Página 1 de 212

Saiba como foi a abertura do 6º Fórum Nacional de Museus

Ministra interina da Cultura, a paraense Ana Cristina Wanzeler na abertura do FNM 2014

Ministra interina da Cultura, a paraense Ana Cristina Wanzeler na abertura do FNM 2014

Teve início nesta segunda-feira (24), em Belém (PA), o 6º Fórum Nacional de Museus (FNM).

Museólogos e outros profissionais do setor, gestores, pesquisadores, estudantes e militantes do campo da memória participaram da cerimônia da abertura do evento bianual, que acontece até o dia 28, no Hangar, com o tema Museus Criativos.

A mesa de abertura contou com a participação da ministra interina da Cultura, Ana Cristina Wanzeler; do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Angelo Oswaldo; do secretário de Economia Criativa do MinC, Marcos André Carvalho, entre outras representantes das áreas da cultura, museus e memória do Brasil.

Em sua fala, o presidente do Ibram disse que o FNM se constitui num momento de encontro de um setor mobilizado que carrega a responsabilidade por um “desejo de memória” latente na sociedade brasileira.

Oswaldo lembrou a importância da revisão do Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM), além da realização, pela primeira vez integrada à programação oficial do fórum, da IV Teia da Memória, encontro de Pontos de Memória e iniciativas de museologia social de todo o Brasil. Saiba mais.

O Conselho Federal de Museologia fez a entrega de medalhas ontem (24)

O Conselho Federal de Museologia fez a entrega de medalhas ontem (24)

A entrega da Medalha do Mérito Museológico, concedida pelo Conselho Federal de Museologia (Cofem), também teve lugar na abertura do FNM 2014.

Receberam as menções honrosas três cursos de graduação em Museologia, três instituições museológicas e três personalidades com contribuições relevantes ao setor. Saiba para quem foram as honrais e leia mais sobre a abertura no blogue do 6º FNM.

Texto e fotos: Ascom/Ibram

Museu Nacional de Belas Artes recebe recursos do PAC para modernização

No dia 29 (quarta-feira), às 11h, o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), que integra a rede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) no Rio de Janeiro (RJ), realiza uma cerimônia para o lançamento do Projeto de Modernização do MNBA – fase 2.

Restauração da obra de Pallière no MNBA

Participam da solenidade o presidente do Ibram, Angelo Oswaldo, a presidenta do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Jurema Machado, dentre outras autoridades.

Com recursos do Plano de Aceleração do Crescimento das Cidades Históricas (PACCH), o projeto abarca 10 ações que somam recursos no valor total de R$ 20 milhões. O prazo de execução das obras, que deverão empregar cerca de 500 pessoas, é de três anos.

Entre os destaques estão a restauração da fachada da rua Heitor de Mello e “adoção” da via; a requalificação e ocupação das cúpulas do quinto andar do museu, com instalação de área para arte contemporânea e bistrô; e a decapagem do hall de entrada, voltando a exibir a pintura original.

Entre as obras já em andamento está a restauração da tela Alegoria às Artes, de Léon Pallière (1823-1887). Considerada a obra-prima do pintor,  realizada em 1855, tem dimensões de 2,97m X 4,10m e adornava o teto da antiga Academia Imperial de Belas Artes, que antecedeu a Escola Nacional de Belas Artes e o atual MNBA.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Divulgação MNBA

Arte sacra: Tiradentes (MG) ganha novo museu amanhã (19)

Amanhã (19), a cidade de Tiradentes (MG) será palco da abertura de um museu dedicado exclusivamente a imagens de Sant’Ana – a mãe de Maria e avó de Jesus na iconografia católica.

Quase 300 imagens passam a ocupar a antiga Cadeia Pública da cidade, prédio histórico readequado para receber o acervo sacro arregimentado por décadas pela colecionadora Angela Gutierrez, presidente do Instituto Cultural Flávia Gutierrez (ICFG) – responsável pela gestão do novo museu.

Imagem de Sant'Ana Mestra

Imagem de Sant’Ana Mestra: Pernambuco, século XVIII

A exemplo do Museu do Oratório, em Ouro Preto, e do Museu de Artes e Ofícios, em Belo Horizonte, a coleção será doada ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no ato da inauguração, com reserva de usufruto ao ICFG por 30 anos.

A cerimônia conta com a presença da ministra da Cultura, Marta Suplicy. Participam ainda a presidente do Iphan, Jurema Machado, os presidentes do Instituto Brasileiro de Museus, Angelo Oswaldo, e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho.

