Página 1 de 3123

Pesquisadores alemães estudam acervo do Museu das Missões

museu_missoesA_54O Museu das Missões recebe no momento, até a próxima segunda-feira (23), a visita de pesquisadores do Departamento de Conservação e Restauro, História da Arte, Técnica e Ciência da Conservação da Universidade Técnica de Munique (Alemanha).

A equipe alemã investiga esculturas em madeira policromada das missões jesuíticas da antiga província jesuítica de Paracuaria com o intuito de determinar a presença de características técnicas específicas, focando na possível influência de jesuítas alemães.

Acompanhada pelo restaurador do Museus das Missões, Ariston Correia Filho, a equipe já realizou um registro fotográfico do acervo do museu, análise microscópica dos pigmentos utilizados nas esculturas e coleta de amostras de materiais para análise em laboratório, entre outras atividades de pesquisa.

As responsáveis pelo projeto no Brasil são as pesquisadoras Julia Brandt e Isabel Wagner, que também contam com a parceria do professor Thiago Sevilhano Puglieri e de Karen Caldas, da Universidade Federal de Pelotas.

As restauradoras também pesquisarão os acervos missioneiros do Museu Júlio de Castilhos, em Porto Alegre, e do Museu Apparicio Silva Rillo, em São Borja, ambos no Rio Grande do Sul. Paralelamente, uma pesquisa bibliográfica está sendo conduzida na Espanha, na Itália e na América do Sul e as coleções de quatro museus paraguaios já foram investigados. Saiba mais sobre o projeto.

Museu das Missões é tema em edição especial de revista alemã

Artigo aborda a importância do projeto da instituição, de autoria do arquiteto Lucio Costa (1902-1998), por ser construído dentro de um sítio arqueológico – o das Missões Guarani-Jesuíticas.

Artigo aborda a importância do projeto da instituição, de autoria do arquiteto Lucio Costa (1902-1998), por ser construído dentro de um sítio arqueológico.

O Museu das Missões, situado em São Miguel das Missões (RS) e vinculado ao Ibram, foi objeto de artigo publicado na mais recente edição da importante revista de arquitetura alemã Baumeister – Das Architektur-Magazin, lançada em maio.

A edição examina o impacto que têm as condições climáticas, geográficas e regionais na arquitetura. O Museu das Missões é um dos estudos de caso tratados pela publicação, que aborda ainda estruturas arquitetônicas no Japão, Índia, Baglandesh, Finlândia e Reino Unido.

O número traz como curador convidado o arquiteto ganês-britânico David Adjaye, que tem entre seus trabalhos mais conhecidos o projeto arquitetônico do Museu Nacional de História e Cultura Afro Americana (National Museum of Afro American History and Culture), em Washington (EUA).

Produzido a partir de pesquisa junto ao museu Ibram, o artigo aborda a importância do projeto da instituição, de autoria do arquiteto Lucio Costa (1902-1998), por ser construído dentro de um sítio arqueológico – o das Missões Guarani-Jesuíticas, existentes nos séculos XVII e XVIII.

Construção inspirada nas residências indígenas que foram construídas nos povoados missionais no sul do país, o Pavilhão Lucio Costa (que abriga a área expositiva do Museu), é o cerne do artigo.

A revista destaca o aproveitamento do material das ruínas para a construção do museu e a transparência de suas fachadas envidraçadas, que permitem diferentes experiências sensoriais e temporais ao visitante ao visualizar o acervo em confronto com a fachada da antiga igreja-ruínas, cujos remanescentes são considerados Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco desde 1983.

O Museu das Missões colaborou com a publicação alemã fornecendo dados históricos e fotografias sobre a construção da edificação. Para tanto, foi realizada pesquisa histórica no acervo arquivístico da unidade, sendo oferecida aos editores da revista uma cópia do relatório produzido pelo então diretor geral do Iphan, Rodrigo Melo Franco de Andrade, enviado ao ministro da Educação por ocasião da conclusão das obras do museu, em 1941.

O artigo aborda também o projeto do prédio do Ministério da Educação e Saúde (Palácio Capanema), no Rio de Janeiro (RJ), que também teve a participação de Lucio Costa. Parte do conteúdo da revista pode ser acessado online na versão em inglês da revista. Acompanhe o Museu das Missões.

