Página 1 de 1412345...10...Última »

Museu Imperial ganha modelagem digital para preservação de palácio

O objetivo do projeto é permitir melhor gerenciamento de questões de preservação do palácio, assim como criar novas experiências para os visitantes.

O objetivo do projeto é permitir melhor gerenciamento de questões de preservação do antigo Palácio Imperial, assim como criar novas experiências para os visitantes.

Situado em Petrópolis (RJ) e integrante da rede Ibram, o Museu Imperial acaba de ganhar mais uma ferramenta digital voltada à preservação de seu prédio e também à difusão de seu acervo: a modelagem digital de todo o antigo Palácio Imperial que abriga a instituição.

Iniciado no final de 2017 e executado em conjunto pelas empresas Autodesk, Leica Geosystems, Drone Imperial e Realize Tecnologia, o projeto replicou todo o palácio em formato digital a partir do escaneamento e captura de imagens do prédio histórico – edifício de arquitetura neoclássica datado de 1862 que funcionou como residência de verão do imperador Dom Pedro II.

Fotos e vídeos do Palácio Imperial foram produzidos, com aparelho de escaneamento a laser de última geração e até captação através de drone, para criação de uma “nuvem de pontos” que “traduz” em linguagem digital toda a estrutura interna e externa do prédio. Portas, janelas, colunas, frontões, vasos, contornos de parede, ornamentos de fachada, parapeitos balaustrados e outros detalhes foram recriados para que fosse realizada a modelagem em 3D do palácio com o máximo detalhamento possível. Confira em detalhes as etapas do processo.

O objetivo do projeto é permitir melhor gerenciamento de questões de preservação do palácio, assim como criar novas experiências para os visitantes. Agora é possível ter dados detalhados que podem, por exemplo, calcular com precisão a quantidade de tinta necessária para preservar a pintura do local. As imagens captadas também podem gerar uma vivência do Museu Imperial em realidade aumentada, visitas virtuais e maquete em 3D, entre outras possibilidades.

Projeto DAMI

Outra ferramenta digital de preservação, o Projeto de Digitalização do Museu Imperial (DAMI) segue disponível para a realização de pesquisas online. A iniciativa, que teve início em 2010, já disponibiliza para visualização na internet mais de 12 mil bens culturais que integram o acervo do Museu Imperial. A lista inclui quadros, livros, cartas e objetos históricos como coroas e trajes que eram usados pela Família Real e até a pena usada pela Princesa Isabel na assinatura da Lei Áurea. Acesse aqui.

Passaporte de Museus: Museu Imperial inicia distribuição

O Museu Imperial, em Petrópolis (RJ), vinculado ao Ibram, somou-se à lista de instituições que já distribuem o Passaporte de Museus. A ação vai oferecer, até o fim deste ano, acesso gratuito a mais de 70 museus e centros culturais localizados na cidade do Rio de Janeiro e também na cidade histórica serrana.

Na bilheteria do Museu Imperial, os passaportes serão distribuídos de terça-feira a domingo, das 10h às 17h, e garantem entrada gratuita às quartas-feiras. Situado no antigo Palácio Imperial, o Museu Imperial é um dos museus mais visitados do Brasil.

Além do Museu Imperial, o passaporte está sendo distribuído no Museu Nacional (quintas-feiras e sábados, das 10h às 16h), no Museu de Arte do Rio (terças e sábados, das 9h às 17h), no Museu Nacional de Belas Artes (terça a domingo, das 10h às 18h) e no Museu da República (quarta-feira a sábado, das 10h às 18h).

Promovido pelo Ibram desde 2015, o Passaporte de Museus conta com as parcerias das secretarias de Estado da Cultura e do Município do Rio de Janeiro. No total, serão distribuídos gratuitamente 300 mil exemplares.

Museu Imperial abre inscrições para “noite no museu”

Interessados em participar da ação inédita podem garantir suas inscrições no site do museu até o dia 2 de maio.

