização do acesso aos bens culturais através da digitalização e disponibilização online.

Durante o seminário, será apresentado o trabalho realizado na construção da base de dados do Museu Imperial pelo Projeto DAMI, que tem como objetivo disponibilizar na internet todo o acervo da instituição.

A programação completa pode ser conferida no site do Museu Imperial, onde também estão sendo feitas as inscrições, através do link Acervo Digital – Seminário Nacional de Digitalização. Além da participação no seminário, a inscrição também inclui apresentações dos espetáculos Som e Luz e Um Sarau Imperial.
 

 

Serviço
Seminário Nacional de Digitalização, Preservação e Difusão de Acervos Patrimoniais
Data: de 19 a 21 de outubro de 2011
Local: Museu Imperial
Inscrições para ouvintes: até 30 de agosto – R$ 100,00 e R$ 50,00 (estudantes, professores e servidores públicos), pelo site www.museuimperial.gov.br
Informações: mimp.dami@museus.gov.br

Página 12 de 15« Primeira...1011121314...Última »