Antes da abertura do novo museu, às 17h, os convidados visitam a Igreja Matriz de Santo Antônio e o Chafariz de São José, assim como participam de um cortejo que tem início na Rua Direita e segue até o Museu de Sant’Ana.

O acervo
As peças são obras brasileiras de diversas regiões do país: eruditas e populares, dos mais variados estilos e técnicas, produzidas, em sua maioria, por artistas anônimos, entre os séculos XVII e XIX, em materiais diversos.

No local, estão as diversas representações de Ana, de acordo com a região, o período, o material, a mão do Santeiro e também referências da cidade de Tiradentes e da cadeia onde o museu está instalado.

Além das salas de exposição, o museu conta com o espaço Largo de Sant’Ana, aberto para convivência e adequado para recepção de eventos, além de ser acessível para pessoas com deficiência. O museu funcionará de quarta a segunda-feira, de 10h às 19h, e a entrada inteira custa R$ 5. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (32) 3355.2798.

Texto: Ascom/Ibram
Foto: Museu de Sant’Ana/divulgação

Ministra Marta Suplicy comemora a regulamentação do Estatuto de Museus

Marta_Angelo_Ibram2

Angelo Oswaldo, ao lado da ministra da Cultura, reforçou a importância da regulamentação do Estatuto de Museus

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), recebeu, nesta sexta-feira (18), a visita da Ministra da Cultura, Marta Suplicy. O encontro informal marcou a publicação do Decreto nº 8.124/13, que regulamenta o Estatuto de Museus.

O decreto, anseio da comunidade museológica brasileira, coloca para o setor uma série de ações e procedimentos que devem ser seguidos, com vistas à preservação do patrimônio cultural musealizado e passível de musealização.

A ferramenta faz parte da Política Nacional de Museus (PNM) e insere o Brasil dentre os poucos países que formularam e mantêm uma política pública de museus. Essa ação demonstra a importância dada pelo Governo Brasileiro às mais de 3,2 mil instituições museológicas mapeadas pelo Ibram em todo o território nacional.

A ministra Marta Suplicy comemorou a regulamentação: “estamos muito felizes porque teremos agora a sistematização de todos os museus brasileiros. Isso representa a consolidação do Ibram – um passo muito grande para o nosso país. Hoje é um dia muito importante para todos os brasileiros porque a partir da regulamentação, os nossos museus vão funcionar muito melhor”.

Para Angelo Oswaldo, presidente do Ibram, “o mais importante é que o setor museológico se aproprie destes instrumentos e das possibilidades que o Estatuto de Museus proporciona para o seu desenvolvimento”.

Dentre os principais pontos do decreto, destaque-se o Registro de Museus.  O Registro será obrigatório e tem por objetivo estimular a formalização das dinâmicas de criação, fusão incorporação, cisão ou extinção das instituições museológicas. Ele permitirá o fortalecimento e a reavaliação de políticas públicas para a área dos museus.

Outro ponto importante é a declaração de interesse público. Trata-se de um novo instrumento de acautelamento e proteção, que concomitantemente aos já elencados pela Constituição Federal, em seu artigo 216, terá a função de preservar, valorizar e tornar acessíveis à sociedade bens culturais musealizados e passíveis de musealização que representam um valor cultural de destacada importância para o país, respeitada a diversidade cultural, regional, étnica e linguística. Saiba mais.

Texto: Ascom/MinC e Ascom/Ibram
Foto: Ascom/Ibram

Ministra da Cultura abre novas exposições no Museu Nacional de Belas Artes

Neste sábado (20), às 11h, a ministra da Cultura, Marta Suplicy, participa da cerimônia de abertura das exposições Quando o Brasil Amanhecia – A Primeira Missa no Brasil vista por Victor Meirelles e Candido Portinari e Portinari e os painéis da Capela Mayrink, no Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram), no Rio de Janeiro (RJ). A cerimônia também contará com a presença da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira.

O painel de Portinari fica em exposição até 5 de junho no MNBA

Essa será a primeira vez que a obra A Primeira Missa no Brasil, executada por Portinari, será exibida ao público. Com dimensões de 271 cm X 501 cm, a tela foi produzida em 1948 para a sede do Banco Boa Vista e foi adquirida, no final de 2012, pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC). Saiba mais.

Na exposição, o público poderá ver também o quadro de Victor Meirelles (tela com 270 cm x 357 cm, realizada entre 1858 e 1860), que foi inspirado na carta de Pero Vaz de Caminha, e retrata o mesmo momento histórico. Também serão exibidos estudos, fotos, documentos e objetos que ajudam a contextualizar as criações das duas obras.