Museu das Missões recebe estudantes da rede pública municipal nesta quarta-feira

IMG_20180425_105523123_HDRO Museu das Missões/Ibram realizou nesta quarta-feira (25) uma ação educativa com cerca de 50 estudantes da Escola Municipal Eduardo Damião, da rede pública municipal de São Miguel das Missões (RS), englobando os 7º, 8º e 9º Anos do Ensino Fundamental.

Os estudantes e professores assistiram à exibição do vídeo documentário “João Hugo Machado – O zelador da história” que trata da história de vida do primeiro zelador do Museu, o qual foi um dos principais responsáveis pela formação do acervo museológico da unidade, através da coleta de peças que realizou nos anos 1940 e 1950 em diversos locais da região missioneira, como capelas comunitárias e residências de particulares. O museu detém a maior coleção pública de imagens missioneiras em madeira policromada dos séculos XVII e XVIII de todo o Mercosul.

IMG-20180425-WA0028Além da exibição do vídeo e debate sobre a trajetória do zelador e do museu, também foi realizada uma visita mediada à Casa do Zelador e ao atelier de Restauro do Museu das Missões, localizado no Pavilhão Lucio Costa. Lá os estudantes conversaram com o restaurador do museu e sua assistente sobre o tratamento das imagens missioneiras em madeira policromada dos séculos XVII e XVIII, e conheceram detalhes das etapas e processos que envolvem os serviços de Conservação e Restauro do acervo museológico institucional.

As atividades foram realizadas em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e Secretaria Municipal de Turismo e Cultura, no âmbito das comemorações aos 30 anos de emancipação do município de São Miguel das Missões e dos 40 anos do Espetáculo Som e Luz.

Texto e fotos: Equipe do Museu das Missões.
Edição: Ascom Ibram

Parcerias impulsionam conservação e divulgação de acervos Ibram

IMG_20180222_095851471O Museu das Missões (Ibram/MinC), em São Miguel das Missões (RS) realiza, até 2 de março, uma série de atividades de Conservação e Restauro em parceria com profissionais do Laboratório de Ciência da Conservação da UFMG, Curso de Conservação e Restauro da UFPel, Museu Histórico Nacional e Coordenação de Preservação e Segurança do Ibram.

A equipe está realizando exames nas peças para auxiliar o Museu na definição das diretrizes e procedimentos das atividades de Conservação e Restauro a serem desenvolvidas para a preservação do acervo museológico.

O Museu das Missões tem a maior coleção pública de imagens missioneiras em madeira policromada dos séculos XVII e XVII do Mercosul. E a ação conjunta contribui com a preservação do legado missioneiro.

Ao todo, 13 peças serão analisadas de com equipamentos da mais alta tecnologia, sendo possível obter resultados precisos da real situação das obras. As atividades desenvolvidas também compreendem a execução de palestras e oficinas com o objetivo de capacitar e treinar a equipe local do Museu das Missões, envolvendo técnicos, estagiários, auxiliares e vigilantes.

Solar Monjardim

Andre Carloni II - DepoisUma parceria com o Núcleo de Conservação e Restauração da Universidade Federal do Espírito Santo, também foi fundamental para a conservação de parte do acervo do Museu Solar Monjardim (Ibram/MinC), em Vitória (ES).

O projeto “Conservação dos desenhos de André Carloni pertencentes ao acervo do Instituto Brasileiro de Museus – Ibram”, possibilitou a conservação, digitalização e acondicionamento apropriado dos desenhos do arquiteto ítalo-capixaba. O material, produzido entre as décadas de 1940 e 1960, retrata principalmente as fachadas e plantas arquitetônicas das igrejas tombadas no estado do Espírito Santo, além de paisagens urbanas da capital, Vitória, no final do século XIX e início do século XX.

André Carloni nasceu em Bolonha, Itália, no final do século XIX, e foi um arquiteto autodidata importante para o desenvolvimento urbanístico do estado do Espírito Santo e também para a preservação de seu patrimônio arquitetônico, tendo atuado na construção, tombamento, restauração e adaptação de diversos edifícios históricos.

Com o projeto, parte de sua obra está disponível para pesquisa em mídia digital, na Biblioteca Central da Universidade Federal do Espírito Santo, na Biblioteca Setorial do Centro de Artes/UFES, no Instituto Brasileiro de Museus – Ibram no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN e no Arquivo Público do Estado do Espírito Santo.