Interessados em participar da ação inédita podem garantir suas inscrições no site do museu até o dia 2 de maio.

O Museu Imperial, em Petrópolis (RJ) realizará pela primeira vez em sua história, no próximo mês, uma ação que vem se tornando tendência entre diversos museus mundo afora.

Programado como parte da programação do Dia Internacional dos Museus (18 de maio), o projeto “Uma noite no Museu Imperial” oferecerá a visitantes interessados uma visita noturna guiada pelo museu, situado no antigo palácio de verão da família imperial brasileira – durante a qual serão surpreendidos com algumas atrações.

As inscrições, que são limitadas e por ordem de chegada, podem ser feitas a partir desta quinta-feira (26) através do site do museu e estarão abertas até o dia 2 de maio. Os escolhidos serão notificados a partir do dia 4 de maio, quando receberão todas as orientações necessárias para participar do evento, que será gratuito e aberto ao público de todas as idades.

Mais três acervos brasileiros recebem registro no Programa Memória do Mundo

Amanhã (22) acontece a cerimônia de entrega dos certificados de inscrição de três acervos documentais brasileiros no Registro Internacional do Programa Memória do Mundo da Unesco de 2017. O evento será no auditório do Arquivo Nacional (Praça da República, 173 – Centro), no Rio de Janeiro (RJ), às 18h.

Cenário da ópera Il Guarany, de Carlos Gomes, pintado por Carlo Ferrario (1870), está no acervo do Museu Imperial/Ibram em Petrópolis (RJ)

O acervo Antonio Carlos Gomes: compositor de dois mundos é custodiado por oito instituições, entre elas o Museu Histórico Nacional e o Museu Imperial – ambos integrantes da rede de museus Ibram no Rio.

Já o Arquivo Pessoal de Nise da Silveira é custodiado pela Sociedade de Amigos do Museu do Inconsciente e a Coleção Educador Paulo Freire pela sua viúva e o Instituto Paulo Freire.

Criado em 1992, o Programa Memória do Mundo da Unesco reconhece como patrimônio da humanidade documentos, arquivos e bibliotecas de grande valor internacional, regional e nacional, inscrevendo-os nos registros e conferindo-lhes certificados que os identificam.

Tendo como objetivo estimular a preservação e a ampla difusão desse acervo, o programa facilita a preservação desses documentos e seu acesso, contribuindo, assim, para despertar a consciência coletiva para o patrimônio documental da humanidade. Conheça o programa e os acervos nacionais já reconhecidos.

Prêmio Jikji
Estão abertas, até 30 de março, as inscrições para o Prêmio Jikji – que apoia projetos de preservação e acesso ao patrimônio documental. A cada dois anos, a República da Coreia oferece 30 mil dólares a países, comissões nacionais e organizações não-governamentais que mantém relações oficiais com a Unesco.

Cada projeto deve enfocar o impacto da contribuição do candidato à preservação e à oferta de acesso do patrimônio documental, por meio das atividades desenvolvidas ou gerenciadas, inovações, liderança, publicações, etc; e quaisquer dificuldades incomuns que o candidato tenha tido que superar em suas atividades para preservar e dar acesso ao patrimônio documental. Saiba mais.

Texto e imagem: Arquivo Nacional/Divulgação
Edição: Ascom/Ibram

 

Museus Ibram em Petrópolis (RJ) ampliam horário de funcionamento

Museu Imperial (RJ)

Museu Imperial tem novos horários de bilheteria e visitação

O Museu Imperial e o Palácio Rio Negro, unidades museológicas do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em Petrópolis (RJ), estão com novos horários de funcionamento a partir deste início de ano. O objetivo é atender o crescente número de visitantes.

No Museu Imperial, o público pode adquirir os ingressos das 10h às 17h. Já o horário de visitação ao museu acontece agora das 10h30 às 18h, de terça a domingo.

