MNBA completa 81 anos com homenagens e duas novas exposições

Edifício do MNBA no início do século XX: 81 anos de história em exposição

Edifício do MNBA no início do século XX: 81 anos de história em exposição

No sábado (13), o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram), no Rio de Janeiro (RJ), completa 81 anos de criação e celebra a data com a entrega de diplomas e a abertura de duas novas exposições.

A cerimônia, que tem início às 11h e é aberta ao público, contará com a presença do Ministro da Cultura, Sérgio de Sá Leitão, e do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Marcelo Mattos Araujo.

O Diploma Quirino Campofiorito é entregue pelo museu desde 2011 para personalidades que contribuíram de forma relevante para a preservação da arte, do patrimônio e da cultura brasileira. Neste ano serão agraciados ex-diretores da instituição e funcionários do museu – como Lígia Martins, atualmente com 104 anos.

Após a apresentação do Coral Unati, da Universidade Candido Mendes, serão abertas duas novas exposições: A reinvenção do Rio de Janeiro e O espaço da arte.

Resgate da memória e arte brasileira
Cerca de 60 peças, entre pinturas, documentos, objetos, gravuras e fotografias, compõem a exposição A reinvenção do Rio de Janeiro: Avenida Central e a memória arquitetônica do MNBA, que se propõe a resgatar parte da história do museu criado em 1937 e aberto ao público a partir de 1938.

Obra de Portinari (Brodósqui, 1948) estará em exposição no MNBA

Obra de Portinari (Brodósqui, 1948) estará em exposição no MNBA

A curadoria dos técnicos do museu dividiu a exposição em três núcleos: as origens do museu, abordando o papel seminal da Academia Imperial de Belas Artes; a modernização da Avenida Central (atual Avenida Rio Branco), a partir de 1904; e, por último, o protagonismo do MNBA no cenário nacional e internacional.

O aspecto da preservação também integra a mostra, ao abordar a restauração do prédio que sedia o museu – inaugurado há 110 anos.

Em processo de reformulação, a Galeria de Arte Brasileira Moderna e Contemporânea fará uma prévia do que está por vir com a exposição O espaço da arte. Estarão à mostra 51 obras da coleção MNBA, reunindo trabalhos de artistas que impactaram as artes visuais brasileiras a partir do século XX.

Optando pela abordagem da espacialidade na obra de arte, os curadores da exposição lembram que suas transformações ao longo do século passado foram essenciais para se entender as mudanças visuais e conceituais que geram conseqüências no fazer de hoje.

As exposições ficam em cartaz até 27 de maio. Saiba os horários, preço de ingressos e como chegar ao MNBA.

Texto e imagens: MNBA/Divulgação
Edição: Ascom/Ibram

Ministro da Cultura participa de reunião do Comitê de Gestão do Ibram

Ministro da Cultura (centro), durante reunião do Comitê de Gestão do Ibram

Ministro da Cultura (centro), durante reunião do Comitê de Gestão do Ibram

O ministro da Cultura, Roberto Freire, reiterou, nesta quinta-feira (8), sua disposição para o diálogo e para o fomento das ações a serem desenvolvidas pelas instituições museológicas.

Freire esteve presente à reunião do Comitê de Gestão do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), reunido nos dia 7 e 8, na sede do Ibram, em Brasília, que é formado por diretores de departamentos e diretores dos 29 museus diretamente vinculados à instituição.

Nesta primeira reunião, realizada sob a presidência de Marcelo Araujo, os participantes discutiram o planejamento estratégico e orçamentário do Ibram para 2017. Foram ainda apresentadas e avaliadas propostas para a gestão interna e políticas públicas voltadas ao setor de museus.

Roberto Freire defendeu a valorização de ações que sejam mais duradouras. “O Ibram cuida do que há de mais permanente, que é a memória, a história nacional”, ressaltou.

Ele afirmou que sua gestão irá respeitar a “excelência técnica” dos órgãos vinculados ao MinC, na tomada das decisões referentes a cada área. “Minha gestão não irá discriminar nenhuma pessoa por suas convicções políticas. Nossa preocupação é com o desenvolvimento do País naquilo que nos compete”, afirmou. Leia mais.

Patrimônio museológico
Na terça-feira (6), também no Ibram, aconteceu mais uma reunião do Conselho Consultivo do Patrimônio Museológico – a primeira na atual gestão.

Pauta do CCPM Declaração de interesse público para bens culturais é uma das atribuições do CCPM

Declaração de interesse público para bens culturais é uma das atribuições do CCPM

Integrado por 21 representantes do governo e sociedade civil, o conselho tem a atribuição, entre outras, de definir bens culturais e coleções que deverão ser declarados de interesse público, ampliando assim suas garantias de preservação e manutenção.

A pauta do encontro incluiu apresentação dos projetos e diretrizes da atual presidência do Ibram, que também preside o conselho, além de deliberações sobre propostas e ações ligados ao tema.

Marcelo Araújo relembrou que o Ibram é uma instituição recente, criada em 2009 a partir de um desmembramento do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). “Desde então, compartilhamos com o Iphan essa missão de preservação e divulgação do patrimônio cultural brasileiro”, disse.

“O Ibram tem uma dupla função, uma vez que é responsável pela gestão dos 29 museus e pelo Sistema Nacional de Museus, que engloba cerca de 3.500 instituições museológicas em todo Brasil”, concluiu o presidente do Ibram.

Texto: Ascom/MinC
Edição: Ascom/Ibram
Fotos; (1) Janine Moraes-MinC/(2): Ascom/Ibram

Matéria relacionada
Integrantes da nova gestão do SBM participam de primeira reunião em Brasília

 

Museu Imperial recebe Festcine Imperial até domingo (4)

O Museu Imperial/Ibram recebe até domingo (4), o Festcine Imperial – Festival de Cinema de Petrópolis. O festival, que tem entrada gratuita, vai apresentar 17 filmes que serão exibidos também no Palácio de Cristal.

Nesta sexta-feira, às 20h, o Museu Imperial promove o debate O Futuro do Cinema Brasileiro, que contará com a presença do Ministro da Cultura, Marcelo Calero.

O Festcine Imperial contará com quatro mostras: Panorama Brasil, que vai exibir oito longas-metragens nacionais; Panorama Internacional, que apresentará o épico “Linhas de Wellington”, que traz John Malkovich, Catherine Deneuve e grande elenco, além do drama “A Cold Night”, uma coprodução independente do Brasil/Dinamarca/Namíbia; Mostra Direitos Humanos, que trará o franco-suíço “A Lista de Carla” e o belga “O Caso Pinochet”,entre outros. O festival ainda promove, na sessão Cine Sorriso, especialmente para as crianças, a exibição de dois longas-metragens de animação: o francês “O Passarinho Amarelo” e o brasileiro “Peixonauta – Agente Secreto da O.S.T.R.A.”.

Dentre os destaques da programação está a première nacional do filme “Cícero Dias, o Compadre de Picasso”, de Vladimir Carvalho. O festival também vai exibir o longa “Cidade de Deus – 10 Anos Depois”, de Cavi Borges e Luciano Vidigal, que mostra os sucessos e fracassos do elenco do longa de Fernando Meirelles. A programação completa está disponível no site do evento.