Museu das Missões será reaberto ao público nesta sexta (29)

Nesta sexta-feira (29), dia de São Miguel Arcanjo, o Museu das Missões (Ibram/MinC), em São Miguel das Missões (RS) será reaberto ao público em sua completude.  A cerimônia contará com a presença do Presidente do Ibram, Marcelo Araujo e da Presidente do Iphan, Kátia Bogéa.missoes abertura

O Museu das Missões foi atingido por um tornado seguido de fortes chuvas em abril de 2016 que provocou danos a suas instalações físicas e parte de seu acervo. Desde então, o Pavilhão Lúcio Costa do Museu permanece fechado.

A obra emergencial de recuperação do museu foi contratada e fiscalizada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), com recursos do Fundo Nacional de Cultura (FNC).

Será apresentado ao público, um espaço com a contextualização do tornado ocorrido, relatando como o acervo e o próprio edifício foram afetados e as medidas tomadas para sanar tais danos. Optou-se também por ocupar uma das salas expositivas como espaço para tratamento das peças, de modo que o público visitante possa visualizar este processo em curso.

História oral resgata memória institucional do Museu das Missões

Museu das Missões/Ibram integra complexo do Sítio Arqueológico de São Miguel das MIssões (RS)

Museu das Missões/Ibram integra Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo (RS)

Instituição com papel fundamental na preservação da memória de um importante capítulo da história do Brasil, o Museu das Missões/Ibram também tem trabalhado em prol de sua memória institucional – que se conecta ao tema Museus e suas memórias abordado pela 11ª Primavera dos Museus.

Localizado na antiga região dos Sete Povos das Missões, o museu, criado em 1940, integra o Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo, reconhecido como Patrimônio Mundial pela Unesco, em São Miguel das Missões (RS).

Responsável pela preservação de acervo relacionado às reduções missionais, um dos objetivos do setor de Pesquisa Histórica e Arquivo do museu tem sido também investigar, documentar, preservar e divulgar a trajetória da unidade museológica Ibram.

“Reconhecemos a sua historicidade e buscamos transformar a própria memória institucional em objeto de conhecimento crítico”, explica Diego Luiz Vivian, diretor do Museu das Missões.

Vozes da memória
Entre os anos de 2010 e 2013, por exemplo, desenvolveu-se o Projeto de História Oral do museu. A partir de orientações técnicas e procedimentos metodológicos do campo da história, o objetivo foi tornar acessível as entrevistas realizadas.

A formação e o gerenciamento do acervo museológico foram temas abordados. “A aquisição de acervo ocorreu, especialmente, através da coleta de peças realizada pelo primeiro zelador do museu”, conta Vivian.

Colocação das telhas no Museu das Missões (1939-40)/Arquivo Iphan

Colocação das telhas no Museu das Missões (1939-40)/Arquivo Iphan RJ

A construção de um “repertório biográfico” sobre o museu, entre os anos de 1937 e 1987, revelou informações sobre ‘personagens’ que fizeram parte da sua história: da família do primeiro e inesquecível zelador, que viveu em anexo ao museu por cerca de 60 anos, a técnicos, arquitetos e engenheiros envolvidos nas obras de construção – cujo projeto foi do arquiteto Lucio Costa (1902-1998).

“O museu possui uma trajetória de quase oito décadas na preservação do legado missioneiro”, aponta o diretor, acrescentando que a realização do trabalho de pesquisa também atende demandas de documentação do próprio museu.

Diego Vivian, que é historiador de formação, publicou em 2015 o artigo Estudo sobre a trajetória do Museu das Missões Ibram/MinC, em publicação do Observatório Missioneiro de Atividades Criativas e Culturais.

No mesmo ano, o museu foi tema de um dos volumes da Coleção Museus Ibram, que busca levar ao público o trabalho desenvolvido pelos museus federais que compõem a sua rede. A publicação está disponível para download gratuito.

Assista também episódio da série Conhecendo Museus sobre o Museu das Missões.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Museu das Missões/Divulgação

Matérias relacionadas
Livros e filmes abordam a memória institucional dos Museus Castro Maya
Conheça o projeto de memória institucional do Museu da República no RJ

Nomeado o novo diretor do Museu das Missões no RS

Nesta terça-feira (31), foi publicada no Diário Oficial da União a portaria de nomeação do novo diretor do Museu das Missões, unidade do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), em São Miguel das Missões (RS). Diego Luiz Vivian foi selecionado entre os candidatos inscritos na Chamada Pública nº 8, de 30 de setembro de 2015.

