História oral resgata memória institucional do Museu das Missões

Museu das Missões/Ibram integra complexo do Sítio Arqueológico de São Miguel das MIssões (RS)

Museu das Missões/Ibram integra Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo (RS)

Instituição com papel fundamental na preservação da memória de um importante capítulo da história do Brasil, o Museu das Missões/Ibram também tem trabalhado em prol de sua memória institucional – que se conecta ao tema Museus e suas memórias abordado pela 11ª Primavera dos Museus.

Localizado na antiga região dos Sete Povos das Missões, o museu, criado em 1940, integra o Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo, reconhecido como Patrimônio Mundial pela Unesco, em São Miguel das Missões (RS).

Responsável pela preservação de acervo relacionado às reduções missionais, um dos objetivos do setor de Pesquisa Histórica e Arquivo do museu tem sido também investigar, documentar, preservar e divulgar a trajetória da unidade museológica Ibram.

“Reconhecemos a sua historicidade e buscamos transformar a própria memória institucional em objeto de conhecimento crítico”, explica Diego Luiz Vivian, diretor do Museu das Missões.

Vozes da memória
Entre os anos de 2010 e 2013, por exemplo, desenvolveu-se o Projeto de História Oral do museu. A partir de orientações técnicas e procedimentos metodológicos do campo da história, o objetivo foi tornar acessível as entrevistas realizadas.

A formação e o gerenciamento do acervo museológico foram temas abordados. “A aquisição de acervo ocorreu, especialmente, através da coleta de peças realizada pelo primeiro zelador do museu”, conta Vivian.

Colocação das telhas no Museu das Missões (1939-40)/Arquivo Iphan

Colocação das telhas no Museu das Missões (1939-40)/Arquivo Iphan RJ

A construção de um “repertório biográfico” sobre o museu, entre os anos de 1937 e 1987, revelou informações sobre ‘personagens’ que fizeram parte da sua história: da família do primeiro e inesquecível zelador, que viveu em anexo ao museu por cerca de 60 anos, a técnicos, arquitetos e engenheiros envolvidos nas obras de construção – cujo projeto foi do arquiteto Lucio Costa (1902-1998).

“O museu possui uma trajetória de quase oito décadas na preservação do legado missioneiro”, aponta o diretor, acrescentando que a realização do trabalho de pesquisa também atende demandas de documentação do próprio museu.

Diego Vivian, que é historiador de formação, publicou em 2015 o artigo Estudo sobre a trajetória do Museu das Missões Ibram/MinC, em publicação do Observatório Missioneiro de Atividades Criativas e Culturais.

No mesmo ano, o museu foi tema de um dos volumes da Coleção Museus Ibram, que busca levar ao público o trabalho desenvolvido pelos museus federais que compõem a sua rede. A publicação está disponível para download gratuito.

Assista também episódio da série Conhecendo Museus sobre o Museu das Missões.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Museu das Missões/Divulgação

Matérias relacionadas
Livros e filmes abordam a memória institucional dos Museus Castro Maya
Conheça o projeto de memória institucional do Museu da República no RJ

Angelo Oswaldo participa de reunião e visita Museu das Missões no RS

O presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, participou ontem (9), de reunião da organização das Cidades Patrimônio Mundial da Unesco, em São Miguel das Missões (RS), que integra ampla programação que comemora os 30 anos do reconhecimento das Ruínas das Missões como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Oswaldo (esq.) acompanhado do coordenado do Ponto de Memória Missioneira, Valter Braga

Oswaldo (dir.) acompanhado do coordenado do Ponto de Memória Missioneira,Valter Braga

No domingo (8), Oswaldo visitou o Museu das Missões/Ibram, que reúne a maior coleção pública de imagens sacras e fragmentos missioneiros do Mercosul, o projeto Fonte Missioneira e a exposição A trajetória da arqueologia no Rio Grande do Sul, organizada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC).

Aproveitou ainda a viagem até São Miguel para realizar visita técnica ao Ponto de Memória Missioneira, localizado no bairro Alegria, e que integra a rede do Programa Pontos de Memória/Ibram. Hoje (10), o presidente do Ibram está em Porto Alegre onde realiza visita técnica à Fundação Iberê Camargo.

Desde o dia 29 de novembro, a histórica cidade gaúcha celebra o título internacional da Unesco, único no estado, com discussões sobre pesquisa arqueológica, exposição fotográfica,  encontro de benzedeiros, rezadeiros e mateiros; shows regionais, sessão de cinema nas ruínas e outras atividades. Confira a programação que segue até sexta (13).

Nos dias 12 e 13 também acontece na cidade o Seminário Internacional Missões: patrimônio da humanidade, que propõe um diálogo entre turismo, patrimônio e preservação. Conheça os principais atrativos do sítio arqueológico de São Miguel Arcanjo e um pouco do trabalho do Museu das Missões.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação Museu das Missões

Ponto de Memória organiza quarta edição do Gaitaço Missioneiro no RS

Gaitaço Missioneiro está em sua quarta edição

No dia 18 de novembro (domingo), acontece o 4º Gaitaço Missioneiro, evento organizado pelo Ponto de Memória Missioneira (RS), com apoio do Museu das Missões/Ibram e da Secretaria do Turismo de São Miguel das Missões.

O 4º Gaitaço Missioneiro compõe o calendário oficial de eventos do município de São Miguel das Missões e reúne artistas locais e da região missioneira do Rio Grande do Sul, com destaque para músicos, gaiteiros (acordeonistas), trovadores, pajadores e poetas. O tema das trovas será escolhido por enquete popular, coordenada pela Rádio Piratini FM, que também cobrirá o evento direto do local.

O encontro é dedicado ao Dia da Música e à Santa Cecília, considerada padroeira dos músicos pela tradição. Durante todo do dia, haverá mateada e apresentações musicais e culturais. Confira a programação completa do evento.