O jardim do museu continua a funcionar de terça a domingo, das 8h às 18h, com entrada franca. Os valores de entrada no museu seguem inalterados. Saiba mais.

Antiga residência de verão do imperador d. Pedro II (1825-1891), o Museu Imperial recebeu mais de 370 mil visitantes em 2017. Além da exposição permanente, o museu está com a exposição temporária Delicado Cotidiano em cartaz. Faça uma visita interativa ao museu.

Novidades no Rio Negro
Já o Palácio Rio Negro espera ampliar o número de visitantes, foram mais de 57 mil no ano passado, ao funcionar agora das 10h às 18h, de terça a domingo. “O principal motivo do novo horário é mesmo atender ao visitantes que chegavam após às 17 horas e não conseguiam conhecer o museu por já estar fechado”, reforça Daniel Martinez, técnico em Assuntos Culturais do Palácio Rio Negro. A entrada é gratuita.

O espaço de toalete de Vargas está agora aberto ao público

O espaço de toalete de Vargas está agora aberto ao público no Palácio Rio Negro

O palácio foi residência oficial de verão de presidentes da República como Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e João Goulart, sendo administrado pelo Museu da República/Ibram.

Após recente obra de requalificação da rede elétrica, que “possibilitou o pleno funcionamento do museu”, afirma Martinez, foi aberta a exposição de longa duração Histórias do Palácio Rio Negro.

Nela, dois quartos com móveis originais do presidente Getúlio Vargas (1882-1954) foram montados no segundo piso. Também foi aberta para visitação a banheira, ou piscina privativa, de Vargas.

O espaço de toalete, segundo informa o Museu da República, não era conhecido, por exemplo, pela filha de Juscelino Kubitschek (1902-1976), Marcia, no período em que seu pai foi presidente do país e utilizou-se do palácio.

Texto: Ascom/Ibram
Fotos: Museus Ibram/Divulgação

Cartas do Dom Pedro II serão expostas no Museu Imperial

Museu Imperial (RJ)

Museu Imperial (RJ)

A partir de terça-feira (5), o público terá acesso às cinco cartas de Dom Pedro II doadas pelo presidente russo, Valdimir Putin, ao presidente Michel Temer durante visita oficial à Rússia em junho deste ano.

A exposição Missivas Imperiais: cartas de Dom Pedro II será aberta na segunda-feira (4) pelo Ministro da Cultura no Museu Imperial (Ibram/MinC), em Petrópolis.

Entre os documentos presentes na exposição Missivas Imperiais está uma carta oficial de Dom Pedro II ao cardeal Giuseppe Bofondi, secretário de Estado da Santa Sé no pontificado do Papa Pio IX, datada de 30 de junho de 1862. Também está na exposição carta oficial endereçada ao cunhado do imperador, o príncipe Francesco di Paola Luigi Emanuele de Bourbon-Duas Sicílias, conde de Trápani, datada de 30 de maio de 1855, felicitando-o pelo nascimento da filha.

Carta enviada por Dom Pedro II, em 20 de julho de 1890, ao membro do Instituto da França René François Armand (Sully) Prudhomme complementa o acervo do museu. No texto, o imperador manifesta interesse em obter uma cópia do poema Le Bonheur. A resposta de Prudhomme, datada de 26 de julho de 1890 faz, já faz parte do arquivo do Museu Imperial desde 1948, quando foi doado pelo príncipe Dom Pedro Gastão de Orléans e Bragança, bisneto do imperador. O autor do poema Le Bonheur foi o primeiro ganhador do prêmio Nobel de Literatura.

A exposição ficará até 4 de março de 2018 e pode ser visitada de terça a domingo, das 11h às 18h, com entrada a R$ 10 (inteira).

Museu Imperial recebe cartas de D. Pedro II doadas à Presidência

Diretor do Museu Imperial recebe cartas de D. Pedro II

Diretor do Museu Imperial recebe cartas de D. Pedro II

O Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), recebeu na última segunda-feira (4) as cinco cartas originas escritas por D. Pedro II que foram doadas pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin, ao presidente Michel Temer durante visita ao país este ano.