Diego Luiz Vivian

O historiador Diego Luiz Vivian é o novo diretor do Museu das Missões/Ibram no RS

Historiador com mestrado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Diego ingressou no Ibram após sua aprovação em concurso, realizado em 2010, e atua no Museu das Missões desde outubro daquele ano.

Lá, ele já foi responsável pelo Setor de Pesquisa Histórica e Arquivo do Museu das Missões, fazendo atendimentos especializados a pesquisadores e realizando pesquisas em arquivos e entrevistas de História Oral sobre a trajetória do museu e a formação do acervo museológico institucional.

Atuou ainda como Coordenador do Grupo de Trabalho (GT) Museus e Comunidades no âmbito do Programa de Educação Museal (PNEM).

Nova gestão
Entre os desafios que ele enfrentará em sua gestão, estão a recuperação das edificações e do acervo museológico, danificados após um tornado atingir o museu em abril de 2016; revisar o Plano Museológico da unidade e consolidar a aproximação do museu com a comunidade de São Miguel das Missões.

“Trata-se do primeiro museu criado pelo Iphan, cujo projeto arquitetônico é de autoria do eminente arquiteto Lucio Costa”, conta Diego. “O Museu guarda a maior coleção pública de imagens missioneiras em madeira policromada dos séculos XVII e XVIII de todo o Mercosul e possui 75 anos de trabalho permanente com o patrimônio cultural. Espero estar à altura dos desafios dessa importante instituição museológica e contribuir para que o museu continue prestando relevantes serviços à sociedade”, afirma.

Atualmente o museu está em obras de recuperação das estrutura danificada pelo tornado. Apesar do sinistro, foi montada uma exposição temporária com doze imagens missioneiras em madeira policromada dos séculos XVII e XVIII, para visitação dos milhares de turistas e excursionistas que vão anualmente o museu que recebeu, em 2016, um público de 27. 425 pessoas.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Acervo pessoal

Matérias relacionadas
Museus da rede Ibram em três estados iniciam obras de requalificação
Nota pública sobre danos ao Museu das Missões provocados por temporal

Museus da rede Ibram em três estados iniciam obras de requalificação

Tiveram início nesta semana as obras de recuperação emergencial do Museu das Missões, que integra a rede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em São Miguel das Missões (RS), após tornado que atingiu o Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo no primeiro semestre deste ano – causando danos à estrutura e acervo do museu.

Operários cercam área do Museu das Missões onde haverá obras emergenciais

Operários cercam área do Museu das Missões para obras emergenciais

Na parte arquitetônica, a empresa responsável pela obra iniciou a montagem de tapumes para isolar o Pavilhão Lucio Costa e a Casa do Zelador durante as obras. A cobertura da Sacristia Velha também será restaurada.

Com recursos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) na ordem de R$ 1,6 milhão, o prazo para a conclusão dos trabalhos das obras emergenciais é de aproximadamente três meses, com possibilidade de prorrogação, caso seja necessário, para a devolução do museu ao seu projeto original.

Projetado em 1940 pelo arquiteto Lucio Costa (1902-1998), o Museu das Missões é parte de sítio arqueológico considerado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco.

Reunindo representativa coleção pública de imagens sacras e fragmentos missioneiros do Mercosul, exibe ao público uma coleção da arte barroca elaborada pelos índios guarani nas reduções jesuíticas (séculos XVI e XVII).

Obras em MG e RJ
Outro museu da rede do Instituto Brasileiro de Museus que iniciou esta semana um processo de restauração integral foi o Museu Regional de Caeté, em Minas Gerais (MG).

A diretora do museu B.Constant com o presidente do Ibram em recente visita

A diretora do museu B.Constant, Eliane Carrilho, com Marcelo Araujo, presidente do Ibram, em recente visita ao museu antes do início das obras

A intervenção física será realizada com o intuito de preservar as características estruturais, formais e estéticas do museu, situado em antigo sobrado de fins do século XVIII, na cidade de Caeté, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 1950.

O prazo previsto para a execução dos serviços será de 12 meses e o custo é de aproximadamente R$ 2,7 milhões. Saiba mais.

Já a primeira fase das obras de restauração no Museu Casa de Benjamin Constant, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), também já iniciadas, envolvem dois prédios históricos: a casa onde morou Benjamin Constant e a sede administrativa, a “casa amarela” – construídos nos séculos XIX e XX, respectivamente. Para esta primeira fase estão sendo investidos recursos de R$ 2,1 milhões por parte do Ibram.