A mostra, em cartaz até 5 de junho, dará oportunidade ao público de comparar duas escolas de pintura: o Romantismo acadêmico de Victor Meirelles (1832-1903) em contraposição à liberdade modernista de Candido Portinari (1903-1962).

Capela Mayrink

Painel de Nossa Senhora do Carmo é uma das obras da Capela Mayrink

Em simultâneo a abertura da exposição Quando o Brasil Amanhecia, outras quatro obras de Cândido Portinari, doadas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio/MMA) ao MNBA/Ibram, também serão exibidas ao público.

Portinari e os painéis da Capela Mayrink apresenta as obras Nossa Senhora do Carmo, São João da Cruz, São Simão Stock e Purgatório, realizadas pelo artista em 1944 para adornar o interior da Capela Mayrink – localizada no Parque Nacional da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro, propriedade do ICMBio. Saiba mais.

Texto: Ascom/Ibram
Imagens: Divulgação MNBA

 

Ibram e Unesco: reunião internacional com especialistas começa no RJ

Reunião internacional segue até dia 13 de julho no RJ

Na manhã do dia 11, durante a abertura da reunião sobre Proteção e Promoção de Museus e Coleções, que segue até dia 13 no Rio de Janeiro (RJ), o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), José do Nascimento Jr., ressaltou a relevância da reunião, tendo em vista que, atualmente, há mais de 85 mil museus espalhados pelo mundo, que contam a história das nações e consideram a diversidade cultural.

A presidente do Comitê Executivo da Unesco, Alissandra Cummins, comentou que mesmo os museus que têm boas condições, chegam a expor apenas 30% das coleções. Segundo Alissandra, a Unesco deve pensar condições de proteção e conservação que permitam ampliar esse percentual sem colocar o acervo em risco, permitindo maior acesso da população a essas coleções. Acompanhe a reunião em tempo real aqui.

Potencial brasileiro
A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, encerrou a solenidade de abertura afirmando que o Brasil tem sido importante incentivador da criação de políticas públicas para o fortalecimento dos museus em todo o mundo.

Ministra da Cultura reforçou o papel das políticas para museus no Brasil

Para ela, as ações brasileiras nesta área qualificam o país para ser sede de grandes eventos museológicos, como o que está ocorrendo. “Ainda neste ano será realizado o V Fórum Nacional de Museus, congregando cerca de dois mil profissionais e instituições de todo o Brasil, e com uma crescente participação internacional”, citou.

Participaram ainda da mesa de abertura a diretora da Organização dos Estados Ibero-Americanos, Ivana de Siqueira; o chefe da Seção de Museus da Unesco, Christian Manhart; a superintendente de Museus da Secretaria de Cultura do RJ, Mariana Várzea; o subsecretário de Cultura do RJ, Walter Filho; e o chefe de Divisão de Acordos e Assuntos Multiculturais da Unesco, conselheiro José Armando Resende. Leia mais.

Texto: Divulgação
Fotos: Leonardo Ervilha

Ministra da Cultura participa, em MG, de ato oficial da 10ª Semana de Museus

A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, disse hoje, durante ato oficial da 10ª Semana de Museus, em Belo Horizonte, que estar em Minas é reviver a história do Brasil. “Minas é um museu a céu aberto e abrir a semana aqui é homenagear esta terra”. A cerimônia marcou as comemorações da Semana de Museus, que continua com diversas atividades até domingo (20) em todas as regiões do País.

No evento, a ministra e o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), José do Nascimento Junior, lançaram o cronograma de editais do Programa de Fomento aos Museus Ibram 2012.

“O Brasil tem que investir cada vez mais na memória e os espaços dessa memória são os museus”, disse a ministra, acrescentando que “devemos ter a preocupação de fazer do espaço dos museus um espaço atrativo para os jovens”.

Nascimento Junior informou que o número de visitação aos museus brasileiros nos últimos dois anos teve um aumento de mais de 80%. Sobre a abertura do evento ser em BH, ele lembrou da importância de Minas na área de museus.

Com o tema Museus em um Mundo em Transformação – novos desafios, novas inspirações, a 10ª Semana de Museus realiza 3.420 eventos, inscritos por 1.114 museus e organizações culturais de 513 cidades brasileiras. A Semana de Museus acontece anualmente em comemoração ao Dia Internacional de Museus – celebrado no dia 18 de maio. É promovida pelo Ibram/MinC em parceria com os museus brasileiros.

