Página 9 de 9« Primeira...56789

Leitores da saga literária “Percy Jackson” visitam MNBA

Um público diversificado esteve presente no último sábado, 18 de junho, no Museu Nacional de Belas Artes, no Rio, para acompanhar as comemorações programadas para o lançamento do livro O Herói Perdido, do escritor norte-americano Rick Riordan. O autor é o criador da série Percy Jackson, um conjunto de cinco livros que contam histórias de aventura de um menino semi-deus.

A parceria inédita entre o Museu Nacional de Belas Artes e a Editora Intrínseca trouxe mais de 120 pessoas, entre crianças, adolescentes e adultos, para acompanhar a visita guiada pelo professor de história Vitor Correia à galeria de moldagens do museu, onde puderam apreciar (a maioria, pela primeira vez) as estátuas e representações de figuras mitológicas que pertencem ao acervo do MNBA.

O evento permitiu aos leitores cariocas conhecer não só as obras, cultura, arte e mitologia greco-romana – tema principal dos livros de Rick Riordan e que fazem parte nova saga Os Heróis do Olimpo, lançada em conjunto a publicação –, mas também possibilitou aos visitantes relacionar as informações recebidas e as obras vistas no museu com a história do livro.

Para Leonardo Freitas, estudante de 17 anos, a exposição foi de grande importância para ajudar a compreender o universo vivido pelo personagem. Muitos pais que marcaram presença no evento elogiaram a iniciativa. “A oportunidade foi única e diferente. Acredito que esse tipo de atividade cultural poderia acontecer mais. Parabenizo o MNBA”, disse João Rodrigues, pai de um menino de 13 anos.

Fonte: Assessoria de Imprensa do MNBA

Mitologia grega em destaque no MNBA

A inspiradora mitologia grega é um tema recorrente na obra do americano Rick Riordan e para comemorar o lançamento da nova série do escritor,  uma parceria entre a Editora Intrínseca e o Museu Nacional de Belas Artes, no próximo dia 18 de junho,  sábado,  vai levar dezenas de  leitores  para uma  visita guiada na Galeria de Moldagens I. 

A  partir das 14h,  os  leitores que estiverem presentes ao lançamento do livro O Herói Perdido na Livraria Saraiva, filial da Rua do Ouvidor(no centro do Rio de Janeiro), serão conduzidos por um professor de história da arte até o MNBA.  Chegando ao Museu, eles farão uma visita guiada na imponente Galeria de Moldagens I que abriga reproduções de esculturas de figuras e divindades greco-romanas, cujos originais estão em vários museus europeus.

Um dos espaços mais conhecidos e visitados do MNBA, a Galeria de Moldagens  exibe esculturas que foram produzidas entre 1812 e 1928, em oficinas ligadas aos museus franceses. Utilizadas no ensino da arte ao longo de décadas, estas cópias foram incorporadas por sucessivos diretores da Academia Imperial de Belas Artes e o próprio D. Pedro II doou várias moldagens,  formando um acervo que, em grande parte,  foi transferido posteriormente para o Museu Nacional de Belas Artes.  As obras  em exposição no MNBA  formam a maior e melhor coleção de moldagens deste período  no Brasil. 

Visite o site:  www.mnba.gov.br

Exposição de fotos no MNBA retrata sociedade brasileira de 1840 a 1920

Num capítulo importante do FotoRio, a exposição Um retrato da sociedade brasileira: Coleção Francisco Rodrigues de Fotografias 1840-1920 pode ser vista a partir de 16 de junho no Museu Nacional de Belas Artes/Ibram, no Rio de Janeiro. A mostra engloba 190 imagens e dez albuns de família que registram um segmento importante da história da sociedade nordestina.

Dentre as curiosidades expostas destacam-se fotos de ilustres personagens (como Carlos Gomes, Joaquim Nabuco e Castro Alves) e de crianças mortas, conhecidas como “anjinhos”, retratadas como se vivas estivessem.

