Página 9 de 10« Primeira...678910

Primeira missa no Brasil, de Victor Meirelles, chega a Brasília para exposição

O quadro foi exposto pela primeira vez no Salão de Paris em 1861

Primeira missa no Brasil, de Victor Meirelles, uma das obras de arte mais representativas do país, chegou a Brasília (DF) para uma exposição que será aberta no dia 3 de julho, às 19h, na Câmara dos Deputados.

A exposição fica em cartaz até 16 de setembro e poderá ser visitada todos os dias da semana, das 9h às 17h.  Também será exibida a coleção Cenas Brasileiras, formada por 12 obras de Candido Portinari, entre elas Descobrimento do Brasil. As duas exposições fazem parte da mostra Retratos da Brasilidade, organizada pela Câmara federal e que reunirá produções de artistas brasileiros. A entrada é franca.

Exposição inédita
Considerado um tesouro icônico brasileiro, o quadro Primeira Missa no Brasil, de Victor Meirelles, será exposto pela primeira vez na capital federal. Óleo sobre tela, que mede 270 x 357 cm, foi realizado pelo catarinense Meirelles em dois anos de trabalho – entre 1858 e 1860. Inspirada na carta de Pero Vaz de Caminha, a obra habita o imaginário dos brasileiros e já ilustrou livros didáticos, notas de dinheiro, selos e capas de cadernos de várias gerações.

Pintado no exterior, o quadro foi exibido pela primeira vez no Salão de Paris, em 1861, mas apenas no ano seguinte pode ser visto em solo pátrio na Exposição Geral da Academia Imperial. A obra, restaurada recentemente, deixou o MNBA pela primeira vez em 2007 para percorrer capitais no sul do país. No ano passado, representou a arte brasileira no festival Europália, na Bélgica.

Além da tela, outros nove trabalhos, entre desenhos e estudos preparatórios para a obra, todos pertencentes ao acervo do Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram), fazem parte da exposição que irá ocupar o Salão Nobre da Câmara. Também será exibida uma rara foto do artista, de autoria desconhecida. Leia mais.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação MNBA
Última atulização: 2.7.2012

Luz na Cidade: aos 75 anos, Museu Nacional de Belas Artes ganha iluminação

Desde o dia 18 de junho, o festival de iluminação urbana Luz na Cidade transformou o centro histórico da capital do Rio de Janeiro. A primeira edição brasileira do festival traz 15 instalações e iluminações que podem ser vistas até o dia 29 de junho, entre a Praça Tiradentes e a Lapa, formando um percurso luminoso na região.

Luz na cidade: projeto de iluminação para o MNBA

Um dos prédios que receberá iluminação especial é o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), administrado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC). No local, a iluminação será integrada às festividades em comemoração aos 75 anos do museu e ficará em definitivo, realçando assim a fachada do prédio construído em 1908. O design de luz é assinado por Milton Giglio.

O projeto conta com o apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), também vinculado ao MinC, e patrocínio da Eletrobrás. Ele faz parte do plano da Prefeitura Municipal de revitalizar o centro histórico do Rio, reforçando seu potencial de pólo de convivência e turismo.

Sustentabilidade
Além de embelezar uma área fundamental, o festival mostrará aos cariocas que a cidade pode ser bem iluminada com um custo bem mais baixo, graças ao uso da tecnologia.

O trabalho é realizado com produtos inovadores e eficientes, dentro do espírito de sustentabilidade da Rio+20, que continuará ocorrendo na capital do Rio ao mesmo tempo que a iniciativa Luz na Cidade. Para a execução do trabalho, as lâmpadas terão potência e consumo energético limitados, em respeito às normas em vigor e utilização de produtos reciclados. Leia mais.

Texto: Portal MinC
Edição: Ascom/Ibram

Último fim de semana da exposição Modigliani no Museu Nacional de Belas Artes

Pintando em 1917, Jovem Mulher está em exposição no MNBA até 6 de maio

Mais de 50 mil pessoas já visitaram a mostra Modigliani: Imagens de uma Vida, desde que foi inaugurada, em janeiro deste ano, no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram), no Rio de Janeiro.