Confira aqui a programação completa da 10ª Semana de Museus e participe!

Texto: Ascom/MinC
Edição: Ascom Ibram

Foto: Pedro Silveira, Ascom/MinC

10ª Semana de Museus: com atividades em todo Brasil, terá ato oficial em BH

Museu de Artes e Ofícios sedia abertura da 10ª Semana de Museus

Começa na segunda-feira (14), com atividades em todas as regiões do país, a 10ª Semana de Museus.

O ato oficial que marca as comemorações acontece na terça-feira (15), às 10h, no Museu de Artes e Ofícios, em Belo Horizonte (MG), quando a ministra da Cultura, Ana de Hollanda, e o presidente do Ibram/MinC, José do Nascimento Jr., lançam o cronograma de editais do Programa de Fomento aos Museus Ibram 2012.

Na tarde do mesmo dia, a ministra visitará o Centro de Arte Popular – Cemig, que integra o Circuito Cultural da Liberdade, inaugurado no dia 19 de março.

A tradicional temporada de eventos organizada pelo Ibram, que celebra o Dia Internacional dos Museus (18 de maio), traz este ano, em sua décima edição, o tema Museus em um mundo em transformação: novos desafios, novas inspirações.

Exposições, palestras, oficinas, seminários e ações educativas, entre outras atividades, são algumas das ações previstas. Serão, ao todo, 3.420 eventos em 1.114 museus e instituições culturais das 27 unidades da federação. Confira aqui a programação completa da 10ª Semana de Museus.

Museus Ibram

Museu do Açude (RJ) reabre durante a 10ª Semana de Museus

Todos os 30 museus vinculados ao Ibram/MinC programaram atividades para a 10ª Semana de Museus. As atividades refletem a diversidade cultural brasileira e múltiplos olhares sobre o tema da edição 2012.

No Museu das Missões (RS), a programação será aberta no dia 14 (segunda-feira), a partir das 9h, com o tradicional ritual Guarani de acendimento do Tatarandé (fogo místico) ou Pira Cultural, seguida do ritual da erva mate e mateada.

No mesmo dia, das 14 às 18h, o Museu do Diamante promove visita virtual itinerante levando o acervo da instituição via internet a comunidades afastadas do centro histórico de Diamantina (MG).

Também sintonizado com o tema proposto este ano, o Museu das Bandeiras, da Cidade de Goiás (GO), promove na quinta-feira (17), das 19h30 às 22h, oficina que aborda Novos desafios e novas inspirações para o Arquivo Histórico da instituição.

Encerrando a Semana, no domingo (20), o Museu do Açude (RJ) retoma suas atividades em grande estilo. Após dois anos fechado para obras de recuperação, contará com instalação da artista Iole de Freitas e show da cantora Monica Salmaso. Mais atividades dos museus Ibram na programação completa da 10ª Semana de Museus.

Texto: Ascom/Ibram
Fotos: Divulgação

MNBA abre exposição Modigliani: imagens de uma vida no Rio de Janeiro

O embaixador da Itália, a diretora do MNBA, a ministra da Cultura e o Presidente do Ibram/MinC na abertura da exposição. Foto: Andre Gomes

O Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram), no Rio de Janeiro, foi palco no dia 31 de janeiro, da cerimônia de abertura da exposição Modigliani: imagens de uma vida.

Com a presença da ministra da Cultura, Ana de Hollanda, do embaixador da Itália no Brasil, Gherardo La Francesca, do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), José do Nascimento Junior, do chefe da Representação do MinC no Rio de Janeiro e Espírito Santo, Marcelo Velloso, da diretora do MNBA, Mônica Xexéo, dentre outras autoridades, artistas e público em geral,  a mostra é um dos pontos altos da programação do Momento Itália-Brasil 2011-2012 e fica aberta ao público até 15 de abril.

Em seu discurso, a Ministra da Cultura, Ana de Hollanda, ressaltou a importância do intercâmbio cultural entre Brasil e a Europa, lembrando do festival Europália, recém-encerrado na Bélgica, acrescentando que a exposição Modigliani é importante também para o público brasileiro conhecer a obra de artistas que influenciaram nosso modernismo, nas primeiras décadas do século XX.

Centenas de pessoas estiveram na abertura da exposição Modigliani no Rio

O presidente do Ibram, José do Nascimento Júnior, comentou que o evento marca os 75 anos de criação do MNBA, dono de um dos mais importantes acervos de arte do país. Nascimento disse que a agenda cultural da instituição coloca o museu em destaque no panorama das artes brasileiras e prometeu que, até a Copa do Mundo de 2014, o Museu de Belas Artes terá todas as suas obras de restauração concluídas.