O museu, que fica no bairro carioca de Santa Teresa, estará aberto ao público até o dia 30 de dezembro e sem data prevista para a reabertura.

Além desses museus, há atualmente obras em andamento no Museu Victor Meirelles, em Florianópolis (SC), e processos licitatórios para requalificação do Museu Regional de São João del-Rei (MG), Museu Casa Histórica de Alcântara (MA) e Museu Casa da Hera (RJ).

Atualmente, o Ibram conta com 29 museus federais sob sua gestão. Conheça os museus da rede Ibram.

Texto: Ascom/Ibram
Fotos: Museu das Missões e Museu Casa de Benjamin Constant/Divulgação

Candidatos a diretor do Museu das Missões são convocados para entrevista

Publicada hoje no Diário Oficial a convocação para entrevista dos candidatos pré-selecionados da Chamada Pública para o cargo de Diretor do Museu das Missões/Ibram, em Missões (RS). Seis candidatos foram selecionados para entrevista e deverão comparecer, no dia 4 de outubro, a partir das 9h, no Museu de Ciência e Tecnologia da PUCRS.  O nome dos candidatos e todas as informações estão disponíveis aqui.

A chamada foi aberta em 2015 e puderam concorrer ao cargo, servidores efetivos e não servidores que cumprissem critérios como formação acadêmica em nível superior, experiência comprovada em gestão e conhecimento das políticas públicas do setor museológico e da área de atuação do museu. No processo seletivo, foram levados em consideração critérios técnicos e objetivos de qualificação baseados na análise de currículo, Declaração de Interesse e de Plano de Trabalho.

Os documentos exigidos na Chamada Pública foram examinados pela Comissão de Seleção, nomeada por meio da Portaria n° 291, de 19 de julho de 2016, tendo como integrantes: Luciana Palmeira Silva (como Secretária da Comissão de Seleção); Ana Luisa Jeanty de Seixas e Simone Flores Monteiro.

A entrevista é a última etapa do certame e tem caráter eliminatório. A listagem final, com a ordem de classificação e pontuação final, será publicada no Diário Oficial da União.

Ibermuseus libera recursos para recuperação do Museu das Missões

O Comitê Intergovernamental do Programa Ibermuseus aprovou na última terça-feira (10) a liberação de US$ 5 mil para colaborar na recuperação do Museu das Missões, vinculado ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e afetado pela passagem de tornado que atingiu a região no final de abril.20160426_151749_26057490674_o

O auxílio será concedido por meio do Fundo de Apoio ao Patrimônio Museológico em Situação de Risco, destinado a apoiar ações de assistência, socorro e proteção ao patrimônio museológico de regiões afetadas por inundações, terremotos, incêndios, conflitos bélicos, ameaças humanas e outras situações calamitosas que representem risco.

Os recursos serão utilizados na realização de projetos de reorganização, conservação e restauração do acervo afetado. A previsão é de que sejam repassados ao Ibram até o final de maio. O serviço terá início imediatamente após o recebimento dos recursos.

Após diagnóstico preliminar, constatou-se que todo o acervo do Museu das Missões, composto de 98 esculturas missioneiras, foi afetado pela umidade e por quedas causadas pelo forte vento que atingiu o chamado Pavilhão Lúcio Costa, sendo que 30% das peças foram severamente danificadas por mutilações de membros e cabeças, perfurações por material de construção (vidros, telhas), achatamentos diversos, absorção de água, deslocamento da policromia, rachaduras e perdas de fragmentos diversos.

A liberação do recurso solicitado pelo Ibram para a recuperação do Museu das Missões foi aprovada durante a primeira reunião do Programa Ibermuseus sob a presidência do México, assumida em janeiro deste ano por Magdalena Zavala Bonachea, coordenadora Nacional de Artes Visuais do Instituto Nacional de Belas Artes (INBA) daquele país.

Com o Fundo de Apoio ao Patrimônio Museológico em Situação de Risco, o Programa Ibermuseus apoia ações de assistência, socorro e proteção ao patrimônio museológico de regiões afetadas por inundações, terremotos, incêndios, conflitos bélicos, ameaças humanas e outras situações calamitosas que representem risco.

Na reunião, foram também aprovadas solicitações de apoio à recuperação dos bens musealizados afetados por terremoto ocorrido no Equador, além de outras ações. Saiba mais.

Página 1 de 3123