A exposição estará em cartaz até o domingo, 6 de maio, e, para facilitar, os horários de visitação foram ampliados excepcionalmente esta semana (quarta a sexta-feira, das 10h às 20h; e no sábado e domingo, das 11h até às 18h). A entrada é gratuita.

Na tarde de sábado (5), o MNBA promove oficinas gratuitas direcionadas às crianças. Inspirada na vida do artista, o objetivo é estimular a reflexão sobre as influências que cada um recebe no seu cotidiano e como se pode pensar e produzir de forma original a partir daí.

Composta por obras que circulam pela primeira vez na América Latina, a mostra Modigliani: Imagens de uma Vida reúne 230 peças, sendo 54 pinturas, 5 esculturas originais, 55 desenhos, 2 livros e 1 litografia, além de documentos, fotos, diários e manuscritos de Amedeo Modigliani (1884-1920) e de importantes artistas da sua época. Saiba mais.

Fonte: Portal MinC
Edição: Ascom/Ibram
Imagem: Divulgação MNBA/Ibram

250 obras de Visconti no Museu Nacional de Belas Artes (RJ)

O Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram) exibe, até 24 de junho, Eliseu Visconti – a modernidade antecipada, exposição com cerca 250 obras, entre pinturas, desenhos, cerâmicas e objetos realizados pelo artista.

Após 63 anos da última retrospectiva do artista nos seus espaços, o museu exibirá obras que nunca foram vistas pelo público, nem mesmo por especialistas brasileiros em história da arte, que pertencem a 15 instituições e a 80 colecionadores particulares. O maior acervo de obras do artista, contudo, pertence ao MNBA.

A produção de Eliseu Visconti é apresentada em toda sua extensão, desde o início de sua carreira, em 1888, época em que ainda fazia parte da Academia Imperial de Belas-Artes, até o seu falecimento, em 1944.

A retrospectiva é dividida por períodos e temas, em consonância com os trabalhos desenvolvidos pelo pintor e também designer. Entre eles estão paisagens, cenas de família, retratos, nus, temas históricos, painéis decorativos e objetos de design, além de desenhos e aquarelas.

A mostra tem curadoria dos historiadores de arte Rafael Cardoso e Mirian Seraphim, e de Tobias Stourdzé Visconti, neto do artista e responsável pelo Projeto Eliseu Visconti, criado em 2005 para preservar e divulgar a memória do pintor. Saiba mais.

Texto e imagem: Divulgação MNBA/Ibram
Atualizada em 9 de maio 2012

Exposição de Modigliani abre dia 31 no Museu Nacional de Belas Artes

Um dos mais importantes eventos do calendário oficial do Momento Itália – Brasil, a exposição Modigliani: Imagens de uma vida, será inaugurada no dia 31 de janeiro no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), na cidade do Rio de Janeiro. A exposição fica aberta ao público de 1º de fevereiro a 15 de abril de 2012.

Com obras que circulam pela primeira vez na América Latina, a exposição vai exibir 12 pinturas e cinco esculturas originais, além de obras, documentos, fotos, desenhos, diários e manuscritos de Amadeo Modigliani e de importantes artistas da sua época, num total de 230 peças.

Aberta ao público a partir do dia 1º de fevereiro, a mostra vai oferecer aos visitantes um rico panorama da vida artística parisiense e italiana do século XX, distribuídas em cinco salas do MNBA. Saiba mais.

Ciclo de palestras
Organizado pelo Diretor da Casa Modigliani, Olivio Guedes, um ciclo de palestras em torno da exposição do artista acontece gratuitamente entre 15 de fevereiro e 30 de março no MNBA. Os encontros tratam de questões diversas em torno da produção de Modigliani – indo da relação entre escultura e desenho até a influência judia e dos relacionamentos na sua produção artística. Veja a programação completa a seguir.