Texto e foto: Divulgação Museu das Missões

 

Pontos de Memória e iniciativas de museologia social reúnem-se no RS

Começou hoje e vai até o domingo (26), em São Miguel das Missões (RS), o II Encontro da Rede de Pontos de Memória e Iniciativas de Memória e Museologia Social do Rio Grande do Sul (REPIMRS). O encontro acontece no Auditório da Escola Estadual Padre Antônio Sepp (Av. Antunes Ribas, 2021).  

Além de promover o conhecimento sobre a REPIMRS e sua proposta entre as comunidades da região missioneira gaúcha, o evento se propõe ainda a analisar e discutir a Carta da Rede de Pontos de Memória e Iniciativas Comunitárias em Memória e Museologia Social – elaborada em junho deste ano, durante encontro de articulação organizado pelo Ibram/MinC em Brasíla. Leia mais.

Na programação acontece ainda o Encontro da Rede de Educadores em Museus do RS (REMRS) e visitas técnicas ao Ponto de Memória Missioneira e comunidade Mybiá Guarani na Aldeia Indígena Tekoa Koeiju. Mais informações aqui.

Semana Missioneira em S. Miguel das Missões (RS)

Acontece até o dia 10 de dezembro, a 28ª Semana Missioneira. O evento celebra, anualmente, a inclusão de As Missões Jesuíticas dos Guarani, Ruínas de São Miguel das Missões (RS), na lista do Patrimônio Cultural da Humanidade (UNESCO).

Ao longo da semana, o Museu das Missões/Ibram realiza oficinas educativas, visitas guiadas e bate-papo cultural sobre meio ambiente com os participantes do evento.

Também será realizado o lançamento de dois kits de Jogo de Memória produzidos pelo Setor de Ações Educativas do Museu das Missões: um deles com imagens da fauna e flora local e o outro com imagens relativas ao acervo museológico da unidade do Ibram no RS e ao patrimônio cultural da região missioneira.

Museu das Missões (RS) apóia 3ª edição do Gaitaço Missioneiro

Acontece no domingo (20), em São Miguel das Missões (RS), o III Gaitaço Missioneiro, evento organizado pelo Ponto de Memória Missioneira e apoiado pelo Museu das Missões/Ibram.

O encontro alusivo ao Dia da Música e à Santa Cecília pretende reunir cerca de 60 artistas residentes em São Miguel das Missões e região, dentre músicos, trovadores, acordeonistas e poetas.

A festividade está marcada para começar às 9h, no Ponto de Memória Missioneira, com uma homenagem aos artistas. Após o acendimento do Tatarandê e a benção dos instrumentos musicais têm início as apresentações artísticas.

No final da manhã,  após a benção do monumento de São Miguel Arcanjo, feita em concreto e aço e com mais de dois metros de altura, está prevista uma oficina denominada Cuscuz Missioneiro, atividade que compõe uma das etapas do projeto Sabores e Saberes Missioneiros, cujo objetivo é desenvolver ações de identificação, reconhecimento, salvaguarda e promoção da dimensão imaterial do patrimônio cultural na região das Missões.

E às 14h, acontece o Gaitaço Missioneiro com apresentações culturais e trovas com o tema As Missões e seus Arcanjos: São Miguel, São Rafael e São Gabriel. Outras informações estão disponíveis aqui.

Fonte: Divulgação Museu das Missões

Ponto de Memória Missioneira (RS) une patrimônio e identidade

Uma comunidade de São Miguel das Missões (RS) transformou um espaço de memória de remanescentes da chamada Redução Jesuítica dos Guaranis no Ponto de Memória Missioneira.

Com peças confeccionadas pela população local, o acervo doado à instituição dispõe de mais de 300 peças, que inclui elementos arquitetônicos, que remontam ao período dos chamados Sete Povos das Missões Orientais (séculos XVII e XVIII), além de artefatos e instrumentos de grupos de imigrantes que ocupam o atual território de São Miguel das Missões (séculos XIX e XX).

Além de objetos referentes ao período pós-jesuítico, o acervo também guarda bens representativos da cultura material indígena, particularmente da comunidade Mbyá-Guarani.

Identidades e mais espaço
Segundo o historiador do Museu das Missões/Ibram, Diego Luiz Vivian, que acompanha junto à comunidade a iniciativa, as práticas de memória desenvolvidas no Ponto de Memória Missioneira estão conectadas com a realidade social de seus protagonistas, que têm conservado e divulgado um conjunto de bens culturais nos quais os moradores encontram reconhecimento e identidade.

“Os miguelinos foram historicamente excluídos das decisões que envolvem o patrimônio que faz fronteira com o quintal de suas casas. A alternativa foi buscar meios de narrar e expor suas próprias memórias e patrimônios”, enfatiza Luiz Vivian.

Escolares visitam Ponto de Memória na 9ª Semana Nacional de Museus

Uma das necessidades apontadas pelos membros do conselho gestor do Ponto de Memória é a de ampliar as instalações físicas, para acolher peças que não estão expostas no museu devido à falta de espaço adequado.

Os visitantes do museu também podem participar do Ritual da Erva Mate, uma cerimônia liderada pelo cacique Mariano Aguirre, que reúne moradores, lideranças políticas e religiosas da comunidade Mbyá-Guarani.

O Ponto de Memória Missioneira, parceiro do Programa Pontos de Memória, está localizado na Quadra 36, lote 14, na Rua Arnoldo Daher Boays, 514, em São Miguel das Missões – próximo ao Museu das Missões e do Sítio Arqueológico São Miguel Arcanjo.

Texto: Sara Schuabb/comunicação Ponto de Memória
Fotos: Museu das Missões/divulgação