A solenidade contou com a presença do ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Marcelo Araujo, da deputada federal Cristiane Brasil e do chefe de gabinete da Secretaria Geral da República, Antônio Lessa.

Para o Diretor do Museu, Mauricio Vicente Ferreira Júnior, foi uma honra receber as correspondências, que têm um conteúdo singular. Quatro delas, de gabinete, foram remetidas ao conde de Trapani e aos cardeais Patrizi  Befondi e Bilio, a última carta, particular e em francês, dirigida à Sully Prudhome, um poeta francês, membro da Academia Francesa da qual D. Pedro II fazia parte.

As correspondências farão parte de uma exposição, ainda sem data marcada, e integrarão o acervo do museu, que já conta com cerca de 250 mil documentos. Posteriormente, as cartas ficarão disponibilizadas para consulta.

Museu Imperial recebe Festa Literária da Serra Imperial até sábado (2)

Acontece até sábado (2) em Petrópolis, no Rio de Janeiro, a Festa Literária da Serra Imperial, que reúne personalidades da vida literária brasileira, com o objetivo de valorizar o livro como um dos agentes primordiais do desenvolvimento cultural do nosso país.

O evento, organizado pelo Instituto Oldemburg de Desenvolvimento, em parceria com a Fundação Cesgranrio, o Museu Imperial, o Centro Cultural Raul de Leoni e a Casa de Educação Visconde de Mauá acontece em diversos locais da cidade de Petrópolis, entre eles, o Museu
Imperial.

Este ano o grande homenageado da Festa é Machado de Assis, fundador da Academia Brasileira de Letras, que comemora 120 anos de existência. Além de palestra, será apresentada uma exposição de fotos do acervo da Biblioteca Nacional associadas a poesias do grande escritor. Outro homenageado é Antonio Callado, com a exposição Quarup, que revive o mágico romance sobre os índios do Xingu.

A FLISI 2017, por meio de oficinas literárias para crianças e jovens, também homenageará o educador Paulo Freire, que revolucionou a pedagogia com seu método de despertar a consciência crítica dos alunos.

A programação vai desde exposições e visitas mediadas ao Museu Imperial a exibição de filmes e mesas-redondas. Também acontecem lançamentos de livros e palestras. A programação completa está disponível aqui.

Museu Imperial integra projeto de moda Google Arts & Culture

A partir de hoje (8), três mil anos de moda mundial estão reunidos na maior exposição virtual de estilo já realizada. O projeto We Wear Culture (“Nós Vestimos Cultura”, em inglês), desenvolvido pelo Google Arts & Culture, é fruto de colaboração com mais de 180 instituições culturais em 42 países.

O traje do imperador d.Pedro II compõe projeto de moda do Google

Acervo do Museu Imperial/Ibram: traje do imperador d.Pedro II compõe projeto de moda do Google

O Museu Imperial, que integra a rede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), é uma das 11 instituições brasileiras que contribuem com o projeto ao disponibilizar o traje e as insígnias usados por d. Pedro II (1825-1891) em sua coroação como imperador – peças que despertam curiosidade e fascínio entre os visitantes do museu.

“Falar sobre o traje usado por d. Pedro II em sua coroação, antes de mais nada, é falar sobre como a indumentária é o atributo de quem o veste: ele não foge a nenhuma regra simbólica presente no século XIX”, explica Muna Durans, coordenadora do projeto de digitalização do Museu Imperial.

Além do design de moda, as peças que compõem o traje majestático “são símbolos de poder e de afirmação do país recém-independente, que buscava lugar e respeito entre os grandes e tradicionais reinos existentes na Europa do século XIX”, reforça. Saiba mais sobre o Museu Imperial.