15 de fevereiro, das 15h às 17h
Diálogo: A tridimensionalidade a partir do desenho em Modigliani
Palestrante: Denise Barros – Escultura e professora, doutoranda pela Unicamp

29 de fevereiro, das 15h às 17h
Diálogo: Modigliani, judeu
Palestrante: Alexandre Leoni – Rabino e pós-doutor USP

15 de março, das 15h às 17h
Diálogo: A pintura reducionista de Modigliani
Palestrante: Marcos Rizolli – Professor Doutor Mackenzie SP

30 de março, das 15 às 17h
Diálogo: Modigliani e seus relacionamentos
Palestrante: Olívio Guedes – Diretor da Casa Modigliani

Fonte: Divulgação MNBA

Site internacional divulga história e exposições do MNBA

Especializado na divulgação de grandes exposições em cartaz pelo mundo, o site Artknowledgenews publicou ampla matéria sobre o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), que integra a estrutura do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC).

Assinada por Juanita Solerno, a matéria cita a história do museu, inaugurado em 1938 por Gustavo Capanema, então ministro da educação do governo Getúlio Vargas. De acordo com o site Artknowledgenews, “o MNBA é uma das mais importantes instituições culturais do País, assim como um dos mais importantes museus de arte brasileira, particularmente rico na sua coleção de pinturas e esculturas do século 19”.

A abrangência do acervo, cujas primeiras peças chegaram ao Brasil com a corte portuguesa em 1808, também aparece como destaque na publicação.  Hoje são mais de 70 mil itens entre pinturas, esculturas, instalações, gravuras, fotos, mobiliário, entre outros.

Exposições
Estão em cartaz atualmente no MNBA as mostras Circo dos Sonhos (até 29 dez);  a retrospectiva de Monica Barki (Arquivo Sensível);  1978 – Desenhos de Claudio Valerio Teixeira; e a mostra coletiva Guilda de São Francisco

Em janeiro, quando o museu completa seus 75 anos, será inaugurada a exposição Modigliani: imagens de uma vida, que terá pinturas a óleo, esculturas, desenhos e fotografias do mestre italiano. A abertura está prevista para 31 de janeiro.

Atualmente, o museu está sendo divulgado na estação da Cinelândia, no metrô do Rio de Janeiro (foto), onde há uma grande  imagem da famosa galeria de Moldagens do MNBA. Segundo a empresa que administra o metrô,  cerca de 90 mil pessoas passam pela estação Cineländia todos os dias.

O Museu Nacional de Belas Artes localiza-se na Av. Rio Branco, 199, na Cinelândia (Rio de Janeiro, RJ), e está aberto à visitação de terça a sexta, das 10h às 18h, e sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h. Excepcionalmente, nos dias 30 e 31 de dezembro e 1ª de janeiro, o MNBA estará fechado. O ingresso custa R$ 8, sendo que aos domingos a entrada é franca.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação MNBA/Ibram

Projeto Música no Museu realiza Festival de Sopros no RJ

O projeto Música no Museu apresentará, no Rio de Janeiro, no período de 4 a 30 de novembro, o IV Festival Internacional de Sopros, que inclui a realização de 28 concertos. As apresentações ocorrerão em espaços como a Biblioteca Nacional, Museu da República, Arquivo Nacional, Museu de Arte Moderna, dentre outros.

Oboé, fagote, clarineta e flauta são instrumentos que estarão em destaque durante todo o evento. O projeto Música no Museu conta com o apoio do Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet (Lei nº 8.313/91).

O concerto de abertura ficará a cargo da Orquestra Jovem Música no Museu, nesta sexta-feira (4), às 12h30, no Centro Cultural Light, com capacidade para 200 lugares. Será a estreia do Concerto para Clarineta e Cordas, do Maestro Anderson Alves.