As obras integrantes da exibição pertencem à Fundação Joaquim Nabuco, órgão do Ministério da Educação sediado no Recife. A coleção é fruto do esforço do cirurgião-dentista Francisco Rodrigues (1904-1977) que deu sequência ao trabalho do próprio pai, Augusto Rodrigues, que se dedicara a formar uma galeria de notáveis figuras do século 19. No seu ímpeto, Francisco Rodrigues conseguiu superar o seu antecessor, pois ampliou imensamente o que foi iniciado pelo pai, revelando-se um colecionador dotado de aguda visão sociológica e conferindo à Coleção o perfil histórico e social como ela hoje é conhecida: um símbolo da diversidade social brasileira.

O acervo é originário do antigo Museu do Açúcar, vinculada ao extinto Instituto do Álcool e do Açúcar, e incorporado em 1974 ao acervo da Fundação Joaquim Nabuco. A coleção completa reúne a impressionante soma de 17 mil fotografias, todas elas hoje preservadas no Centro de Estudos e de Documentação da História Brasileira da Diretoria de Documentação da Fundação Joaquim Nabuco.

A exposição Um retrato da sociedade brasileira: Coleção Francisco Rodrigues de Fotografias 1840-1920 tem curadoria das pesquisadoras Ana Maria Mauad, da Universidade Federal Fluminense, e de Rita de Cássia Araújo, da Fundação Joaquim Nabuco, ambas doutoras em História Social; e do fotógrafo e antropólogo Milton Guran, coordenador geral do FotoRio.

Organizada em vários ambientes, a mostra é fruto de um acurado trabalho de pesquisa, museologia e seleção de imagens, procurando justamente realçar a diversidade do seu imenso acervo original. Inicialmente, há um “mosaico de diversas formas de sociabilidade”; em seguida, podem ser vistas imagens de notáveis com seus respectivos indicativos de riqueza e distinção social. Há também ambientes dedicados à fotopintura, às fotografias de família e aos versos dos retratos, além de espaço para relíquias como daguerreótipos, ambrótipos e ferrótipos.

Exposição Um retrato da sociedade brasileira: Coleção Francisco Rodrigues de Fotografias 1840-1920
Abertura: 16 de junho de 2011, às 16h
Visitação: até 17 de julho de 2011, de terça a sexta das 10h às 18h; sábados e domingos: das 12h às 17h
Preço: R$ 5 (meia-entrada: R$ 2)
Visite o site: www.mnba.gov.br

Fonte: Assessoria de Imprensa do MNBA - Nelson Moreira Jr, telefone (21) 2532-7503

MNBA oferece visita guiada especial na sexta-feira, 27 de maio

O Museu Nacional de Belas Artes terá programação diferenciada nesta sexta-feira, 27/5. O museu estenderá seu horário de funcionamento para realização de visita guiada especial (das 18h às 19h30min) à Galeria de Arte Brasileira do Século XIX. Será cobrado preço único de R$ 2.

A maior galeria do MNBA tem atrações como telas de Almeida Junior (autor de Descanso do modelo, no detalhe), Belmiro de Almeida, Taunay, Debret e Eliseu Visconti, entre muitos outros. Informações: www.mnba.gov.br

Alunos do Morro do Borel visitam o MNBA

Apesar da chuva que caia na cidade do Rio de Janeiro, foi com muita alegria que o Museu Nacional de Belas Artes iniciou suas atividades na 9ª Semana de Museus. A diretora Mônica Xexéo e os educadores do MNBA receberam na manhã de terça feira (19) um grupo de alunos e professores do Morro do Borel, pacificado pelas UPPs (unidades de polícia pacificadora) recentemente.

Na visita, os estudantes inauguraram a sala educativa e de acolhimento do MNBA e participaram de um projeto pedagógico onde puderam brincar, contar histórias e compartilhar a expectativa de entrar em um museu pela primeira vez. Após, na Galeria de Arte Brasileira do Século XIX, ficaram impressionados com o tamanho e beleza de pinturas como: “Batalha do Avaí”, “Batalha dos Guararapes” e dos retratos de Dom Pedro I e Dom Pedro II.

Também foram ao MNBA, para visita guiada, cerca de 30 alunos do SESI de Macaé e pessoas de diferentes idades, que participaram do projeto “Um pintor de lembranças”, elaborado pela técnica do MNBA e pedagoga, Simone Bibian. Com fôlego total, a semana segue com diversas atividades pela frente.

Visite a página do museu:  www.mnba.gov.br

Página 9 de 9« Primeira...56789