Realidade virtual

Em meio a mais de 400 exposições e histórias do projeto We Wear Culture, que envolvem 30 mil fotos, vídeos e outros documentos, foram também desenvolvidos filmes de realidade virtual que podem ser vistos tanto no YouTube quanto com um visor de realidade virtual.

Para Alessandro Germano, diretor de parcerias estratégicas do Google para a América Latina, as exposições retratam histórias por trás do que nós usamos. “O que você veste é cultura de verdade e, no mais das vezes, é mais do que uma obra de arte”, acredita.

A exposição completa We Wear Culture está disponível online pelo aplicativo do Google Arts & Culture para dispositivos móveis iOS e Android.

Acervos online
Desde o dia 30 de maio, também estão disponíveis na plataforma Google Arts & Culture 1,3 mil peças dos acervos de cinco museus que compõem a rede Ibram: Museu Lasar Segall (SP), Museu Histórico Nacional, Museus Castro Maya, Museu Nacional de Belas Artes e Museu Imperial (RJ).

Nesta primeira fase, mais de 450 obras desses objetos foram capturadas com a Art Camera – câmera que digitaliza em alta resolução (gigapixels) e revela detalhes de obras e objetos que passariam despercebidos a olho a nu. Também é possível passear pelos museus do Ibram graças à tecnologia Google Street View.

A digitalização, resultado da parceria entre Ibram e Google, tem como objetivo promover os museus brasileiros e seus acervos, democratizando o acesso ao vasto patrimônio que as instituições preservam.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Museu Imperial/Divulgação

Matérias relacionadas
Acervos digitais: resultado da parceria entre Ibram e Google no 7º FNM
Ibram e Google disponibilizarão online acervos de cinco museus

 

Biblioteca infantil do Museu Imperial traz ampla programação em março

Durante o mês de março, a Biblioteca Rocambole do Museu Imperial/Ibram, em Petrópolis (RJ), programou leituras para comemorar o aniversário da escritora Ruth Rocha, o Dia Nacional da Música Clássica, o Dia dos Animais, o Dia do Circo e o Dia Mundial da Água.

Nos dias 7 e 8, das 14h às 15h, para homenagear o Dia Nacional da Música Clássica, a hora do conto será do livro Bach, de Ann Rachlin, que faz parte da coleção Crianças Famosas.

Atividade de leitura na Biblioteca Rocambole do Museu Imperial

Atividade de leitura para crianças na Biblioteca Rocambole do Museu Imperial

O livro A família de Marcelo, de Ruth Rocha, será lido no dia 9 de março, das 14h às 15h, em comemoração ao aniversário da autora. Nos dias 14 e 15, das 14h às 15h, para homenagear o Dia dos Animais, a hora do conto será com o livro Jardim Zoilógico , de Carlos Pimentel.

O Dia Mundial da Água será homenageado nos dias 21 e 22, das 14h às 15h, através do livro De olho na água, de Regina Lucia Pires Nemer.

No dia 23 de março será a vez do livro O tamborim dá seu espetáculo, de Virginie Guérin. A hora do conto será das 14h às 15h, em homenagem ao Dia do Circo. Já O porco, de Bia Hetzel, será a história contada nos dias 28 e 29, das 14h às 15h.

Para finalizar a programação do mês de março, no dia 30, também para homenagear o Dia dos Animais, a contação será do livro Tigre em cima da árvore, de Anushka Ravishankar.

Todas as leituras são seguidas de atividades complementares – como oficinas criativas, exploração de livros, jogos e fantoches do acervo da Biblioteca Rocambole

As atividades são gratuitas e destinadas a grupos escolares previamente agendados junto ao setor de Educação do Museu Imperial pelo telefone (24) 2233.0345, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 18h.

O Museu Imperial localiza-se à Rua da Imperatriz, 220 – Petrópolis (RJ). Saiba mais sobre a Biblioteca Rocambole e o Museu Imperial.

Texto e imagem: Museu Imperial/Divulgação
Edição: Ascom/Ibram

Página 1 de 1412345...10...Última »