O embaixador italiano, Gherardo La Francesca, afirmou que os brasileiros “têm sensibilidade especial para a beleza” e, por isso, vão gostar muito da exposição. Segundo ele, Modigliani encontrou seu caminho pessoal e deixou uma marca importante na arte contemporânea, apesar de sua morte prematura aos 36 anos. O embaixador destacou também o trabalho em equipe que tornou possível a exposição, celebrando as relações entre os dois países. Continue lendo.

Texto: Heloísa Lopes – Ascom RRRJ/MinC
Edição e fotos: Ascom/Ibram

Ibram lança campanha e apresenta editais na Câmara dos Deputados

O Ibram lançou, nesta quarta-feira (24), a Campanha de Apoio Parlamentar à Área Museal. O evento foi realizado na Câmara dos Deputados e contou com a participação da ministra da Cultura, Ana de Hollanda, e do presidente do Instituto Brasileiro de Museus, José do Nascimento Junior. Deputados da Comissão de Educação e Cultura (CEC) da Câmara e senadores da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado também compareceram.

Na campanha, o Ibram pede o apoio dos parlamentares, que podem auxiliar, a partir da apresentação de emendas ao orçamento que contemplem o setor museal, na promoção da memória e dos museus como direito irrefutável de todos os cidadãos brasileiros. “Cultura gera renda e desenvolvimento e é nesse sentido que vimos aqui pedir o apoio dos parlamentares”, afirmou José do Nascimento Junior durante o lançamento.

Como prestação de contas à Comissão de Educação e Cultura da Câmara, Nascimento Jr. apresentou os nove editais do Programa de Fomento aos Museus Ibram 2011, que serão lançados na primeira quinzena de setembro. Os investimentos para os editais totalizam R$ 16.860.203 e são resultado de duas emendas parlamentares apresentadas pela CEC e aprovadas pela Comissão do Fundo Nacional de Cultura.

Este valor será destinado a prêmios e projetos relacionados à construção e modernização de museus, ao incentivo a artistas contemporâneos, à divulgação do tema museu em diversas mídias e ao apoio a iniciativas e experiências de memória social desenvolvidas por comunidades e grupos populares, bem como às despesas administrativas de cada edital.

A ministra Ana de Hollanda ressaltou que estava ali para prestar contas, mas também para pedir novamente o apoio dos parlamentares, uma vez que o orçamento para a área é pequeno e as ações necessárias são muitas. Os parlamentares parabenizaram o Ministério da Cultura e o Ibram pelo esclarecimento sobre as atividades realizadas com os recursos das emendas.

Os deputados presentes, entre eles, Stepan Nercessian (PPS/RJ), Jandira Feghali (PCdoB/RJ), Waldenor Pereira (PT/BA) e Paulo Rubem Santiago (PDT/PE), foram unânimes em afirmar a importância, para o País, das políticas públicas de Cultura e a necessidade de se valorizar a área. Eles ressaltaram que, mesmo com poucos recursos, a Cultura consegue sempre realizar bons projetos. “É preciso começar a pensar em projetos megalômanos”, destacou o deputado Stepan Nercessian.

Muito aplaudido durante sua fala, o deputado Paulo Rubem Santiago declamou uma poesia feita por ele durante a reunião e que, nas palavras da Ministra, disse tudo que todos queriam dizer. Veja a íntegra abaixo:

“Museu escola, museu semente
Vida melhor, cultura para gente!

Não há canto do país que não ensine
Seus caminhos, sua história, sua luz
Nossa terra, nossa gente, nosso sonho
Um país, uma pátria que seduz

Nossa arte, nossas mãos que tanto operam
Nossas lutas, um país em construção
Sabinada, balaiada e a praieira
Nossa gente sempre quis revolução

Não precisa ser gigante, um monumento
Um museu pode ser até um canto
Mas que guarde, que revele com vigor
Nossa história, nossa gente, nosso encanto

Certa vez afirmei aqui na casa
Que a cultura que não tem seu orçamento
Nos revela tristemente e com certeza
Um país que não tem um fundamento

Eis então nosso belo desafio
Um museu por cidade no país
A memória resgatada com apreço
A história ensinada do começo
Nossa gente conhecendo a raiz!” (Paulo Rubem Santiago)

Fonte: Ascom/Ibram
Crédito da foto: Leonardo Prado/Câmara dos Deputados

Página 1 de 212