No programa constam J. Sibelius, Heitor Villa-Lobos, G. Bottesini, F. Mendelsohn e Anderson Alves. A apresentação inaugural será dedicada ao professor e clarinetista José Carlos de Castro. O festival contará com a participação de diversos convidados internacionais. Continue lendo.

Fonte: Portal MinC

Videoarte ocupa Museu Nacional de Belas Artes (RJ) até dezembro

A mostra coletiva O Circo dos Sonhos, dos artistas Andrei Muller, Flávio Vasconcellos e Gustavo Speridião, que formam o trio artístico Gráfica Utópica, abre dia 29 de outubro, às 12h, no Museu Nacional de Belas Artes (RJ). A exposição segue até 11 de dezembro.

O coletivo, formado em 2001 por três artistas da Escola de Belas Artes da UFRJ, apresenta o filme O circo dos Sonhos, média-metragem que sintetiza o trabalho do grupo e os meios disponíveis para a produção de vídeo arte -  que recebeu o Prêmio Rumos do Itaú Cultural em 2009. A mostra contará também com uma sequência de 26 fotografias digitais em preto e branco.

Em paralelo, haverá o projeto 8 Domingos de Vídeo Arte no MNBA, que contará com exibição no auditório do museu. Mais informações aqui.

Salão de artes
Também em cartaz no museu de 28 de outubro até 3 de novembro, o XVIII Salão de Artes Plásticas do Corpo de Fuzileiros Navais vai exibir pinturas, esculturas, desenhos, gravuras e peças de arte decorativa. O evento busca estimular e difundir manifestações de artes plásticas e seus participantes são artistas da comunidade em geral e da Marinha do Brasil em particular.

Fonte: Divulgação MNBA/MinC

Prorrogada a exposição Rio no Museu Nacional de Belas Artes (RJ)

Devido ao grande sucesso de público, o Museu Nacional de Belas Artes/Ibram prorrogou a exposição Rio: a arte da animação até o dia 6 de novembro.

Está em exibição na Sala Bernradelli um acervo relativo à produção do longa-metragem de animação Rio, dirigido pelo carioca Carlos Saldanha, incluindo desde as primeiras páginas do roteiro até o resultado final. Storyboards, esboços dos personagens e cenários, além de todo processo de montagem computadorizada do filme estão à mostra.

A visitação pode ser feita de terça a sexta, das 10h às 18h. Aos sabados, domingos e feriados, das 12h às 17h. No domingo a entrada é franca e nos outros dias custa 8 reiais. A bilheteria funciona até 30 minutos antes do fechamento. Saiba mais.

Fonte: Divulgação MNBA/Ibram

Alunos da comunidade do Morro do Borel visitam o MNBA

O Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro, recebeu no último dia 30 a visita de um grupo de crianças com entre 9 e 10 anos do 4º ano do ensino fundamental.  Moradoras da comunidade do Borel, na Tijuca, e alunas do Centro Integrado de Educação Pública (CIEP) Dr. Antoine Magarinos Torres Filho, elas conheceram um museu pela primeira vez.

Para a historiadora e escritora Lili Rose, voluntária que promove atividades culturais nas escolas de comunidades pobres cariocas, a visita representou uma oportunidade fundamental para que as crianças pudessem experimentar, de modo consciente e direto, o contato com os bens históricos e artísticos.

“O acervo do MNBA é riquíssimo e eles ficam encantados com tudo que veem. Com isso, é desenvolvido neles um sentimento coletivo de auto-estima, vital para a tomada de posição da comunidade em relação a seu papel no presente e no futuro”, explica.

Responsável pela turma pelo terceiro ano consecutivo, a professora Elane Ronchini  resume o significado do primeiro encontro dos alunos com o museu: “Já passamos por momentos difíceis na comunidade, como quando tínhamos de ficar presos na escola para não sermos atingidos em trocas de tiros. Estar com eles aqui no MNBA é uma forma de comemorar uma nova e feliz realidade”.

Página 9 de 10« Primeira...678910